História Danger in Love - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Adam Levine, Elizabeth Gillies, Justin Bieber, Nina Dobrev
Tags Ação, Amor, Criminal, Hot, Jason Mccann, Justin Bieber, Novela, Romance, Sexo
Exibições 262
Palavras 2.785
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


D
I
V
I
R
T
A
M
-
S
E
!!

Capítulo 14 - Lap Dance


Fanfic / Fanfiction Danger in Love - Capítulo 14 - Lap Dance

Madson P.O.V.

Quando cheguei a festa, segui com as meninas para a área da piscina, pois tinha muita gente dentro de casa. Naomi pediu um drink para nós e eu procurava Justin com os olhos em meio as pessoas ali. Mas não foi bem ele quem eu achei.

– Mad! – Evan falou animado, vindo em minha direção e eu forcei um sorriso, vendo-o sentar-se ao meu lado.

O abracei educadamente e senti que para ele aquilo tinha sido mais que gentileza, pois me apertou em seus braços e ao desfazermos, seus lábios quase tocaram os meus. Aquilo me fez estremecer por dentro. Eu não queria beijá-lo, então apenas me afastei e forcei um sorriso simpático.

– Não sabia que vocês vinham. – ele falou e coçou sua nuca.

– Fomos convidadas, todo o Rose foi. – Naomi respondeu seca e ele a encarou por alguns míseros segundos.

– Johan convidou a Ali e ela nos convenceu. – respondi menos ofensiva e ele sorriu.

– Ah, entendi...

– Fala, bro! – vimos Luke se aproximar sorridente.

Evan se pôs de pé e os dois fizeram um toque. Vi Luke falar algo em seu ouvido e ele assentiu com um sorriso nos lábios. Beberiquei meu drink, aquilo realmente estava bom. Olhei novamente em direção a porta, buscando ali dentro um certo par de olhos caramelados, mas simplesmente acho que não o encontraria em meio a tanta gente.

– Olá garotas... – Luke finalmente nos cumprimentou e eu sorri, dando-lhe um curto abraço.

– Luke, você sabe dizer se o JB já chegou? – Naomi perguntou descaradamente e vi Evan travar o maxilar.

– Ah, sim! Ele estava lá dentro com os caras, deve aparecer já por aqui...

Sorri automaticamente, mas disfarcei tomando um longo gole do meu drink. Vi outro cara do time cumprimentar Evan, mas não prestei atenção, tudo o que meu cérebro processava era que Justin estava ali e que eu queria muito vê-lo.

– Meninas eu vou dar uma olhadinha lá dentro... – ouvi a voz de Evan e voltei a olhá-lo.

Sorri em resposta e assenti. Vendo que agora Luke conversava no celular. Evan sorriu doce e seguiu para dentro de casa, e por um momento senti minha consciência pesar por estar pensando tanto em Justin, quando na verdade talvez eu devesse estar me entendendo com ele.

Evan não era uma má pessoa, só vinha fazendo algumas burrices, mas eu gostava dele, ou achava que gostava, afinal fazia um ano que namorávamos, e muito mais tempo que nos conhecíamos, nossos pais eram amigos e ele um doce, apesar de suas atitudes descentes...

– Não vai atrás do Jus? – ouvi a voz de Naomi ao meu lado e me despertei de meus pensamentos.

– O quê? Quer dizer, não! Ele nem deve querer me ver... – falei um tanto sem graça e ela riu.

– Seeei... – brincou e eu sorri de leve, balançando a cabeça de um lado ao outro.

– Desculpem, meninas... – Luke falou retornando e o encaramos – Espero que estejam se divertindo hoje.

– Ah, pode ter certeza que estamos e daqui a pouco, quando o corpo esquentar, não vai ter para ninguém naquela pista de dança. – Naomi falou risonha e ele também riu.

– É disso que eu to falando... Aproveitem, hoje a casa é de vocês! – ele falou entre sorrisos e assentimos.

– Obrigado... – respondemos em coro.

Luke se despediu de nós e Naomi começou a falar sobre a bunda dos garotos que passavam por nós. Ela e Alicia eram duas taradas de carteirinha. Mas confesso que eu também costumava olhar. Qual é? Eles também olham as nossas e até onde sei os direitos são iguais, certo?

– Mad? – escutei alguém chamar e vi que era Lily, uma menina do colégio.

– Ah, oi Lily... – falei e ela me abraçou – Tudo bem?

– Tudo sim... Na verdade, eu vim aqui te dar um recado.

– Recado? – sorri confusa e ela assentiu.

– Sim, é que mandaram você subir... – ela falou e Naomi me encarou arqueando uma sobrancelha.

