História Dangerous Love - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alfredo Flores, Caitlin Beadles, Cameron Dallas, Chaz Somers, Christian Beadles, Justin Bieber, Pattie Mallette, Ryan Butler
Personagens Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Personagens Originais
Tags Justin Bieber
Exibições 394
Palavras 1.398
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Hentai, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - I don't Want To die


POV's Justin

Chegamos em casa.

- Onde a garota vai ficar ? - pergunta Ryan

- Leva ela para o porão e deixa ela amarada - mandei

- Ok - falou e pegou as garota colocando em seus braços indo.

Entrei em casa, fui direto para meu quarto.

Abri a porta entrando, fui direto para o banheiro tomar um banho. Retirei minha roupa, entrei no boxe ligando o chuveiro, deixando a água quente cair.

( ... )

Acho que fiquei umas meia hora debaixo do chuveiro, minhas mãos já estavam pouco enrugadas por causa da água. Peguei a toalha, enrolei em minha cintura, e outra pequena sequei meu cabelo. Fui até o Closet, peguei uma bermuda jeans e uma blusa preta larga, e botei.

Peguei o celular da garota. Não tinha senha. Desbloqueie, botei no "Contatos" e preocupei o do Sthefan, e logo achei como "Pai". Botei o celular no bolso e sai do quarto. Desci as escadas e fui até o porão.

Entrei, acendi a luz que tinha, e percebi que a garota já estava acordada amarada em um cadeira. Puxei o celular do bolso e liguei para o Sthefan, que imediatamente atendeu

Ligação ON

Ele : Filha ? Scarllet aonde você está ? -pergunta com a voz demonstrando preocupação

- Sthefan - falei pouco alto cumprimentando

- Bieber ? Oque esta fazendo com o celular da minha filha ? Oque fez com ela desgraçado ? - pergunta nervoso

- Ei, ei, calma ai Sthefan - falei e ri - Sua filha está aqui comigo - falei olhando para a garota que permanecia de cabeça baixa

- OQUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO COM ELA ?

- Ou ou, primeiro abaixa o tom - falei autoritário - Segundo, eu não estou fazendo nada com ela, mais daqui a pouco posso estar fazendo muitas coisas - falei chegando perto da dela

- Não toca um dedo nela - fala autoritário

- É você tem moral para pedir alguma coisa ? - perguntei e ele ficou quieto - Foi oque pensei.  Esqueceu da grana Sthefan ?

- Não, eu não esqueci. Eu vou te pagar. Mais solta minha filha Bieber, ela não tem nada haver com isso cara

- Acho que você não está entendo. Eu quero a porra do meu dinheiro - me alterei um pouco - Se eu não ver esse dinheiro dentro de uma semana... - ele me interrompe

- Oque vai fazer ?

- Eu mato a garota - falei simples

- NÃO, Justin pelo amor se deus cara, tira ela disso - implora 

- Não bota o nome de deus nisso - falei nervoso - Você sabe que eu não brinco. Se eu não ver a porra só meu dinheiro, você vai ter um encontro com o capeta e sua filha também - falei firme

- Eu vou arrumar seu dinheiro, só porfavor, não faz nada com ela cara, ela só tem 16 anos.

- Ou você me paga, Ou talvez - pego no queixo da garota e ela vira o rosto e eu fico acariciando - Ou eu posso ganhar bastante dinheiro com ela, ela bem gata, posso lucrar bastante 

- EU VOU TE PAGAR. Não faz nada com ela, te imploro, PORFAVOR. Ela é a única coisa que eu tenho. Eu vou arrumar seu dinheiro.

- Ah eu acho muito bom - tirei a mão do rosto da garota - Por que se não já sabe - desliguei na cara dele e guardei o celular no bolso.

Ligação OFF

Olhei para a garota que chorava baixo.

- Não chora meu anjo  - me abaixei ficando na frente dela limpando suas lágrimas  - Eu não vou te matar - percebi um alívio nela - Séria muito  desperdício - botei minha mão em seu cabelo jogando para trás passado a mão em seu ombro. Fiquei alisando, já chegando perto da parte de seus ceios.

- Não toca em mim - ouça ela susurar com a voz falha e vejo lágrimas em seu olhos.

