História Dangerous Attraction - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Nina Dobrev
Personagens Personagens Originais
Visualizações 107
Palavras 2.149
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 34 - Fast Car


Mellanie P.O.V

-Desculpa atrapalhar, só vim pegar uma roupa e já saio – Caitlin diz rindo enquanto vai até meu closet, mas ela não atrapalhou, me salvou de cair na besteira de beija-lo pois se encostar nele outra vez não sei se consigo parar.

-Eu vou ir falar com a Dalila ela deve ter estranhado a casa tão cheia – Não deixa de ser verdade, mas tudo o que eu queria era uma desculpa para fugir dessa situação, eu não posso simplesmente entregar os pontos, tenho que continuar longe dele.

Saio do quarto e desço até a cozinha lá encontro Dalila e Ryan, ele comendo sentado na bancada no maior papo com ela como se se conhecessem a anos, era só o que me faltava.

-Vocês não estavam de saída? – Pergunto a ele me aproximando.

-Na verdade não, por que? Você está? – Sínico, cara de pau, desgraçado.

-Não, mas achei que vocês estivessem – Tento soar natural, mas tudo o que eu queria era esganar o Ryan.

-Mellanie, não fala assim com o rapaz, seu amigo é muito simpático – Dalila diz sorridente, agora eu quero matar ele mais ainda, ela é minha amiga e não deles.

-Ela não é meu amigo.

-Não se preocupa não Dalila – Ele ri despreocupado – Isso é só fachada ela me ama – Quando eu estava para dar uma ótima resposta para ele Justin e Caitlin entram na cozinha acompanhados do Chaz.

-Olha se eu fosse você não seria tão seletiva com sua lista de amigos, alguns não te fizeram muito bem Mell – Justin diz sarcástico.

-Vocês querem calar a boca – Caitlin responde enquanto come um pedaço de bolo – Vocês têm que comer isso está maravilhoso.

-E o Chris esta Melhor? -  pergunto.

-Ele só quer ficar dormindo, ainda não comeu nada eu estou preocupada – Ela estava abatida era perceptível, ela e seu irmão são muito próximos e isso está acabando com ela. Depois do café eles resolveram finalmente ir embora, achei que teria a tarde livre, mas Caitlin me chantageou com o argumento de que eu fui embora e a “abandonei” para que eu fosse passar o dia no apartamento do Chris a ajudando a cuidar dele, e não tem como dizer não a ela.

O caminho do carro até o elevador e depois do elevador até o apartamento pareceu dez vezes maior com o peso do Chris dividido entre meus ombros e os dela, ele parecia pesar uma tonelada e não parava de reclamar, quando finalmente entramos o colocamos na cama e voltei para a sala, comecei a assistir algumas partidas de basquete que ele tinha gravada na televisão até Cat voltar para sala frustrada.

-Eu desisto, ele não quer comer e porra ele já é adulto não vou ficar tratando feito bebê – Ela se joga no sofá do meu lado e coloca o prato na mesa de centro.

-O que é isso? – Pergunto sem ideia do que seja essa coisa gosmenta no prato.

-Enquanto a senhora estava assistindo o jogo eu fui fazer um mingau, mas ele se recusa e eu me recuso a tentar de novo. – Riu da situação e vou até a cozinha revirando os armários, me surpreendo ao ver que tinha comida e ingredientes de verdade ao invés de salgadinhos e cerveja. Pego o necessário e faço algumas panquecas, não sou a melhor cozinheira do mundo, mas sei me virar e aprendi mais algumas coisas nesse tempo morando sozinha.

-O que é isso? – Ela pergunta entrando na cozinha – O cheiro é bom.

-Panquecas porque ninguém merece aquela sua gororoba.

-Okay Master Chef agora vai lá e faz ele comer, duvido – Ela se senta na bancada e começa a comer uma das panquecas.

-É seu irmão, sua tarefa – Digo, realmente não quero ter que lidar com o Chris, ele é o menos pior entre todos, não o vi no dia em que... no dia da.... No dia em que fui parar no hospital então ainda tenho minhas dúvidas sobre ele, mas é melhor não arriscar.

