História Dangerous Minds - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Amor, Comedia, Festas, Justin Bieber, Kylie Jenner
Exibições 123
Palavras 3.942
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


e ai neiiiim<3 não me matem :)
notas finaissss

Capítulo 32 - You gave me purpose of love


Fanfic / Fanfiction Dangerous Minds - Capítulo 32 - You gave me purpose of love

“Você usa o seu coração nas suas mangas

Então, cuidado com os trombadinhas

Acho que para diminuir a distância

Precisamos dar uma parada

Amor persistente, eu sei que o amor pode ser

Uma praia sem uma costa”

Kylie P.O.V

Lá estava eu tomando um longo banho relaxante, eu precisava muito daquilo pra despertar por completo, á dias não durmo direito, praticamente todas as noites saímos pra boates, bebemos até não conseguirmos por nossos pés firmemente no chão e acabamos jogados todos no escritório de Justin, esse festejo todo é por tudo estar simplesmente bem, em paz, como desejamos, faziam exatamente duas semanas que havia voltado para Los Angeles com Justin, mas eu havia amadurecido, não era mais a bobinha de sempre e Justin sabia disso, não o deixava ser grosso comigo porque agora eu sei me impor nesse relacionamento.

Sai do box me enrolando em uma toalha, assim que o fiz abri a porta do banheiro dando de cara com uma garota deitada na minha cama, ri, Hailey mexia em seu celular enquanto balançava as pernas no alto.

-Sabe que se Justin te ver aí, te mata -Falei assim que entrei no closet.

-Quando eu me importar com a opinião dele eu lembro de ficar com medo -Sua voz era confiante e fria, Hailey sempre fora doce demais e demonstrava seus sentimentos a quem estivesse disposto a ouvi-la mas quando algo a incomodava ela conseguia ser uma verdadeira víbora, exemplo é o relacionamento dela com Justin, eles não se suportam e vivem trocando farpas o que me causa muitas gargalhadas por tamanha implicância.

-Hailz, me ajuda? -Pedi pondo a cabeça pra fora do closet -Não faço ideia do que vestir.

-Deixe com a tia Hailey aqui -Ela se levantou me dando a visão de sua roupa de hoje, ela vestia uma legging preta, uma regata branca e uma jaqueta no tom rosa claro por cima, nos pés um tênis branco, sua maquiagem era leve mas não deixava de marcar seus rosto perfeito, Hailey era muito linda, ela não precisava de muito pra ficar extremamente sexy, qualquer coisa a caia bem.

-Pare de me encarar assim, ou vou achar que trocou de time e está me secando -Ela disse passando por mim e rindo, revirei os olhos e ri também.

Hailey passou a mão por minha roupas e tirou de dentre elas um vestido branco colado.

-Vista -Ela ordenou e eu obedeci, não por ser submissa ou algo do tipo, mas por Hailey ter grande noção de moda.

-Ponha esta jaqueta -Peguei a peça de roupa de suas mãos a vestindo em seguida.

-Nenhuma jaqueta vai superar as suas -Disse enquanto ajeitava minha roupa.

-Nem adianta voltar neste assunto, não vou te dar minhas jaquetas -Ela estava agachada olhando meus saltos.

-Argh, você é uma chata -Bufei.

-Chato é o seu namorado, calce isto.

Ela me entregou uma bota de cano alto na cor cinza.

-Certeza? Não é muito boa pra hoje, parece quente lá fora.

-É por isso mesmo ou você não quer calçá-la por outro motivo? -Me encarou desconfiada.

-Acho que não ficará muito legal em mim, minhas pernas não são grandes o suficiente, vai parecer que nem pernas eu tenho -Disse frustrada.

-Deixe de ser boba -Ela riu do meu estado -Você tem as pernas do tamanho certo para o seu corpo.

-Vou confiar em você -Me rendi.

-Calce esta bota logo garota.  

E foi o que fiz, me olhei no espelho e eu gostava do que via.

-Você está maravilhosa -Ela sorria para o meu reflexo.

-Eu sei, obrigada -Ri e ela revirou os olhos.

-Vamos logo, precisamos passar na casa da Gigi antes de ir para o shopping.

-Ok, deixe-me apenas passar algo no rosto -Ela concordou e eu fui fazer minha pele, passei o necessário para o dia, não queria parecer aquelas vadias exageradas, tudo que é muito acaba se tornando feio.

-Vamos? -Perguntei pegando minha bolsa.

