História Dangerous Love. - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Big Time Rush
Personagens Carlos Pena Jr, James Maslow, Kendall Schmidt, Logan Henderson, Personagens Originais
Exibições 10
Palavras 2.630
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Luta, Policial, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hello gente!!!
Demorei? Demorei!

Mas como hoje é um dia super especial, resolvi mostrar a cara!!!!
Se preparem okay?

Boa Leitura.

Capítulo 7 - Nem Tudo é o que Parece.


~ P.O.V Narrador ~

A semana se passou gradativamente rápida.

James evitava ao máximo manter o contato visual com Violet, mas essa missão se tornava impossível cada vez que a tinha em seus braços, segundo o compasso da dança.

Vez ou outra se pegava sonhando acordado com a morena de cabelos meio coloridos. Em como seus olhos brilhavam até mesmo na escuridão e de como seu corpo se movía suavemente e ao mesmo tempo com agilidade ao som da música.

Pensamentos esses que apenas colocavam cada vez mais interrogações em sua cabeça, como "Por que ela tinha que ser filha de Bruno Martinez?"

"Por que não posso amar essa moça incrível?"

E...

"Por que eu aceitei esse caso?"

(...)

Logan por outro lado apenas mantinha contato com Bruno por ligações, tendo a certeza de que o mesmo não estava com escutas.

Já havia revisado varias vezes as "informações" sobre Jason, porém precisava esperar algum tempo para não levantar suspeitas.

Cada movimento que fazia la era como em um jogo de xadrez, não teria volta.

Seria fatal.

(...)

~ P.O.V James ~

Tomo um gole de minha água e percebo olhos me fitando.

A olho e ela sorri de lado. Ela está jogando comigo? É isso mesmo?

- Algum problema Violet? - Pergunto e dou outro gole em minha água.

- Apenas um. - Cruza os braços. - Nossa dança está um tanto... fraca.

- E o que sugere que façamos Mechas Azuis? - A imito cruzando os braços. Ela ri.

- É bem musculoso não é Jason? - Pergunta com um sorriso brincalhão nos lábios. Levanto a sobrancelha quase percebendo sua intenção.

- Isso vem ao caso? - Pergunto e ela se aproxima.

- Vem. - Diz com a voz baixa. - Caso contrário não estaria falando sobre isso.

- E o que quer que eu faça? - Me aproximo também. - Te mostre os meus músculos? - Pergunto.

- Talvez. - Dá de ombros.

- Eu sou um moço de família Srta. Martinez. - Digo sorrindo e ela ri. - Não me mostro para todos.

- Somos artistas, nossos corpos são nossos instrumentos. - Diz e eu reviro os olhos.

- Que fim terá isso? - Pergunto e ela se acaba com o espaço entre nós tocando na barra de minha camisa preta.

- Quem disse que precisa ter um fim? - Pergunta segurando minha nuca. - Se não quisermos um fim. - Aproxima seu rosto do meu. - Não precisamos ter. - Susurra contra minha boca.

- Acho que você me disse que não era certo. - Seguro sua cintura e a afasto um pouco.

- Eu nunca disse que faço sempre o que é certo. - Diz e une nossos lábios.

Com uma calma sem igual abraça meus ombros e como em um compasso de dança, eu a abraço lentamente sendo guiado por meus impulsos.

Abraço sua cintura e a puxo para cima a deixando suspensa no ar.

Sua mão chega ao meu cabelo e o puxa lentamente de forma carinhosa.

A coloco no chão e afasto nossos corpos.

- Eu sempre faço o que é certo Violet. - Recupero meu fôlego. - Desculpe más não posso continuar com isso. - Abaixo a cabeça e viro de costas para ela. - Como você disse para mim, somos parceiros de dança e nada mais. Vamos agir como tais. - Digo ouvido minha voz seria e dura ecoar pela sala.

- Como quiser Burn. - Diz atrás de mim. - Más sabe, um pouco de regras quebradas faz bem. - Susurra e me viro para ela. - As vezes o errado se torna a única coisa que é certa Jason.

- Não quero que seja o que é errado na minha vida Violet, quero que seja a única que é certa. - Digo e ela sorri. - Más você não pode, e eu entendo. Só não quero ficar sozinho nesse jogo. - Vou até o som e ligo a música. - Quando eu jogo é para ganhar, não importa o custo. - Me aproximo e puxo rápidamente seu corpo contra o meu.

