História Dangerous Memories - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Drama, Jungkook, Original, Romance, Sexo, Violencia
Exibições 14
Palavras 1.304
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Festa, Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 8 - You And I Become We


You and I become we

"Tão rápido quanto um carro de corrida, tão doce quanto vanilla, esses éramos nós. Intensos como o pôr do sol. O encaixe perfeito de um quebra-cabeças diferente."

Naquela mesma tarde eu coloquei meu apartamento para alugar, era pequeno e humilde mas qualquer estudante de baixa renda iria querer pois era bem no centro, apesar de ter pouco espaço era bem localizado.

O movimento da loja havia aumentado três vezes mais e seria uma péssima hora para pedir férias, então me demitir foi a solução que encontrei, antes de ir falar com meu chefe pensei diversas vezes se não estava me precipitando adiantar tanto as coisas desse jeito, mas eu não conseguia enxergar um futuro sem Jeongguk.

- Yoon? - senhor Downey me chamou e eu olhei assustada - Você está bem? Está tão longe, distraída.

- O sogro dela morreu. - Tae-Hyung soltou e eu o encarei com raiva - Quer dizer, o pai do garoto que ela não namora.

- Precisamos conversar senhor Downey. - falei e ele arregalou os olhos sorrindo para Tae-Hyung que agora nos olhava sentado com as pernas no balcão.

- Devo ter medo disso? - perguntou e eu dei risada, ele era um chefe maravilhoso. O chefe dos sonhos de qualquer pessoa - Não vai pedir demissão né?

- Na verdade - respirei fundo e espirrei - perdão, eu vou sim.

- Mas por quê? - segurou em meus braços - Você é a melhor funcionária que já contratei, vamos conversar você quer um aumento?

- O problema não é o salário senhor Downey e nem o senhor - parei buscando as palavras - eu vou passar um tempo na Coréia e como o movimento aumentou sei que não foi poder tirar férias.

- Claro que vai! - me interrompeu e eu arregalei os olhos - Sempre que precisei você esteve presente, até quando não era sua obrigação e agora me sinto feliz em dizer que você pode ir a Coréia e quando voltar seu emprego estará lhe esperando Park Yoon.

Abracei meu chefe ali mesmo e chorei de emoção, sim sou sensível \(u_u)/, e comecei a ouvir uma tosse forçada dos garotos, me virei e vi Jeongguk parado na porta, vestido igual aqueles sushi man. Não contiver o riso e ele atacou um hashi em minha direção, por reflexo eu desviei deixando ele ainda mais bravo. Corri até minha câmera e tirei uma foto daquele momento épico, ele saiu da loja e eu fui correndo atrás. Ele tirou uma foto com o celular e eu rosnei, o garoto desatou a rir que o shopping todo parou pra admirar aquela risada maravilhosa.

- Sua risada é linda. - falei e ele parou na hora, me olhou sério - ELA É SIM!

- A faculdade não abre hoje, eu não consegui trancar as matrículas - me puxou pra sentar no banco - amanhã depois de entregar o trabalho nós trancamos, e eu pedi demissão.

- VOCÊ COMEÇOU HOJE! - eu comecei a rir e ele me empurrou do banco me fazendo cair no chão - Doeu.

- Olha essa roupinha ridícula, não! - me ajudou a levantar - Eu vou na sua casa buscar suas coisas da faculdade e roupas.

- E fotos que eu tirava de você escondida! - lembrei e ele revirou os olhos - Você amava!!

- COMO SE EU NEM SABIA? - comecei a rir de novo e ele me beijou.

- Não pode beijar dentro do shopping. - ouvi a voz do segurança e revirei os olhos, olhei na cara dele e ele tossiu - AH, oi Yoon!

- Nam-Joon. - sorri e ele continuou andando, tinha ficado muito sem graça, eu já tinha visto ele aos beijos com a garota do cinema e não dedurei, desde então ele me "respeita".- É um cara legal.

- Esse lugar tá cheio de coreano, pensei que eu tinha vindo pros Estados Unidos. - disse de cenho franzido e eu me encontrei pensando na capacidade que Jeon Jeong-Guk tinha de me fazer rir com suas observações estranhas.