-Nem precisa perguntar -Rimos e descemos a escada dando de cara com uma pessoa de costas, mas não era qualquer pessoa, era Justin Bieber de cabelos...cortados?

-Ai meu Deus -Arregalei meus olhos e ele se virou espantado.

Hailey gargalhou da cena.

-Bom dia meu amor -Ele veio até mim caminhando charmosamente, seu sorriso dançava nos lábios mas eu estava muito confusa pra responder.

-O seu cabelo...o que você...o que aconteceu...meu Deus Justin você está careca -Eu não conseguia formular uma frase decente.

-Não estou, ainda tem cabelo na minha cabeça -Ele ria.

-Eu.Não.Acredito -Disse pausadamente.

-Não acredita em que? -Perguntou confuso.

-Você cortou o cabelo, eu amava seu cabelo, ele era tipo...eu adorava ele, tinha um brilho tão surreal...eu...o cabelo é o molde do rosto, sem o cabelo você fica...

-Um quadro feio e sem graça -Hailey me completou.

-Então quer dizer que você só gostava de mim por causa do meu cabelo? -Ele fez-se indignado.

-Sim, digo, não, é claro que não -Me corrigi -Mas, é que o cabelo te ajudava a ser lindo, não que você esteja feio, mas ele era seu segredo da beleza, me entende?

-Não -Ele disse como se fosse óbvio.

-Justin, tente me entender, eu dormi com meu namorado inteiro e com cabelo, agora eu acordo e você está sem cabelo, é tipo omelete sem ovo, você agora é uma omelete mas sem o ovo, o que não faz nenhum sentido.

-Meus ovos permanecem aqui -Ele riu.

-Ai que nojo -Hailey protestou.

-Não gosto mais de você -Disse descendo os últimos degraus.

-Caralho, eu continuo inteiro, só cortei o cabelo, não é como se eu houvesse feito uma cirurgia facial, continua sendo eu, o mesmo corpo, o mesmo rosto, as mesmas habilidades na cama, apenas com um corte de cabelo diferente.

-Por que tudo você tem que envolver sexo? -Hailey questionou enojada.

-Porque ela está agindo como se eu houvesse perdido meu dote natural, eu ainda posso fode-la da mesma forma, o que muda é que ela não pode mais puxar meu cabelo.

-Você é ridículo.

-Kylie, você tem o alvará pra criar isso aqui? Não acha que devemos chamar o Ibama ou algo do tipo? -Ele disse apontando pra Hailey, eu gargalhei com seu dito.

-Ela deve ter o seu pra poder criar viado em casa -Minha amiga retrucou.

-Só não te mostro o viado, porque já sou comprometido, e mesmo que não fosse, não ia querer você -Justin disse sério, eu só conseguia rir da pequena briga que havia se instalado ali.

-Isso seria um favor pra mim, porque não gosto de ter relações com merdas como você -Fiz um ‘o’ com a boca, isso estava se tornando sério e agressivo, não sabia se interferia ou deixava pra ver a que ponto eles iam.

-Já se olhou no espelho? Aposto que não, porque ele se partiria com tanta feiura -Justin disse indiferente.

-Sério isso? Andou aprendendo a ser malvado assim com quem? Com seu irmão de seis anos?

-Prefere que eu seja maldoso querida? -Ele sorriu debochado -Se eu te falar as coisas que penso sobre você, Kylie teria que tapar minha boca, porque eu não pararia mais.

-Pode dizer, não me importo com sua opinião de merda, aliás, não sei nem porque gasto meu tempo discutindo com você.

-Vai deixar ela falar assim com você Justin? -Chaz apareceu na sala colocando lenha na fogueira, espera, de onde ele havia saído?

-É dude, mostra pra ela quem é Justin Bieber -Ryan incentivou.

-Quero ver sangue hoje aqui, cansei só de palavras, quero ver soco, tapa, eu quero luta mano a mano -Chris disse empolgado.

Espera, de onde eles todos haviam saído?

-Calem a boca, se esses dois partirem pra agressão física, tenho até medo do que possa acontecer -Disse.

-Só quero que eles briguem pra eu poder segurar a Hailey por trás -Chris disse.

-Vai se ferrar -Hailey mostrou o dedo a ele.

-Vem comigo -Ele sorrio safado.

-Você é nojento Beadles, e corajoso por querer levar essa coisa pra cama -Justin disse fazendo careta.

-Lá vamos nós de novo -Reclamei me jogando no sofá.

