História Dark Blades - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Ação, Anti Heróis, Luta, Mutantes, Poderes, Universo Alternativo
Exibições 29
Palavras 2.996
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Saga, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Drogas, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Bring The Pain (Pilot)


Bring The Pain

 

— Dante


                  Já deveriam ser em torno do horário de 23:58 quando Dante pulou e entrou pela janela dos fundos da casa de Sra. Bailey.
                  Os poucos postes ainda iluminavam as vielas e ruas do subúrbio de Henball, a lua estava cheia e enorme, o clima típico de fevereiro dominava toda a cidade com seu calor evolvente e obviamente todos os ventiladores possíveis estavam ligados na casa de Bailey para refrescá-la.

 

      Dante andou na ponta do pé até a cozinha e sentiu um alívio ao olhar pelo relógio e perceber que ainda faltavam dois minutos para Bailey tomar seu primeiro remédio do dia. Ambos se conheceram no supermercado, numa bela tarde de sexta-feira, aonde o garoto ao lado de Jane furtou uma cesta de pães quentinhos para serem deliciados em um beco qualquer, no dia tudo ia conforme os planos dos pivetes, contudo

  

    Jane havia derrubado duas cestas enormes de laranjas por toda a rua e Bailey caiu com tudo em meios ás laranjas. A garota correu com os pães para o beco, porém Dante voltou e ajudou a senhora. Já iriam fazer doze anos desde o ocorrido com as laranjas, calculando bem os mesmos tinham oito anos em tal época.
                        Ela sofria de Alzheimer, logo Bailey não fazia ideia que tinha cinquenta e dois anos nas costas e logo a mesma também pensava que Dante e Jane ainda haviam oito anos de idade.
               

— Meu querido Dante, fiquei preocupada... — A luz da sala foi repentinamente acendida ao revelar a figura de Bailey.

— Já disse pra você não se preocupar comigo ou com Jane. — O garoto sorriu de volta e abraçou-a, ele a-amava e definitivamente nunca esqueceria de medicar a mesma.

— Mas aonde está Jane? Já fazem alguns dias que eu não a vejo. — Realmente Jane não voltava para casa há dias, porém Dante sempre sabia aonde encontrá-la.

— Ela está bem — O garoto quis cortar o assunto. — Aqui, eu preparei seu suco e logo depois você vai direto para sua cama dormir! — Ele escondeu o remédio no suco e depois fez a mesma beber tudo.
                    

Bailey ligou a televisão e sentou no sofá, provavelmente havia esquecido de tudo e até mesmo que havia acabado de tomar seu remédio, Dan já iria intervir e levar a mesma para a cama, contudo se assustou com as notícias da televisão.
                        O novo alistamento do ano de 2026 já começou. — Uma frase curta e simples que porém havia acendidos todos os estímulos do menino. Todo ano era assim, pegavam eles de surpresa para o programa. Dante tinha de avisar Jane, pois haviam de ir para o lugar aonde se escondiam todo ano.

 

 


— Jane


                    Viver no subúrbio tem seus altos e baixos, alguns se dão bem e outros se dão muito mal, mas outros se dão muito bem ou apenas só pensam que estão na boa.

Dante conheceu Sra. Bailey, porém Jane conheceu alguém muito superior á uma simples velha songa monga. Com seus dez anos, ela começou a varrer cabelos em salões de beleza, porém sempre tirava proveito e roubava alguns trocados dos clientes, a menina era pequena demais e pensou que poderia ganhar a vida com aquilo, no entanto um dia acabou querendo expandir seu negócio e roubou a bolsa de uma cliente qualquer.

 

Jane se arrependeu totalmente pois a mesma mulher viu tudo e logo devolveu o furto da bolsa com um tapa na cara da garotinha de dez anos. Todos no salão ficaram apavorados com o tapa na pobrezinha indefesa e a mesma começou a chorar para virar a inocente de toda a história.
                     O salão de beleza ficou ainda mais agitado quando a mão que bateu no rosto de Jane começou a sangrar pois vários furos foram vistos na mão da "agressora".

— E-ela é uma deles...A menina.— A agressora gaguejou.
                     Nem Jane sabia de seus poderes na época e logo quis correr para a fora do salão, entretanto já haviam outras duas mulheres impedindo a passagem da mutante:

— Liguem para o programa, eles precisam levá-la! — Jane ficou ainda mais apavorada, ela não queria ficar sozinha novamente sem Dante.

 

 Então no mesmo momento um garoto surgiu pela parede e pulou em cima de Jane jogando a menina no chão, ele era da mesma altura que a garota, moreno e na época era careca, ela iria levantar novamente, porém inúmeras balas ultrapassaram a vidraça do salão e atravessaram todas as outras clientes que queriam impedir Jane de fugir do lugar.

