História Danger - Capítulo 8


Escrita por: ~ e ~Jiminned

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Jikook, Lemon, Namjin, Vhope
Exibições 129
Palavras 1.528
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OLAR, HONEYS!
Aqui quem fala é a Naka. :3
Primeiro quero pedir desculpas a Kai que não está presente e que nem faz a fucking ideia que eu tô postando o cap. :') E em segundo à vocês, por não termos postado por 3 semanas, mas temos um motivo. E esse motivo vem de minha pessoa e será explicado nas notas finais. Ok?
Tenham uma boa leitura e até as notas finais.

Capítulo 8 - VIII - Flagra!


Fanfic / Fanfiction Danger - Capítulo 8 - VIII - Flagra!

Seul, Coréia do Sul.

16:59 A.M.

P.O.V. SeokJin

Ainda estávamos ofegantes depois do ocorrido. Vi Namjoon aproximar seu rosto do meu, fechei meus olhos e logo nossos lábios chocaram-se. -

E pela terceira vez ao dia, Namjoon roubou-me um beijo. Totalmente necessitado e não demorei a corresponder, consegui sentir tudo através daquele selar carinhoso.  Não envolvemos malícia no mesmo, assim como nossos outros, mas era um simples beijo, onde apenas o único contato era dos nossos lábios um no outro. Sua mão estava em meu rosto, enquanto seu polegar acariciava minha bochecha. E de repente, seus lábios abandonaram os meus. Notei o quão ofegantes estávamos e como nem nos permitimos recuperar o fôlego do anterior, para partir ao próximo.

Abri os meus olhos e vi Namjoon com seu rosto próximo ao meu, sua respiração quente vinha direto à minha. E logo ele me deu um rápido selinho, sorriu e afastou-se de mim, dando as costas e saindo dali, deixando-me para trás com uma grande concentração de calor nas maças do rosto e um sorriso bobo, enquanto encarava a parede  do pequeno “cômodo”. Logo desliguei-me de meus devaneios e tirei a roupa que eu vestia, voltando a usar a que eu estava. Não demorou muito para que eu saísse do provador; Acabei por deparar-me com Namjoon olhando para o nada , parecia pensar em algo. Fui até o mesmo e toquei-lhe o ombro, ele me encarou e sorriu.

-Chega de compras, Namie. – Resmunguei manhoso. – Não vou usar, nem a metade que comprei.  – Fiz bico.

Ele riu, mas logo parou, deixando um sorriso fofo em seus lábios, acabando por mostrar suas covinhas.

-Ok, ok. – Continuou com o seu belo sorriso. – Vamos pagar e logo iremos para casa, certo? – Perguntou-me.

- Podemos comer algo antes? -  Segurei sua mão. – É que, fazer compras me dá fome. – Sorri, sem graça.

-Claro, Anjo. – Riu.

Após irmos ao caixa e pagarmos o que havíamos comprado naquela loja,  fomos para a praça de alimentação; Onde sentei-me à uma mesa, enquanto Namjoon pegava nossa comida.  Logo ele voltou à mesa,  com uma bandeja em mãos.  Colocou meu prato à minha frente e sentou-se do meu lado.

-Uh, Japchae! – Sorri olhando para meu prato.

- É a sua comida favorita? – Olhou-me.

-Não, bem, minha comida  favorita é frango frito. – Sorri, colocando um pouco do meu Japchae na boca. 

Ele riu e continuamos conversando, enquanto comíamos. Quando terminamos, saímos daquele shopping e eu encarei o céu escuro e estrelado, ficando surpreso ao perceber o tempo que passamos naquele enorme estabelecimento. Havíamos ligado para o motorista vir nos buscar. Logo ele chegou, colocamos as sacolas dentro do carro e entramos em seguida. 

- Namie? – Digo, olhando pela janela  como deixávamos o shopping, já que a limusine estava em movimento até.

- Sim, Jin? – Senti seu olhar sobre mim, isso deixou-me sem graça.

Droga, Jin.

