História Dangerous Obsession - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Drama, Incesto, Romance, Tragedia, Violencia
Exibições 53
Palavras 3.318
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Escolar, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Incesto, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - Capitulo 14


Fanfic / Fanfiction Dangerous Obsession - Capítulo 14 - Capitulo 14

Eu: Jimin... - tentei o afastar um pouco mas segurou minhas mãos me impedindo e pareceu ter ficado com raiva.

Jimin: Não nega. - apertou minhas mãos. Tentei solta-Las mas ele apertou ainda mais. Aquilo estava doendo. - Você só está piorando minha situação me negando. Por que não pode simplesmente fazer o que pedi para me ver bem ?! Ah, é! Tinha esquecido que você não ta nem ai para mim, não é mesmo ?!

Eu: Não fala besteira. Você é importante para mim e eu me importo sim com você!


Jimin: Mentira! Para você eu sempre fui apenas um idiota que procurava quando não tinha ninguém para te babar, para te mimar!

Eu: Que ? De onde você tirou isso ?!

Jimin: Você sempre foi assim, Yang. Uma mimada, acostumada a ser babada por todos ao seu redor isso por que todos se encantam por você. Você enfeitiça quem quiser e até quem não quer também, tipo eu. Mas para que ? Para depois jogar fora como fez milhões de vezes comigo ?!

Eu: De que YangMi você está falando ?! Essa n sou eu! Se acha que eu sou essa garota mimada e dissimulada que acabou de falar é por que não me conhece! Eu sempre dei mais importância para os outros do que para mim mesma!

Jimin: Você não é assim comigo! Mesmo sabendo que eu te amo mais que a mim mesmo você faz pouco caso disso e não faz ideia de como isso é horrível...

Eu: Eu não faço pouco coisa nenhuma! Você é e sempre foi uma pessoa extremamente importante para mim e sempre será então para com esse ataque!

Jimin: Sou ? Então prova! Faz o que te pedi, faz!

Eu: Não preciso te provar nada. Sei que você sabe que estou falando a verdade.

Em um movimento rápido Jimin pôs uma perna de cada lado de minha cintura e prendeu meus pulsos com força contra a cama um de cada lado de minha cabeça para então atacar meus lábios com certa fúria me obrigando a beija-lo. Me debatia tentando me soltar mas não  conseguia pois não tenho força para ele.
Aquilo não era um beijo e sim uma luta. Enquanto eu tentava me livrar ele brigava com minha língua e até a mordia na tentativa de me fazer ceder de uma vez.

Já estava sem ar. Ele não desgrudava para me deixar respirar. Busquei forças do além para conseguir empurra-lo e não sei como mas consegui afasta-lo. Me levantei e tentei ir em direção a porta. Porém ele me alcançou antes e voltou a me jogar na cama. Antes que ele me encurralasse mais uma vez, eu sai correndo até a porta dessa vez conseguindo sair do quarto. Mas nada mais que isso pois ele é muito rápido e me alcançou outra vez.

Eu: Para com isso e me solta, Jimin! - pedia batendo em seu braço enquanto ele me levava de Volta para o quarto. - Jimin!

Jimin: CALADA! - gritou. Ele está descontrolado por conta da raiva que está o consumindo. É mais um de seus vários surtos de fúria. Quando ele está assim é capaz de tudo então estou com medo do que ele possa fazer comigo.

Ao adentrar o quarto ele trancou a porta. Isso só aumentou ainda mais meu medo.
Sem perigo de eu fugir de novo  ele me soltou e ficou me encarando de modo atordoante.

Eu: P-por favo...

Jimin: Quieta! Eu odeio você, odeio Amar você! - esbravejou.

Eu: Então por que não tenta eliminar esse amor ? Tenta arrumar alguém com quem você possa contar para te ajudar em me esquecer!

Jimin: Já fiz isso centenas de vezes mas não tem como! Eu pertenço a você e não tem como mudar isso. Eu sou completamente obcecado por você.

Ele me prendeu na parede fazendo minhas costas bater com brutalidade na mesma e começou a soca-la me fazendo me encolher no meio para não ser atingida.

