História Darie - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 4
Palavras 606
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 14 - Conversa entre Guardiões


Ela o olhou por longos segundos e antes que falasse tudo o que seu sentimento perdido almejava se calou. - Josis, você pode ir embora? - Por quê? - Isso é novo pra mim, a gente ficou tempo separado, você nunca mostrou se importar com isso. - A.. - Não, olha, faça o que realmente gosta que é salvar pessoas. - Clarice eu realmente quero tentar! - A gente se ver, vá embora por favor! - OK... 

Caindo em choro em seguida seus olhos ficam vermelhos desabando se. Thanos atravessa o grande salão se dirigindo até Terakius que surpreso o estende o braço amigavelmente. - Grande Thanos! - Poupe-me. Eles vão até uma sala. - O assunto é breve, suas festas tem chamado atenção de todos, como tamanha crueldade você promove essas comemorações? - Crueldade? Me permita dizer mas isso não é algo relacionado a sua corte. - Tem ataques ocorrendo enquanto você convida monstros para dançar? - Alto lá meu caro, você está no meu domínio, na minha casa, são grandes místicos que comparecem. -Sei...

- Mas não é disso que vim tratar, recebi uma informação curiosa e pelo que vi você está bem ligada a ela. - E do que se trata?. Terakius pega uma taça cristalina vermelha do armário e se serve de vinho. - Sabe de algumas barganhas sendo feitas? - Aceita?! Terakius muda sua expressão rapidamente bebendo o vinho que quase engasga. - Não que eu saiba. - Eu venho fazendo pesquisas, sei que matou um dos que lhe incomodou , o outro de nome Carlius sumiu, e o líder deles ainda esta nas redondezas. - Onde quer chegar guardião? - Não vamos ser brincalhões, é só ligar um mais um que da dois. - Eu não lido muito bem com números e muito menos afrontas.

Terakius caminha degustando do vinho. - Eu adoro o vinho, sua cor e seu doce me lembra a vida em sua intensidade, tão quente e intensa. - Mas não, eu só revidei a brincadeira, barganhas não são minha especialidade. - É bom que não esteja mentindo senhor das festas. - Eu estou de olhos atentos aos seus movimentos e espero que não seja como uma criança e vingue-se de Adam. - A vida vale mais que suas birras. Ele fica sério com expressão de raiva olhando Thanos ir embora. 

De volta ao grande congresso ele se dirige aos aposentos de Theodora até que para e estranha a mancha como um borrado nas costas dela, ao perceber ser olhada disfarça. - Thanos! - Boa noite. - Boa noite Theodora. - Teve alguma notícia? - Não. Ela se levanta e o acompanha pelo corredor. - Parece que o ataque foi circunstancial. - Por que acha isso? - Demônios não atacam a tarde e muito menos pessoas tão aleatórias. - Pensando assim... 

Manfred aparece com seu jeito robusto e coberto por mantos escuros definitivamente elegante e mórbido. - Bem, estamos em um jogo onde as peças não sabemos qual é. - Diz Manfred. - Tem acontecido coisas que não sabemos e isso é ruim, somos a lei do mundo místico, nada deve ser escondido de nossos olhos. - O que sugere? - Pergunta Thanos. - Vamos contratar espiões, se existe alguma ameaça é preciso acabar com ela. - De acordo. Responde Theodora. 

Um dos empregados anda rápido até eles e diz: - Me perdoem pela intromissão. - Mas Alfred está na sala esperando por vocês. - Estamos indo.- Ele disse que se trata de algo pessoal com Thanos e Manfred. Theodora faz expressão de curiosa. - Tudo bem. - Assunto de homens imagino, preciso olhar algumas questões, até mais senhores.  



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...