-Levanta desse sofá agora Kylie Jenner -Hailey mandou -Cansei de perder meu tempo com o viadinho do seu namorado.

-Nossa Bieber, viadinho, eu não deixava -Chaz disse rindo.

-Mas ele é mesmo, todos dizem “O Bieber é foda, o Bieber é isso, o Bieber é aquilo”, tudo o que eu vejo é um bambi cor de rosa soltando purpurina pelos olhos -Ela disse.

-Caralho Bieber, ouve isso, nossa foi forte, depois dessa eu nem dormia -Chris atiçou.

-Cala a boca garota, vai procurar uma tinta de farmácia decente -Justin respondeu.

-Kylie manda sua vadia calar a boca -Minha amiga disse revirando os olhos.

-Não me mete nessa, resolve seus rolo -Coloquei os pés sobre a mesa de centro, fazia tempo que eu não esticava minhas pernas dessa maneira, acabei percebendo que a bota que eu usava era realmente muito linda, a luz batia no couro dela a fazendo brilhar e aumentar o meu sorriso por ter algo tão esplêndido aos meus pés, literalmente.

- Kylie, vem comigo -Justin pegou em minha mão me fazendo levantar.

-Qual é Bieber, não sabe se defender sozinho, vai apelar pra namoradinha? O que? Ela é mais homem que você? -Hailey provocou, eu podia ver um sorriso malvado em seu rosto.

-Basta, vou dar o que essa garota merece -Ele soltou minhas mãos e caminhou até Hailey, ela não mudou sua expressão, em nenhum momento demonstrou ter medo, ele a puxou pelo braço e a jogou no sofá.

-O que? Justin, você não vai bater nela não é? -Perguntei assustada.

-Não, vou fazer algo muito pior -Seu sorrio era diabólico, eu não sabia como reagir diante isso.

-O que? -Hailey o desafiou.

-Isso -De repente ele tocou suas grandes mãos nas costelas de minha amiga as movimentando rapidamente, ri com a cena, Hailey se debatia pedindo pra parar, os garotos também riam.

-Para seu idiota, tira suas mãos nojentas de mim -Hailey o batia com fortes tapas mas Justin não parava o que estava fazendo.

-Retire o que disse -Justin exigiu.

-Nunca.

Ele fez cócegas em seu pescoço, Hailey já não se aguentava de tanto rir, Justin gargalhava, eu amava sua gargalhada.

-Se você não me soltar, vou dar uma joelhada no seu pau -Ela ameaçou -Eu sei que deve ser inexistente, porém , irei machucar o que talvez tenha ai.

-Ouviu amor? -Ele me encarou -Ela disse que vai matar nossos futuros filhos.

-Mate ele, meus filhos não -Disse tirando Justin de cima de Hailey, o mesmo me abraçou por trás e beijou meu pescoço.

-Tive que ameaçar machucar o tesourinho dele pra poder sair de cima de mim -Hailey gargalhou -Ai Bieber, sempre soube que sem esse seu famoso dote, você não era nada, acabei de confirmar.

-Você não calou a boca ainda? Caralho! -Justin disse indignado.

-Vai se foder Bieber -A garota disse se levantando e ajeitando seus fios loiros.

-Morre -Ele riu e me puxou até seu escritório.

-Você tem 15 minutos pra fazer o que tiver que fazer com esse idiota, caso contrário, irei sozinha -Ela gritou da sala.

Ri me sentando em cima da mesa de Justin enquanto ele se sentava em sua cadeira a minha frente.

-Não sei como você suporta essa garota, ela é irritante pra caralho -Ele reclamou coçando os olhos.

-Se fosse em outras circunstâncias, diria que tanta briga dá em casamento -Ri

-Credo, bate na madeira -Gargalhei porque foi exatamente o que ele fez -Mas agora é sério, não gostou mesmo do meu novo visual? -Ele perguntou sério.

-Você está mesmo me perguntando isso? -Ri e estiquei minha perna direita a pondo na beira de sua cadeira.

-Eu acho que sim -Ele respondeu debochado.

-Você está me lembrando meu pai com esse cabelo -Ri.

-Sabe o que o papai aqui quer?

-O que?

-Que você desça dessa porra de mesa e venha sentar no meu colo porque eu já estou ficando louco olhando sua calcinha entre suas pernas -Ele me puxou e eu fiz exatamente o que pedira.

-Então, você está ficando louco só de olhar minha calcinha? -Lhe dei um selinho rápido.

-Extremamente louco.