Eu: Calma, Jimin! Para! - o abracei tentando controla-lo. Ele parou de socar a parede e retribui o abraço de forma desesperada me apertando em seus braços. - Calma...

O garoto iniciou um choro intenso com soluços e lagrimas Rolando descontroladamente por seu rosto e me molhando.

Jimin: Eu te amo, de verdade, amo muito, muito mesmo! Acredita em mim Yang. - falava com dificuldade por conta do choro.

Eu: Shhh... Eu acredito em você, eu acredito. - Fiquei lhe fazendo carinho enquanto ele ai se acalmando aos poucos cessando o choro. Ele já não chorava tanto quanto antes quando se desfez do abraço e se ajoelhou a minha frente.  - O que ta fazendo ?

Jimin:  Me perdoa ? - perguntou de cabeça baixa.

Eu: Pelo que ? - perguntei confusa.

Jimin: Por tudo.

Eu: Não precisa se desculpar de nada. - me abaixei em sua frente.  - Eu sei que não faz por mal. Você não pode se controlar, não sozinho.

Jimin: Você me odeia ? - levantou a cabeça para me encarar. Seu rosto se encontra banhado de lagrimas.

Eu: Claro que não! Eu te amo, não como você queria mas amo.

Jimin: Yang...  Você não devia ter dito isso. - falou negando com a cabeça freneticamente.

Eu: Olha para mim. - segurei seu rosto ente minhas mãos. - Está tudo bem. Daqui para frente eu estarei sempre com você para te ajudar, ok ?

Jimin: Não. O melhor a se fazer é ficar longe de mim. Eu posso machucar você em um de meus ataques e eu não quero isso. - retirou minhas mãos de si.

Eu: Pode até tentar se afastar de mim. Mas não vai conseguir. Eu acabei de fazer uma promessa de que irei está sempre com você daqui para frente  e eu não pretendo quebra-la.

Jimin: Estou falando serio.... E-

Eu: Eu também estou falando serio. - pus a mão em sua boca para não o deixar falar mais nada. - Não importa o que disser. Eu não irei mudar de ideia e ponto.

Ele tirou a minha mão de sua boca e selou nossos lábios. Me assustei um pouco mas retribui. O beijo foi calmo, bem calmo. Foi lento. Foi bom, muito bom. Eu realmente gostei e isso me deixou incomodada.
Por falta de ar finalizei o beijo com um pouco de dificuldade pois o Jimin  não queria deixar. Ele não respira ?! Como ele consegue sustentar um beijo tão longo sem sentir falta de ar ?!

Jimin: Obrigado. - abriu aquele sorrido lindo que ele tem.  Mas mesmo assim ainda tinha um pouco te tristeza em seu olhar.

Ele levantou e me estendeu a mão para me ajudar a levantar também. Aceite.
Ainda segurando minha mão andou em direção a cama onde me fez sentar e logo depois deitou com a cabeça em meu colo e a minha mão que segurava levou até seu cabelo em um pedido para fazer cafune. Não neguei e o fiz até que ele dormiu.

Deixei o Jimin dormindo no quarto e fui da uma olhada na casa. É grande, iluminada e bem perto do mar. Me sentei em uma cadeira que havia na varanda e fiquei observando a linda paisagem.

Lembrei que quando cheguei estava cansada e precisava dormir para recuperar as energias, mas acabou que quem fez isso foi o Jimin. Não gostei de o ouvir falar aquelas coisas... Me incomoda muito saber que daquela maneira que ele me ver. Ele realmente se sente muito decepcionado por eu não o corresponder mas mesmo assim não desiste. Não quero mas dar más impressões a ele, fiz a promessa de ajuda-lo e estar sempre com ele e irei cumprir, não importa o que tente me impedir.

Senti um incomodo na cabeça, uma dor estranha. Com medo de ter outra lembrança daquelas onde minha cabeça só falta explodir, me levantei e fui atrás de alguma outra coisa para fazer. Porém não tinha absolutamente nada. Vai ser difícil passar um tempo aqui sendo que a única coisa que se tem para fazer é assistir tv o que eu não estou nem um pouquinho afim de fazer então só me resta uma coisa : Comer. Fui até a cozinha e fiz um sanduíche para mim. Quando terminei me sentei no sofá e fiquei olhando pro nada. Não gosto de ficar assim por que acabo tendo lembranças e elas não trazem boas reações durante ou até depois. Ainda não estou preparada para ter outra e acho que não estarei tão sedo.


