História Dangerously - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Candice Accola, Ian Somerhalder, Nikki Reed, Nina Dobrev, Paul Wesley
Personagens Candice Accola, Ian Somerhalder, Nikki Reed, Nina Dobrev, Paul Wesley, Personagens Originais
Tags Drama, Nian, Paixão, Reencontro, Romance, Traição
Exibições 114
Palavras 1.328
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Gente muito obrigada pelos comentários de vocês😊😍 E espero que gostem.

Capítulo 6 - Mad Love


Fanfic / Fanfiction Dangerously - Capítulo 6 - Mad Love

 Ele tinha entrando novamente em minha vida e devo admitir que estava me deixando balançada. Uma hora me sinto culpada, outra em chamas. O meu corpo parecia querer mais de tudo isso. O desejo era ardente e único. 

- Nina? - Kat me faz acordar do transe.- Você ouviu o que eu disse? 

- Claro, você tem razão. Ela tem sorte.- Oh céus o que está acontecendo comigo? 

Kat e Phoebe passaram o resto da manhã comigo, elas eram realmente simpáticas. 

- Foi um prazer Nina! - Kat diz após sair do seu carro.- Até a próxima.

- Tchau Nina! - Phoebe acena.

Entro no elevador e suspiro lembrando da quase loucura no provador. Dos beijos quentes no meu pescoço. Ian, Ian. Saiu do elevador e já posso ouvir a música vindo do meu apartamento.

- Oi Nina.- Joe namorado da Candice beija meu rosto.- A Candice está no quarto.

- Oi.- Ela fala pintando as unhas de seu pé de vermelho.- Como foi a manhã?

- Normal, estou morta.- Me jogo na sua cama.- O que o Joe faz aqui?

- Vamos pra casa da sua mãe. Já avisei ao pessoal da loja e...Segunda não tenho aula querida.

- Estou ficando muito tempo sozinha, sabia? - Brinco fazendo ela rir da minha falsa decepção.

- Você deveria aproveitar e chamar o Austin...- Sorriu não pensando em Austin e sim no Ian.

Candice e Joe saíram de tardezinha, então ficaria novamente sozinha. Meu telefone toca penso ser Austin, mas erro. Ian.

- Está ocupada? - Ele pergunta.

- Estou sozinha...A Candide vai passar alguns dias fora.- Imagino ele sorrindo do outro lado como eu.

- Estou perto do seu apartamento...- Quando penso em dizer algo ele finaliza a ligação, em poucos minutos Ian estava na minha porta com um belo sorriso no rosto.

- Ian o que faz aqui?

- Não resistir e...- Ele me puxa colando nossos corpos.- Você tem um perfume tão bom Nina.- Sorriu feito idiota trancando a porta.- Podemos começar a partir de hoje nosso trato.

- Qual? - Pergunto sentindo suas mãos apertar minha bunda.- Sim.- Compreendo o beijando desesperadamente. Em meio ao beijo levou suas mãos para dentro da minha camiseta, apertando meus seios.- Ian... Eu nunca fiz isso com alguém.

- Nunca? Nem com seu namorado? - Escondo o meu rosto.- Ei, não precisa ter vergonha. Fico feliz em saber que serei o primeiro.- Ele toma os meus lábios apertando o meu corpo contra o seu.- Já se tocou? - Abro os meus olhos assustada.- Já se tocou Nina?

- Nunca...- Respondo com a voz falha.

- Nunca se deu prazer? - Nego envergonhada.- Você faria isso hoje? - Balanço a cabeça de forma positiva.- Não quero te forçar.- Ele segura o meu rosto me beijando novamente. Fomos nos beijando até o meu quarto, quando estávamos próximos da cama, Ian virou o meu corpo, ficando de costas para ele.- Tire suas roupas.- Faço isso ficando apenas com uma peça de roupa. Ian me observava atentamente, parecendo medir o meu corpo.- Deite-se e relaxe.- Faço isso tentando não olhar-lo.- Conheça o seu corpo...Toque seus seios. Imagine lugares que gostaria ser tocada.

Minhas mãos começaram a vagar sem rumo, tocando meu pescoço, meu busto. Parando finalmente em meus seios que já davam sinal de excitação. Aperto os bicos e sinto minha intimidade se contrair um pouco, a sensação nova começava tomar o meu corpo.

- Isso Nina.- Só de ouvir sua voz meu corpo reagia.- Agora desça suas mãos.- Obedeço todos os seus comandos.- Agora aperte suas coxas.- Ele segura minhas mãos.- Nina não sabe o quanto isso é tentador. Seu namorado já fez isso? - Ele pergunta com o rosto no meio dos meus seios.- Ele já fez? - Sua língua toca o meu mamilo, mordo meu lábio inferior sentindo sua boca devorar meu seio enquanto o outro ele apertava.- E isso? - Seus lábios começam a trilhar em direção a minha intimidade que estava coberta pela única peça de roupa. Ele lentamente tira minha calcinha, me deixando completamente exposta.