-Que sorte que eu não fiz o que estava pensando, porque você não ia se controlar -Mordi sua orelha.

-O que estava pensando? -Ele puxou meu rosto para me encarar.

-Sair.Sem.Calcinha -Disse dando lhe beijos pausadamente.

-Só por cima de meu cadáver -Ele me olhou feio.

-Ah é? Pois saiba que ontem eu fui a boate sem calcinha, e você sabe que meu vestido era bem curto.

-Não dessa vez bobinha, me lembro muito bem de ter rasgado a sua calcinha.

-Isso não foi ontem -Desmenti.

-Foi, você acha que se tivesse saído sem calcinha estaria viva agora?

-Então, se eu sair sem calcinha, você me mata? -Provoquei sorrindo maliciosa.

-Provavelmente.

Me levantei de seu colo e tirei minha calcinha jogando nele, em seguida abri a porta de seu escritório e sai mas Justin segurou em meu braço antes que eu chegasse a sala.

-Tá louca? Quer morrer?

-Achei que esse lance de morte era só papo -Provoquei.

-Entre nesse escritório e vista esta calcinha -Ele ordenou, seus olhos estavam pregados em minha face, seus dedos apertavam meus braços, é, eu havia enfurecido a fera -AGORA.

-Não grita comigo seu idiota -Entrei no cômodo novamente e peguei minha calcinha sobre a mesa a vestindo em seguida.

-Nunca mais faça isso -Ele disse frio -Eu não sei do que sou capaz de fazer se outro cara ver o que só eu posso ver.

-Isso foi idiota -Disse com tédio -Não sou sua corrente de ouro, nem um pedaço de carne, sou uma pessoa.

-Eu sei, mas é minha, não quero que outros olhos vejam o que foi entregue a mim, o que só eu tenho a dádiva de ver, sou egoísta quanto a isso, o que é meu, é sempre meu, e o que é seu, é nosso.

-Isso é sério? -Disse perplexa.

-Você sabe que não brinco quanto a isto, não tente me desafiar dessa maneira novamente, a mesma mão que te dá prazer, pode te dar dor -Seus olhos pareciam duas grandes bolas de gude pretas.

-Então, vou virar mulher de malandro? Vai me bater novamente? -Meu olhos se apertaram e me arrepiei ao pensar que isso poderia voltar a acontecer.

-Se for preciso -Ele deixou no ar, mas bufou em seguida -Todo mundo, em algum momento da vida, percebe que ‘cara, eu fiz algumas coisas idiotas no passado’, não sou só eu...se eu pudesse voltar no tempo não mudaria muita coisa, certas coisas fizeram parte da minha jornada, essas coisas me fazem ser quem sou, mas se eu pudesse, se tivesse como passar a borracha em algo, eu certamente passaria a borracha na época em que eu tocava em você pra te machucar.

-Sabe o que minha mãe me dizia Justin? -Eu perguntei, meus olhos a essa altura já estavam marejados.

Ele fez que não com a cabeça.

-Se investirmos tudo o que temos em um ser humano, vamos nos quebrar -Limpei uma mísera lágrima que caiu de meus olhos -Sabe qual foi meu erro?

-Não -Ele travou o maxilar.

-Investir o suficiente em você a ponto de me quebrar -Eu não sabia decifrar seu olhar -Mas você é minha cola maluca, e enquanto eu tiver você ao meu lado  pra me colar, eu não me importo de ficar em pedaços.

-Se eu fosse preso e perdesse tudo hoje, você ainda me amaria do mesmo jeito? -Questionou-me.

-Eu te amaria em qualquer circunstância, Justin eu só queria alguém pra me tratar como alguém, alguém que me desse todo o amor que eu preciso, alguém que fosse me abraçar nos dias frios, alguém pra me amar, pra chamar de meu, eu só queria ser de alguém, eu só quero ser sua, me entende? Entende essa necessidade louca que eu tenho de você? Você me deu o propósito de amor, e era tudo o que eu precisava pra me manter viva, você me mantem viva, eu vivo pra te ver sorrir, se você não sorri não há motivo para eu estar viva.

-Se eu te mostrasse meus defeitos, se não pudesse ser forte, você ainda me amaria do mesmo jeito?

-Eu amo seus defeitos, eles te tornam humanamente perfeito pra mim, pois ninguém é feito apenas de  perfeições.

-Se eu fosse sentenciado para prisão perpétua, você ainda ficaria do meu lado, ou você me diria adeus?