Senhor Downey ficou o dia todo conversando com Jeon enquanto eu e os meninos trabalhávamos, perto das 7 da noite ele foi ao meu apartamento buscar minhas coisas e meu carro principalmente. Uma senhora entrou na loja e perguntou algo a Ho-seok e depois dela mais ninguém entrou na loja então fui olhar meu celular. Fotos das minhas calcinhas foram tiradas e enviadas para mim, quem fez isso? Só pode ter sido uma pessoa né gente.

- Que que isso Yoon é pervertida! - ho-seok disse e eu arregalei meus olhos - VEM VER TAETAE!

- NÃO SÃO MINHAS! - berrei e ele começou a rir histericamente, o empurrei - PARA, SEU NOJO.

Guardei o celular e comecei a arrumar as coisas para fechar a loja, sendo ajudada por eles e a cena de sexta a noite, o quase estupro me veio a mente, eu não iria sair de lá sozinha e nem queria. Os meninos iriam sair depois de lá, eles viviam em balada e Jeongguk não atendia o celular de jeito nenhum. Respirei fundo e tomei coragem de sair sozinha de dentro do lugar de novo.

Coloquei o pé na rua como se o chão fosse sumir e olhei todos os lados. Nada. Fui na direção da praia que era a direção do prédio de Jeongguk onde eu iria ficar agora. Dois quarteirões depois senti duas mãos me puxarem com força. Fechei os olhos.

- SOCORRO JEONGGUK!!! - berrei e olhei para a pessoa que havia me puxado - Jeongguk?

- Você é doida de sair sozinha por aí? - tinha um olhar alarmado - Por que não me esperou?

- Você não atendeu! - abracei ele aliviada.

- Eu estava pegando isso. - me entregou um envelope grosso e eu quase abri mas ele agarrou minhas mãos - Só abra quando eu não estiver, enfim...

- Enfim...- estranhei e coloquei o envelope na mochila - Comprou as passagens?

- Sim, estão em casa. - beijou minha testa e girou meu corpo me deixando de costas para ele - Onde vamos comer?

- Em casa, obaaa!! - ele me olhou desanimado - Não tenho dinheiro não, oxê.

- Vamos embora logo daqui! - pegou na minha mão e fomos andando até o prédio, era um outro porteiro. Bem mais bonito e atraente.

Fiquei encarando e Jeongguk me deu um tranco me puxando, então o porteiro chamou o nome dele.

- Chegaram cartas para você. - mostrou os envelopes e Jeon pegou com pressa da mão dele e o elevador chegou - Bela namorada, Jeon.

- Não somos namorados.

- É, eu sei. - dissemos ao mesmo tempo e eu o olhei de olhos arregalados, como assim ele mudou a resposta sem me avisar? - Vamos logo Yoon, a porta vai fechar.

Entramos no elevador e ele me empurrou na parede, com a sua agressividade cotidiana. Cada vez que ele batia meu corpo em algum lugar um flash do futuro passava em minha mente e nesse flash eu era velha e ttinha alguns problemas na coluna. Senti seus lábios colados no meu e agarrei seu pescoço. Ele me soltou.

- Não sabia que estávamos namorando.

- Agora sabe. - deu de ombros e saímos do elevador - Vou comprar uma algema pra esses paspalhos verem que você é minha.

- Algema. - repeti e ele sorriu mostrando o dedo anelar - Você não acha que ta indo muito rápido? Porque eu acho.

- Eu sou rico, se você me magoar eu pago alguém pra te matar - acariciou meu rosto e eu tossi - mas eu sei que não vai, você me ama.

- Amo.

- Vai tomar banho. - disse e eu permaneci imóvel, pensando no que ele havia acabado de dizer. - Vai.

- Você disse que é rico?

- Disse, vai tomar banho! - me beijou e beijou todo meu rosto - Se você quiser saber sobre minha família, vai agora.

- VOU! - saí correndo em direção ao banheiro o mais rápido que consegui no momento.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...