História Dangerous Call - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Lily Collins, Nina Dobrev
Personagens Justin Bieber, Lily Collins, Nina Dobrev
Tags Ação, Ameaça, Assassinato, Criminal, Justin Bieber, Lily Collins, Morte, Nina Dobrev, Prisões
Visualizações 113
Palavras 1.397
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Time of the attack!


Atlânta, April 08, 2016

16:35 P.M.

Point of View - Justin Bieber

- Awwnn, Bieber! - Mercedes gemia o meu nome enquanto eu estocava cada vez mais rápido e fundo na sua buceta apertada.

- Isso, geme o meu nome, vadia gostosa. - ordenei e assim ela fez.

- Bie… Bieber… Awwnn! - gemeu outra vez, só que com mais desejo.

O refeitório inteiro cheirava a sexo, junto com os nossos gemidos e o barulho dos nossos corpos se chocando, só faziam a minha excitação e sede de prazer aumentarem a cada segundo.

Escorreguei minha mão até a sua coxa bem definida, levantando-a até a altura dos meus ombros e a pus sobre ele, fazendo com que eu tivesse mais espaço para me movimentar dentro dela, logo, sinte as unhas afiadas da loira em baixo de mim se fincarem fortemente nas minhas costas.

Nada com que pudesse me atrapalhar.

Eu já sentia o meu ápice chagando, com os gemidos da Mercedes cada vez mais altos e falhos, deduzir que ela também já estava quase lá.

- Bieber, acorda cara! - a voz da Mercedes ecoou grossa.

- O que? - o que é que está acontecendo aqui?

- Bieber seu idiota, acorda zé mané!

- Ryan?!

E a imagem da Mercedes gemendo sumiu, dando lugar a cara estranha do Butler.

- Já está na hora seu imbecil. - alertou com uma cara não muito boa.

Já está na hora de quê?

- Do que cê tá falando? - passei a mão pelo rosto, tentando acordar.

- Além de retardado, ainda tem amnésia pós sono, tenha santa paciência. - reclamou.

- Me explica esse negócio direito aí, que eu não tô entendendo porra nenhuma! - me sentei naquela cama desconfortável.

- A gente não combinou que ia colocar o plano em ação hoje, seu arrombado? - revirou os olhos e eu finalmente entendi do que ele tava falando.

O plano…

- Ah, sim! Conseguiu o número?

- Tá com o Somers, - disse. - mas ele ainda não veio trazer…

- Já tô aqui! - A voz do viado do Somers ecoou de repente do lado de fora da sela.

- Bom garoto! - sorri me levantando e caminhando até ele.

- Só com uma condição! - propôs, erguendo o papel para cima antes que eu pudesse pegá-lo.

- Fala logo, filho da puta. - Ryan o apressou e pude sentir o clima ficar pesado.

Butler nunca gostou do Somers, desde antes da gente ser preso, por motivos que até hoje eu ainda não descobrir, talvez seja pelo fato do Somers ser um tira e ter trabalhado pro West, - um dos inimigos do Ryan - que armou uma contra a nossa facção, por isso nós viemos parar aqui.

- Me respeita seu pau no cú, que eu não sou dá sua laia. - Somers rebateu e os outros presos começaram a vaiar.

Ih, não vai prestar!

- Não é da minha laia? - gargalhou. - Olha só pra você, viado arrombado, dando uma de fodão, mas não passa de um pau mandado do West. - zombou.

- Já disse que eu nunca trabalhei de verdade pro arrombado do West, eu precisava da grana e ele das minhas informações. - essa história de novo não...

- Ainda vou te meter uma bala no meio da testa… - Butler ameaçou.

- Calma aê valentão! - resolvi me meter antes que o plano vá por água abaixo. - Precisamos dele vivo, - pelo menos por enquanto - e você sabe disso. - o encarei sério e ele me lançou o dedo do meio.

- Que seja. Anda logo com isso!

- Adianta aí, Somers, diz logo qual é a sua maldita condição. - já estava sem paciência nenhuma, ainda tinha que aturar o lengalenga desse maluco.

- Não matem a garota!

QUÊ?

- Mas, que garota? - o olhei confuso.

- Ele não sabe da garota, otário. - Ryan comentou lá do fundo.

- Eu não acredito nisso! - joguei os braços pra cima - Vocês ficam nessa picuinha do caralho, pra depois ficarem por aí jurando segredinhos que nem dois viados?!

- Me respe…

- Vai tomar no meio do seu cú, arrombado do caralho! - gritei e o viado do outro lado apenas riu - Me passa esse cabrunco logo antes que descarregue uma fuzil ponto cinquenta no seu cú - ameacei e ele logo passou o papel pela grade da sela. - Agora vaza!

