História Dangerous Woman - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Michael Jackson
Personagens Ariana Grande, Michael Jackson, Personagens Originais
Tags Ação, Amante, Ariana Grande, Aventura, Ceo, Comedia, Dangerous Woman, Dinheiro, Drama (tragédia), Hentai, Michael Jackson, Mistério, Namorado, Novela, Romance, Sexo, Suspense, Traição, Violencia
Visualizações 61
Palavras 2.194
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hello! Quero agradecer de novo e de novo por todos os favoritos e comentários, de cada um de vocês. Adoro todos vocês!
Boa leitura!

Capítulo 19 - Surpresa de Aniversário


Ariana Grande


  Há exatos vinte e quatro anos eu nascia. Há exatos vinte e quatros anos minha mãe me olhava com desprezo. Há exatos vinte e quatro anos minha tia ganhou um ser para cuidar por muito tempo. Hoje é meu aniversário, um sinal dizendo que consegui superar mais um ano, e um sinal dizendo que estou ficando cada vez mais velha. 

   Nunca me importei muito com festas de aniversário, já que as minhas nunca foram grandiosas. Quando titia cessou minhas pequenas festas eu tinha apenas seis anos, e por incrível que pareça não me magoei e nem chorei para ter uma depois disso. Apesar da pouca idade pude compreender que não podíamos fazer sempre algo legal para comemorar mais um ano de vida meu. Mas acabei por preferir as programações minhas e de Katy, do que as festas. Depois de um dia inteiro de passeio com ela, eu sempre ficava feliz - ainda fico. Já as festas começavam tudo bem, mas por fim eu sempre terminava chorando por causas bobas de criança. 

  Depois de um mês sem ir na empresa, acabei por voltar. Eu precisava do trabalho e não podia mentir mais para Katy, além que eu e Michael nos resolvemos. Mas como hoje é terça-feira, ganhei folga por causa da data comemorativa. Mas querendo ou não, terei que ver Michael .Pois Larry me convidou para um jantar em sua casa, juntamente com toda sua família. Ele alegou ter uma grande surpresa para mim.

  Curiosa e com saudades de Michael, acabei por aceitar. Como estava acostumada a fazer em todo aniversário, passei a tarde com Katy. Agora estou dentro do carro de Larry, seguindo para sua casa, um pouco mais apreensiva do que da última vez. Michael com certeza sabe que estou indo até lá, mas tenho medo de sua reação ao me ver. 

   Estou dentro de um vestido curto e vermelho, com um belo decote e colado ao corpo. Meu cabelo está solto e meus sapatos são pretos. Não iria perder a oportunidade de seduzir e provocar Michael. Também estou com o colar que tanto gosto, - e nunca me separo dele - escrito "Sou seu. MJ".Larry toca minha perna com uma mão, enquanto a outra se prende ao volante. 

   Quando entrei no carro, e lhe beijei para cumprimentá-lo, vi que seu pescoço estava manchado. Manchas de um escuro púrpura tingia sua pele branca, com nítidas marcas de dedos. Além que seu lábio estava cortado, e seu rosto também estava roxo. Aquilo era inédito para mim, já que não o vi durante todos esses dias. Talvez ele estava tentando esconder isso de mim. Questionei o que tinha acontecido e Larry disse que tinha brigado com alguns homens na rua. Fiz meu papel de "namorada preocupada", pedindo explicações e lhe dando sermões.

  Finalmente chegamos em sua casa. Agora não precisarei de ficar sozinha com ele, e muito menos escutar o que ele diz de si mesmo. Terei Claire e Michael para me entreter, me deixando um pouco livre de Larry e suas chatices. 

   Adentramos a grande casa de mãos dadas. Novamente fui recebida por Claire que me parabenizou por meu dia. Logo fomos puxados para a sala de jantar, onde Michael já esperava. E por sorte, ninguém além dele estava lá. Antes de vê-lo, pensei que eu agiria normalmente, mas quando o vi, o contrário disso aconteceu. Meu coração acelerou e minha única vontade era de fugir.

  O cumprimentei com um sorriso envergonhado, já ele estava com seu sorriso mais debochado no rosto. Parecia saber algo. Michael ria abertamente, como se algo de engraçado estivesse acontecendo.

   Como da última vez, ele estava sentado na ponta da mesa. Nos sentamos também. Claire à minha frente, eu ao lado de Michael, e Larry do meu outro lado; assim como no dia que fui ali pela primeira vez.

   Meu coração continua acelerado, um medo constante toma conta de meu ser. Terei que daqui para frente começar a negar esses encontros com Larry, em sua casa. Pois além de não gostar disso, me sinto extremamente desconfortável com a presença de Michael e Claire.