– Quem? – perguntei desconfiada.

– Bem, eu não sei. Só disseram isso. – ela falou e sorriu simpática.

– Tudo bem. Obrigado. – agradeci e ela assentiu, logo saindo dali.

– Você não vai, certo? – Naomi falou apreensiva e eu sorri.

– Ah, Na. Vamos? Deve ser alguma brincadeira dos meninos, sempre pregam peças nas meninas. Isso é engraçado. – falei e ela negou com a cabeça.

– É engraçado ver, não ser a cobaia. – ela falou e eu ri.

– Tudo bem, então eu vou sozinha. – falei ficando de pé e arrumando meu vestido.

– Nem pensar, tá louca? Eu vou com você. – ela falou e eu sorri – Mas se for uma peça, eu te mato.

– Tudo bem. Vamos logo. – falei e vi Alicia olhar para nós arqueando uma sobrancelha.

O clima entre ela e Johan estava bem quente e eu não interromperia com bobagens. Apenas neguei com a cabeça e fiz sinal de que iríamos dançar. Ela sorriu e assentiu.

Segui com Naomi para dentro de casa e ela tentou me fazer desistir de subir as escadas, mas eu estava curiosa para ver o que era. Então acabamos por subir. Caminhamos pelo corredor e realmente não havia nada ali. A música tocava bem mais baixo ali em cima, caminhamos um pouco pelo corredor e na medida que a música se afastava eu e Naomi ficávamos mais apreensivas.

– Mad não tem nada aqui...- Naomi sussurrou agarrada ao meu braço.

Olhei em volta e realmente não havia, aquilo tinha sido uma peça? Nossa que graça... Só que não! Abri minha boca para falar algo e ouvi um barulho, parecia mais um gemido, vindo do final do corredor.

Naomi me olhou com as sobrancelhas erguidas e eu franzi o cenho, dando mais alguns passos, aproximando-se junto a ela daquele quarto.

– AHN... Me fode! Unn! – aquela voz não me era nada estranha – Isso... Vai Evan!

Evan? Que Evan? Naomi tento puxar meu braço, mas me soltei dela, aproximando-me mais daquela maldita porta. O que estava acontecendo ali? Mil cosas me passavam a minha cabeça, até que escutei sua voz.

– Rebola vadia! – era a voz dele, do meu Evan.

– Unn... Você é muito gostoso! – reconheci agora ser a voz de Ashley.

– Mad... – Naomi tentou puxar meu braço, mas me esquive, sentindo as lágrimas chegarem aos meus olhos.

Com cuidado para não fazer barulho, abri um pouco a porta de madeira. Por a pequena brecha, vi que ali havia um espelho e por ele eu conseguia vê-los, era realmente eles. Ela estava em cima dele e os dois se beijavam. Apertei meus olhos com força, deixando as lágrimas caírem pelo meu rosto.

– Isso cadela, goza no meu pau! – ele gemia pra ela e eu sentia meu coração apertar dentro do meu peito.

– Unnn... Duvido que a sua namoradinha te faça gemer assim... – ela falou maliciosa e ele a tirou de cima.

– Sabe que nunca toquei naquela vadia. – ele falou e eu franzi o cenho, então eu era uma vadia?

– Aquela garota é muito sem sal! Não sei porque insiste nela...

– Ela é virgem, sabe como é difícil encontrar uma hoje em dia? – ele falou maldoso e tapei minha boca, evitando a vontade de gritar entre o choro.  

– Tá a um ano tentando tirar a virgindade daquela cadela. Evan, ela não te merece...

– Fica quietinha, Ashley. Eu juro que depois que conseguir o que quero, eu deixo ela, tá bom? Agora me chupa, sua puta gostosa!

Meu coração ficou pequenininho. Então era isso? Ele só queria me levar pra cama? E ainda por cima me traia esse tempo todo com a vaca da Ashley, justo com ela? Naomi me olhou tristonha e eu fechei a porta com cuidado, não queria fazer barulho nem lhe dar o gosto de me ver daquele jeito.

–Vem, Mad... – Naomi me puxou pra longe dali.

Limpei minhas lágrimas, não queria que ninguém me visse assim, e descemos as escadas. Eu estava quebrada por dentro. Como ele me enganara tanto? Como eu fui tão idiota? Eu estava com nojo dele e com nojo de mim por ter sido tão babaca.

– Mad, não liga para o que aquele idiota falou, tá bom? – Naomi falou tentando me acalmar e eu peguei um drink da mão de um garoto, virando aquilo garganta a baixo.