-Não seria capaz de deixar você morrer, não seria capaz de me permitir viver sem você.

-Se não pudesse te comprar as coisas elegantes da vida, ficaria tudo bem?

-Você sabe que não ligo pra coisas materiais, contanto que eu tenha você, nós podemos passar fome, morar na rua, você é tudo o que eu preciso.

-Kylie Jenner, estou gay por você.

-Está gay? -Ri -Acho que você quis dizer que está apaixonado, não?

-Não, gay mesmo, porque eu viro um gay na sua presença.

-Sempre gostei de gays mesmo.

-Então, no passado, você colava velcro -Brincou.

-Nunca -Ri -Sempre gostei de homem.

-Ué, e aquele ditado que mulheres que andam com gays são sapatas?

-Nunca ouvi esse ditado.

-Pois é, mas ele existe.

-E você, conhece aquele outro ditado? Que gays são héteros se fingindo pra ficar perto das garotas.

-Conheço, e já não gosto muito -Fechou a cara, ri e envolvi seu pescoço com meus braços.

-Você tá parecendo um bebê com esse cabelo, o meu bebê -Sorri.

-Acho que esse relacionamento aqui tá muito açúcar, e eu já estou começando a ficar enjoado.

-Não dá pra ser querida com você.

-Querida, eu só quero que você enfie essa sua língua na minha boca -Gargalhei e fiz o que ele pediu.

Justin segurou forte em minha cintura e me prensou na parede, sua língua dançava lentamente por minha boca, seu gosto era de menta e eu amava isso, levei minha mão a sua cabeça mas senti falta de algo, seu cabelo, Justin riu e mordeu meus lábios.

-Sabia que isso aconteceria -Ele me selou três vezes seguida e riu.

-Por que cortou o cabelo?

-Sei lá, estava cansado do mesmo visual de sempre, ás vezes faz bem mudar, e eu vou estar lindo sempre, não importa como estiver.

-Wow, abaixa a bola querido -Ri.

A porta foi aberta e uma Hailey furiosa apareceu.

-Eu disse 15 minutos, não a vida toda -Reclamou.

-Onde vão? -Questionou.

-Ver um filme -Respondi me soltando de Justin, ele segurou minha cintura e me beijou.

-Qualquer coisa é só me ligar -Ele disse me encarando profundamente.

-Tudo bem -Lhe dei um último selinho e sai do escritório com uma Hailey irritada ao meu lado.

-Está tudo bem? -Perguntei.

-Vamos logo -Ela saiu andando na frente me fazendo rir.

(...)

Chegamos a casa de Gigi, Hailey estava dirigindo o carro de meu pai, ele tinha permitido que usássemos pra sair, Conrad não sabia que eu e Justin havíamos reatado, e se fosse pra diminuir brigas, não saberia tão cedo.

Desci do carro ajeitando meu vestido e logo estava batendo na porta da casa de Gigi, a mesma foi aberta por Mia, ela estava incrivelmente linda.

-Wow -A olhei de cima a baixo, a garota usava um short curto cós alto, uma blusa preta decotada e um tênis branco, seus grandes fios loiros caiam sobre seus ombros em ondas, Mia tem uma beleza surreal.

-E aí? O que achou? -Ela deu uma voltinha rindo.

-MIA -Hailey gritou -Adorei a sua roupa, uau, você está perfeita.

-Ela diz isso a todas -Provoquei.

-Caladinha Jenner -Hailz me cortou mas eu apenas ri.

-Onde está Gigi? Não se arrumou ainda?

-Estou aqui docinho -Ela desceu as escadas, estava em uma calça jeans preta, um moletom curtinho que quase mostrava sua barriga, na altura do colo ele tinha um decote que não mostrava muito, nos pés ela calçava uma bota também preta, seus cabelos também estavam soltos.

-Amei sua bota -Disse Hailey.

-Amei sua calça -Mia completou.

-Eu amei o seu cabelo, o que anda passando nele? -Questionei.

-Shampoo a seco, é mais fácil.

-Arrasou gata -Ri.

(...)

Tínhamos acabado de sair do cinema, assistimos a um filme de terror horrível, eu mais gritei do que assisti, estávamos no banheiro apenas nos olhando no espelho.

-Mia, como anda o lance com o Alfredo? -Hailey perguntou.

-Na real? Ele anda estranho, não me liga nem manda mensagem desde ontem de manhã -Mia respondeu enquanto passava rímel.

-Mas ele não foi te ver ontem? -Gigi também perguntou.

