História Dangerous Woman - Imagine Jeon Jungkook - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 101
Palavras 1.174
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Hentai, Policial, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Mais um capítulo.
Espero que gostem!!
Boa leitura amores sz

Capítulo 2 - Eu aceito a proposta!


Fanfic / Fanfiction Dangerous Woman - Imagine Jeon Jungkook - Capítulo 2 - Eu aceito a proposta!

S/n on

Eu estava treinando sozinha, quando meu pai me chamou para conversar no escritório dele, eu já sabia que não era coisa boa, pois era no escritório que seria a conversa. Fui até lá e ele estava sentado em sua mesa a minha espera.

S/n: Sim appa?

Sr. Namikaze: Eu quero que você se case.

Ele falou rápido e simplista, antes que eu o respondesse, saí correndo com lágrimas nos olhos, peguei minha moto e fui para a condomínio do Xiumin, deixei a minha moto do lado de fora e entrei no lugar. Bati na porta e ele pareceu surpreso. Ele estava sem camisa apenas com calça de moletom e com a cara amassada, provavelmente acabou de acordar.

S/n: acho que te acordei – ri da situação que ele se encontrava.

X: Você acha? - sorriu cínico – entra aí vai.

S/n: Eu preciso conversar com alguém, preciso de um ombro amigo, preciso de você Xiumin.

X: Vai desembucha criança. – sentou no sofá e bateu no mesmo me chamando.

S/n: Meu pai quer que eu me case.

X: Eita – arregalou os olhos – Por que?

S/n: Não sei, saí chorando antes que ele pudesse continuar.

X: Você chorando é novidade, despois do ocorrido da sua mãe você ficou sentimental.

S/n: Eu sei, mas eu chorei porque irei perder a minha liberdade.

X: é eu sei, mas enfim, esquece isso e treina comigo? Preciso estar apresentável para o Sr. Jeon!

S/n: Eu ainda não acredito que você saiu da máfia do meu pai, para entrar na do melhor amigo dele.

X: Acontece, mas você sabe o porque que eu saí.

S/n: Sei, sei.

Ele se levantou do sofá e fomos para o fundo da casa dele. Começamos a treinar luta mano a mano e ele perdia toda hora, até que ele começou a pegar pesado, mas mesmo assim eu consegui vencer, ele estava no chão segurando meu pé que estava no seu peito mostrando que ele estava derrotado.

Senti alguém me observando e olhei para cima, vi um garoto olhando fixamente para mim. Seus olhos eram profundos e seu cabelo era da cor dos olhos, faziam uma combinação perfeita, ele era bem bonitinho até.

Aqueles míseros segundos que nos olhamos pareciam uma eternidade, ele desviou o olhar e ajudei o Xiumin a se levantar. Quando eu ia perguntar quem era, alguém bateu na porta, ele gritou “Já vai” e subiu pegando uma camiseta, foi até a porta e eu me escondi, comecei a ouvir vozes, mas não me importei com o que estava acontecendo.

Fiquei na cozinha até receber uma mensagem.

Mensagem on

Jackson: S/n, tenho algo para você agora, tem um traficante me dando trabalho e achei que você pedia dar um jeitinho nele para mim. O endereço dele é __________, cuida dele com muito amor viu! Bjos gatinha.

Mensagem off

Eu ri após receber aquelas mensagens, preguei um moletom do Xiumin e peguei minhas coisas que estavam no sofá. Quando saí mandei o Xiumin se foder e quando olhei quem estava ao seu lado era o garoto que estava me observando mais cedo e meu irmão mais velho Byun Baekhyun, minha vontade era de pular em cima dele e abraçar, já que fazia um ano que não nos víamos.

Saindo do condomínio, subi na minha moto fui até onde o Jackson tinha me falado, era um lugar deserto, tinha apenas um trailer e um homem sentando, provavelmente era o traficante. Ele se levantou e veio em minha direção, antes que ele pegasse a arma para atirar em mim, fui mais rápida e atirei uma faca que sempre ficava na minha bota, era uma Buck-119, acertou bem no meio da cabeça. Ele caiu morto no chão, me aproximei, tirei a faca da cabeça dele e rasguei sua blusa, escrevi um joker e coloquei uma carta coringa junto ao corpo.

Pego a faca, limpo ela com a blusa dele, já que o sangue era dele mesmo. Guardei a faca na minha bota novamente e sai de lá. Fui até a minha casa e estava vazia. Não tinha ninguém, nem os empregados. Subo para o meu quarto, limpo a faca melhor e tomo um banho, coloco a blusa do Xiumin para lavar e sai do quarto. Ligo a TV e vejo que eu já estou nos noticiários, eu ria toda vez que falavam que o Joker era um homem, mal sabem que é uma mulher. Ouvi o carro do meu pai, e corri de novo para o meu quarto, peguei outro moletom preto e sai de casa, trombei com o meu pai, mas ele não disse nada, peguei a minha moto e fui para a casa daquele garoto que vi mais cedo.

Escalei até chegar em sua janela, e fiquei observando ele. Ele estava olhando o teto, até que resolvo fazer um barulho para que ele olhasse para mim e eu pudesse ver aqueles olhos de novo. Assim que ele olhou e coçou os olhos saí o mais rápido possível e fui para a casa do Baek. Bati na porta e esperei ele atender, ouvi o Baek gritar “Xiumin eu já disse que não sei”, ele abriu a porta e se assustou ao me olhar, eu esqueci que estava de máscara e óculos escuros. Tirei eles possibilitando que ele veja o meu rosto. Antes que eu dissesse um “Oi” eu já estava sendo sufocada no meio dos abraços dele.

Bk: Minha pequena, que saudade de você!!

S/n: Digo o mesmo para você! Você me abandonou. – disse fechando a cara.

Bk: entra aí vai, antes que alguém veja você.

S/n: Baek, preciso conversar com você, preciso de um conselho.

Eu contei o que o nosso pai havia falado para mim e ele me contou o que tinha rolado mais cedo, ele já sabia quem seria meu marido, mas ele não quis me contar. Ficamos a noite toda assistindo filme e comendo besteira, era tão bom passar o tempo com ele de novo, a saudade que eu tinha dele, era enorme, nossa casa nunca mais foi a mesma sem ele. Já eram 3h da manhã quando o celular dele tocou, vi na tela e era o nosso pai.

Baek: Ela ta aqui pai, relaxa... Está bem, pode vir... Tchau. – Desligou o telefone e olhou pra mim – ele ta vindo aqui.

S/n: Ta bom.

Uns minutos se passaram e meu pai havia chegado, ele me olhava com um olhar furioso e eu sabia o porquê – a culpa não é minha se eu tenho que manter o Joker ativo – voltei para o sofá e esperei a bronca.

Sr. Namikaze: COMO VOCÊ PODE FAZER ISSO S/N¿ ATACOU DE NOVO? VOCÊ QUER MESMO QUE DESCUBRAM SUA IDENTIDADE? NUNCA MAIS SUMA ASSIM! – ele colocou suas mãos na nuca andando de um lado para o outro – eu fiquei preocupado.

S/n: Desculpa appa – fui até ele e o abracei – e eu já estou decidida sobre o casamento.

Sr. Namikaze: Não precisa fazer isso sobre pressão viu!

Baek: Verdade s/n, se você se sentir pressionada não precisa responder agora.

S/n: Baek! Appa! Eu aceito a proposta do casamento. 


Notas Finais


Desculpe os erros galera <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...