- E quer jogar comigo Jason? - Pergunta enquanto eu a guio pela sala. A levantando no ar quase deixando sua pergunta sem resposta.

Jogar. Ela que jogar com quem já estava jogando antes mesmo dela pensar nisso.

A levanto e ela entrelaça as pernas à minha volta e segura firme meus ombros.

Segura meu queixo e olha fundo em meus olhos.

- Não quero que a minha vida se torne um jogo. - Digo e desprendo suas pernas de mim. - Se for existir, tem que ser real. Chega de farsas. - Desvio o olhar e a giro.

- Eu nunca mentiria para você Jason. - Diz.

- Não é de mentiras que eu estou falando. - A puxo e deixo seu braço dobrado nas costas. - É de esconder coisas. - Ela me olha. - Preciso ter confiança, e... segredos não estão inclusos no que eu quero. - A solto sem desviar nosso olhar.

- E o que vai fazer? - Pergunta.

- Não vou desistir de você Mechas Azuis. - Pego minha mochila. - Enquanto me permitir ficar, eu vou lutar. - Faço uma reverência e ela cruza os braços.

- Não sabe aonde está se metendo Burn. - Diz se aproximando.

- É a única coisa que me faz querer ficar. - Aproximo meu rosto de sua orelha. - Gosto de desafios. - Susurro e deixo um casto beijo em sua bochecha antes de sair.

Acho que estou indo bem nessa missão.

Só há um problema.

Eu estou indo bem demais.

~ P.O.V Logan ~

Estaciono em frente a boate e suspiro abaixando os óculos escuro em meu rosto.

Podíamos ter resolvido isso por fax ou qualquer outro meio de contato que não torna necessário o contato visual.

Mas é claro que Bruno Martinez prefere olhar nos olhos de qualquer um que trabalhe à seu favor.

Desligo o carro e pego minha bolsa enquanto saio e aciono o alarme.

Espero que não demore.

Detesto ter que ficar no mesmo lugar que ele, e cada minuto preso em uma sala com ele me dá uma vontade imensa de pegar a minha arma e fazer o que eu devia ter feito à muito tempo atrás.

Passo por um dos corredores antes de minha sala e ouço a voz irritante de David.

Ah Deus me dê paciência.

- Então advogado? Fazendo seus trabalhinhos? - Cruza os braços e para a minha frente me impedindo de continuar.

- Não estou com paciência hoje David, apenas sai do caminho e me deixa fazer o meu trabalho. - Fecho os olhos e suspiro.

- Não está com paciência? - Pergunta debochado. - E acha que isso me impede? - Me dá um empurrão que me faz bater na parede. Respiro fundo e tiro meus óculos escuros.

- É sério David. - Digo baixo. - Não quero confusão. - Tento passar e ele me barra novamente me dando mais um empurrão que derruba minha maleta no chão.

- O que vai fazer Mitchell? - Pergunta se aproximando. - O que vai... - O interrompo com um soco forte no nariz.

Ele cambaleia para trás e cobre o local com a mão.

Quando abre os olhos e retira a mão vejo o segue escorrer por sua bochecha até o queixo.

- Tente de novo David. - Me aproximo. - Só mais uma vez para eu terminar o serviço. - Provoco e ele franze as sobrancelhas. - Não ameace sem antes ter certeza de com quem está lidando. - Rosno e ouço passos atrás de mim.

- Algum problema aqui? - Pergunta a voz que me provoca ainda mais raiva, mas me dá um alerta de que preciso me controlar.

- Acho que não, David? - O olho e ele continua com as sobrancelhas franzidas.

- Não Sr. Martinez. Nenhum problema. - Segura o nariz. - Apenas um mal entendido.

- Não tolero coisas assim. - Diz Bruno e põe a mão em meu ombro. - Está tudo bem Logan? - Pergunta.

- Sim, apenas dei à ele o que ele queria. - O olho brevemente. - Trouxe a papelada, vamos para a minha sala sim? - Ele assente e seguimos até a sala sem trocar mais palavras.

- Você fez aquilo? - Pergunta surpreso quando eu fecho a porta atrás de mim.

- Sou um advogado que sabe se defender. Apenas isso. - Suspiro e abro minha pasta.