-Não, tô achando isso estranho demais, ele não saia lá de casa.

-Fica fria, ás vezes ele está ocupado com algo -Justifiquei.

-O que pode ser mais importante que eu? -Ela me olhou.

-Sei lá, sabe como os meninos ficam com esse lance do trabalho deles.

-Relaxa Mia -Gigi falou -Conheço o Alfredo há um bom tempo, talvez ele esteja preparando alguma surpresa.

-Surpresa? Que tipo de surpresa? -Mia perguntou curiosa.

-Não sei, é surpresa -Gigi riu.

-Vocês acham meus seios muito pequeno? -Hailey perguntou enquanto arrumava sua regata.

-Eles são normais -Disse.

-Estava pensando em por silicone, o que acham? -Sugeriu.

-Definitivamente não -Mia protestou.

-Por que não?

-Você é linda assim, seus seios são do tamanho exato para o seu corpo.

-Ok, nada de silicone -Hailey disse e nós rimos.

-Meninas, eu estava pensando -Comecei a dizer ajeitando meu cabelo -Que tal se fizermos uma tatuagem?

-Como assim? -Mia franziu o cenho.

-Tipo uma tatuagem de amigas? -Gigi perguntou.

-Isso, podemos tatuar algo que signifique para nós -Sugeri.

-Definitivamente temos que tatuar no  bumbum -Hailey riu.

-Ah não, eu já tenho uma no bumbum, que tal nas costelas?

-Será que dói? Dizem que é bem doloroso nessa região -Gigi argumentou.

-Que tal se tatuarmos uma arma atrás da orelha? -Mia disse sugestiva.

-Uma arma? -Perguntei.

-Sim, pensa, os meninos estão nesse mundo do crime, poderia ser uma espécie de homenagem, sem contar que nos deixaria mais perigosas -Nós rimos com o que Mia falou.

-Pode ser, gostei da ideia -Falei.

-Meninas, vamos tirar uma foto? -Hailey disse pegando seu celular.

-Hailz, você não cansa de tirar fotos? -Mia perguntou rindo.

-Não, nós somos lindas demais para não tirarmos fotos -Ri e deixei minha bolsa sobre a pia para podermos tirar a bendita foto.

-Vai ser uma selfie? -Perguntei.

-Acho que sim, ou podemos tirar no espelho, o que acham? -Hailey perguntou enquanto posicionava a câmera.

-Pode ser -Todas viramos para o grande espelho que havia no banheiro, Hailey tinha tirado sua jaqueta então ela segurou na alça de sua regata e a puxou de forma que mostrava a alça de seu sutiã preto rendado, ela apertou a lateral dos seios com o braço os fazendo praticamente saltar na blusa, ri daquilo, Mia levantou o joelho e o colocou sobre a pia que não era muito alta, fez cara de malvada enquanto mostrava o dedo médio, Gigi levantou seu moletom mostrando sua bela barriga enquanto mostrava a língua, ajeitei meu vestido fazendo com que ele marcasse meus seios, segurei meu cabelo o dando movimento, fechei os olhos e fiz biquinho, essa era minha pose predileta pois eu sabia que ficava sexy, Hailey bateu a foto, assim que o fez nos mostrou, havia ficado perfeita, eu amava ter minhas amigas ao meu lado pois elas eram tudo pra mim.

-Me digam uma legenda -Hailey disse colocando efeito na foto.

-Never felt more alive, I got my chicas by my side -Gigi cantarolou e eu conhecia aquela música.

-Perfeito -Hailey disse e sorrio nos mostrando que ela havia postado a foto em seu instagram.

-Ky, eu amei esse seu vestido -Gigi disse.

-Vadia, eu vim vestida pra matar -Disse jogando meu cabelo e elas riram.

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


ok vcs definitivamente querem me matar mas se forem fazer isso matem com bondade khsksjs parte da fala do justin eu meio que tirei da música locked away (adam levine e um mano ai, ouçam é muito boa), ela tem super a ver com a fic então não podia faltar sz a parte da hailey e do justin foi minha fav, sou jailey shipper então amei fazer, me desculpem se fico descrevendo a roupa das meninas e talvez vcs achem isso chato, é que eu amo tudo sobre moda e é um jeito de vcs poderem imaginá-las melhor sz me digam se querem que eu continue descrevendo ou se eu paro khsjskjs me perdoem pela demora e pelos erros, mesmo esquema, continuo com mais de 5 comentários
amo vcs <3<3 xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...