História Dangerous Attraction - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Nina Dobrev
Personagens Personagens Originais
Exibições 102
Palavras 2.219
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 19 - Casual Sex


Justin P.O.V

Não consigo me controlar, ouvir falar deles já me deixa puto agora ter que ver isso é demais. Vou em direção ao carro empurrando todos que estão no meu caminho, paro em frente a ela e a pego pelo braço.

- Ei o que é isso? – Ela pergunta tentando se soltar sem nem perceber que sou eu, quando me vê sua expressão muda. – Você de novo? Esta me seguindo?

- Que merda você esta fazendo aqui? – Não a solto mas ela também não tenta mais se soltar. –Você esta com ele Mellanie?

-Você conhece o John?

-John? É brincadeira ou você é mesmo muito burra Mellanie? Ele é o Maddox, ele mandou matar os seguranças lá de casa quando você estava lá, vamos embora. – a puxo e ela desce do carro e vou praticamente a arrastando pela multidão, ela tenta se soltar de todas as maneiras ate que paramos no meio do caminho – Mell, olha aqui é perigoso e daqui a pouco a policia vai aparecer aqui vamos para casa. – Detesto ter que fingir que me importo, mas só assim para essa louca me ouvir.

-O John me leva Bieber, não finja que se importa.

-Você realmente acha que ele se importa Mellanie? Acredita nele? Porra ele só esta te usando, e quando não precisar mais de você vai te largar vê se enfia isso na sua cabeça. – Grito chamando a atenção das pessoas a nosso redor – Olha escuta bem o que... – De repente o som de sirenes corta o lugar e a correria começa, seguro a mão dela com força e agora não a puxo apenas a guio ate meu carro, ela entra sem dizer uma palavra e continuamos assim ate ela perceber que não estamos indo para a casa dela.

-Para onde você esta me levando? – Ela não tira os olhos da janela do carro, evita a todo custo me olhar.

-Para minha casa.

-Justin, eu só quero ir para minha casa, dormir no meu quarto e continuar como se essa noite não tivesse existido. – Ela enfatiza a palavra “minha” soando arrogante de um jeito que não é comum de se ouvir vindo dela.

-Mellanie esta tarde, amanhã de manhã eu te levo. – Não falamos mais nada, quando chegamos a mansão ela sai do carro mas espera eu ir na frente, quando entramos ela caminha em direção a cozinha vou atrás dela e a vejo entrando no corredor que da para a área de serviço e os quartos de empregados  onde o pequeno quarto em que ela passou alguns dias quando a tiramos do porão ficava. – Você não precisa ficar ai.

-Eu quero, vou ficar bem – A voz dela esta distante como se quisesse se livrar de mim o mais rápido possível.

-Mell... – A seguro quando ela já esta na porta do quarto e a viro para mim – Você esta bem? – Ela olha em meus olhos de um modo intenso e seguro como se quisesse me dizer algo apenas com o olhar.

-O que você quer de mim? Você não é nunca vai ser esse cara bonzinho que esta tentando parecer, eu sei que tem algo por trás disso e se esta tentando brincar comigo eu te peço não faz isso por favor, eu já estou machucada o suficiente. – Ela entra no quarto enquanto tento entender suas palavras mas seguro a porta antes que a feche.

-Não estou brincando com você Mellanie, eu realmente senti sua falta quando foi embora. – Entro no quarto e fecho a porta, o quarto é tão apertado e cheira a mofo.

-Sentiu falta de que Bieber? De ter um saco de pancadas? De ter alguém em quem descontar sua raiva ou de ter uma virgem na sua cama e poder a humilhar completamente na manhã seguinte, eu te entreguei tudo o que eu tinha Justin e você... você... – Ela chorava e soluçava como se aquilo fosse pior que as surras que levou nessa casa, então eu a beijo, não sei porque mas faço e ela nem tenta se afastar, me segura firme e deixa que o beijo a acalme.

-Eu senti falta disso Mell, senti falta de você. – digo quando finalmente nos afastamos. Ela senta na pequena cama e fica encarando a parede, não sei o que fazer então saio de lá e subo para o meu quarto, fico por horas tentando dormir mas ela não sai da droga da minha cabeça então levanto da cama e desço ate o quarto onde ela esta.