  Sou uma idiota! Não quero e nem posso ficar com Larry mais. Irei tentar me separar dele o quanto antes.

- Não se preocupe com seu namorado. Ele brigou na rua e agora está assim, mas já está melhor.- falou Claire. 

  Michael deu um largo e debochado sorriso, e Larry o fuzilou com o olhar.

- É, ele me contou.- sorri, levando o garfo à boca, com a comida que tinha sido servida.

   Evitei falar durante o jantar. Não estava com fome, por isso comi um pouco, somente por educação. Claire como sempre não parava de falar; mas desta vez seu parceiro de conversa é Michael. Ele parece estar mais feliz do que o normal. Mais feliz de um jeito estranho. Parecendo rir de algo de muito ruim que houve com outra pessoa. Bem, Larry está todo machucado, e talvez seja por isso. 

  Finalizamos o jantar, e Larry anunciou que queria me mostrar a surpresa que tinha preparado para mim. Pediu para que eu esperasse na sala de visitas, enquanto buscava algo. Claire também não foi comigo, pois alegou ir buscar meu presente de aniversário, dado por ela e Michael.   

  Então o que me restava era ir sozinha com Michael até a sala. Sabia que os outros não iriam demorar muito. Mas eu escutaria eles chegando, já que ambos teriam de descer as escadas.

    Michael caminhava bem atrás de mim. E eu sabia que ele me observava rebolar até a sala. Quando já estávamos dentro do cômodo,  e sem ninguém para nos observar, parei de andar, e fiquei apenas escutando Michael se aproximar.

- Você está uma delícia, senhor Jackson.- me virei para ele, que estava muito perto de mim.

  Estava de saltos, mas mesmo assim tive que levantar meus pés para alcançá-lo. Fiz isso e rapidamente colei nossos lábios, os separando em seguida.

- Como tem coragem de voltar aqui ?- riu como estava fazendo todo esse tempo.

- Para falar a verdade, também não sei. Já passou dá hora de afastar Larry de mim.- cruzei meus braços, ergui uma sobrancelha e falei totalmente séria. 

- Talvez o presente mude sua opinião.

- Creio que não... Michael, quem fez aquilo com ele? Não acredito que foi uma briga de rua.

- Eu tive meus motivos para fazer aquilo nele.- tocou uma mecha de meu cabelo, a colocando por trás de minha orelha.

- Não tem jeito com você.- não me contive e ri. Michael também o fez.

  Toquei seu peito, escorregando minha mão por todo seu tronco. Michael mordeu seus lábios sensualmente, e tocou minha cintura com precisão. Ele é lindo, o homem perfeito, que me causa ótimas sensações na cama e fora dela. 

- O melhor presente de aniversário que eu poderia ter é você Michael.- sussurrei manhosa, descendo minha mão cada vez mais.- Me surpreenda, assim como você sempre faz.

  Nesse momento, passos ecoaram, e eu sabia que era Claire e Larry descendo às escadas juntos. Me separei de Michael, e ele se sentou no sofá. 

- Aqui está Ariana. Michael ficou sabendo que era seu aniversário e que você viria aqui, então comprou isso para você. Mas considere como presente meu também.- me entregou a sacola com um sorriso no rosto.

  Peguei a sacola vergonhosamente, agradecendo por aquilo. Vejo que Claire é boa demais para merecer tudo isso. Toda a traição de Michael, e eu dentro de sua casa. Se eu tivesse um pouco mais de vergonha, iria deixar Michael viver sua vida, me afastando dele assim como fazia com os outros. Mas o problema, é que a algo em Michael, que simplesmente não me deixa afastar dele. Algo em Michael me prende a ele, me faz sentir cada vez mais sua falta. Ele é como uma droga para mim.

- Acho que agora é minha vez de presentear você.- Larry estava com ambas as mãos para trás do corpo.

   Ele estava um pouco apreensivo e aquilo era notável. Claire se juntou a Michael. Ela sorria como louca, segurando o braço de Michael. Já ele ficou com a expressão séria,  pela primeira vez naquela noite. 

  Larry trouxe às mãos para frente do corpo, e uma delas segurava uma caixinha de veludo azul. Abri minha boca, incrédula com o que estava imaginando, que seria aquilo. E por fim, minhas conclusões estavam certas. Deixei a sacola cair, levando às mãos na boca, assim que ele abriu a caixinha e vi que tinha um anel de ouro e o ouvi pedir:

-Você quer casar comigo,  Ariana?- Larry mordeu os lábios assim que disse. O encarei e via que aquilo era estranho, ele parecia triste e aborrecido ao dizer.

- Ah...- tentei falar algo mas me engasguei com as palavras. 