— Meu Deus do céu... O que você fez, garoto?! — Ela deu um pulo e se afastou do estranho.

— Eu te salvei do programa, e meu nome é Bellamy. — Ela levantou e sacudiu a poeira de sua roupa, como se já estivesse acostumado com todo a morte e sangue que havia ocorrido.


 
                      Desde aquele dia Jane começou a trabalhar para os bandidos, ou melhor, para o tráfico de drogas em Henball. As balas que acabaram com a vida das mulheres e da vidraça do salão eram de Frank, o chefe do tráfico e tudo aquilo foi mera coincidência, pois depois de algum tempo Jane descobriu que o salão pertencia á uma outra máfia do tráfico e que ela seria aniquilada se não fosse por Bellamy.
                     Depois de algum tempo a garota apresentou o tráfico para Dante.


                      — Você tá maluca? Se meter com gente assim?

— Bellamy salvou minha vida e além disso a gente pode ganhar dinheiro o suficiente pra pagar os remédios e o nosso aluguel com Bailey. — Jane parecia bem positiva com tudo aquilo e não enxergava os erros que estava cometendo.

— Eu não vou fazer isso, não vou alimentar o vício de ninguém.

— Como você é chato, cara. — Ela suspirava, tinha essa mania que todos odiavam. — Sabia que a forma de acabar com o vício é usando a droga aos poucos? E eu já falei pra eles sobre você e eles te querem no negócio.

 

Oss carros pretos estavam do lado de fora da casa. Jane não sabia, mas o trabalho que eles faziam era obrigatório, pois era muito raro mutantes fora do programa e era ainda melhor para o tráfico ter mais mutantes contribuindo no serviço sujo.

O garoto entrou forçado e nunca exerceu seu real poder de mutante no tráfico, usou todo o dinheiro para Bailey e  outras coisas necessárias. Doutro lado Jane adorava usar seus poderes e sempre adorou o dinheiro e todas as milhares de coisas que poderia fazer com tanta grana recebida. Todos dois eram muito diferentes, porém o comum entre ambos era que nunca haviam derramado nenhuma única gota de sangue de inocente no "trabalho" sujo.

 


                   — Dante

 

 

       Ele odiava Bellamy, Frank ou qualquer outra pessoa que ludibriava Jane e o obrigava á transportar drogas para lá e pra cá em Henball, não se importava com a vida deles, mesmo que Bellamy morresse por Jane o mesmo não se importaria. Frank já era um pouco mais velho e deveria estar em torno dos quarenta e cinco, então Dante não se preocupava muito, com certeza daqui a pouco já estaria com o pé na cova do chefe do tráfico.

Eles não tinham celular, logo Dante teria que seguir seus instintos para achar sua irmã de consideração. Provavelmente a garota estava no serviço de Frank ou de Bellamy, então não tentou em nenhum outro lugar mais óbvio que o salão de música do centro de Henball.

 

O centro de Henball era um lugar um pouco mais sofisticado do que o resto do bairro, sempre foi o melhor ponto de referência para encontros pois lá há uma biblioteca velha e antiga, algumas lanchonetes de esquina, um campo de futebol, o metrô que leva para todos os outros pontos do estado e o salão de música.

O salão era um lugar aberto, aonde havia um palco mediano, alguns andares para visualizar o palco de cima que poderia ser chamado de camarote, um bar ótimo e algumas mesas e cadeiras para as pessoas conversarem sobre coisas aleatórias e desnecessárias que não interessam nem um pouco Dante.

— Cadê você, Jane? — O garoto falou sozinho.


                      Subiu em cima de um telhado vizinho e começou a procurar por Jane, a visão era ótima, porém não parecia o suficiente para encontrar sua amiga. Pensou em perguntar para alguém, mas lembrou que não era o tipo de pessoa que fazia amigos, sempre tivera medo das pessoas descobrirem seus poderes e o denunciarem para o tão temido programa, por isso evitava qualquer contato estranho.

 

Finalmente avistou a garota com um longo vestido vermelho subindo os degraus do segundo andar e logo ao seu lado estava o incrível Bellamy também vestido um ótimo smoking. Os dois não estavam fazendo serviço algum e sim estavam em um encontro amoroso... Dante ficou absurdamente estressado com aquilo e pensou em alguma forma de entrar no salão sem dinheiro.

 

— Jane

 

   — Eu tenho certeza que esse é o melhor pra ele. E principalmente pra você, Jane. — Bellamy era lindo e sua voz era mais suave ainda aos olhos e ouvidos de Jane, com certeza ela estava apaixonada pelo garoto.

         — Acho que eu posso ajudar ele com isso, talvez não seja necessário chamar o... — Ela foi interrompida quando Bellamy tocou sua mão.