Jimin: Você me assustou. - escutei sua voz ao meu lado e me assustei ao ver que ele estava sentado no sofá junto comigo. Como não percebi ele chegar ? - Pensei que tivesse fugido enquanto eu dormia.

Eu: Eu não faria isso.

Jimin: Não ?

Eu: Não.

Jimin: E se o Jungkook chegasse aqui querendo te levar com ele, você iria ?

Eu: Onde quer chegar, Jimin ?

Jimin: Só estou tentando ver se você realmente irá cumprir com o que disse.

Eu: Claro que vou! Eu dei minha palavra.

Jimin: Você não vai aguentar muito tempo. Eu tenho ataques constantes.

Eu: Não importa.

Jimin: Eu estou com medo de acabar te machucando, droga! Você não entendi ?! - levantou frustrado.

Eu: Se ficar querendo discutir isso comigo vai acabar se irritando por que eu estou decidida.

Jimin: Você é muito teimosa! - começou a andar de um lado para o outro.

Eu: Eu sei. - me levantei e parei em sua frente. - Respira, Jimin. Você tem que se acalmar.

Ele suspirou e ficou um pouco menos tenso. satisfeita voltei a sentar.

Jimin: Yang, posso te fazer uma pergunta ?

Eu: Pode... - olhei curiosa.  - Sobre o que é ?

Jimin: Já... Já aconteceu algo entre você e o Jungkook ? - perguntou me olhando no fundo dos olhos e meio nervoso.

Eu: Olha Jimin... Para falar a verdade eu não sei. - fui sincera. - Se já eu não lembro.

Jimin: Você tava na casa dele... Não aconteceu nada lá ? - perguntou  meio desconfiado.

Eu: Não. - respondi simples.

Jimin: Vocês pareciam bem íntimos enquanto se despediam hoje mais sedo...

Eu: Não começa, Jimin.

Jimin: O que tinha naquele papel que ele te deu ?

Eu: Papel... ? Ha! Era um desenho. Por falar nele, esqueci no carro... Daria para pegar ?

Jimin: O que tem nele ?

Eu: Eu. Ele me desenhou.

Jimin: Por que ?

Eu: Por que ele quis ué. - dei de ombros.

Jimin: Quero ver esse desenho. - levantou, se retirou da casa e eu o segui.

Fomos até a garagem e ele rapidamente foi a procura do desenho dentro do carro.

Eu: Achou ? - perguntei meio inquieta. Não tenho certeza se deixei mesmo no carro e estou com medo de ter perdido. Realmente gostei do desenho. Ele é tão detalhado... Achei fofo o Jungkook o ter feito para mim.

Jimin: Achei. - saiu de dentro do carro com o papel na mão. - Ele caprichou. Não esqueceu nem da sua pinta minúscula da bochecha.

Eu: Pois é. Amei esse desenho.

Jimin: Pois eu não. Ele não deixou de fora nenhum um detalhe seu e isso significa que ele anda te observando demais. - amassou a folha deixando-a uma bolinha.

Eu: Não faz isso! - tentei pegar dele mas ele levantou o braço fazendo com que eu não alcançasse. - Me da isso, Jimin!

Jimin: Depois que eu queimar te dou as cinzas.

Eu: Se você queimar ele eu queimo sua cara!

Ele ignorou o que eu disse, me desviou entrou na casa novamente indo direto para cozinha e eu atrás.

Jimin: Tente me convencer a não fazer isso. - disse enquanto ligava o fogão e com o mesmo já ligado se virou para mim esperando que eu dissesse algo.

Eu: Faço o que você quiser só não o queime!

Jimin: Tudo ? - me lançou um olhar sugestivo e sorrio de lado.

Eu: Sim, agora me da isso! - tentei pegar mas ele me empurrou de leve de volta para onde eu estava. - Jimin!