– Ele me traia esse tempo todo com a vadia da Ashley... – falei sentindo uma lágrima escorrer e logo a limpei, forçando um sorriso – Como quer que não ligue pra isso? Licença.

Peguei outro drink e tomei aquilo de uma só vez. A sensação de tomar aquilo de uma só vez era horrível. Descia rasgando a garganta e queimando por dentro, mas nem chegava perto da dor que eu tava sentindo agora.

– Mad, vai com calma... – ela deu alguns passos em minha direção e eu caminhei para trás, esbarrando em alguém.

Me virei e vi Louis ali. Ele sorriu nervoso e eu cerrei o cenho, ele também sabia? Todo mundo ali sabia? Era isso? Eu era uma completa idiota, certo?

– O que foi? – perguntei sendo grossa e notei que ele estava no celular.

– Desculpa, Mad. – ele falou educadamente, desligando o celular.

– Desculpa, ela tá meio alterada. – Naomi falou me puxando pelo braço.

– Não , tudo bem. Eu só tenho que resolver um probleminha.

– O que aconteceu? – ela perguntou curiosa e ele sorriu de leve.

– Essa é a festa de iniciação do Jay, preparamos uma surpresinha pro cara, mas a garota acabou de me ligar dizendo que não vem.

– Iniciação do Jay? – Naomi perguntou e eu franzi o cenho.

Ele se referia ao Justin. Eu ainda não o tinha visto ali. Aquela festa estava uma grande bosta, e eu me xingava internamente por ter ido ali.

– Qual era a surpresa? – Naomi perguntou encarando-o.

– Ah, ela ia fazer um número de lap dance, mas agora babou tudo, preciso avisar ao Luke e cancelar isso.

Vi Evan descer as escadas, arrumando os cabelos e voltei a encarar Louis a minha frente. Respirei fundo, pensando bem no que diria a seguir, e então sorri de leve, disfarçando as lágrimas em meus olhos.

– Não precisa cancelar nada. – falei e eles me olharam confusos.

Eu não iria chorar por Evan, e ainda descontaria tudo naquele filho da mãe, e faria aquilo ali, na frente de todos!

 

Justin P.O.V.

Convenci Ashley de fazer uma cena com Evan, para que finalmente a Madson visse quem era o seu namoradinho desgraçado. Ela falou com uma garota para avisar a Madson e eu fiquei esperando o show acontecer, mas aquela vadia tinha que subir as escadas acompanhada.

Aquilo dificultou um pouco para mim, seria um pouco difícil dar uma de amigo consolador com aquela amiguinha dela do lado. Vi as duas descerem e desci em seguida, me misturando com as pessoas e seguindo para a piscina. A tal Alicia estava ali com Johan, então me aproximei.

– Fala, Jay! – ele se levantou fazendo um toque comigo.

– Fala, cara. – dei um gole em minha bebida e olhei sorridente para Alicia, que retribuiu rapidamente – Boa noite.

– Boa noite... – ela falou educada.

– Ah, você por acaso viu a Madson por ai? – dei uma de otário, eu sabia exatamente onde ela estava, mas...

– Ah, ela disse que iria dançar e entrou com a Naomi. – ela falou e eu assenti.

– Bieber! – ouvi alguém me chamar e me virei, vendo Luke ali, sorridente.

– Chega mais, cara... – falei e ele negou com a cabeça.

Franzi o cenho e senti mãos em meus braços, tentei me soltar e vi serem os garotos do time. Olhei para Luke novamente que ria da situação e ele se aproximou.

– Fica tranquilo JB, você vai gostar disso, cara. – Johan falou risonho e eu entendi.

Eles estavam fazendo a minha iniciação... Aquilo seria divertido, pelo menos eu achava que sim.

– Vedem ele. – Luke ordenou e eu ri.

Eles colocaram um capuz preto em minha cabeça e começaram a me conduzir para dentro de casa. Ouvi os gritos e assobios da galera e tive a certeza de que aquilo era uma iniciação. A música parou de tocar, e me forçaram a sentar em uma cadeira, suponho eu.

– AEW, GALERA, QUEM QUER VER ESSE MARMANJO AQUI SURTANDO??? – ouvi Luke gritar e ri ouvindo novamente os gritos da galera – Boa sorte, irmão.

Ele tirou o capuz do meu rosto e vi as luzes desligadas. Olhei para os lados e os meninos soltaram os meus braços. Uma música sensual começou a tocar e o Dj começou com o jogo de luzes. Mordi os lábios vendo uma garota descer as escadas, ela estava com um colante preto, e saltos altos, rebolava sensualmente e todos os caras gritavam e assobiavam.