- É parte do plano – Digo alto para me lembrar de que nada do esta acontecendo aqui é real, tudo isso é um plano bem arquitetado para manter ela nos trilhos e não importa o que ela sente. Quando entro ela já esta dormindo então a pego no colo e levo ate meu quarto. Deito-a em minha cama e depois deito ao seu lado, ela tem que se convencer de que eu me importo então é melhor que isso aconteça logo.   

 Quando acordo ela não esta mais aqui, levanto e vou ate a cozinha. Ela esta ajudando Maria com a louça enquanto conversam sobre esse mês que ela passou em casa, fico observando ate Chris chegar e perguntar o que estava fazendo.

-Só olhando, por que? – Digo indiferente.

-Parece muito interessado para quem só esta fingindo.

-Olha bem para mim Chris, eu detesto essa garota ela literalmente fodeu com a minha vida e pode fazer bem pior, tudo o que eu sinto por ela é repulsa – Digo para ele mas mais parece que estou tentando convencer a mim mesmo.

- Acho bom cara por que logo você vai jogar a real na cara dela e ela não vai gostar nada – ele ri e vai para o escritório. Chris é realista quando a verdade aparecer tudo vai ficar melhor, ela vai finalmente sair da minha vida e se bancar o romântico não esta dando certo tenho que mudar de tática.

 Mellanie P.O.V

Quando ele sai do quarto eu desabo outra vez, o choro volta e trás com ele todo o medo e a insegurança que esses malditos sentimentos me causam, tudo o que eu queria era poder ser tão fria como ele, sei que ele não gosta de mim, sei que nunca me trataria desse jeito se não tivesse algum interesse e sei que não posso me deixar levar de novo, mas cada átomo do meu corpo o deseja loucamente e isso me destrói porque querer ele é errado, querer estar com ele é ridículo eu devia odia-lo .

-Droga- digo baixinho mesmo sabendo que não tem quem possa me escutar e mais uma vez durmo chorando. Quando acordo sinto algo pesado em cima de mim, é um... braço, estou no quarto dele e parece que sempre que acordo nesse quarto não lembro como cheguei aqui ele esta dormindo tão profundamente que se você olhar de longe, bem de longe mesmo pode ignorar as maldades e só apreciar suas feições, assim ele chega a parecer inofensivo.

- Queria poder te dizer, dizer tudo aquilo que eu não posso. – passo a mão por seu cabelo e penso em como tudo poderia ser diferente se as circunstâncias fossem diferentes. – Mas você vai sempre ser um monstro.

Saio do quarto pronta para ir embora quando vejo Maria na cozinha, ela esta tão abatida, parece meio doente.

-Oi – entro na cozinha e ela se assusta ao me ver, mas logo vem me abraçar.

-Como você esta filha? Você faz falta nessa casa.

-Estou bem, mas você parece cansada.

-Eu estou bem, é só a idade chegando – Ela ri e continua com uma pilha enorme de pratos para lavar.

-Deixa eu ajudar – pego a esponja da mão dela e mas ela se recusa e só depois de muita insistência me deixa ajudar. Quando terminamos a louça pego minha bolsa no quartinho dos fundos e me preparo para ir embora, me despeço dela mas antes de ir vou ate o escritório do Justin e entro sem bater o que faz ele e os menino que estavam lá, Chaz e Chris me olharem espantados.

-Posso falar com você um minuto? - Ele me olha de medo curioso e pede para os meninos nos darem licença, quando eles saem me sento em uma das cadeiras na frente dele. –Justin eu reparei na Maria, ela parece tão abatida, tão...cansada. Quando foi a ultima vez que ela tirou férias?

-Maria? Férias? Nunca eu acho, ela nunca me pediu férias – Ele pode ser uma péssima pessoa mas trata ela de maneira respeitosa, nunca o vi a maltratar ou a desrespeitar o que é algo quase inacreditável já que ele não respeita ninguém.

-Por que você não oferece? Ela já é uma senhora devia ir visitar a família ou os filhos.

-A família dela mora na Espanha Mellanie, ela não pode visitar eles.

-Então você vai comprar uma passagem para a Espanha e dar a ela dois meses de folga de você e dessa sua vida bagunçada. – Vou para o outro lado da mesa e puxo o notebook mais para o lado para que consigo usa-lo.

