História Dangerously - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Candice Accola, Ian Somerhalder, Nikki Reed, Nina Dobrev, Paul Wesley
Personagens Candice Accola, Ian Somerhalder, Nikki Reed, Nina Dobrev, Paul Wesley, Personagens Originais
Tags Drama, Nian, Paixão, Reencontro, Romance, Traição
Exibições 61
Palavras 2.068
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Obrigada pelos comentários, vocês são demais. E se tiver algum erro, sorry.

Capítulo 7 - The Other Side


Fanfic / Fanfiction Dangerously - Capítulo 7 - The Other Side

Nove anos atrás...

Era Natal e como de costume, a família se juntaria e faria um grande banquete natalino. Diferente do que se pensam, não passávamos o Natal com a família Reed. Mas aquele ano foi diferente, não pela mãe da Nikki, nem pelo seu pai e muito menos por Nathan, ele não teria esse poder com os seus pais. Mas dona Joana sim. Joana era avó de Nathan e Nikki. Enquanto alguns parentes daquela família mim desprezava ou humilhava, Joana acolhia e tinha um enorme carinho pela minha família. 

- Dona Joana a senhora não devia ter feito isso.- Minha mãe fala quase chorando.

- Sem lágrimas Michaela.- Minha "avó" fala abraçando minha mãe.- E essa garotinha ou devo dizer moça? Está ficando cada dia mais linda Nikolina.- Sorriu sem graça.- Nathan meu neto favorito pegue o presente da Nina. O do seu irmão eu já dei. O que houve com o seu braço querida? - Ela pergunta assustada.

- Aqui vovó. - Meu amigo entrega uma caixinha rosa para ela.- Estou no jardim.- Nathan beija minha bochecha.

- Não precisava...

- Aceite minha neta favorita.- Ela me abraça.- Não conte isso a Nikki.- Joana brinca.- Espero que goste.- Abro a pequena caixa e dentro há um colar de prata. Uma pequena bailarina era o pingente.- Gostou?

- Muito. Obrigada.- Ela beija minha testa.

- O que esse ano nerd estar fazendo aqui? - Nikki pergunta com os braços cruzados.

- Nem vem Nikki. Se for pra encher o saco já pode ir! - Seu irmão diz deixando evidente sua irritação.

- Idiota.- Sua irmã resmunga voltando para dentro de casa onde com certeza receberia vários mimos.

- Oi cara, como vai? - Nathan aperta mão de Ian com força.- Você é tão fraco assim? - Pergunta logo após o garoto fazer uma careta.

- Você é forte e mais velho.- Digo segurando o pingente.- O que vamos fazer?

- Brincar de esconde e esconde.- Meu irmão Alex fala atrás de mim.- O que acham?

- Eu topo! - Respondo dando pulinhos.- E você Nathan?

- Nikolina olha o seu estado! - Meu irmão fala preocupado.

- Só por causa de um braço? - Pergunto o desafiando.

- Você pode quebrar a perna dessa vez.- Ian fala rindo.- Você não se cansa de se machucar?

- E você não se cansa de ser tão certinho?

- É melhor desistir da brincadeira, as coisas estão ficando serias! - Meu amigo diz revirando os olhos.

- Culpa do Ian.- Digo tentando cruzar os braços, o que é impossível.- Começa a contar Nathan, até cinqüenta, ok?

- Onde vamos nos esconder? - Ian pergunta me seguindo.

- Onde vamos? Ian é cada um no seu quadrado! Cada um no seu esconderijo, entendeu?

- Não conheço muito os lugares.

- Tudo bem, vem comigo! - Seguro sua mão entrando pelos fundos.- Cuidado o pai da Nikki pode ouvir.- Digo começando a subir as escadas. 

- Aqui.- Ele fala parado no corredor apontando para uma porta.

- Não, aqui não! - Meu corpo paralisa quando ouço alguém subir as escadas.- Oh meu Deus é a mãe da Nikki, entra logo! - Abro a porta.- Cuidado.

- De quem é esse quarto? É rosa e tem ursinhos.

- Do Nathan que não é.

- Mas se ele for gay? - Não consigo mim controlar começando a rir.- Que foi? Eu sei que gostar de...

- Ian você é hilário.- Digo encostando minha cabeça no seu ombro.- Rainha do baile.- Comento ao ver a coroa de Nikki sobre sua cômoda.

- Você concorreu Nina?

- O Nathan quis, mas achei melhor não. Existe garotas mais bonitas e...

- E a rainha do baile de inverno de 2007 é...Nina Dobrev. - Minhas bochechas queimam de vergonha.- Vai Nina acena, você é uma rainha.- Começo a acenar.- Parabéns.- Ian coloca a coroa na minha cabeça.- Você está linda.- Abaixo minha cabeça, mas ele segura meu queixo.