Tentei relaxar ao máximo, sabia exatamente o que aconteceria ali, e queria curtir o momento. Ela desceu as escadas, ficando a minha frente. Olhei seu rosto coberto por uma máscara e ela se virou, rebolando até o chão e subindo novamente. Sua bunda era um paraíso, mas eu estava tentando descobrir quem ela era, e sorri malicioso quando se virou novamente.

Seus olhos nunca me enganariam. Tenho que admitir que aquilo tinha saído melhor que o meu primeiro plano. Senti as mãos de Madson em minhas pernas, deslizando por elas, e seu rosto veio bem próximo do meu, descendo pelo meu pescoço. A vi empinar a bunda e rebolar novamente. Ela era boa naquilo, mas queria que subisse logo em mim, estava louco para senti-la rebolar daquela forma em meu colo.

Ela se virou novamente de costas, rebolando sem parar e eu deslizei minhas mãos por suas coxas, fazendo-a se arrepiar. Sorri malicioso e ela subiu minhas mãos para a sua cintura, e desceu rebolando lentamente, subindo novamente da mesma forma.

A vi se virar de frente pra mim e seus olhos foram de encontro aos meus, ela perguntava sem falar nada se podia subir e eu apenas assenti. Queria aquela vadia mais que tudo ali em cima. E ela não demorou a sentar. Mordi os lábios e ela entrelaçou seus braços em meu pescoço, começando a rebolar ali.

Pousei minhas mãos em sua cintura, arrastando-a mais para cima, fazendo-a sentir o volume que ela formara em minhas calças. Apertei sua cintura e ela rebolou mais fundo, soltando um leve gemido próximo ao meu ouvido. Deslizei minhas mãos por suas costas e beijei seu colo, fazendo-a inclinar sua cabeça para trás. Sorri malicioso e ela logo se virou, rebolando agora de costas.

As pessoas gritavam e eu só pedia para aquela música nunca acabar. Sua bunda era tão redondinha que tive que me controlar para não apertá-la, ou distribuir tapas ali. Ela se virou novamente para mim rebolando cada vez mais fundo em meu membro. Aquela vadia estava conseguindo me deixar louco. Apertei suas coxas com força e ela acariciou a minha nuca, parando de rebolar.

Seus olhos vieram de encontro aos meus e eu subi minha mão direita para a sua nuca, acariciando o local, e sem que desse tempo dela evitar, tirei sua máscara. Ela me olhou assustada e eu sorri, unindo meus lábios aos seus. Ela ficou imóvel e eu a puxei mais para mim e ouvi os gritos eufóricos, seguido de algo gelado sobre nós, aquilo era água e eu ri, rompendo o beijo e vendo-a sair de cima de mim.

– RECEBA AS BOAS VINDAS DO ROSE, BIEBER! – Luke gritou e logo todos gritaram o acompanhando.

– FILHO DA PUTA! – alguém gritou em meio a multidão e eu olhei para o lado, vendo Louis segurar Evan.

Aquele desgraçado tava implorando pra levar uma surra de mim, mas uma de verdade, porque até agora eu não o acertei mesmo com força, para que Mad não se assustasse com isso.

Me levantei, de maxilar travado e vi Luke e Johan ajudarem Louis e logo saírem com Evan dali. Tentei me controlar e olhei para frente, mas Madson não estava mais ali. A música voltou a tocar e as pessoas foram liberando o espaço. Olhei para os lados, mas nada dela ali.

Provavelmente havia subido, é... Ela tinha que trocar de roupa para ir embora, certo? Subi rápido as escadas. Aquela merda de casa tinha um monte de quarto, em qual deles ela estaria? Ouvi um barulho de algo quebrando e sorri. “Achei você, Mad!” falei em pensamento e segui para a porta. Dei dois toques ali e escutei alguns passos.

A porta se abriu e vi a tal Naomi passar para fora. Ela me olhou um tanto triste e fechou a porta atrás de si.

– Ela tá se trocando... – falou baixinho e eu assenti.

– Na! – escutei a voz de Alicia no corredor e a mesma se aproximou rapidamente – Cadê ela?

– Calma, tá se vestindo... – ela respondeu e olharam para mim.

– Se importa de esperar aqui fora? – Alicia perguntou e eu neguei com a cabeça.

As vi entrar ali e dei alguns passos para trás, encostando-me na parede. Suspirei e baixei a cabeça. “Você é um filho da mãe de sorte, Justin!” pensei e balancei minha cabeça de um lado ao outro, sorrindo de leve...


Notas Finais


Hummmmm... Adeus Evan!! KKKKKKKKKK o que acharam? Deixem seus comentário e favoritem a fic. Até o próximo capítuloooooo!

XoXo :* :*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...