- Foi merecido. David merecía essa surra à um bom tempo. - Ri.

- É apenas um valentão como nos tempos da escola. Já lidei muito com isso. - Finjo desinteresse enquanto pego os papéis da "ficha" do Jason.

- Devo admitir que foi um ótimo soco. - Diz ainda rindo e eu o entrego os papéis suspirando.

- Obrigado, foi tudo o que achei a respeito de Jason Burn. Pedi ajuda a um amigo detetive e ele fez esse favor para mim. Ou Jason Burn escondeu muito bem seu passado ou ele é uma boa pessoa. - Coloco as mãos nos bolsos.

- Obrigado Logan. - Diz sorrindo de lado. - Obrigado pelo favor. - Estende a mão.

- É o meu trabalho Sr. Martinez. - Digo. - Apenas isso. - Pego minha maleta. - Se é só o que precisa, acho que acabamos por aqui. - Aperto sua mão. - Se precisar de algo à mais me diga okay?

- Okay, sinto muito pelo seu amigo. - Me olha.

- Como sabe dele? - Pergunto arrumando a bolsa em meu ombro.

- As notícias voam. Violet me disse. - Admite e eu rio. - Ele vai melhorar Logan. Tenho certeza. - Diz e por um segundo penso se é com Bruno Martinez que estou falando. - Precisa ter fé.

- Eu tenho. - Forço um sorriso. - Vou indo se não se importa, boa noite Sr. Martinez. - Caminho até a porta.

- Não precisa me chamar de Sr o tempo todo, eu sei que sou velho Logan. - Ri.

- Então boa noite Bruno. - Me corrijo e ele acena com a cabeça enquanto eu saio.

Passo pelo mesmo corredor e penso ter ouvido uma voz dizer meu nome.

Só posso estar ficando paranóico.

Sinto meu celular vibrar no bolso e vejo que é uma chamada do hospital.

Ah não. Por favor não.

~ Ligação on ~

- Diga Doutor. - Atendo.

- Olá Logan. - Ri um pouco. - Bom, pode ficar calmo que são noticias boas okay? - Diz e eu suspiro aliviado. - John está reagindo bem ao novo medicamento e acredito que possa acordar em breve.

- Isso é ótimo! - Sorrio. - Amanhã eu vou até aí okay? Está meio tarde e Meredith já cansou de me deixar ficar depois do horário de visitas. - Digo e ele ri. Meredith é a garota da recepção.

- Não tem pressa. - Diz. - Meredith não vai fugir de você Logan. - Diz e e a minha vez de rir. Ele e sua idéia de que eu devia sair com ela.

- Não começa Doutor Marcos. - Digo e ele ri. - Vou desligar, nos vemos amanhã.

- Boa noite Logan, se cuide.

~ Ligação off ~

Guardo o celular no bolso e volto a andar até o estacionamento.

- Logan? - Pergunta uma voz feminina.

- Violet? Não devia estar lá dentro? - Pergunto me aproximando e vendo a parte azul de seu cabelo brilhando.

- Pedi para Alec me cobrir hoje, só não deixe o David saber. - Me olha e eu rio. - O que faz aquí à essa hora advogado? - Ri.

- Sabe como é, acertando coisas com o seu pai. - Arrumo minha bolsa no ombro.

- E já vai? - Pergunta. Faço careta.

- O que têm em mente baixinha? - Pergunto e ela puxa melhor sua jaqueta para se aquecer.

- Pizza? - Pergunta e eu rio.

- Boa idéia. - Gesticulo com a cabeça na direção de meu carro. - Vamos?

- Vamos. - Sorri e me acompanha até o carro.

Vou dirigindo até a pizzaria em que a levava sempre.

A melhor pizzaria que já fui.

No caminho ela fala e fala.

As vezes percebe que eu mal consigo prestar atenção no assunto e apenas me dá alguns tapas no braço enquanto eu apenas rio.

Chegando ao restaurante, saio do carro e imediatamente percebo como o clima mudou drasticamente de uma tarde quase quente, para uma noite fria e sombria.

Pego minha jaqueta e seguimos para dentro do local.

A decoração em vermelho, branco e verde me mostra nitidamente a origem italiana.

A recepcionista nos reconhece e comprimenta com um caloroso abraço. E apertado também.

- Quer pizza de quê baixinha? Aproveite que hoje é por minha conta. - A entrego o cardápio enquanto nos sentamos.

