História Dangerous Woman - Imagine Jeon Jungkook - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 107
Palavras 1.026
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Hentai, Policial, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Aqui está mais um galerinha!
Boa leitura
S2

Capítulo 3 - Jantar?


Fanfic / Fanfiction Dangerous Woman - Imagine Jeon Jungkook - Capítulo 3 - Jantar?

Os dois me olharam surpresos, nem eu estava acreditando no que eu estava falando, mas eu queria poder comandar a máfia, é como a realização de um sonho para mim, por isso aceitei. Talvez um casamento arranjado não seria algo ruim, pelo para mim não.

[...]

Depois de muita conversa, ficamos no sofá assistindo filmes e comendo besteiras, era realmente reconfortante estar ao lado do meu irmão e do meu pai. Desde a morte da minha mãe não tínhamos tido nenhum momento assim em família, até porquê o Baek mudou de máfia, mas agora com as duas unidas, talvez teríamos mais tempos juntos assim.

Já estava amanhecendo e eu e meu pai fomos embora. Chegando em casa, tomei um banho e deitei na minha cama, quando menos imaginei já estava dormindo. Acordei com um ser humano mal amado me chamando, na verdade berrando meu nome.

S/n: já acordei desgraça, mas que porra!

Baek: Não estaria enchendo seu saco se o papai estivesse te chamando!

S/n: Aish! Sério? - disse me afundando nas cobertas.

Baek: Anda logo! – ele puxou as cobertas do meu corpo – LEVANTA S/N.

Levantei com muito custo, mas levantei, fui até o banheiro fiz minhas higienes diárias e fui até o escritório do meu pai. Ele estava sentado em sua cadeira de couro em sua mesa de madeira mais antiga que minha vó, estava vestido com um terno vinho, provavelmente iria sair.

S/n: Estou aqui appa!

Sr. Namikaze: Filha, vamos em um jantar importante hoje! Espero que esteja muito bem vestida.

S/n: Tudo bem appa! – olhei para o mais velho e ele estava sorrindo, achei aquilo estranho, mas tudo bem – que horas será o jantar?

Sr. Namikaze: Às 18 horas.

S/n: E que horas são?

Ele olhou para o relógio arregalou os olhos e olhou para mim em seguida.

Sr. Namikaze: 16:56, se arruma logo. – o olho assustada – vai logo, está fazendo o que aqui ainda?

Sai do escritório e fui para o meu quarto, tomei banho e fui para o closet, pequei um vestido vermelho (foto de capa) e um salto preto. Fiz uma maquiagem marcante e deixei o cabelo solto mesmo. Estava me olhando no espelho quando vejo uma pessoa se aproximando atrás de mim, era meu irmão.

Baek: Nem parece que mata pessoas sem dó e piedade. – ele segura meus braços e sorri.

S/n: Não fala assim – sorri com ele – Você acha que ele é uma boa pessoa?

Baek: Eu conheço ele a um tempinho, é uma boa pessoa sim. Tem um senso de liderança muito bom, é bom com negociações e também com jogo, como você. Mas tem uma coisa que ele não é bom.

S/n: O que?

Baek: Ele não luta tão bem como você, mas ele também só age por emoção e não pela razão, e você eu te admiro por agir sempre pela razão – me olhou nos olhos olhando no espelho – mesmo sendo o Joker, sabe o que é o certo e o errado.

Sorri ao ouvir isso. Bem ele tinha razão, eu nunca matei alguém por emoção, nem mesmo o último traficante que matei, ele já estava trazendo problemas para nós, ameaçou a maioria dos homens do meu pai e quase matou um deles, então não tinha problema em dar um castigo merecido.

Sou retirada dos meus pensamentos com o Baek me puxando para ir. Entrelaçamos nossos braços e descemos as escadas. Entramos no carro e fomos até o meu restaurante favorito. Descemos do carro e adentrei no restaurante e meu pai pegou em meu braço, Baek estava atrás de nós. Meu pai me levou até uma mesa, com um homem e provavelmente sua esposa e filho.

Olhei direito para aquele rapaz e percebi que era o mesmo que eu estava me observando no dia que eu estava na casa da Xiumin, pelo menos ele era bonito e pelo o que o meu irmão disse ele parecia ser interessante.

Xx: Então você é a filha secreta do Namikaze – sou retirada dos meus pensamentos com o homem se levantando e vindo em minha direção. – Prazer, sou o Sr. Jeon, seu futuro sogro – ele solta um sorriso ao terminar sua frase.

S/n: O prazer é todo meu! Sou Namikaze s/n! E sou sua futura nora – forço um sorriso tentando ao máximo parecer natural.

Ele entendeu a mão e eu correspondi, ele a pegou e depositou um beijo nas costas da minha mão. Logo em seguida sua esposa se apresentou e me abraçou, depois vejo o mais novo se levantar também e vir em minha direção.

Jk: Sou o Jeon Jungkook, é realmente um prazer em conhecer você – me abraçou e depositou um beijo próximo aos meus lábios

S/n: é um prazer Sr. Jeon, como já deve ter ouvido meu nome, sou a Namikaze S/n! – disse um pouco ríspida e me afastando dele.

Então esse era seu nome, Jungkook. Depois que nos separamos fui até o Baek e sentei ao seu lado, senti ele se aproximar e sussurrar algo em meu ouvido.

Baek: Não seja tão dura com ele, ele não está acostumado.

S/n: Se ele me aguentar hoje, prometo ser legal nos outros dias.

Nos olhamos e começamos a rir, percebo que todos nos olhavam menos nosso pai. Com certeza acharam que eu e o Baek estávamos juntos.

Sr. Jeon: Eles estão juntos Yang?

S/n: Eu e o Baek? Não! Somos irmãos. – Senti os olhares de surpresos para cima de nós – Meu pai nunca foi muito de nos expor, seria muito perigoso saber que o Sr. Namikaze tem dois filhos, seriamos ameaçados.

Baekhyun começou a rir, pois sentiu a ironia no tom da minha voz – por que que ele tem que estragar os momentos¿ Aish eu te mato Baek- Todos olhavam confusos para nós dois, tive que fingir que não sabia o porquê dele estar rindo.

Jk: Baek, ta tudo bem?

Baek: Ta tudo ótimo Jungkook, você não tem ideia de como ta tudo ótimo.

Jungkook trocou de lugar e sentou ao meu outro lado e comecei a sentir sua mão subir na minha coxa, aproximei em seu ouvido e sussurrei:

S/n: Se você ousar subir mais um pouco essa mão, você vai se arrepender de ter nascido. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado
Boa noite! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...