História Danirida - As perdas mudam as pessoas - Capítulo 12


Escrita por: ~, ~amor e ~Briga

Postado
Categorias Carrossel
Personagens Adriano Ramos, Alícia Gusman, Bibi Smith, Carmen Carrilho, Cirilo Rivera, Daniel Zapata, Davi Rabinovich, Firmino Gonçalves, Jaime Palillo, Jorge Cavalieri, Kokimoto Mishima, Laura Gianolli, Marcelina Guerra, Margarida Garcia, Maria Joaquina Medsen, Mário Ayala, Paulo Guerra, Personagens Originais, Valéria Ferreira
Tags Daniel, Danirida, Margarida, Paulicia
Visualizações 20
Palavras 2.087
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Escolar, Esporte, Romance e Novela
Avisos: Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 12 - Confusões


Narrador povs : 


        No domingo a noite Jorge conversa com Abelardo pelo telefone :


Jorge - Eu já provei que você pode confiar em mim - disse pelo telefone - agora veremos se eu posso confiar em você .


Abelardo - Amanhã quando você chegar na escola olhe o Jornal e saberá que pode confiar em mim.


Jorge - está certo - desligou o telefone .


       ••••••••••\\••••••••••


       Daniel se deitou em sua cama e seus pensamentos foram dominados por Margarida . Porque ele estava pensando nela ? Isso era muito estranho . ele sentiu o seu coração bater so de pensar no rosto da garota . Ele nunca se sentiu assim desde quando seus pais se foram .



       ••••••••••\\••••••••••


           Daniel povs : 


     No outro dia cheguei na escola e percebi que todos me olhavam , eu deixei queto , fui beber água no bebedouro , vejo o Cirilo vindo em minha direção:


Daniel - Eai Ciri... - ele me deu um soco na boca - Se ta maluco - disse sem intender .


Cirilo - Cala boca seu traíra - falou tentando me dar outro soco , so que dessa vez eu segurei sua mão .


Daniel - Cirilo o que foi que eu fiz ? - perguntei segurando a sua mão .


Cirilo - Não se faça de tonto , você traiu a nossa amizade - falou chorando - como você pode fazer isso você foi lá em casa e mentiu para mim .

 

Daniel - Calma Cirilo me explica - disse é ele pegou um papel em seu bolso e jogou em meu peito - O QUE !!- gritei depois de ler o papel - quem escreveu essa mentira ? Cara eu não estou namorando com ela .


Cirilo - Eu não acredito em você- disse com raiva - você foi la em casa so para me enganar você me fez de trouxa .


Daniel - Eu já disse que não estou namorando com ela e eu também não te fiz de trouxa - falei ficando com raiva dessa mentira toda - se você não acredita em mim vamos lá na sala falar com ela .


Cirilo - Eu vou mas se ela falar que é verdade , você não dirija mais a palavra para mim - falou indo na frente .


  

        Chegamos na sala e como previsto todos olhavam para mim , fomos ate a mesa da Maria Joaquina :


Daniel - Você já está sabendo dessa história ? .


Maria Joaquina - Do nosso namoro ? - perguntou fazendo o Cirilo me mandar um olhar raivoso - quem espalhou essa mentira ? .


Daniel - Eu não sei - falei indo parao centro da sala - Pessoal vocês já devem estar sabendo do que escreveram no jornal da escola .


Alicia - Sobre você e a Maria Joaquina estarem namorando ?.


Daniel - Essa mesmo , eu venho aqui falar que isso é uma calúnia eu nunca namorei e não namoraria a Maria Joaquina - depois disso eu vi a Margarida sorrir e o Cirilo me der um abraço .


Cirilo - Cara me desculpe por duvidar de você - falou deixando Jorge por algum motivo com raiva .


Daniel - Ta tudo bem , so que eu vou descobrir quem fez isso - falei vendo o professor entrar na sala.


           

           ••••••••\\•••••••••


         Narrador povs : 


    Na hora do recreio Mario e Daniel conversavam :


Daniel - Mano como ta seu rolo com a Marcelina ? - perguntou deixando o outro com vergonha. 

Mario - Eu gosto muito dela so que eu fico com medo do que o Paulo pode fazer comigo se ele ficar sabendo disso .


Daniel - Você deveria ir lá se declarar a ela , o Paulo não manda nela se ela quiser vocês ficam juntos .