  Minha respiração ficou ofegante, parecia me faltar ar. Não sabia o que estava acontecendo mais a minha volta. Eu não poderia aceitar aquilo de forma alguma. Eu não o amo, não seria feliz ao seu lado e Michael nunca me perdoaria por isso. 

- Larry... eu... me desculpe... acho que é cedo de mais... Não.  Não, eu não posso.- falei receiosa, desesperada.

- Mas... creio que gostamos um do outro.

- Sim, eu gosto de você.- nesse momento olhei para Claire e Michael.

  Ela estava sem reação, sem saber o que realmente fazer. Michael me olhava satisfeito, com um sorriso de lado. 

- Só acho que não está na hora. Faz somente quase três meses que estamos juntos, acho. Não estou preparada para isso. Me desculpe. 

-Poderíamos conversar sozinhos?- Larry se dirigiu para os dois "instrusos".

  Sem dizerem nada, ambos saíram de lá. Antes Larry entregou a caixinha com o anel para Claire, que a levou junto de ti - ela também recolheu a sacola do chão. Nos sentamos em um dos sofás pretos e confortáveis. Ele me olhava sério, mas não parecia estar com tada raiva que imaginei que ele estaria.

- Larry eu...

- Sei que você não me quer.- me cortou, mostrando que aquela era sua vez de falar.- Só temos poucos meses juntos, não é mesmo!?

- Eu gosto de você. E além de termos pouco tempo juntos, não nos conhecemos direito para dizer que fomos feitos um para o outro. Hoje estou completando meus vinte e quatro anos e não sei nem um terço do que é viver. Se eu me casasse com você, seria uma mulher triste. Você é legal, gentil e bonito, mas não estamos preparados para vivermos uma vida inteira juntos.

  Disse tudo que pensava. A mais pura verdade. Tudo aquilo que se instalara dentro de mim, foi solto para fora.

- Acho que entendo o que você diz...- seu olhar estava vago, ele não me olhava nos olhos.- E o que vai ser de nós agora ?

- Eu não sei...

- Creio que deveremos dar um tempo.- sua voz soou fria. Ele não estava triste, nem aborrecido. 

  Concordei com um aceno. Ele se levantou e saiu andando para fora da sala. Como não me chamou, o segui para não ficar sozinha. Já no salão e entrada da mansão,  avistei Michael sentado em um degrau da grande escada, e Claire em pé. Eles conversavam, mas assim que nos viu, sessaram o papo e vieram ao nosso encontro.

- E então?- Claire revelou um sorriso sem graça e me entregou a sacola.

- Demos um tempo.- Larry respondeu, ainda sem parar de andar. Agora subia os primeiros degraus da escada.- Peça para o motorista levá-la, Michael. Não estou com tempo agora. Talvez eu precise de outra puta para se casar comigo

- Desgraçado! Só porque ela não quis você, não quer dizer que tem que ser assim com a garota!- Michael gritou no pé da escada, mas Larry já batia a porta do seu quarto.- Não me faça ir quebrar sua cara de novo.

- Michael! Você disse que não ia contar pra ela.- Claire gritou.

- Tudo bem Michael. Eu não poderia mesmo aceitar me casar com ele.- disse séria. Senti vergonha por estar ali, mais do que já estava.- Me desculpe Claire.

- Não precisa se desculpar. Também achei essa decisão precipitada.

- Vamos, irei pedir que o motorista te deixe em sua casa.

   Michael disse por fim. Claire se despediu e subiu para o quarto. Jackson me acompanhava até a parte exterior da casa. Ele ria, assim como ficou toda à noite. Ainda não entendia aquilo, mas não era o momento de questionar. 

   Michael pediu para que um motorista me levasse em casa. E quando esperava o carro chegar, ele me beijou. Sem medo de alguém ver. O beijo foi rápido, mas como sempre, muito bom. Nos despedimos e fui para casa.

  No caminho abri a sacola do presente - que até então não tive tento de fazê-lo. Tinha ganhado um conjunto de saia e blusa. Foi Michael que comprou, e fico feliz por ele conhecer minhas preferências e gostos. 

   Não sei o que deu em Larry para fazer isso. Ele não me ama, e sei disso. Não me importo de ter feito ele de bobo na frente de Michael. Não me importo pelo jeito a qual ele me tratou. Não me importo pelo "tempo" a qual ele nos deu. Eu simplesmente irei pegar esse "tempo" e transformá-lo em "fim". Como já disse, não irei mais ficar com Larry.


  




Notas Finais


Eaiiiii
O que acharam?
Comentem e favoritem please.
Se você é novo aqui, SEJA BEM VINDO (A)!!!
Bjos, até!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...