Dei um sorriso safado, me aproximei dela beijando seu pescoço. Botei a mão em uma parte de seu cabelo o puxando para trás. Dei uns beijinhos perto da sua orelha e senti ela se arrepiar. Passei meus beijos até suas bochechas e indo até sua boca, quando iria a beijar ela vira o rosto, virei o rosto dela com força e aproximei minha boca a beijando.

POV's Scarllet

  Abri meus olhos lentamente e estava tudo embasado. Fechei meus olhos com força e abri, então minha visão estava melhor. Olhei em volta e não estava em casa, sim em um lugar estranho.

Tinha muita pouca iluminação, não dava para ver quase nada. Ainda por cima, estava amarrada  em uma cadeira.

Onde eu estou ? Oque está acontecendo ? Porque eu estou aqui ? - perguntava em minha mente já me deixando desesperada.

Tentei me soltar da cadeira, mais era em vão, pois estava muito
apertado. Antes que eu tentasse me soltar mais uma vez, vejo que a luz acende.

Vejo um garoto lindo entrando. Olhos castanhos, cabelos loiros e tinha tatuagens pelos braços. Mais, não liguei minha para isso, só queria sair daqui logo.

Virei meu rosto para que não pudesse olhar na cara dele.

Não olhei, mais percebi que ele estava falando com alguém no celular, ou melhor, estava falando com meu pai.

Em nenhum minuto olhei para ele, mais estava prestando a atenção na conversa. Vi que meu pai estava devendo a ele, e era por isso que eu estava aqui.

Teve uma parte que ele disse "Eu mato a garota ", quando ouvi isso, meu coração acelerou

Eu não quero morrer !

Ainda falando com meu pai, o garoto botou a mão no meu queixo mais eu virei o rosto e ele ficou acariciando. E isso estava me dando medo. Lágrimas já escorriam em meus olhos.

Ele terminou a ligação e se abaixou ficando em minha frente

- Não chora meu anjo - fala limpando minhas lágrimas - Eu não vou te matar - fala e eu me alivio um pouco - Séria muito desperdício - ele joga meu cabelo para trás acariciando meus ombros que estavam amostra, por causa da blusa. Ele foi passando suas mão chegando perto de meus ceios

- Não toca um mim - falei com a voz fraca

Ele ignorou completamente oque disse e se aproximou de mim beijando meu pescoço. Ele botou a mão em uma parte de meu cabelo puxando para trás. Ele deu uns beijos próximos de minha orelha me fazendo arrepiar. Ele passou seus beijos até minha bochecha, indo em direção a minta boca, mais eu logo virei meu rosto. Ele pegou em meu rosto o virando com força, e m beijou. Ele pediu passagem com a língua mais eu não cedi, ele apertou meu maxilar com força me obrigando a ceder o beijo, sem pensar duas vezes, mordi seu lábio com força fazendo ele de afastar com a mão aonde tinha mordido, e estava com pouco sangue

Estava esperando ganhar um tapa na cara ou coisa do tipo, mais não. Apenas ouvi uma risada dele.

- Você é igualzinha a sua mãe - fala ainda com a mão na boca

Oque ? Como ele conhece minha mãe ? - me perguntei mentalmente

- Como conhece minha mãe ?- perguntei com os olhos esbugalhados

- Charllote Devlyn, essa puta era famosa - debochou

- LAVA SUA BOCA PARA FALAR DELA - me alterei

- Acho que você não conheceu sua mãe né docinho ? - riu - Essa ai já deu para Atlanta toda - falou e foi para perto de uma mesa

- CALA A BOCA, VOCÊ NÃO A CONHECE - explodi

Ele se virou com uma fita durez na mão, abriu e cortou com a boca vindo até mim. Ela colou aquela fita na minha boca me impedindo de falar qualquer coisa.

- Quero você quietinha - fala e passa a mão na fita colando mais

Ele saiu daqui batendo a porta com força.

Oque ele estava falando ? Oque ele sabe sobre minha mãe ? Porque ele chamou ela de Puta ? Ah meu deus, oque está acontecendo ? - minha mente estava super confusa

Fiquie um bom tempo pesnar no que ele tinha me dito, mais não cheguei em nenhuma conclusão.

Com o tempo, minhas pálpebras começaram a pesar, é pesar mais é mais. Por fim, adormeci


Notas Finais


Oque acharam ? Legal ? Boa ?
Desculpe por algum Erro, infelizmente não pude revisar !


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...