- Ian...- Respiro fundo quando ele deposita um beijo naquela região.

Foi totalmente novo, ninguém havia feito algo tão surreal. Meu corpo amoleceu e tremeu em efeito. Seu nome saiu de minha boca mais alto que o normal. Minha intimidade se contraiu e uma sensação gostasa mim tomou por inteira.

- Cansada? - Ele pergunta ajustando o lençol que cobria o meu corpo.- Você está quase adormecendo.- Diz deslizando seus dedos no meu rosto. Ian estava com os botões de sua camisa aberta, deixando seu abdômen amostra.

- Nunca sentir algo tão bom.- Falo sincera.

- Se permitir irá sentir algo melhor que hoje.- Afasto dando espaço para que ele possa se deitar do meu lado.- Oitos anos se passaram e aqui estamos.- Encosto minha cabeça em seu peito.

- Está com fome? - Pergunta após ouvir minha barriga roncar.- Porque estou faminta.

- Vinho e pizza, ótima combinação! 

- Você liga enquanto tomo banho? - Ele concorda.

Meu corpo continua mole o que fazia lembrar de suas mãos em partes do meu corpo que nunca havia explorado. Ian, Ian. O que estou fazendo? Traindo meu namorado e acabando com um noivado. Parabéns Nikolina, você é a pior pessoa do mundo! 

Tomo um banho demorando pensando no quanto idiota estou sendo. Saio do banheiro e Ian está sentado na minha cama enchendo as taças de vinho. 

- Aqui está.- Ele me entrega uma taça.

- Obrigada pela noite.- Falo sem graça o beijando e sentindo o gosto do vinho se misturar.

No dia seguinte acordo e Ian já não estar mais. Levanto-me da cama e vejo um pequeno bilhete debaixo de uma taça.

"Querida Nikolina, provar seu doce mel e te ver entregue me deixou anestesiado. Tenha um bom dia minha "amiga". - Ian.

Nove anos antes...

- Saí da minha frente! - Digo arrumando minhas Maria Chiquinha. Ian e eu estávamos novamente brigados.- Que saco Ian.

- Você ainda gosta dessa garota? - Candice pergunta ajustando seu vestido florido. Estávamos todos em um parquinho que ficava próximo do condomínio onde a família Reed residia. Nathan estava como responsável, mas de responsável não tinha nada.- Mas que merda você fez Nathan? Aquela garota peituda não para de olhar pra o Ian! 

- Cala essa boca! - Nathan rebate irritado.

- Ninguém manda Candice cala a boca.

- Cala a boca! - Eu e Ian falamos juntos deixando Candice mais irritada.

- Idiotas.

- Nikolina o que pensa que está fazendo? - Nathan pergunta ao me ver subindo numa árvore.- Desce daí Nikolina, desce agora! - Estava pouco mim importando se estava de vestido.- Nikolina!

- Sua calcinha é amarela.- Ian fala sem graça. Mostro meu dedo do meio pra ele.

- Têm certeza que ainda gosta dessa égua? - Nathan pergunta rindo.- Nikolina por favor.- Quando estou descendo acabo escorrendo e caindo de mal jeito sobre o meu braço.

- Que merda Nikolina! Sua mãe vai acabar comigo, que bonito!

- Tá doendo Nathan, tá doendo muito.- Falo começando a chorar por conta da enorme dor no meu braço.

- Ela deve ter machucado o braço.- Ian se ajoelha ficando do meu lado.- Dói?

- Muito.

- Tá esperando o que Nathan? Temos que levar a Nina pro hospital.- Candice diz quase gritando.- Muito bonito Nikolina, voltar pra casa com o braço engessado.- Ela diz quando já estamos no hospital, agora estou com o braço engessado para minha "felicidade".

- Já entendi...

- Vou falar com o Nathan, já volto.- Ela beija meu rosto me deixando sozinha no quarto.

- Licença, posso entrar? - Ian pergunta encolhido a enfermeira que me observava.

- Sua educação as vezes irrita sabia? - Digo fazendo a enfermeira ri.

- Se sente melhor? - Ele pergunta demonstrando preocupação.- Sente algo? - Ian se senta na ponta da cama.

- Só algumas pontadas, não se preocupe comigo.- Ele segura meu queixo aproximando seu rosto do meu rosto.- O que está fazendo? - Ian fecha os olhos e sua boca toca minha testa.- Ian.- Seus lábios tocam os meus me pegando de surpresa. 


"Mas eu aceito qualquer coisa, estou desesperada. Como se nunca tivesse um amor. Você me mantém louca, e eu não tenho vergonha." - JoJo, Made Love


Notas Finais


Até o próximo amores 😍😊


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...