História Dangerous - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Batman, Jared Leto, Margot Robbie
Personagens Bruce Wayne (Batman), Coringa (Jack Napier), Harleen Frances Quinzel / Harley Quinn (Arlequina), Jared Leto
Tags Coringa, Harley Quinn, Romance
Exibições 185
Palavras 823
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem!

BOA LEITURA

Capítulo 2 - Segundo Capítulo


Fanfic / Fanfiction Dangerous - Capítulo 2 - Segundo Capítulo

Eu estou praticamente congelada, o maior criminoso da cidade está bem atrás de mim. Onde estão os heróis quando se precisam deles?! Meu Senhor!

Sobresalto, Quando sinto suas mãos em minha cintura, apertando de leve a mesma.

-- Está com medo, ovelhinha? - ele diz rente ao meu ouvido, me fazendo arrepiar.

-- Eu com medo de você. - tiro bruscamente suas mãos, rio sarcástica na sua cara e ele me olha mostrando a imensidão prateada do seu sorriso louco. -- Se liga.

-- Hum, então a ovelhinha na verdade é lobo. - ele deu dois passos atrás, levantou as mãos e riu.

De alguma maneira sua risada me atraia assim como seus olhos azuis. Tudo nele me dava curiosidade.

Uma dor atingiu minhas costas, eu havia levado um tapa de Joker.

-- Ninguém fala assim comigo. - ele se abaixa, pega meu rosto com uma mão e aperta tanto meu rosto que faz eu morder minhas bochechas fazendo-as sangrar. -- A não ser o meu grande amigo Batman, o cara é forte pra porra.

-- Vai fazer oque me matar Sr. Coringa? - olho profundamente em seus olhos azuis.

-- O que? Não, eu não vou te matar.

Ele aproxima seu rosto do meu, sorrindo o tempo todo.

-- Eu só vou te machucar e vai doer demais!

Sr. Quinn

-- Senhor, uma senhora acabou de nos alertar que viu Joker em uma rua não muito conhecida, ele estava com uma mulher que aparentava ter 20 anos.

Policial Cooper disse através do rádio comunicador.

-- Qual é a rua?

-- Red Lake St. - responde minha pergunta.

-- Copiado. Avise os homens para ir para lá, agora.

Estávamos a caminho do local, poderíamos ter alguma pista para achar o desgraçado.

Meu celular começa a tocar e é a Alessia, minha esposa.

-- Oi amor, estou um pouco ocupado agora, fale rápido.

-- Ela fugiu, Caleb, ela fugiu! - Alessia disse alto. Ouvi algo quebrando no fundo, provavelmente algum objeto.

-- Merda! -- bato no painel da viatura. Rocky me olha assustado e confuso, faço um gesto dizendo "para ele não se preocupar"

-- Isso é tudo culpa sua, seu desgraçado. - ela grita.

-- Minha?! - digo indignado

-- Sua! Se não fosse tão rígido com ela, talvez ela estivesse aqui lavando a louça!

Suspiro frustado.

-- Eu vou dar um jeito. - encerro a ligação.

-- Percebo que não está tudo bem, o que houve? -- Rocky pergunta.

-- Faça dois grupos, um na cola do Joker e outra a procura da minha filha. - ele me olha assustado novamente. -- Sim, a filha da mãe fugiu!

Harley Quinn

Acordo com minha cabeça extremamente dolorida, aperto meus olhos para que se acostumem com a claridade do quarto.

Me sento na beirada da cama, levanto o olhar vendo paredes roxas e verdes com algumas partes descascadas e alguns grafites de " HA HA HA" .

Esse definitivamente não é meu quarto! Em que porra eu me meti?!

Virei o rosto para uma porta, saía fumaça e tinha barulho de água caindo. Era o banheiro.

Coloquei as mãos na cabeça, aquela dor tava me matando, parece que levei um murro em cada parte do meu crânio.

-- Tem remédio na gaveta do criado-mudo. - ouso a voz dele.

Levanto o olhar avistando ele de banho tomado, algumas gotas escorrendo devagar por seu abdômen e uma toalha enrolada na cintura deixando aparecer a entrada do paraíso, como Chris chamava. Sabe, aquela "flechinha" .

-- É eu sei que eu sou gostoso. - saiu do transe com sua voz.

Sigo com o olhar ele indo até o closet.

Sorri envergonhada.
Sim eu tenho que admitir que ele é... Atraente de corpo, de olhos, de rosto. Oh merda!

-- E-e onde você disse que  está mesmo o remédio?

-- No criado-mudo, caramba. - responde grosso.

Quanta educação!

Viro a cabeça para o lado, vendo o criado-mudo do outro lado da cama. Nunca na minha vida vi uma cama tão grande, quantas pessoas dormiam aqui? Dez!

-- Merda de cama grande!

Tentei rolar e minha cabeça só piorava. O que fiz pra ter uma dor assim?

Graças aos céus consegui, me sentei. Abri a gaveta, pegando o frasco laranja, peguei um comprimido e coloquei o mesmo na boca peguei a água que o Joker me estendeu e tomei.

-- Sabe porque tenho uma cama grande?

ele posicionou os braços em cada lado do meu corpo, ficando bem perto do meu rosto, senti seu hálito de menta. Neguei com a cabeça.

Eu não tirava meus olhos daquela imensidão azul.

-- É por que a transa fica bem melhor. - disse sussurrando.

Ele se aproximou e me deu um selinho demorado. Arregalhei os olhos assim que senti seus lábios macios.

Ele ficou ereto e arrumou seus cabelos verdes, deixando todos os fios para trás. Caminhou até a porta, abriu, saiu e fechou atrás de si.

O QUE ACONTECEU AQUI?!


   


Notas Finais


XOXO <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...