História Dark Angel - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Agatha, Alexy, Ambre, Armin, Bia, Boris, Castiel, Charli, Charlotte, Cotton, Dajan, Dakota, Debrah, Iris, Kentin, Kim, Leigh, Letícia, Li, Lysandre, Melody, Nathaniel, Nina, Peggy, Priya, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya, Senhora Shermansky, Viktor Chavalier, Violette
Tags Colegial, Comedia, Romance, Suspense
Visualizações 17
Palavras 1.205
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Ecchi, Fantasia, Ficção Científica, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Saiu o capítulo ...
Demorou mais saiu.

Capítulo 5 - Preocupação


Fanfic / Fanfiction Dark Angel - Capítulo 5 - Preocupação

POV's Marcy.

— Olha só, finalmente voltou pra sala…— disse o ruivo me encarando equanto entrava.

— Então as roupas roupas couberam? — perguntou Iris meio preocupada.

— Deram sim, obrigada.— respondi.

— Oh, que bom! — ela deu um sorriso e sorri de volta.

— Aff… Que drama — reclamou ele com cara de nojo

— Cala boca… — encarei-o.

— Hunf…—

O professor entrou na sala e todos continuaram com suas conversas como se ele não estivesse presente.

— Com licença… — falou tão baixo que eu quase não ouvi — Por favor silêncio…—

— Ei, cambada façam silêncio!!! — gritei fazendo todos calarem a boca. Já estava irritada com todo aquele falatório.

— Obrigado — me disse — Você é a aluna nova, não é? Sou o professor Faraize, seja bem vinda.—

— Valeu. — respondi. Ele apesar de ser um professor que não impõe ordem, ele parece ser legal.

— Bem, antes de começar a aula gostaria de apresentar a Marcy, ela é a nova colega de classe de vocês. Vocês sabiam ? —

— Sim, ela saiu falando que o "deliquente" era gay pra todos no pátio da escola e também ela já veio em outra aula.— disse um aluno, que usava uma roupa parecida com as de militar.

— Como é ? — falou Castiel com uma aura assassina.

— Hehe... — dei uma leve risada, até que ele se virou e começou a queimar minhas costas com o olhar.

A aula foi passando "normalmente", os alunos ficaram calados até a hora do intervalo. A única coisa que eu precisava fazer era sair da sala o mais rápido possível.

POV's Iris.

A aula terminou tão bem, todos ficaram quietos depois do que a Marcy disse. Eu realmente me assustei quando ela gritou com todos... Eu não tenho nem metade da coragem dela. Mas falar que o Castiel era, bem ela deve ter tido motivos.

— Hey Marcy, você quer… merendar comigo? — eu não consegui ver direito, apenas vi a porta aberta como se alguém tivesse saido correndo — Que rápido.—

— Cadê ela? — o Castiel estava com uma cara de que ia matar alguém — Eu vou perguntar mais uma vez, cadê ela? —

—*treme* E-Ela q-quem? *treme* — eu realmente estava com medo.

— Não se finja de desentendida. — ele estava com muita raiva mesmo. — Me responda.

— *treme* E-Ela sa-saiu primeiro.— disse num fio de voz.

— Ah é, então ela pensa que vai escapar assim. — disse ele — Ela está muito enganada.— ele saiu atrás dela.

Segundos depois me recuperei do meu medo e fui atrás dele. Tive medo de que alguma coisa acontecesse. Lembro-me de quando eu e Yuka conversavamos sobre Marcy, eu gostava das histórias que contava da sua amizade com ela. Até uma coisa que ela me falou…

Flashback On.

— Nossa, vocês são muito amigas.— disse rindo.

— É, a Marcy é muito especial.— ela sorriu e olhou pro chão — Eu sinto saudade dela. —

— Conta mais alguma coisa sobre a Marcy, por favor!— pedi.

— Eu vou te dizer uma coisa que você vai precisar muito saber, e precisar controlar também.— o semblante de Yuka tinha mudado, ela estava muito séria.

— Pode falar... — respondi entendendo que era algo que era realmente para ser tratado com seriedade.

— Quando estávamos no oitavo ano, meu corpo já era muito desenvolvido. E os garotos ficavam atrás de mim, ela era quem me protegia.— ela disse.