Mario - Você ta certo , e ela que decide com quem fica e não o Paulo - disse se levantando - eu vou lá me declarar - falou saindo e indo para o pátio onde a menina se encontra. 


Marcelina - Oi Mário o que veio fazer aqui ? - perguntou .


Mario - Eu vim fazer uma coisa que ja deveria ter feito a muito tempo - falou se ajoelhado - Marcelina Guerra você aceita namorar comigo ? - perguntou atraindo olhares da escola toda 


Xxx - Ela não aceita - falou Paulo chegando .


Marcelina - Fica quieto Paulo - falou e se aproximou de Mario e lhe deu um selinho - E claro que eu aceito - Falou abraçando o garoto e deixando seu irmão incrédulo.


Mário - Eu prometo que vou te fazer a pessoa mais feliz desse mundo.


Paulo - Escuta aqui "senhor" Mario , eu não aprovo este namoro mas se você magoar a minha irmã eu juro que te mato.


Mario - Pode confiar em mim cunhadão hahaha - falou deixando o outro com raiva .


Paulo - MARIOOO - gritou correndo atrás do garoto .


           •••••••\\•••••••


      Aberlado foi conversar com o Jorge :


Aberlado - Eai gostou do que eu fiz no jornal ? .


Jorge -eu so não gostei foi da reação do Cirilo e dos outros .


Aberlado - Normal - falou sorrindo - nem sempre dão como planejamos , eu tenho um plano ótimo , mas so vamos efetuar ele mais tarde .


Jorge - Certo - falou saindo de perto do garoto para que ninguém suspeitasse .


         •••••••••\\••••••••••


     Vitória e Margarida conversavam na arquibancada da escola :


Vitória - Com quem eu irei sair ? - perguntou .


Margarida - Com o Cirilo .


Vitória - Ele gosta da Maria - fez cara de emburada - eu achei que era com o Daniel .


Margarida - Mas não é - disse com ciumes - é com o Cirilo e pronto .


Vitória - Tudo bem mas eu so vou se ele quiser ir .


Margarida - Tem esse detalhe - viu o garoto passando - Cirilo - chamou ele .


Cirilo - O que ? - perguntou .


Margarida - Você quer sair com a Vitória ?- perguntou fazendo o garoto corar .


Cirilo - E-eu - disse gaguejando - eu não posso .


Vitória - Porque ? .


Cirilo - A Maria Joaquina não ira gostar nada disso - disse fazendo as meninas bufarem.


Vitória - Então eu vou chamar o Daniel pra sair - disse se levantando.


Margarida - NÃO VAI -gritou fazendo eles a olharem com uma cara de desconfiança .


Vitória - Porque não ?.


Margarida - Por - porque ele falou que não estava intendendo o dever , e me chamou para ensinar ele - mentiu tentando fazer eles acreditarem .


Vitória - Que pena - pensou em uma coisa - eu posso ir com você ? .


Margarida - Não precisa ele falou que so era pra eu ir .


Vitória - Tudo bem .


       ••••••••\\•••••••••


        Margarida povs : 


        Eu sou muito burra , agora terei de ir na casa do Daniel e ele nem sabe disso . Olha so na enrascada que eu fui me meter.


            •••••\\••••• 


      Parei de frente a porta de sua casa tomei coragem é toquei sua campainha .

       Ele atendeu sem camisa e estranhou eu estar ali .


Daniel - Porque você ta aqui ? .


Margarida - E-eu - fiquei corada - posso entrar ? - ele deu passagem e eu entrei em sua casa - Eu vim porque falei com a Vitória que te ajudaria a estudar .


Daniel - Eu não lembro de ter pedido sua ajuda , e nem teve dever hoje - falou fechando a porta .


Margarida - Eu sei so que eu tive que falar isso porque ela ia te chamar pra sair .


Daniel - Humm você ta com ciumes .


Margarida - Não viaja garoto , eu so não queria estragar o plano - disse ruborizada. 


Daniel - Eu so estou brincando não precisa ficar vermelha haha - falou rindo de mim - Então você so deve poder sair da minha casa mais tarde ou se não a Vitória vai desconfiar certo ? 


Margarida - Certo - falei esperando ele falar alguma coisa .


Daniel - Fique onde você quiser eu vou dormir - falou indo para o seu quarto .