Jimin: Quero beijo. - fez biquinho, Aquele mal dito biquinho que eu sempre achei extremamente fofo.

Eu: Outro ?! Não, jimin. Não é festa. - cruzei o braço o olhando com reprovação.

Jimin: Ta bom. Você que sabe. - deu de ombros e botou uma pontinha do desenho no fogo.

Eu: Para, para, para! - ele afastou o papel do fogo e me olhou sorrindo de forma divertida. - Seu idiota!

Jimin: Vai dar ?

Eu: Não! - ele ameaçou por o desenho novamente no fogo.  - Ta bom, ta bom, ta bom! Eu dou mas é só um selinho!

Jimin: 2

Eu: 1

Jimin: 4

Eu: 1

Jimin: 7

Eu: 2

Jimin: 13

Eu: Ou 2 ou nada!

Jimin: Ou 5 ou seu desenho vai virar cinzas!

Eu: Jimin, você é um chantagista descarado! 3 e não se fala mais nisso.

Jimin: Ok.

Ele fez novamente biquinho, se inclinou um pouco para frente ficando um pouco mais baixo para que eu alcançasse o beijar e ficou esperando que eu fosse até ele cumprir com o combinado. Porém achei tão fofo e engraçado ele ali na minha frente daquele jeito que comecei a rir ao invés disso.

Eu: Que isso, Jimin ? - perguntei tentando controlar a risada.

Jimin: Que foi ?! Para de rir! - falou rindo também.

Eu: Se ajeita! Não precisa ficar nessa posição. Eu sou baixa mas não tão baixa assim!

Jimin: Ta, ta. Vem logo.

Respirei fundo e fui até ele ficando na ponta dos pés para dar os dois primeiros selinho e quando fui dar o terceiro assim que nossos lábios encostaram ele segurou minha nuca me impedindo de separa-los. Eu sabia que ele iria fazer algo assim, aish! Esparramei minhas mãos em seu peito e conseguir o empurrar.

Eu: Seu imbecil. Não sabe brincar... - reclamei mas notei que ele olhava fixamente para algo atrás de mim de olhos arregalados e boca entre aberta. Me virei para ver o que era e dei de cara com um TaeHyung de olhar macabro e com uma arma na mão.

Jimin me puxou para trás dele e com isso fez o TaeHyung levantar a mão que até então estava abaixada com arma e mira-la bem em direção ao coração do Jimin. Eu fiquei completamente paralisada olhando para meu irmão que não parecia o mesmo e evidentemente se encontrava consumido pelo ódio.

Jimin: TaeHyung, abaixa essa arma. - sua voz suou tão séria que até me deu calafrios.

TaeHyung: Achei linda a cena romântica do casal. - sorrio irônico.

Jimin: Abaixa. A. Arma. - repetiu dessa vez pausadamente.

TaeHyung: Eu te avisei milhares de vezes, Jimin. Mas você me ouviu ? Não! Você pediu por isso...

Jimin: Eu a amo... E você é irmão dela cara. TaeHyung, pelo amor de Deus acorda... Vocês tem o mesmo sangue! Entende de uma vez que-

TaeHyung: CALADO! - gritou impedindo o Jimin de continuar o que falava.

Eu: Tae-TaeHyung... - gaguejei mas finalmente consegui falar algo. - Por favor...

Ele olhou para mim e não sei se foi impressão mas acho que ele ficou mais calmo enquanto olhava em meus olhos. Jimin aproveitou o momento de distração do amigo e tentou pegar a arma de suas mãos só que o mesmo foi mais rápido e antes disso atirou no braço do outro.

Jimin se ajoelhou no chão e seu braço começou a sangrar muito enquanto ele segurava o local tentando estacar. Corri até ele e me ajoelhei ao seu lado mas antes que eu pudesse toca-lo fui puxada para trás pelos cabelos e em seguida uma ardência em meu rosto. TaeHyung havia me batido.

Jimin: DEIXA ELA SEU DOENTE! - gritou enquanto ainda se contorcia no chão um pouco mais a minha frente.

Ignorando o outro meu e se abaixou em minha frente e segurou meu rosto entre suas mãos. Morrendo de medo dele eu não conseguia olhar em seus olhos.