- Bieber, Bieber, você não perde por esperar…

- Mete as suas ameaças no meio do seu cú - virei e caminhei até a cama me sentando na mesma.

- Não confio nele...

- Fica na sua aí, depois a gente vê o que faz pra se livrar dele - propus e ele pareceu se conformar. - Cadê o bagulho?

- Tá na mão! - ergueu o Iphone de última geração no ar.

- Wow, onde foi que você arranjou isso aê, maluco? - tomei o celular da sua mão e comecei a analisá-lo para ver se era original mesmo.

- Não é só você que tem cartas na manga, meu caro amigo. - se gabou.

- Onde você aprendeu a ser tão convencido assim, brô? - eu já sabia a resposta.

- Nem queira saber…

De repente o celular vibrou, notificando que uma mensagem acabará de chegar. Olhei pro viado ao meu lado e ele estava com a mesma expressão de espanto que a minha.

- Abre logo isso aê - reclamou.

Desbloqueei a tela e logo a mensagem de um número desconhecido.

“A troca de carcereiros começa daqui à 5 minutos, e vai durar cerca de 15 minutos, porque um dos guardas faltou e então a segurança do seu saguão ficará sem ninguém, aproveita esse momento pra começar a por o plano em ação sem ser pego.

Podem me agradecer depois,

Somers”

- Garoto eficiente - sorri ao terminar de ler a tal mensagem.

- Finalmente deu uma dentro - o arrombado resmungou e se jogou na cama.

- Quem vai ligar? Eu ou você? - fui direto ao ponto, já enrolamos demais.

- Você - disse simples.

- Porque eu?

- Porque eu estou mandando. - lhe lancei o dedo do meio.

- Como se você mandasse em alguma coisa... - revirei os olhos.

- Não provoca, Bieber - alertou.

Alguém precisa cortar as asas desse idiota…

- Só falta mais um minuto! - comuniquei, ele apenas virou a cabeça e encarou o teto mofado.

- Anda logo com isso, brô.

- Calma, já estou digitando os números - terminei de digitar os números que estavam no pedaço de papel e iniciei a chamada.

- Coloca no viva-a-voz - fiz o que ele pediu, no quarto toque alguém atendeu.

- Alô? - uma voz calma e feminina ecoou do outro lado da linha, e instantaneamente um sorriso brotou nos meus lábios.

Bingo!

- Eu sei quem você é… - comecei.

- Quem está falando? - a voz se alterou um pouco.

- Um amigo.

- Amigo? Amigo de quem? - olhei pro Ryan e ele apenas balbuciou um ‘seu pai’.

- Do seu pai, ué - continuei.

- Olha só, para de brincadeira e me diz quem é você, agora! - esbravejou e eu quis rir.

Quem essa garota pensa que é?!

- Pergunta pro seu pai… Ele sabe quem eu sou.

- Você conhece o meu pai? - sua voz mudou, parecendo uma pouco surpresa.

Isso está começando a ficar bem interessante.

- Sim. Bem mais do que ele imagina.

- Me diz quem é você… Onde posso te encontrar? - olha só que rápida…

Olhei  pro maluco ao meu lado e ele estava com os olhos arregalados.

- Não acha que está sendo um pouco...  Huh… Apressadinha não?

- Sinceramente… Não! - que isso maluco.

- Você não sabe quem eu sou, já pensou na possibilidade de eu ser um assassino psicopata?! - vamos ver até aonde isso vai dar.

- Você pode ser o que quiser, menos um assassino psicopata. - seu tom era de deboche e eu não estou gostando nem um pouco disso.

O que essa garota acha que está fazendo?!

- O que você acha que eu sou, então?

- Um idiota que acha que eu tenho medo de ligações anônimas vindas de dentro de um presídio qualquer.

Tu… Tu…

Tu… Tu…

Tu... Tu...


Notas Finais


UUUHUUULLLL TIRO PORRADA E BOMBA HAHAHA

Tá aí mais um capítulo, espero que gostem, e obrigado pelos 10 favoritos, fiquei muito feliz!! Amo vocês sz.

ATÉ A PRÓXIMA! !

Minha outra fic: https://t.co/LMm9jE2YOv
Meu tt: @TRUSTITUEI
Dêem rt/fav aqui pra ajudar na divulgação da fic criminal: https://twitter.com/TRUSTITUEI/status/747120696849989632
Dêem rt/fav aqui para ajudar na divulgação da fic cliche: https://twitter.com/dallaswoIf/status/701781437578665984


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...