Margarida - Espera , eu vou ficar aqui sozinha ? .


Daniel - Você e muito medrosa -deu um sorriso - Meus pais so morreram aqui nada demais falou entrando em seu quarto e fechando a porta .


      Eu me sentei no sofá e peguei uma almofada , começei a assistir tv .

    Passou 30 minutos e eu comecei a escultar alguns barulhos , sai correndo do sofá e bati na porta do quarto do Daniel. 


Margarida - DANIEL ABRE ESSA PORTA - ele abriu com uma cara de sono , e eu corri para debaixo de suas cobertas .


Daniel - Você tá com medo , não está - eu assinti , e ele fechou a porta do seu quarto - se você for ficar aqui não vai ficar na minha cama .


Margarida - Nem pensar , eu não saio daqui - falei debaixo das cobertas .


Daniel - Mas eu quero dormir .


Margarida - Dorme no chão .


Daniel - Eu não consigo dormir no chão - falou intediado.


Margarida - Então não durma , vamos ficar conversando .


Daniel - Conversando sobre como o seu pai me mataria se soubesse que você está em um quarto trancada com um garoto- falou de forma irônica.


Margarida - Primeiro você não deveria se preocupar com o meu pai e sim com o meu namorado .


Daniel - Eu ainda não acredito que ele é o seu namorado - falou rindo .


Margarida - E claro que ele é - disse saindo de baixo das cobertas - eu amo muito ele. 


Daniel - Não foi o que pareceu quando nos beijamos na frente da sua casa - falou me deixando vermelha .


Margarida - Eu já falei para você esquecer isso - falei fingindo estar brava e levantando da cama .


Daniel - Não está mais com medo ? .


Margarida - É claro que não , eu estou com fome - disse olhando pra ele - Vamos preparar algo - Peguei sua mão e sai correndo com ele ate a cozinha .


Daniel - Aqui não tem nada .


Margarida - Duvido - falei abrindo as portas dos armários e so encontrando miojos - você so tem isso , como sobrevive?


Daniel - É a única coisa que eu sei fazer - ele olhou no seu relógio -se você quiser eu te levo pra casa já são 4 : 21 .


Margarida - Vamos então - saimos de casa .


        ••••••••\\••••••••


     Chegamos na frente da minha casa é eu lembrei do beijo que ele me deu e fiquei sorrindo .

     

Daniel - Eu já vou indo - falou se virando , mas eu segurei seu braço .


Margarida - Você não quer entrar e comer algo ? - falei com vergonha .


Daniel - Eu vou passar - falou olhando para a porta da minha casa , e encontrando o meu pai .


Margarida - Não precisa ficar com medo dele hahaha .


Daniel - haha olha quem fala , a medrosa que estava com medo dos meus pais que nem vivos estão - falou indo embora. 


      Me virei para o meu pai :


Margarida - Oi Pai - abracei ele.


Pdm - Oi filhinha - disse sorindo , so que depois ficou emburado- O garoto fez alguma coisa com você ? .


Margarida - Pare de ciúmes pai nos so somos amigos - falei feliz .


          ••••••••\\•••••••••


           Narrador povs :

 

        No outro dia na escola , todos estão na aula de educação física , menos a Carmen , o Jaime estranhou a garota não estar lá e então foi preucurala .

       Ele passou em frente ao banheiro feminino e escutou alguem chorando , ele foi la ver quem era , chegando lá encontrou a Carmen chorando no chão do banheiro :


Jaime - Carmen porque você está chorando ? - se abaixou de frente a garota .


Carmen - O meu pai e a minha mãe estão brigando muito.


Jaime -Relaxa , eles vão parar de brigar - falou levantando seu rosto e a olhando nos olhos 


Carmen - Para de se meter na minha vida - ela disse olhando nos olhos dele .


Jaime - Eu estou me metendo , pois eu te amo Carmen - falou colando seus labios em um beijo suave e quente - eu sempre vou estar aqui com você - disse se separando da garota , é ela o abraçou .


Carmen - Eu também te amo Jaime - falou ainda o abraçando. 


Jaime - Você aceita ser namorada minha namorada - disse em seu ouvido. 


Carmen - É claro que eu aceito.


Jaime - vamos voltar os outros devem estar estranhando o nosso sumiço - falou pegando na mão da garota e saindo do banheiro.





Notas Finais


Ate a proxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...