-O Chris praticamente salvou sua vida, e você me deve uma, vai lá e dá uma chance para ele – Não respondo apenas a encaro seria, dar uma chance? Qual é? – Mellanie ele é meu irmão, não encostou em você e foi ele quem fez o Justin parar. Conversa com ele, ou só convence ele a comer ele vai ficar pior se não se alimentar direito. Por favor Mell.

-Desisto, você é a pior pessoa do mundo – Digo enquanto sigo para o quarto, mas ainda consigo ouvir ela rir. Quando entro ele está tentando levantar enquanto faz uma cara de dor de dar dó –Ei não faz isso – Corro até ele deixando o prato no criado mudo ao lado da cama – Esse esforço todo só vai fazer você piorar.

-Eu estou me sentindo um invalido – Ele responde frustrado.

-Você foi baleado Christian tem que descansar, e não faz nem um dia que você está na cama.

-Já foi o suficiente – Ele resmunga.

- Você tem que comer – Digo apontando para o prato.

-Olha eu admiro as tentativas da Caitlin mas ela é péssima na cozinha, não vou comer essa gosma.

-São panquecas idiota, você vai gostar – Entrego o prato a ela e permaneço em pé ao lado da cama.

-Pode sentar Mellanie eu não mordo, só se você pedir – Sento nos pés da cama e encosto as costas na parede.

-Você está muito magoada, não é?! – Magoada não descreveria bem o que eu vinha sentindo sobre ele e os amigos porque para ser bem sincera nem eu sei o que sinto, é um misto de raiva e frustração que não sei explicar.

-Não é bem raiva...

-Olha eu sei que ficar falando agora não vai mudar o que aconteceu e que provavelmente você não quer falar sobre isso, mas eu tentei mesmo ir o mais rápido possível para lá quando descobri o que você tinha tirado do computador e saquei o que estava acontecendo, foi tarde demais e aconteceu aquela merda toda. Me desculpa Mellanie eu devia ter chego mais rápido.

-Eu não sei o que eu posso te dizer – Não sei mesmo, tudo o que eu faço é evitar pensar nisso e tentar esquecer.

-Você vai me desculpar né? Sério Mell eu senti sua falta, sem você aqui a Caitlin quase me enlouqueceu.

-Chris eu...

-Nossa isso está muito bom – Ele me interrompe enquanto fala com a boca cheia – Pode se mudar para cá e se considerar minha nova cozinheira – Ele e ela são mais parecidos do que eu me lembrava, tem um jeito tão excepcional que é impossível não se contagiar pelo menos um pouquinho quando está com eles.

-Vai sonhando Beadles – Digo rindo.

-Obrigada Mell – Ele sorri enquanto se ajeita mudando a postura na cama.

-De nada, tem mais na cozinha se ainda estiver com fome – Respondo e levanto para sair do quarto e pegar mais panquecas para ele quando ele ri e diz:

-Não pela comida, por isso também, mas por me desculpar.

-Quem disse que eu te desculpei?

-Você me chamou de Bealdes, só falava assim quando estávamos brincando, então não adianta tentar negar, ninguém resiste a mim e posso apostar que você morreu de saudade.

   O resto do dia se estendeu de forma lenta, Chris continuava no quarto, mas as já estava um pouco mais disposto, Caitlin me atualizou sobre toda sua vida durante esses seis meses e me fez contar tudo o que havia feito nos mínimos detalhes. Mais a tarde disse que tinha que voltar para casa, mas que no dia seguinte iria para lá de novo porém ela simplesmente disse que eu iria passar a noite lá e que não tinha escolha, o argumento dela para tudo era que eu havia a abandonado e isso não se fazia e assim sempre consegue me convencer, mas eu preciso de um tempo para mim preciso ver Nova York de novo, respirar e ver todas as luzes que essa cidade tem então inventei uma desculpa esfarrapada para Caitlin e sai.

Dirigi durante alguns minutos até estar perto do centro, deixei o carro em um estacionamento e fui caminhado até um café no centro da times square mas algo me parecia estranho, era como estar sendo observada ou seguida, pedi um café e alguns donuts de creme e sentei em mesa com visão para a rua, mas aquela sensação não saia de mim. Terminei de comer e resolvi que era hora de fazer um teste, se tem mesmo alguém me seguindo eu vou descobrir isso agora! Sai do café e entrei em toda as esquinas que via pela frente tomando cuidado para estar sempre em ruas movimentadas até ter certeza que haviam dois homens me seguindo e isso só pode ser coisa dele. Volto para o carro e dirijo direto até a mansão os seguranças entranham minha presença, mas não me impedem de entrar, vou direto até o escritório e entro sem bater, mas me arrependo na hora, nunca vi cena mais deplorável que essa.