- Fez uma má escolha em querer pagar a conta Logan. - Ri maléfica olhando cardápio vermelho. - Vou te levar a falência.

- Acho que posso sobreviver à sua fome. - Ela ri.

- Metade portuguesa e calabresa? - Pergunta.

- Fechado. - Bato na mesa e logo faço o pedido.

- Então... - Bate os dedos no tampo da mesa. - Por quê meu pai te chamou de volta Logan? - Pergunta inocente. Ah Violet. Por quê?

- Sabe que não gosto de te envolver quando o assunto é trabalho. Principalmente trabalho com o seu pai. - Desvio sua intenção de assunto.

- E desde quando você dá bola para isso? - Pergunta e retorce o rosto em uma expressão de choro. - Me diz vai Loggie! - Choraminga.

- É golpe baixo isso Violet. - Me inclino para trás e ela faz um bico. - Ah Violet, eu não posso! - Digo e ela segura minhas mãos as colocando em suas bochechas. - Você tem quantos anos? 11? - Pergunto e ela ri.

- Me diz, quantas vezes eu dedurei você ou espalhei para alguém algo que me disse? - Pergunta com olhar de desafio.

- Uma. - Digo e ela me olha em dúvida. - Contou para o seu pai sobre John cabelo azul. - Bagunço seu cabelo.

- Desculpe. - Se encosta. - Agora fala Mitchell, ou eu vou me vingar depois.

- Como? Vai pisar no meu pé? - Pergunto e ela ri. - Ele queria informações sobre o seu mais novo parceiro de dança. E o de sempre, resolver os problemas típicos de quem tem uma boate. - Dou de ombros.

- E você conseguiu essas informações? - Pergunta olhando para baixo.

- Não importa. - Ela me olha. - Jason é confiável, eu te garanto Violet. - Sorrio e ela desvia o olhar.

- E quem disse que eu ligo? - Pergunta tentando parecer indiferente.

- Os seus olhos e a sua pergunta. - Pego uma fatia da pizza que acaba de chegar. - Gostou mesmo dele não é? - Dou uma mordida na mesma.

- Eu não sei... - Pega uma fatia também.

- Não sabe? - Brinco. - Essa é nova. Geralmente você é a sabe tudo à todo momento. - Debocho e ela me dá um tapa no braço.

- Sabe bem o por quê de eu não poder gostar dele e não adianta fingir que não sabe. - Diz e eu a olho fingindo não saber por alguns segundos. - Você sabe e eu sei disso. - Diz e eu suspiro derrotado.

- Quer proteger ele, é isso? - Pergunto olhando a pizza.

- Sim. Mas ele não entende. - Diz mexendo em seu copo de refrigerante.

- Bom, torça para ele não descobrir. - Mordo a pizza. - E nem desistir de você.

- Ele vai. Uma hora ou outra todos desistem. - Dá de ombros.

- Nada é impossível. - Sorrio. - Nem tudo é o que parece ser baixinha. - Ela sorri para mim.

- É... - Suspira e sorri de lado.

Ah se ela soubesse à quê eu estou me referindo. 


Notas Finais


Hihihihihihihihihihi
Parabéns para o BTR!!🎉🎉🎉🎉🎉🎉🎉🎉🎉
Parabéns gente!!! 7 anos!!!!!!!! 🎉🎉🎉🎉🎉🎉🎉🎉🎉🎉🎉🎉🎉

Ih esqueci né? Hmm....
Bom...

Like. A. BOSS!!!!
Aham! Uhum!!!
LIKE. A. BOSS!!!!!!!!!!!!!

Ei, gente quero fazer uma pergunta séria para vocês.
Vocês estão gostando da Fanfic? Sei lá, as vezes acho que não estão gostando...

Queria agradecer ao Spirit por ter mudado à atualizado para postagens o que ajudou muito!
Obg!!!!!!
Bom, saibam que estou muito afim de surtos seus! Hoje é dia disso!! Surtos e muitos gritos seus nos comentários!

Então bora gente, só me digam o que estão achando da Fanfic okay? Não custa nada.

Bom... É isso.
Amo vocês okay?
#ContinuareiSempreEscrevendo
Não importam as circunstâncias, eu vou cumprir minha promessa.

💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙💙

Fui!! ;*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...