Respirei fundo, logo devolvi-lhe o olhar. Seus olhos pareciam analisar tudo em mim, era constrangedor e tão bom, eu me sentia envergonhado e tão feliz.

-Obrigado. – Pronunciei-me. – Obrigado por tudo, refiro-me desde quando nos conhecemos.

- Não fique agradecendo tanto, Jin. – Ele sorriu, ficando mais próximo de mim como seu rosto. Mas manteve uma pequena distância de nossos rostos. – Eu – Vi suas bochechas ficarem vermelhas levemente; Era primeira vez que eu o via corado. – Gosto de você.

Ele deu um pequeno selinho nos meus lábios, arrancando-me um sorriso tão bobo e provavelmente um tom rubro em minhas bochechas assim como as suas. E logo tomou meus lábios de uma forma tão única, como se envolvesse tudo naquele selar; Desejo, carinho, o quão necessitado estava e ... Amor.

E se, ele estivesse apaixonado por mim?  Não, isso só pode ser piada.

Senti sua mão a apalpar minha coxa, arrancando um gemido agudo que fora abafado pelos seus lábios carnudos.  Eu me sentia tão...

Entregue, talvez apaixonado.

O beijo era afoito demais, tanto da minha parte como a dele. Mas interrompi o beijo, não por falta de ar, só porque simplesmente não ia aguentar tudo que os beijos que recebi naquele dia faziam-me pensar pelo dia inteiro.

-Jin? Desculpa, eu não... – Ele se afastou, com a mão na nuca. – Não farei mais isso.

-Namie. – O empurrei, deitando-o no banco, enquanto subia em cima dele. – Eu gosto do seu jeito imprevisível. – Sorri, sentindo minhas bochechas queimarem como de costume por causa dele, mas dessa vez era pelo que eu tinha feito.

-Gosta? – Vi um sorriso malicioso brotar em seus lábios; Aquilo me deixara tão envergonhado, mas ignorei o fato.

- N-Não achei direito. – Falo.

- Você  fica – Ele inverte as posições; Agora eu estando por baixo e ele por cima. – Mais lindo do que já é quando cora. – Sorriu.

- Namie. – Senti ele começar a simular uma estocada em meio as minhas pernas, não pude evitar arfar e gemer com o prazer que aquilo me trazia. -  N-Não... – Senti seus lábios atacarem meu pescoço gentilmente  e ao mesmo tempo tão bruto.

- Puta merda, eu estou tão apaixonado por você em tão pouco tempo. – Senti os lábios dele sugarem minha pele com vontade e isso fez com que eu agarrasse sua nuca, puxando seus fios.

Sua declaração repentina deixou-me sem resposta; Eu nem sabia se estava apaixonado por ele também, mas a forma que ele me deixava e como eu era submisso a ele, deixavam-me confusos. Gostar ou não gostar, amar ou não amar. Mas apesar de essa questão dominar meus pensamentos, eu estava preocupado com o motorista. E se ele estivesse vendo isso?

-Namjoon, não estamos sozinhos.

- Calma. – Ele afastou-se do local para olhar-me. – Ele está distraído dirigindo e não tem como ele ver, já que fechou a visão de si desse lado. – Ele roubou-me um selinho.

Mas transformei aquilo em um beijo, eu amava os lábios dele. Talvez seja por eles terem sido os primeiros a encostar aos meus. Mas dessa vez, ele interrompeu.

- Vamos parar, podemos continuar quando estivermos na Mansão. – E o Namjoon discreto que eu adoro voltou, outro lado dele que eu gosto.

-Ok. – Assenti, logo ele saiu de cima de mim e nos ajeitamos, sentados no banco como anteriormente.  Logo eu olhei para ele e ele fazia o mesmo para mim, sorrimos um para o outro.

É, seria um longo silêncio intimidador para tão pequena viagem.

 

[...]