 

Os dois estavam numa mesa do camarote e ouviam uma música lenta e gostosa, era perfeita para o momento do encontro dos pombinhos. Jane era perdidamente apaixonada pelo garoto á sua frente, porém ele não sentia tanto quanto ela sentia.

    — Meu irmão já se voluntariou para o programa, eu tenho certeza que lá é o lugar ideal para ele controlar seu poder e a si mesmo. Ele pode acabar machucando você, ou pior, ele pode machucar a Sra. Bailey.  — Ele apertava cada vez mais a mão dela e o suor se espalhava ainda mais. Infelizmente o garoto iria acabar convencendo Jane com seu charme.

 

O encontro estava mais para uma reunião de negócios, pois Bellamy  havia convidado a garota para o salão apenas com a intenção de induzi-la á chamar o programa e denunciar Dante, pois no último serviço do mesmo, Dante tinha levado um tiro na coxa e acabou por aniquilar todos os inimigos de uma só vez e até mesmo com os capangas de Frank. Bellamy viu tudo e se sentiu ameaçado com os poderes nunca usados de Dante.

 

Jane suspirou, ela não tinha visto o ocorrido, apenas soube e uma notícia foi o suficiente para assustar a garota, pois imaginou o que Dante poderia fazer no próximo serviço e nos outros, ela não queria que aquilo passasse dos limites. Não pensou novamente e discou o número do programa no celular de Bellamy.

— Peramick, Henball. Salão de Música na praça Central. D-Dan... — Gaguejou a garota.

— Tudo bem, Jane. — Bellamy segurou a mão dela mais uma vez.

— Dante. — E logo desligou o telefone.


                          O programa do governo era rápido e estava por toda parte, eram questões de segundos até eles encontrarem todos os mutantes da área, porém Jane não pensou que eles pudessem pegá-la também.


 
     — Dante


                     O garoto usou sua agilidade e logo conseguiu um terno ao deixar um civil qualquer inconsciente num beco escuro, se vestiu rapidamente e tropeçou em inúmeras pessoas ao correr para o salão de música. Já deveriam ser em torno das 00:45 e o mesmo deveria de ser bem ágil com Jane.

Do lado de dentro o lugar era mais bonito ainda, tudo organizado, os drinks bem-feitos e a música mais deliciosa ainda de se ouvir. Dante poderia ir ali e aproveitar aquilo mais vezes depois do mês do programa passar. Talvez até mesmo poderia aproveitar todas as mulheres que olhavam pra ele no lugar, porém ele não tinha ideia do que estava prestes á acontecer.

 

Quando começou a subir as escadas para o camarote, uma bomba de fumaça subiu pelo salão e vários carros puderam ser observados do lado de fora, na rua. O programa era rápido em chegar nos lugares e era mais rápido ainda em pegar os mutantes indefesos,  porém a sorte era que ele não era o único diferente lá.
                           Enquanto subia as escadas via uma incrível imensa tigresa atacando todos os guardas de uma vez só, aquilo daria mais tempo para a fuga ao lado de Jane.
                          
                        — Dante? — Jane se fingiu surpresa ao ver o amigo.

 

A garota sabia que ele iria aparecer lá, achava que era uma conexão de infância que os dois sempre tinham de estar juntos ou algo do tipo, já o garoto achava que era um instinto feroz que tinham. Ou também poderia ser apenas uma coincidência, pois Jane estava junto de Dante antes do garoto ir entregar o remédio para Bailey ou antes da mesma ir ao encontro de "negócios".

 

— Jane! — Ele abraçou-a como sempre fazia e Bellamy fechou a cara. — O programa começa hoje, eles vão vasculhar casa por casa, eu precisava saber aonde você estava para nos escondermos.

— Hoje? Droga... — Ela passou seu dedo no tecido do vestido ao redor de seus joelhos e simplesmente o cortou, faz com que pudesse correr mais rápido. O vestido longo havia virado literalmente um vestido mais curto.

— Nossa... — Bellamy encarou as pernas de Jane.
                     

 

A ligação de Jane piorou a situação, já haviam homens do programa por todo Henball e agora que estava ao lado do alvo principal que procuravam, a mesma tinha de fugir de algum modo. Começaram a correr pela parte interna do salão. Dante arrombou uma das portas e logo os mesmos se situaram no camarim do lugar.

 

— Aqui a gente não vai chegar em lugar algum, temos que ir pro nosso esconderijo. — Dante olhou nos olhos de Jane, só ela sabia ao que ele se referia.

— Tudo bem, então vamos. — Ela segurou a mão dele.

 

Encontraram algumas escadas no camarim que davam para uma porta externa, felizmente era a saída para a rua e então logo os três se direcionaram diretamente para o exterior do salão. Uma rajada de tiros foram escutadas, mas não eram como os tiros normais, eram das armas que usavam para atirarem nos mutantes.