- Ian...- Como ele lesse minha mente, tomou meus lábios em um selinho demorado.- Por que fez isso? Já não sei quantas vezes já nos beijamos.- Falo totalmente sem graça.- É melhor páramos com isso.

- Sou o nerd mais sortudo.- Ele fala se gabando.

- A Nikki também tem sorte.

- Por que? - Ian pergunta deitando na cama de Nikki, faço o mesmo ficando do seu lado.

- Ela têm todos aos seus pés, ela é rica, popular...

- Isso acaba um dia Nina.- Ele diz fitando o teto junto comigo.- Nada é eterno. 

- A Candice fala a mesma coisa.- Suspiro o encarando.- Posso te fazer uma pergunta?

- Já está fazendo.- Belisco seu braço. - Au! Era brincadeira, pode perguntar.

- Por que você gosta de mim? - Pergunto sem olhar-lo.

- Gosto de...

- Nina? Ian? - Ouço a voz de Nathan, ele está no corredor a nossa procura.- Sei que vocês dois estão próximos de mim.

- Corremos? - Sussurro me levantando com cuidado por conta do braço. 

Bons tempos eram aqueles em que chorava por um simples arranhão. Onde a inocência se misturava com a descoberta. Só de pensar que veria novamente Ian meu coração acelera. Já havia feito uma semana da nossa noite e todos os flashes daquela noite continuavam me deixar atordoada. Nikki iria resolver os planos para o seu casamento, lista de seus convidados. Como eu sabia disso? Ian Somerhalder. Passaríamos novamente a noite juntos. Fico até sem jeito em imaginar uma imagem minha desfrutando prazeres com meu "amigo". 

- O que tanto procura nesse guarda-roupa? - Candice pergunta ao ver uma montanha de roupas em cima da minha cama.- Nikolina essa é a minha blusa? Sabe quanto você esta com ela? 

- Dois meses.- Digo a procura de algo que caísse bem com o jantar.

- Vai sair com o Austin? - Ela pergunta desconfiada.- Odeio quando você fica calada, é um saco!

- Irei sair com alguns amigos da faculdade, posso?

- Você pode, mas isso é tão estranho Nikolina.- Candice fala pegando algumas roupas.- O Austin sabe?

- Ele está viajando.- Respondo rápido.

- Nina eu tenho um vesti preto que ainda não usei, se você...

- Não precisa Candice.

- Faço questão.

O vestido era realmente bonito e destacava bem minhas curvas. E é claro, deixando minhas coxas amostra. Faço uma maquiagem básica e deixo meu cabelo ondulado nas pontas. Pra finalizar, passo um batom vermelho.

- Uau Nikolina! - Minha amiga começa a aplaudir.- Tem certeza mesmo que vai sair com os amigos da faculdade? - Mordo o lábio nervosa.

- É...Vou descer e esperar o táxi. Obrigada.

- Curta bastante.

Entro no elevador sentindo um frio na barriga, só de pensar que em poucos minutos encontrarei o Ian meu coração parece saltar. Quando o táxi chega entrego um pedaço de papel com o endereço do restaurante. O motorista estaciona e já posso ver o estabelecimento. 

- Nina Dobrev. - Digo ao recepcionista ao entrar. O local era realmente muito luxuoso.

- Acompanhante do Ian Somerhalder, certo? - Balanço a cabeça positivamente.- Por aqui senhorita. - Sigo até a minha respectiva mesa. Ian está concentrado lendo o cardápio.

- Obrigada.- Sorriu agradecida.- Oi.- Falo um pouco baixo e ele larga o cardápio.

- Está encantadora, não tenho palavras.

- Obrigada, digo o mesmo.

- O que achou do local?

- Muito bonito.

- Você vai amar a vista do meu apartamento.- Minhas mãos começam a suar, não me passou a ideia de conhecer seu apartamento.- Como foi sua semana?

- Um pouco estressante e a sua?

- O mesmo, mas vamos esquecer as preocupações por hoje e relaxar.

A noite estava bastante agradável e em poucos minutos me sinto mais a vontade.

- Há quanto está com o Austin? - Ele pergunta me encaranfo

- Há dois anos...- Respondo dando um gole no vinho.

- E nada aconteceu? 

- Quase na verdade, mas você interrompeu, esqueceu? - Ele rir lembrando da situação mais constrangedora.

- O que acha de continuamos? - Quase engasgo.

- O que?

- Você entendeu Nikolina, permita-me ser o primeiro. O primeiro homem a conhecer teu corpo.- Suas palavras eram como melodia para os meus ouvidos. Eu deveria ter resistido, mas como imã, acabei mim unindo ao desejo.

 O edifício que ele residia temporariamente ficava próxima da praia. Ele morava no quarto andar. 

- Está nervosa? - Nego ao entrar no elevador. Quando saio junto com ele minhas pernas falham.- Opa.- Riu passando meu braço pelo seu pescoço.

O apartamento era o dobro do meu. Ian se afasta e vai até a cozinha. Sento no sofá cruzando minhas pernas e respirando do fundo.

