História Dangerous Memories - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Drama, Jungkook, Original, Romance, Sexo, Violencia
Exibições 17
Palavras 1.116
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Festa, Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - How I See You


  How I see you

"Era uma tempestade de ódio e amor, certeza e confusão"

- Qual é a senha? - ele perguntou assim que paramos em frente a minha porta, gelei e comecei a tremer novamente - Yoon? Tudo bem?

- E-eu...é.. - simplesmente não saia, como você diz a uma pessoa que a senha de entrada da sua casa é a data de aniversário dela!? Não existe uma forma menos doentia, ele me olhava assustado - 0109.

- Engraçado, parece a data do meu aniversário! - deu risada e digitou a senha, assim que a porta se abriu e parou de rir - espera, é a data do meu aniversário.

- Foi uma coincidência. - falei e ele entrou devagar - quer comer algo? Eu tenho lamen.

- Sério!? - arregalou os olhos e me olhou - Eu quero, se não for incômodo... O que é is-so!?

- Não é nada, não mexe! - corri até as fotos e peguei da mão dele - São apenas, lembranças.

- VOCÊ É DOIDA GAROTA? - ele gritou batendo nas fotos e esparramando minha coleção de fotos que eu tirava dele no chão - EU DEVIA TE DENUNCIAR, QUAL É O SEU PROBLEMA?

- E qual é o seu? - senti as lágrimas preencherem meus olhos mas eu não ia chorar, eu me recusava a chorar na frente dele - Você é cego demais pra enxergar o quanto gosto de você?

- Eu..- peguei as fotos e me enfiei no quarto batendo a porta com força. Eu não me importei nem se ele ia deixar a porta aberta quando saísse, só queria ficar sozinha chorando nos meus cobertores.

Acabei caindo no sono e meu despertador, quem acorda às sete da manhã de um sábado para ir à faculdade? Eu mesma, pois é. Me levantei da cama praticamente me arrastando, lembrei que Jeongguk estaria na sala - ou não, mas eu queria que estivesse - e arrumei o cabelo, abri a porta do quarto e tudo desde as fotos no chão ao café da manhã estava arrumado. Ele não estava ali.

"Fui pra casa buscar meu material, te vejo na faculdade, JJK."

Querendo ou não aquele bilhete melhorou meu dia, ele não achava que eu era um bicho ou uma sei lá... Louca!? Tomei o café da manhã e fui até a garagem, peguei minha bicicleta, os garotos estavam entrando na garagem com meu carro.

- Bom dia, moça bonita! - Tae-Hyung disse desanimado - Estou com uma baita ressaca eu e Ho-seok vamos dormir no seu apartamento, obrigado.

- Oh, tudo bem já que você pediu com carinho! - sorri irônica e ele forçou um riso - Estou indo para a faculdade, não baguncem nada.

- Mais?

- Ah, vai te catar Tae-Hyung! - dei um tapa em sua cabeça.

Coloquei os fones e fui pelo caminho da praia, ele não estava por lá dessa vez então fui mais rápido se não eu me atrasaria.

- A senhorita está atrasada. - o professor disse e eu forcei um sorriso - a noite foi boa pelo visto.

- Não acho que seja da sua conta o que a senhorita Park faz fora da universidade - Jeongguk interrompeu e todos o olharam - se possível continue a explicação do trabalho, eu tenho um compromisso e não posso me atrasar.

- Parece que o senhor Jeon resolveu se expressar - levantou as sombrancelhas e me olhou como quem diz "o que ainda faz aqui?" e eu me sentei - Como eu dizia, o trabalho será em grupo e vocês tem até quarta-feira para entregar. Vocês formarão duplas e a dupla tem que captar um momento, digamos, único. O objeto principal da foto em destaque e o fundo deve ser quase que imperceptível.

- Embaçado?

- Tanto faz, apenas façam com que a pessoa que vê a foto preste atenção apenas no objeto principal. - respirou fundo e mostrou alguns exemplos no telão - a nota de vocês depende do quê?

- Do trabalho ser bom?

- Ótima resposta, senhor Riggs! - foi sarcástico - Mas não, depende da qualidade da foto e se o requisito foi cumprido.

- Tem um tamanho exato?

- O tamanho recomendado para todos o trabalhos. - ele olhou para alguns papéis e eu senti um papel bater em mim - Formem duplas.

"Faça comigo", olhei em volta da sala e ele me encarava, dei um sorriso fraco e assenti devagar.

Fomos dispensados e ele veio me seguindo em silêncio, parecia escolher as palavras certas para dizer algo, respirou fundo.

- O que você acha de ir pela praia? - perguntou e eu o olhei - Precisamos conversar sobre o trabalho e ...

- Tá bom. - respondi e ele olhou o chão - Por quê agora você quer se aproximar? É algum tipo de remorso?

- Não.

- Porque se for nem precisa, pode voltar a fazer seus trabalhos sozinho. - ele me empurrou nos armários e eu o encarei.

- Eu disse que não. - respirou fundo - você não me conhece de verdade Yoon, não devia gostar tanto de mim.

- Vamos pela praia.

Andamos em silêncio por alguns instantes, ele estava um pouco para trás e eu procurava algo para fotografar algo "único", enquanto ele apenas empunhava a sua câmera em mãos sem prestar muita atenção ao redor.

- Ei, Yoon! - me chamou e eu olhei, me encarou alguns segundos e sorriu - Nada, está com fome?

- Vamos almoçar. - olhei para ele e ele sorriu comemorando e lembrei dos meninos - Meus amigos estão na...

- Vamos para meu apartamento. - completou e eu sorri - Não se anime, não estou sendo legal, estou com fome.

- Grosso. - revirei os olhos e ele segurou meu braço - Qual o seu problema?

- Você vai descobrir. - me soltou e foi andando na frente - e não vai gostar nem um pouco. Garota insuportável.

- Você é tão detestável. - tirei uma foto dele e suspirei decepcionada comigo mesma - Como posso gostar de alguém assim?

- Eu não faço ideia, você é louca. - deu de ombros e eu ataquei nele um copo vazio - e vesga.

- Eu acho que te amo.

- Você é doente Yoon, doente! - balançou a cabeça negativamente, eu acho que tinha síndrome de estolcomo. Quanto mais sofre, mais gosta. - Vamos, estamos quase chegando.

- É na avenida da praia? - perguntei e ele sorri sem graça - e você não tem dinheiro nem pra comer.

- Eu disse que meus pais mandariam mais não disse? - fiquei em silêncio pois era verdade, ele tinha mesmo me dito isso.

- Jeongguk.

- O quê?

- Posso te chamar de oppa? - perguntei e ele parou e me olhou com nojo - O quê?

- Garota estranha. - voltou a andar mas parou de novo - Pode.

- Obaaa!! - comemorei dando pulinhos e ele riu da minha infantilidade.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...