História Dangerous Memories - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Drama, Jungkook, Original, Romance, Sexo, Violencia
Exibições 11
Palavras 1.010
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Festa, Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - You Are


       You are

"Como as abelhas precisam de mel, eu preciso de calmante"

Acordei e olhei o relógio, levantei meio desnorteada e Jeongguk não estava mais na cama. Pensei que só podia ter sido um sonho afinal quem dá pro crush assim tão fácil? Quer dizer, foram dois anos até ele me notar mas ... Né? Fácil. Olhei a minha volta e as roupas que ele usava no dia anterior ainda estavam ali no chão, respirei fundo e um sorriso se abriu em meu rosto.

- Você entra que horas no trabalho? - ouvi a voz dele vindo de outro cômodo, o banheiro e vi seu corpo pelo reflexo do espelho, estava no banho - Tá surda, Yoon?

- Hoje é domingo, - respirei fundo e pensei - entro às três e quinze, por quê?

- Eu entro às três, vamos juntos. - falou e eu estranhei, ele não tinha dinheiro ontem mesmo e hoje tem um emprego. Surpreendente.

- Você não me disse que trabalhava...- fui até o banheiro e ele me olhou sério - O que foi? Eu estou apertada.

- Não me lembro de ter dado essa intimidade.- tampava seu membro como se eu nunca tivesse visto - Você me indicou o restauras, lembra?

- OH MEU DEUS, VOCÊ CONSEGUIU! - comemorei e logo em seguida me limpei e arrumei a calcinha na bunda - e destampe essa coisa, ela conheceu minha garganta noite passada.

- VOCÊ É DOIDA! - ele berrou e eu comecei a rir.

Preparei um café da manhã bem gostoso e ele saiu do quarto, de moletom e uma regata branca. Olhei dos pés à cabeça e ele sorriu, me abraçou por trás e beijou minha nuca. Sentamos a mesa e começamos o desjejum em silêncio, até a porta se abrir. Olhamos assustados.

- Eu disse que a senha era essa. - Ho-seok tripudiava em Tae-Hyung e o garoto do elevador, Yoongi - Eles estão muito apaixonados.

- Você não me disse que estava namorando garoto destruidor! - um quarto garoto, fofo e com lindos eyesmiles falou enquanto entrava no apartamento seguido de Yoongi - Uma bela namorada.

- Não somos namorados. - dissemos ao mesmo tempo e o telefone dele tocou novamente, ele me olhou e se levantou.

- O que há com ele? - Yoongi perguntou e deu um cutucão no meu pescoço - NÃO SÃO NAMORADOS!?

- Ya! - arregalei os olhos e tampei o lugar onde ele havia apertado - Isso doeu, seu grosso.

- Conta pra gente, ele não tentou te matar? - o mais novo estranho em minha vida perguntou e eu apenas o encarei sem entender - Me desculpe, sou Jimin e você é...

- Ela é Yoon, e por que ele tentaria matar ela? - Tae-Hyung se meteu tirando as palavras de minha boca. - Ele é algum tipo de assassino?

- Diga a eles Yoon-ah! - Yoongi me incentivou e eu permaneci encarando sem entender o que eles falavam. - Oh Deus, você também não sabe? - neguei com a cabeça.

- Os pais de Jeongguk exilaram ele aqui - Jimin falou e meu coração disparou, uma angústia imensurável tomou conta de mim, que tipo de pais fariam isso? - Ele matou o irmão mais novo, quer dizer, o que ele conta é que os dois brincavam em uma cachoeira e o mais novo desequilibrou e bateu a cabeça nas pedras e acabou morrendo.

- Mas os pais não acreditaram quando ele disse, porque ele é doente. - Yoongi completou e eu me encontrava perplexa.

- Não creio que ele possa ter feito isso. - Ho-seok protestou e eu o encarei - Digo, ele pode ser excêntrico mas ele é tão cuidadoso com a Nayoon e ...não, eu não acho que ele faria.

- Nem eu, Jeongguk pode ser grosso mas é medo de machucar as pessoas - falei e Tae-Hyung me observava pesado - ele acredita mesmo que faz mal as pessoas que gostam dele.

- Vamos mostrar que não. - Tae-Hyung sorriu se levantando e Yoongi o olhou sonhador.

- Tudo bem, mas eu já o vi quando a doença ataca, ele se torna outra pessoa e destrói tudo que vê pela frente. - Jimin falou mais baixo e eu suspirei. Abri a boca para falar algo e ouvimos um forte barulho no quarto, me levantei - Não vai lá!

- Eu vou sim, ele precisa de mim.

Fui andando devagar até o quarto, com certo medo do que poderia encontrar lá, mas acima de tudo preocupada com Jeongguk que estava daquele estado. Abri a porta e o vi com o criado mudo em braços, preparado pra jogar, ele me olhou. Suava tanto que seus cabelos grudavam na testa e a parte branca de seus olhos estavam vermelhas. Me aproximei devagar e ele soltou o móvel, se aproximou de mim e agarrou em meu pescoço com sua mão direita e bateu minhas costas na porta, eu senti o medo me tomar aquilo estava ficando cada vez mais apertado e sufocante, uma lágrima saiu dos meus olhos e então ele me abraçou, forte, apertado como se eu fosse a pelúcia e ele a criança assustada.

- Eu vou voltar pra Coréia. - sussurrou e senti que morrer enforcada doeria menos que ouvir aquilo - Meu pai, meu pai morreu.

- Vou com você. - abracei ele apertado e ele me soltou com urgência - EU VOU.

- Você não pode ir. - estava sério, como na hora que eu entrei no quarto - Minha mãe é horrível Nayoon, ela vai te destruir por dentro.

- Eu não me importo, ela pode fazer o que quiser comigo mas se fizer com você eu vou matar ela - falei e ele me olhou assustado, até eu mesma me assustei com tanta convicção - Não se faz com um filho o que ela fez com você Jeongguk, ainda mais com você.

- O que tem demais ser eu? - sorriu sem graça.

- Você é meu. - ele sorriu e me beijou com fúria, machucou minhas costas tamanha a força que ele bateu na porta. E agora eu tinha certeza, Jeon Jeongguk era mesmo meu.

- VOCÊS ESTÃO BEM? - Yoongi gritou batendo na porta com desespero.

E eu era dele.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...