História Dangerous Love - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alfredo Flores, Caitlin Beadles, Cameron Dallas, Chaz Somers, Christian Beadles, Justin Bieber, Pattie Mallette, Ryan Butler
Personagens Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Personagens Originais
Tags Justin Bieber
Exibições 376
Palavras 1.319
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Hentai, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - I hate him


POV's Justin

  Depois de já ter fudido muito com aquelas vadias, saí do galpão.

Tinha bebido só cinco copos de Vodka, apenas isso.

Dei partida na Ferrari e fui.

( ... )

Cheguei na frente da casa, e antes de eu entrar com o carro, vejo uma garota que parou na frente do carro. Abaixei o farol, e era a Scarllet, e logo  quando me viu, saiu correndo.

Bati no volante com força, e abri a porta com raiva já correndo atrás dela .

- SUA VADIA, EU VOU TE ACHAR - gritei

Continuei correndo, e dava para ouvir os passos e a respiração acelerada dela.

- EU VOU TE ACHAR SCARLLET - gritei ainda correndo

Corri mais um pouco, mais logo parei, e comecei a andar, pois percebi que ela estava perto.

- Scarllet - falei como um sussurro andando sem fazer barulho

Vi uma árvore, e vi uma sombra do lado. Andei até a árvore e ela estava lá, puxei seu braço com força fazendo ela se assustar

- Sua vadia, você vai se arrepender - falei apertando seu braço

- Não, não porfavor - fala já com lágrimas em seus olhos tentando se soltar

Ignorei completamente e comecei a andar arrastando ela.

- ME SOLTA - tentava se soltar

- CALA A PORRA DA BOCA -me virei para a frente dela

Ela deu uma joelhada em meu membro me fazendo soltar ela, veio uma puta dor desgraçada.

- FILHA DA PUTA - gritei

Corri atrás dela ainda com um pouco de dor, agarrei a ela por trás a prendendo contra meu corpo

- ME DEIXA EM PAZ - grita se debatendo

Puxei o cabelo dela com força, e cheguei minha boca perto do ouvido dela - Melhor você calar essa boquinha, se não eu vou ser obrigado a calar ela para sempre

Puxei o braço dela novamente, agora com mais força.

Hoje tudo que que quero e fuder essa garota com força !

POV's Scarllet

  Acho que nunca fiquei com tento medo quanto eu estou agora, ele está me dando muito medo

Oque será que ele vai fazer comigo ? - me pergunta a cada segundo

Ele foi me puxando apertando meu braço com muita força.

Ele entrou em casa comigo, me arrastando para dentro.

Entramos e ele me levou para um lugar igual o porão, mais não era nada igual, era um lugar mais limpo.

- Oque você vai fazer comigo ? - perguntei com medo da resposta

Ele soltou uma gargalhada e se virou ficando na minha frente

- Tira a roupa - falou autoritário

- Não - abracei meus cotovelos

- Você prefere que eu tire ? - sorriu melancioso

- Porfavor - as lagrimas já escorriam

- TIRA PORRA - se irritou

Eu não acredito que ele vai fazer isso comigo.

Tirei minha sandália, minha blusa e meu shorts ficando apenas de langerie. Abracei meus cotovelos com a cabeça baixa.

- Tira a langerie - falou me comendo com os olhos

Meus olhos estavam cheios de lágrimas.

Tirei meu sutiã e minha calcinha. A essa hora, a única coisa que eu tinha era medo.

Ele pegou em meu braço e me arrastou até a frente da cama, ele pegou em minha cintura me botando na frente para ele, pegou minhas mãos e amarou em uma corda para cima.

- Me solta - tentei tirar minha mão da corda - Porfavor -  emplorei

- Te soltar ? - ele riu irônico - Mais a nossa brincadeira nem começou ainda - fala e foi para um lugar atrás de mim.

Olhei para ele, e ele pegou um chicote, voltei a olhar para frente já assustada.

Ele deu uma chicotada na minha bunda, que me fez da um gritinho. Depois veio a minha frente, e deu em meu peito, me me fez gritar novamente

- Quetinha - deu outra chicotada no meu peito 

Mordi meus lábios com força. Ele tirou sua blusa deixando a mostra sua ótima forma.

