História Dangerous Memories - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Drama, Jungkook, Original, Romance, Sexo, Violencia
Exibições 15
Palavras 914
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Festa, Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - Are You Sure?


   Are you sure?

"Fica comigo, você me transmite paz."

Ele pegou o notebook e colocou em seu colo, a janela enorme proporcionava a iluminação perfeita, minha foto transmitiria a sensação verdadeira que era Jeon Jeongguk, um dia nublado - você nunca sabe se vem sol ou chuva. Jeon estava completamente compenetrado no notebook, mais especificamente nas fotos que havia tirado.

- Me deixa ver! - cheguei perto e ele fechou, me encarou com cara de tédio - Só um pouquinho?

- Sai. - ele fez um sinal com a mão e eu me afastei - Quando estiver pronto eu mostro pra você, curiosa.

- Você vai editar? - o professor não admitia isso quase nunca, se Jeongguk editava as fotos era quase que imperceptível - Você edita todas?

- Claro.- deu de ombros olhando a tela do computador - Em vez de ficar me monitorando vai atrás de tirar sua foto e me passar pra eu arrumar na minha.

- Eu já tirei, bonitão! - entreguei a câmera e ele olhou a foto, em seguida me olhou - O que?

- Eu já disse que você é doente? - perguntou e eu assenti, fiz un sinal de dez com a mão - Que isso?

- A quantidade de vezes. - dei ombros e fui para a cozinha. Ele não me seguiu.

Olhei na sala ele estava bem distraído com as fotos, então decidi que eu poderia ver a casa do meu futuro marido pai dos meus filhos. Segui o corredor até o fim onde tinham duas portas e entrei numa sala escura acendi uma luz - negra - várias fotos de várias pessoas aleatórias e inclusive fotos de grupos de pessoas, deixando claro que ele odiava ser tão sozinho. Saí de lá de pressa e entrei na outra porta, era um grande quarto com uma cama de casal que caberiam no mínimo três casais, na parede mais fotos - dessa vez, fotos de família - então, em cima da escrivaninha eu vi um papel escrito a mão em coreano. Eu nunca entendi 100% mas pouca coisa eu entendi e era o irmão mais velho dele contando como as coisas estão em casa e como a saúde da mãe melhorou depois que o garoto se afastou, senti nojo do irmão dele por instantes e ouvi um barulho alto atrás de mim, me virei e vi Jeongguk com um cinto senti meu corpo arrepiar talvez fosse medo, ou talvez excitação. Engoli em seco.

- Você não deveria ter saído da cozinha Yoon. - ele falou num tom baixo e eu respirei fundo - Agora você sabe demais.

- Sei?

- Fecha os olhos, não vai doer. - tirou uma faca do bolso e eu senti meu coração acelerar, ele ia me matar. Meu Deus, ele ia me matar, comecei a suar frio e apertei os olhos.

Esperei a dor das facadas e ao invés disso senti seus lábios macios nos meus, segurei em sua nuca e ele me levantou, suas duas mãos espalmadas em minha bunda me deixaram estática, gemi assim que senti sua língua em meu pescoço, ele me deitou na cama com cuidado e separamos o beijo. Colocou sua mão por dentro da minha calça de moletom e eu abri as pernas para facilitar o que ele queria fazer, me beijou novamente e ouvimos um barulho alto de campainha.

- Mas que droga. - resmungou e levantou da cama, fiquei apenas olhando para o teto sorrindo e pensando "o crush tava me masturbando, posso morrer feliz? Posso." e ele voltou constrangido - É pra você?

- Quê!? - franzi o cenho e levantei, indo direto para a sala - O que diabos vocês fazem aqui?

- Foi bem fácil, fomos até sua faculdade. - Ho-seok falava e eu observava - E lá perguntamos de você para alguns alunos e eles te viram com o garoto dos hashis, depois foi só o Tae-Hyung prometer uma foda para a secretária e conseguimos o endereço.

- Parece bem fácil ouvindo desse jeito - Tae-Hyung perguntou - Mas viemos pra te buscar.

- Não vieram não. - Jeongguk falou e eu fiz que não atrás dele - Ainda nem comi.

- Ela é difícil mesmo. - Tae-Hyung falou e eu ataquei uma almofada nele - você é!

- Eu tava falando de comida. - Jeongguk mencionou fechar a porta e eles barraram - eu to querendo almoçar, com licença.

- Yoon-ah! - Ho-seok berrou e eu abri - Você combinou de ir com a gente no cinema!!

- Eu não quero ficar de vela! - fiz careta e ele revirou os olhos - Vão os dois.

- Terminamos de vez, não vamos ficar! - Taehyung argumentou e eu respirei fundo - Vamos logo, a sessão é em uma hora.

- Com licença. - Jeongguk fechou a porta na cara deles e bateu minhas costas nela com força, aproximou nossos rostos e me cheirou novamente - Não me deixa aqui sozinho, você me dá paz.

- Eu dou? - ele assentiu passando os lábios em meu pescoço e eu me arrepiei por inteiro - Tá bom, abre a porta.

Os dois se encaravam tão perto que quase se beijavam, o relacionamento de ambos me deixava confusa e eles nos olharam assustados.

- Não vou.

- Por quê não? - disseram juntos e eu apontei como se fosse óbvio - A gente tava esperando.

- De noite eu vejo vocês. - dei de ombros e eles saíram andando - Assim?

- Assim. - sussurrou e me puxou pra dentro batendo a porta atrás de si, me olhando como se eu fosse o almoço que ele estava querendo tanto comer.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...