— Oh, certo.—

— Por favor toma conta dela, ela não é muito sociável. E por favor não deixe ninguém tentar arrumar briga com ela. —

— Mas por que? —

— Por que se ela brigar com alguém mesmo que essa pessoa perca ela não vai parar, até alguma pessoa imperdir.— ela falou. Eu realmente não acreditava muito no que escutei.

— Mas, você ainda acha que ela está assim. Você não a vê a 1 ano e alguns meses. — disse tentando me prender nisso.

— Eu não sei. Mas por favor tome cuidado. É porque da última vez ela…—

Flashback Off.

— Ahn..? — sacudi a cabeça e olhei ao redor só estava eu na sala — Ah já é o intervalo tinha me esquecido.—

Eu me levantei guardei minhas coisas e fui para porta. Saindo da sala estava tudo escuro, senti alguém tampar minha boca.

— Shii! — era a Marcy — Não grita. O bipolar pode estar por perto.—

— Você por acaso quer me matar, hein? —

— Não, eu só tô me escondendo daquele perseguidor. — ele passou por nós mas não nos viu. — Heheh que otário. Tá com tanta raiva, que não olha ao redor.—

— Quem é o otário aqui? — ele apacereceu do nada atrás dela, ficou branca por uns segundos. E depois saiu correndo de novo.

— Bem, eu acho que vou comer uma PIZZA sozinha então… — disse alto suficiente para ela escutar, e então de repente ela estava do meu lado.

— Pizza de quê? — perguntou com os olhos brilhando.

POV's Castiel.

Aquela maldita, fala pra todo mundo que eu sou gay e nem se incomoda. Desgraça. Fomos andando até uma lanchonete próxima, e ela não me dirigiu uma palavra.

— Assombração, você não tem nada pra me falar não? — disse quebrando o gelo que ela estava me dando.

— Ah, por favor! Me erra diabo! — ela respondeu irritada com a pergunta. — Eu tô com fome sabia. Deixa eu escolher minha pizza em paz! —

— Você realmente é irritante. —

— Se sou irritante, por que você vem atrás de mim pra todo lugar que eu vou? — ela me olhou questionando.

— ... — mantive contato visual, ela estava me encarando muito. Acabei desviando o olhar, além de não conseguir responde-lá não consegui a olhar por muito tempo.

— Sim? Tô esperando a resposta... —

— Calada... — respondi o mais breve possível.

— Hummm…. —

— Vamos comer logo… —

— Finalmente uma coisa que eu concordo. — ela sorriu.

Engraçado ela sorriu pra mim, talvez nem seja para mim, é possível que ela esteja sorrindo assim por causa da pizza.

— Quebra de tempo —

“Como alguém come uma pizza desse tamanho sozinha”— pensei.

— *suspiro* Ah, cara... Por que eu faço isso...? —

— Sei lá. Vai perguntar logo pra mim. — respondeu a assombração.

— Eu não estava te perguntando. —

— Mas eu respondi mesmo assim. — falou.

“Como eu aguento isso ?!” — acabei e me levantei da mesa.

— Hey, foi mal aí... — ela falou. Eu fiquei surpreso, ela não parece o tipo de pessoa que pede desculpas.

— Tudo bem, você ainda vai se arrepender por ter me chamado de gay. —

— Seu retardado mental. —

— Ora sua..—

— Vamos gente, já está na hora. — interrompeu Iris.

— Ok. — respondemos em uníssono.

E finalmente saimos da bendita lanchonete.

POV's Marcy.

Chegamos no pátio, até eu sentir uma presença que estava bem hostil. Até que...

— Como você me parou ? — eu consegui sentir toda a raiva de quem me dirigiu a palavra.

— Você tentou me socar não foi? Queria que eu levasse o soco de bom grado? — perguntei.— Queria Nathaniel?

— Marcy fica calma… — disse Iris.

— Acalme-se você Iris... — respondi. — Eu não vou matar ninguém. Não se preocupe.—

— Marcy… —

— Agora me responda Nathaniel… Porque fez isso? —

Continua...


Notas Finais


👍👍👍👍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...