Ele tinha várias tatuagens. Um braço fechado e outro pela metade, no peito uma cruz, do lado uma coroa, e do outro uns números romanos.

Virei meu rosto para não olhar mais para ele.

Ele foi para trás de mim, puxou meu cabelo fazendo minha cabeça ir para trás. Ele chegou sua boca perto do meu ouvido, e deu uma mordida. Passou suas duas mãos em meus ceios massageando, ainda trás de mim.

Foi descendo suas mãos, indo até minha intimidade, e lá, deu um tapa forte, me fazendo dar um expulso para cima. Ele foi esfregando sua mão lá e beijando meu pescoço.

- Awnn - não consegui segurar o gemido.

Ele tirou sua mão de lá, e se afastou por uns segundos...Tomei um susto quando senti o toque dele atrás de mim.

Ela tinha tirado a calça, pois senti ele esfregando seu membro em mim, que me fez ficar mais assustada.

Ele  se virou ficando na minha frente, e olhei de leva para o membro dele, e pensei :

Puta merda, isso não cabe em mim !

Eu não acredito que vou perder minha virgindade com esse idiota !

Ele pegou em minha coxas, me fazendo ficar entre sua cintura

- Não quero ouvir nenhuma reclamação, apenas gemidos  - fala e me penetrou  de uma vez  com rapidez e força.

Soltei um grito alto de dor junto com as lagrimas que rolaram pelo meu rosto , a dor erra insuportável, da minha boca só saia gritos.

Ele não se importava se estava doendo ele continuava me penetrando. Eu não sentia prazer nenhum, somente dor e muita dor.

( ... )

Ele ficou um bom tempo ali naquela " brincadeira " dele. Estava toda suada acabada, não aguentava mais.

Ele tirei aquela corda da minha mão, pegou em meus braços me arrastando até a cama, me jogando na mesma.

Ele pegou em minha cintura, me botando de quatro. Foi esfragando seu membro na minha bunda, e descendo para minha intimidade que me penetrou com força, e enrolou sua mão em meu cabelo os puxando.

( ... )

Ele saiu de dentro de mim, puxou minha cintura, me virando de frente para ele, levantou e ficou de pé na frente da cama 

- Me Chupa - falou botando a mão em seu membro

- Não, porfavor - saiu mais lágrimas

- Preciso mandar novamente ? - pergunta com a voz ameaçadora

Fui ate a beirada da cama e me sentei. A única coisa que eu sabia fazer agora, era chorar. Fiquei sem reação na frente dele, ele pegou em meus cabelos e empurrou minha cabeça, já colocando seu membro por inteiro dentro da minha boca, me fazendo engasgar. Botei minha mão tirando um pouco, mais ele botava a mão em meus cabelos, deixando na velocidade que ele queria.

Depois de um tempo, tirei minha boca de lá. Ele agarrou minha cintura com força, me levantando, deixando nosso corpos colados. Pegou em meu cabelo, prendendo com a mão

- Isso é pra você aprender a nunca me desobedecer, entendeu ?

- Sim - falei tão baixo que nem eu ouvi

- Oque ?

- Sim -falei mais alto

- Sim Oque ?

- Nunca te desobedecer - Abaixei minha cabeça

- Boa garota - pegou em meu queixo levantando minha cabeça

Ele aproximou seus lábios da minha boca, e deu mordida forte em meus lábios, igual a que eu fiz com ele. Dei um gemido de dor.  

Logo em seguida, me empurrou com tudo na cama e botou suas roupas e saiu.

Peguei a coberta me cobrindo, e me encolhi toda

 Não sei da onde está  saindo tantas lagrimas.

Ele é um monstro, eu odeio, odeio ele!

Esperei tanto tempo por um príncipe, mais o filho da puta não apareceu, belo jeito de perder a virgindade.
 
Eu sou uma imunda, sinto nojo de mim mesma. Só quero dormir, e esquecer que issó tudo aconteceu !


Notas Finais


Desculpe por algum erro !
CONTINUA ?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...