 

/-/

Faziam alguns segundos que SeokJin e Namjoon tinham chegado à Mansão, assim que a limusine parou em frente a escadaria que levava a porta da mesma, ambos saíram e logo levaram as sacolas de compras junto deles. Encaminharam-se ao enorme portão que , em tão pouco tempo, deixara de trazer péssimas sensações ao herdeiro, talvez seja porque o outro simplesmente estava ao seu lado a proteger-lhe;

Assim que adentraram ao local enorme e luxuoso, depararam-se com Lee, acompanhada de uma jovem; Essa estava dirigindo a porta e teria completado tal ato se não tivesse sido pega de surpresa pelos dois.

- Oh céus! – Ela colocou a mão no peito, parecendo estar realmente assustada. – Nem deu tempo de recebê-los. – Riu de si mesma. – Sejam bem-vindos de volta.

- Obrigado, Sra. Lee. – Tanto o loiro quanto o esverdeado disseram juntos.

-Bem, irei logo para a cozinha que deixei uma surpresa de jantar no fogo. Vou indo, meus amores. – Lee sorriu, logo retirou-se, deixando os dois ali.

-Vamos para o seu quarto, arrumar suas compras em seu devido lugar. – Namjoon deu um empurrão de leve no outro, com seu ombro ao ombro deste.

-Sim, sim.

Assim que foram para o quarto, os Kim arrumaram tudo e logo que terminaram, Namjoon fora para a cozinha ajudar Lee e SeokJin fora procurar seu avô pelos cantos de sua enorme casa.  Depois de horas, desistiu de procurar pelo mais velho e fora rumo à cozinha, para ajudar Lee em algo. Mas assim que chegou no salão, deparou-se com uma outra enorme porta, esta estava um pouco aberta. Olhou para mesma, ouvindo  vozes; Eram de seu avô e ele parecia irritado. Ficou de trás da mesma, para ouvir melhor.

- VOCÊ SIMPLESMENTE É UM BABACA, EU NÃO SEI COMO AINDA NÃO MANDEI MATAR VOCÊ, MIN. – Assustou-se ao ouvir o avô falar daquele modo; E pela segunda vez, era com um tal de “Min”. – EU NÃO QUERO SABER, NÃO PERMITO IMPREVISTOS; SOU DONO DE TODA A PORRA, ATÉ MESMO DO SEU DINHEIRO E A SUA VIDA ME PERTENCE, SAIBA QUE EU NÃO TE MANTENHO VIVO PRA FALHAR, EM MEU NOME, EM NOME DA MÁFIA. IMAGINE, HA, DA “MÁFIA PERIGOSA” ATÉ A “MÁFIA MAIS BROXANTE” QUE TEU PAU? – Ele estava realmente bravo e SeokJin procurara processar tudo. Seu avô era o chefe da máfia? Ah, Kim não suportou a ideia e nem mesmo permitiu-se pensar duas vezes antes de abrir a porta.  – EU QUERO QUE DÊ UM JEITO NISSO E PRA ON-

- Você é chefe? Da máfia coreana?

O Kim mais velho vira seu mais novo herdeiro ali a encará-lo com raiva e analisando-o. Parece que fora pego no flagra e nem teve tempo de aproveitar o bom tempo sem a consciência do outro sobre isso.

-Min, falaremos sobre isso outra hora. – Desligou a chamada e colocara o telefone sobre a escrivaninha, sem tirar os olhos do neto.

/-/

Continua...

 


Notas Finais


Lembra que eu disse que eu era dona de um motivo que vos deixou sem cap por 3 semanas?
O motivo é esse:
Venho planejando postar fics aos sábados, tanto essa quanto as outras. E está definido, ok?
AA, e também é pq eu venho planejando uma VHope que será postada no sábado semana que vem, então por favor, VHopers shippers ou OTP, façam de tudo para não perder. :) <3

Agr indo pro nosso querido foco do dia:
O que será que vai rolar no próximo capítulo? Alguma teoria? :3

Haushaush, deixe nos comentários. ;)

Até a próxima. ~ Naka


Twitter : @jimoansz - Naka / @yoongiased - Kai


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...