TaeHyung: Você vem comigo e se me desobedecer mato esse lixo que você chama de amigo. - me soltou e voltou a ficar de pé. - Levante-se e me siga.

Olhei para o Jimin e ele estava se levantando mas não conseguiu. Ele estava cheio de sangue... Essa situação toda... Isso tudo é loucura, minha vida é uma loucura! Lagrimas começaram a rolar em meu rosto. Queria que fosse tudo um pesadelo.

Jimin: Nã-não chora... Yang... Por favor...

TaeHyung: Mandei me seguir. - falou da porta. - Vamos, não me faça ir até ai novamente e atirar dessa vez no coração e na cabeça desse infeliz.

Me levantei mas minhas pernas travaram. Eu não conseguia sair do lugar. O nervosismo tomava conta de mim me impedindo de fazer qualquer outra coisa que não fosse apenas olhar para Jimin totalmente desesperada e sem saber o que fazer. Se eu for ele não vai ter condições de ligar para alguém e pedir ajuda sendo assim irá acabar morrendo pois esta perdendo muito sangue.

Eu: Se você quiser vou até o inferno com você, TaeHyung. Mas chama ajuda para ele, eu imploro...

TaeHyung: Ele faz isso depois. Venha, vamos embora daqui de uma vez!

Eu: Ele não vai conseguir! Por favor... - pedi soluçando por conta do choro.

TaeHyung: Aish! Tudo bem. - pegou o celular e discou o numero de alguém. - Mas para de chorar!

Tentei parar para não irritar mais ele mas estava meio difícil. Abaixado na frente do Jimin, TaeHyung colocou o aparelho no viva voz e ao a pessoa atender conheci a voz de primeira : Era o Shin.

Shin: Alô ? TaeHyung ?! O que você quer ? Por que me ligou ?! Cadê a Yang ?! Hein ?! Responde! - mal entendeu e já foi disparando a falar desesperadamente.

TaeHyung: Vai Jimin, pede logo ajuda para ele. Anda logo que eu não tenho a vida toda!

Jimin: Shi-shin... Corre... Vem na casa de praia dos meus país... Rápido. Preciso de ajuda. - falou com muita dificuldade.

Shin: JIMIN ?! AI MEU DEUS! O QUE VOCÊ TA FAZENDO AI ?! O QUE O TAEHYUNG TE FEZ ?!

Jimin: Sem perguntas. Vem logo que eu estou perdendo muito sangue... E a Yang preci... - não pode terminar de falar pois TaeHyung lhe chutou o fazendo cair para trás e encerrou a ligação.

TaeHyung: Vem. - me puxou pelo braço. - Não podemos perder a hora.

Eu: Não! Espera... - parei me fazendo ele parar também e me olhar com reprovação e totalmente impaciente.

TaeHyung: O que foi agora ?!

Eu: Vai deixar ele assim ? Desse jeito ?! - apontei para Jimin que agora apenas murmurava de dor jogado no chão.

TaeHyung: Vou! - voltou a me puxar. - Já falei que não podemos perder a hora.

Eu: Isso é muita maldade, desumano!  A hora de que que não podemos perder ?! - tentei puxar meu braço e ele segurou ainda mais forte  - Solta! Você ta me machucando!

TaeHyung; Fica quieta que você está me irritando! - me empurrou para dentro do carro e em seguida entrou. - Só abra essa sua boquinha linda quando eu mandar.

Passou o dedo de leve sobre meu lábio inferior e mordeu o próprio logo depois abrindo um sorriso psicopata e se virando para o volante para assim então da partida.

O caminho todo eu só pensei no Jimin. Medo de perde-lo era o que sentia. Se algo de ruim acontecer a ele eu não sei o que vai ser de mim.

Fiquei tão distraída que não percebi meu irmão sair do carro e em seguida abrir a porta para mim esperando que eu fizesse o mesmo. Quando eu sai do veiculo a vontade que me deu ao ver onde estava foi de sair correndo.

Eu: Por que me trouxe até o aero porto ?! - perguntei. Mas na verdade eu sabia bem o por que.

 

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...