- Aceita? - Ele aparece segurando duas taças de champagne. Nada falo, apenas tomo o champagne quase de uma vez.- Confia em mim? - Ele pergunta após terminar de beber.

- Sim...- Falo tocando seu braço. Fecho os meus olhos sentindo sua boca tocar minha pele.

- Vem cá.- Levanto junto com ele o acompanhando até o seu quarto. O quarto também era espaçoso. Havia uma enorme janela que dava para a praia. A bela lua iluminando o mar. Sorriu encantada.

Ele tranca a porta e segura minha mão, me levando para sua cama, onde sentei e tentei relaxar. Ian se aproximou de mim e encarou minha boca. Não resistir e o beijei sentindo suas mãos segurarem meu rosto e aprofundar mais o beijo.

- Calma.- Ele se afasta ficando de joelhos. Não entendo e ele segura meu tornozelo tirando meu sapato e assim fazendo o mesmo com o outro. - Vem cá.- Ian diz já sentado na cama.- Permita-me? - Ele pergunta quando fico de costas. Ian abre o zíper do vestido e retira o fazendo deslizar pelo meu corpo, me deixando apenas de lingerie branca. Suas mãos vão de encontro ao fecho do meu sutiã o abrindo e liberando meus seios.- Pode virar.- Viro e ele abre um grande sorriso encarando aquela parte do meu corpo.- São lindos.- Respiro fundo quando ele aperta os dois. Sem demora ele começou a beijar meu pescoço e descer para meus seios, onde ele mordeu e se deliciou. Minha intimidade parecia implorar cada vez por ele. Começo a desabotoar sua camisa a tirando por completo e jogando em qualquer canto. E ele volta para os meus seios, os beijando sem tirar os olhos de mim. Aquilo era extremamente excitante.

Com os olhos arregalados sinto sua mão tocar minha intimidade por dentro da única peça que usava.

- Ian...- Aperto seu braço quando ele começa a tocar aquela região. Ergo meu quadril implorando por mais contato.- Ian! - Quase grito quando ele explorar aquela região.

- Está gostando? - Minha única peça é retirada e ele volta a me encarar com aqueles olhos azuis cheios de desejos.- Apenas sinta.. - Afasta minhas pernas tocando em seguida minha intimidade exposta. Sinto seu dedo começar acarenciar a parte sensível, causando um tremor gostoso. Sua boca para no meu ventre, descendo em seguida para minha intimidade. Oh céus, isso é tão bom! Eu não sabia o que fazer, apenas gemer seu nome implorando por mais.

Sinto minhas pernas ficarem moles e meu corpo tremer. Aquela sensação prazerosa mim toma. Grito seu nome perdendo todos os meus sentidos. 

- Tão doce...- Ian fala lambendo os lábios.

- Ian meu corpo... Oh céus você é perfeito! - Digo o vendo desabotoar a calça e retira-la junto com sua cueca. Antes de deitar novamente, ele pega algo na gaveta de seu criado mudo. Fecho os meus olhos tentando acalmar minha respiração.

- Abra os olhos.- Obedeço.- Se você não quiser eu paro aqui.

- Não! Continue.- Riu meio sem graça quando ele se posiciona entre as minhas pernas.

- Se doer é só dizer, ok? - Balanço a cabeça nervosa.- Relaxa...- Quando sinto ele entrar aos poucos a impressão que tenho é que irei ser partida no meio.

- Tá doendo...- Deixo uma lágrima escapar.

- Quando você estivesse pronta...- Mordo meu lábio com tanta força que sinto o gosto do meu próprio sangue. Nossos corpos estão colados e posso jurar sentir seu coração bater. Sem dizer nada ele começa a se movimentar dentro de mim.- Calma...- Ele fala próximo do meu ouvido. Em movimentos lentos começo a sentir uma nova sensação, uma sensação um tanto prazerosa.

- Mais...- Digo sem pensar e ele assim faz aumentando o movimento.- Ian! - Não consigo controlar mais meus gemidos, assim como ele. Em poucos minutos já sentia meu corpo novamente reagir, estava chegando ao ápice. Era doloroso e prazeroso. - IAN! - Grito não aguentando e me entregando aquela sensação.

- Nikolina eu...- Ele fecha os olhos encostando seu rosto no meu ombro.- Obrigado por ser o primeiro.- Nada falo apenas o agradeço tomando seus lábios em aprovação.

"Vejo aquele jeito sexy em seu olhar sexy. E sei que não somos mais amigos. Se caminharmos por esta estrada. Seremos amantes com certeza." - Jason Derulo, The Other Side


Notas Finais


Não sei se ficou bom esse hot, mas ta aí. Nikolina se entregando ao seu primeiro amor.

Gente do céu! Nina no Brasil, bem que ela poderia dizer aqui em solo brasileiro que vai voltar pro final de TVD 💜 sou iludida mesmo.

Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...