História Dangerous - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Magcon, Sam "Wilk" Wilkinson
Exibições 56
Palavras 1.005
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 24 - They was my family


Fanfic / Fanfiction Dangerous - Capítulo 24 - They was my family


                     Ana POV 
Estávamos conversando sobre tudo, sobre eu descobrir que era filha de um dos maiores traficantes de Los Angeles.
Sobre elas namorarem Jack e jacob. 
Sobre tudo e também nós arrumamos, estávamos lindas.
Descemos as escadas e a casa já estava lotada, vi os gêmeos em um canto e fui até eles.
-Oi gatos!!- eu disse e selei a bochecha de ambos.
-Oi goxtosa!!!- cole disse me dando um abraço e pude sentir seu maravilhoso perfume.
-Oi gata!!- Dylan me deu uma bebida, esse é dos meus, primeira rodada e os três beberam e o líquido desceu rasgando.
-Viram os meninos e as meninas?- perguntei a eles que negaram com a cabeça. Começou a tocar rihanna- needed me. Puxei Cole para pista, pois uma morena avia chegado e estava pegando Dylan.
Estávamos dançando ele com suas mãos em minha cintura e eu com as minhas em seu pescoço, tudo bem que não era uma musica lenta, até que não sinto mais suas mãos em minha cintura, e meu corpo começa a amolecer, sinto ser carregada, mas logo tudo apaga.
Começo a acordar, e vejo que estou amarrada junto a Cole, Dylan e meu pai. 
-ACORDEM!!!!!- eu berro e os mesmos acordam assustados vejo que cole tenta se desprender, das cordas. 
-Parem, não vao conseguir sair da qui com vida caso tentem escapar...- meu pai dizia cabisbaixo. Tentava desesperadamente me soltar, havia treinado isso, com o nó que Valak deu em Sammy e havia conseguido. 
Percebi que havia pessoas do lado de fora da porta. 
-VEMHAM AQUI, QUERO VER QUEM É!!!- eu berrei e vi Sammy, Nate, Cam , Lox , Mad... TODOS entrando naquela sala.
-Me ajudem...- eu dizia e meu olhos já cheios de lágrimas, eles não podiam ter feito isso comigo.
-Nos encontramos de novo não é Ana?- ele disse pegando em meu rosto, e virando para ver aqueles traidores.
-Você já deve conhecer minha gangue. Sammy, Nate, Madison, Lox...- ele dizia e eu estava desacreditada não podia ser. Eles me traíram. 
-VALAK, EU JURO.... PELA MINHA MÃE...EU TE MATOOOO!!!- eu berrei ao mesmo que saiu porta a fora rindo e deixando os meninos com coisas de tortura. 
Chegaram perto de Cole. 
-Se querem machucar alguém, batam em mim, não posso ser mais machucada, do que ser traída por quem eu AMEI!!! VOCÊS ERAM MINHA FAMÍLIA!!!!- eu berrei e os capangas de Valak me prenderam.
-NÃO!!! FAÇAM EM MIM TAMBÉM!!!- Cole berrou e pude ver os capangas indo até ele e me bateu um desespero.
-SE VOCÊS TOCAREM NELE.... MATO VOCÊS!!!- eu berrei olhando para Sammy a raiva me consumia, meu pai não se mexia ,ele sabia que eu faria isso e por mais o que ele fizesse, não deixaria os machucarem.
-VAMOS SAMMY O QUE ESTÁ ESPERANDO? - berrei para ele e senti uma ardência em meu rosto, podia sentir a marca de seus dedos e minha bochecha.
-So isso que consegue fazer? Vem aqui Nate...- eu disse e vi ele se aproximando e começando a me bater com um chicote. Minhas costas escorriam sangue e eu podia sentir, mas a raiva estava consumida em meu corpo, a raiva de eles terem medo de Valak, a raiva de ter confiado neles, a raiva de ter protegido minha " família" 
-E você Lox? Mad? Não querem se divertir?- eu disse e pude ver lágrimas em seus olhos.
                    Sammy POV 
Não queria que isso chegasse a esse ponto, de ter que a torturar, quando ela chamou Lox e Mad para se "divertir". 
Pude ver que não era ela, seus olhos estavam cheios de raiva, havia perdido o brilho, iria me arriscar, se Valak descobrisse me mataria, mas não conseguia a ver mais assim, por coisas que fiz, a machuquei de todas as formas possíveis e imagináveis. 
-Chega!!!- eu disse e Nate e a Lox e Mad, e saímos de la. 
Quando Lox e Mad passaram pela porta desabaram.
-Sam não era ela, ela estava sla, você viu seus olhos?- Mad dizia agarrada a Jack que a ajudava a levantar do chão, onde a mesma se jogou após sair da sala onde Ana e os outros estavam.
-Sim Mad eu vi...- eu disse e subi para meu quarto.
                [...] 3 Dias depôs...
                        Ana POV 
Não havia comido nada, estava ainda presa igual ao dia da tortura, entravam me batiam e eu nem se quer me mexia. 
Cole, Dylan e meu pai fora para outra sala, onde me deixaram la sozinha. Até que sinto puxarem meu braço com certa delicadeza e olho pra ver quem era. Cam. Abaixo minha cabeça de novo quando vejo ele abrindo uma porta de ferro e me colocando dentro da mesma com um moletom que o mesmo havia me dado. A sala era cheia de terra, suja...(capa) 
Sentei no chão e me deixei fazer uma coisa que me proibirá fazer desde a morte de minha mãe... Chorar. 
Chorava de soluçar acho que a casa inteira ouviria, pois chorava de tristeza, o que nunca havia acontecido. 
Eles me machucaram mais do que Derek...
Ouvi a porta abrir e Cole entrar na mesma com as costas cortadas, quando me viu sentou e dei o moletom para o mesmo, não colocar as costas em carne viva naquela sujeira.
-Ana eles.... Mataram seu pai...- ouvir aquelas palavras me fizeram chorar ainda mais, deitei junto a Cole naquele chão imundo e senti seus braços me envolverem e meu choro voltar a tona. 
-O que fizeram com você Cole? - eu disse pois via marcas de choques em seu tanquinho.
-Eu tentei impedir a morte de sue pai... Nate me eletrocutou...- ele disse e me senti culpada, muito culpada, estava agarrada a ele.
-Desculpa Cole, me desculpa...- eu dizia em meio aos soluços de meu choro.
-Ana eu achei que você tivesse morrido, Sammy falou que você tinha...- o interrompi com um beijo, precisava disso , um beijo que me trouxe segurança. 
-Estou aqui não estou? Vamos descansar...- eu disse e deitei em seu peito e ele passou suas mãos em minha cintura. E assim dormimos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...