-Você não tem vergonha de ficar usando essas porcarias aqui, seus irmãos poderiam ver – Ele me encara surpreso enquanto cheira a última carreirinha em cima de sua mesa.

-Isso não é da sua conta, e quem te deixou entrar aqui?

-Eu não preciso de permissão e quem faz as perguntas aqui sou eu – Levanto a voz ele não vai me intimidar dessa vez – Quem você pensa que é para colocar seus homens para andar atrás de mim? Porque não me deixa me paz Bieber?

-Ficou louca? –Ele grita -Quem VOCÊ pensa que é para gritar comigo dentro da minha casa? E eu não mandei ninguém atrás de você então vê se arruma uma desculpa melhor quando quiser aparecer aqui.

-Eu já estou de saco cheio disso tudo, eu vi eles andando atrás de mim desde que sai do apartamento do Chris e durante a tarde toda na  times square,  eu vi Justin, para que isso?

-Já disse que não fiz isso, você só pode estar ficando mais maluca do que já é - Ele parecia estar falando a verdade mas é impossível eu tenho certeza que os vi andando sempre por onde eu ia, será que estou paranoica? Mas ele este drogado e não posso confiar no que ele diz nesse estado.

-Merda – Viro e saio do escritório indo em direção a saída quando ele puxa meu braço.

-Tem certeza que tinha alguém atrás de você? – Ele está próximo demais e essa falta de espaço me incomoda.

-Quando você estiver sóbrio a gente conversa.

-Sabe que é necessário bem mais que isso para me deixar fora de mim.

-Não sei mais nada sobre você – Tiro meu braço de sua mão e volto para o carro, no caminho lembro que prometi a Caitlin antes de sair que assistiria um filme com ela e o Chris essa noite e provavelmente acabará tarde. Estaciono no mercado e vou ate a sessão de doces, pego um monte de besteira para comermos enquanto assistimos e para tentar animar o Chris, é ele tinha razão não da para ficar com raiva dele por muito tempo. Enquanto espero o caixa passar os pacotes escuto o celular tocar.

-Onde você se meteu? – Caitlin pergunta.

-Estou quase chegando, passei para comprar umas coisa e...

-Mellanie – Era a voz do Chris me interrompendo e ele parecia nervoso – Volta para o carro e não para em lugar nenhum até chegar aqui.

-Espera Chris o que está acontecendo? – Ele está começando a me assustar.

-Só faz o que eu mandei Mellanie, por favor.

-Ta bom, eu estou indo – Desligo, pago e volto rápido para o carro começo a dirigir em direção ao prédio do Chris, pego o caminho mais longo porem é o mais vazio, o transito a essa hora na via principal é totalmente travado e aqui praticamente só tem eu. Piso no frio quando vejo um radar a frente, mas estranho quando o velocímetro não diminui, tento outra vez, mas o carro não desacelera.

-Droga – Tento manter a calma, mas a essa altura é quase impossível, com as mãos tremendo procuro o ícone de telefone no painel do carro e espero enquanto chama.

-Você de novo?

-Cortaram os freios do meu carro – Já sentia a voz embargar, um nó se formava na garganta e o medo tomava conta de mim, a velocidade do carro aumentava cada vez mais e minha mãos não paravam de tremer.

-Come é que é? –Ele pergunta surpreso – Suas piadas já deram por hoje Mellanie.

-Eu não estou brincando, estavam normais até agora a pouco e não estão mais funcionando, eu tenho que parar.

-Não puxa o freio ta bom?!

-Eu tenho que fazer isso parar Justin, eu estou... eu estou com medo está muito rápido.

-Se você puxar o freio de mão o carro pode capotar fica calma – Não tem como ficar calma, já havia entrado no trecho residencial e tinha muita gente na rua.

-Justin tem um a faixa de pedestre aqui na frente.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...