-O que você esta fazendo?

-Comprando uma passagem ué, vai chamar ela.

- E quem vai cuidar dessa casa?

-Você tem outros empregados.

-Mas é ela quem comanda tudo, vai virar um caos.

-Você sobrevive.

Ele a chama e conversamos com ela, ela fica receosa e diz que não tem o que fazer por dois meses sem trabalhar mas quando ele conta sobre a viajem a Espanha seus olhos brilham e ela agradece pelo ato de gentileza dele, dele que não foi dele mas fico quieta.

-Você dispensou minha empregada, não acha que esta folgada demais? – ele diz de modo divertido.

-Não não acho – sento na mesa ficando de frente para ele – Acho que você deveria ser mais legal.

-Então vou ser legal e te chamar para jantar. – ele se aproxima deixando o rosto a centímetros do meu.

-Não vou sair para jantar com você, seria ridiculamente falso.

-Quem falou em sair? – ele me puxa e sento em seu colo, com uma perna de cada lado de seu corpo. –Vamos comer pizza na sala e assistir um jogo de basquete.

-E quem disse que eu quero?

-Não precisa falar eu sei que você quer sei, sei o que você sente quando estou perto assim. – Suas mãos passam por minhas pernas e vão subindo ate meus seios onde os aperta com força. –Seu corpo te denuncia Mellanie, e eu nunca tive tanta vontade de transar com alguém como eu estou agora – Ele me beija de forma violenta e eu deixo, sinto cada parte de meu corpo pedindo por ele.

Justin fecha os dedos da outra mão com força ao redor do meu cabelo, o puxando para trás, expondo meu pescoço ele morde meu queixo e segue descendo, sinto ele tirar a mão do meu peito e descer ate o fecho de minha calça. Ergo o corpo e o ajudo a tirar o que me restava de roupa, ele passa a mão pela parte de dentro de minhas coxas e sem cuidado nenhum enfia dois dedos em minha intimidade que me faz gemer alto.

-Justin... eu quero... quero você – Sinto sua ereção ainda dentro do moletom que esta usando e aquilo só me deixa mais excitada.

-Implora Mellanie, implora para eu te foder. –Ele movimenta os dedos de forma rápida me deixando maluca mas não vou implorar.

-Não – digo juntando todas as forças que me restam e então ele para e começa a tirar os dedos lentamente de dentro de mim. –Não faz isso.

-Então pede Mellanie, eu só vou continuar quando você pedir.

-Por favor Justin – Ele me coloca sentada em sua mesa e logo se livra da calça, abre minha pernas fazendo com que eu fique totalmente exposta.

-Vou te foder com tanta força Mell você não faz idéia – Ele sinto seu membro entrando lentamente em minha intimidade, ele provoca ate que eu não agüente mais.

-vai Logo Bieber – Jogo meus quadris contra ele tentado força-lo a mais e então ele finalmente começa e entrar e sair de mim e um ritmo forte, rápido e prazeroso. Usamos praticamente todas as superfícies daquele escritório ate paramos deitados e ofegantes no sofá perto da porta.

- Para quem só fez isso duas vezes você não esta nada mal.

-Quem garante que eu só fiz isso duas vezes? – Provoco enquanto viro ficando de frente para ele, nosso corpos estão colados um ao outro naquele pequeno sofá.

-Só eu te toco assim Mellanie, você é minha – Ele me olha de forma intensa e tudo o que eu queria era poder congelar esse momento, mas não posso então decido sair antes que ele diga ou faça algo para estragar.

-Vou tomar banho. – Levanto e pego minhas roupas espalhadas pelo chão enquanto ele fica encarando o teto.

-As roupas que a Caitlin te deu ainda estão no seu quarto.

Me visto e saio do escritório tentando passar o mais rápido possível pela sala para que ninguém me veja mas nessa casa tem sempre alguém esperando você aprontar.

-Transar no escritório, essa é clássica queridinha, mas você já se perguntou quantas já passaram por lá – Ele é sarcástica e presunçosa. – Quando ele cansar de você vai vir procurar uma mulher de verdade, e eu vou estar aqui. Ele sempre volta Mellanie mais cedo ou mais tarde ele volta para mim. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...