 

Dante olhou pra trás e viu uma janela que dava pra dentro do salão. Os tiros eram para a tigresa, agora ela já tinha se transformado em uma mulher normal e provavelmente estava morta no meio do salão sozinha.

— Temos que continuar, Dan. — Jane o chamou pelo apelido de infância e logo os três começaram a correr.

— A distração deles acabou, eles vão procurar por mais como nós. — Bellamy disse enquanto corria com eles.
                                 
                              Viraram mais duas esquinas e encontraram o tão falado esconderijo. Era um cinema abandonado e caindo aos pedaços, porém era o lugar aonde Dante e Jane haviam crescido antes de morarem com Bailey.

 

— Por pouco. — Dan iria comemorar, porém uma caminhonete virou a esquina e acendeu o farol para cima dos três garotos. — Vamos logo!

— Isso que é o esconderijo de vocês? — Bellamy riu. — Pelo amor de Deus...

— Cala a boca. — Jane também riu. — Você ainda não viu nada.

 

 

Dan havia sumido literalmente dentro do cinema, uma hora ele estava no meio de Jane e Bellamy e outrora virava sombra. Esse era o seu poder, a sombra e seus componentes. Então, como era noite e seu poder não era usado muito, ele fez com que todo o cinema virasse  uma verdadeira sombra e então ninguém fora poderia enxergar o cinema, era como se tivesse virado uma cortina invisível que ninguém conseguia entrar, ver ou tocar, porém era possível senti-lo. O poder de Dan era genial.
 

— É por isso que você não usa seus poderes pelo ano todo? — O indesejado fez uma piada.

 

— Cala a boca e espera o tempo passar se você quiser continuar vivo. — Dan apareceu nas sombras.

— Sh... Eu posso ouvir o carro daqui. — Jane se abaixou e ficou calada.

— Eu me garanto, me garanti todos esses anos mesmo. — Bell não se conteve e respondeu Dan.

— Você se garantiu foi limpando a baba daquele velho Frank enquanto os carros do programa passavam nas ruas invadindo as casas das pessoas que vocês dão essas drogas imundas.— Dante desabafou.

 

— Enquanto você ficava aqui, bem no escurinho pensando que teria alguma chance com sua amiga Jane. — Bellamy riu.

 

— Eu protejo ela, e você? É bom o bastante pra cuidar dela ou ela que tem que cuidar de você? Aliás, seu poder só serve pra fugir, não é? — Bellamy atravessava paredes ou qualquer obstáculo do tipo.

 

Ele não se conteve com as respostas de Dante e se sentiu ofendido, então cerrou os punhos e mirou em cheio no rosto do garoto que logo se desmanchou e virou uma sombra sem deixar ferimento algum em Dante.

— Você está dentro de mim, dentro das minhas sombras. Acha que pode fazer alguma coisa?

 

— Bellamy, fica quieto por favor. Os carros ainda estão aqui. — Jane sabia que Dante ficava irritado quando usava seus poderes e que aquilo era um dos efeitos, então era por isso que evitava qualquer comentário contra ou a favor do garoto.

 

— Ficar quieto? Cala a boca você, Jane. — Ele se descontrolou por causa de Dan.
                        

 

O garoto das sombras não aguentou os xingamentos contra Jane e sem querer desfez todas as sombras, simplesmente por que Bellamy havia mandando-a calar a boca. Então voltaram para o cenário do cinema e logo alguns homens do programa começaram a perceber o local.

Dan olhou para os lados e viu que o casal já estava de mãos dadas novamente, ele tinha de tentar usar seus poderes novamente, porém o garoto não conseguiu, ele não conseguiu nem ao menos movimentar um músculo se quer, ele estava totalmente frágil por ter usado suas sombras e então só conseguiu ver a amiga indo.

Os poderes de Dante se enfraqueceram ainda mais quando vários homens do programa o atingiu com inúmeros dos projéteis contra-mutantess e logo ele sentiu sua força inteira se esvaindo no momento.

 

Seus olhos saíram dos militares e voltaram para Jane, os caras haviam disparado outros projéteis contra Jane e Bellamy, porém as balas bateram na parede e foram inúteis pois o casal havia fugido pelo indesejável poder de Bell.

 

Não enxergava mais nada, só podia pensar no pior que estava por vir.
 


Notas Finais


Bring The Pain = Traga a Dor, se refere á tragédia [programa] que obviamente trará muitas dores aos personagens.

Minha primeira Fic escrita em terceira pessoa e espero que dê certo ^^ Já tenho seis capítulos escritos (Até a Mid-Season Finale) e enquanto posto Dark Blades irei escrever até a Mid-Season Finale de Insomnia, uma outra Fanfic que contará a história de Noah que terá que sobreviver á um apocalipse zumbi...

Usei uma linguagem mais Teen e espero que vocês se sintam confortáveis ^^
Comentem e favoritem se forem acompanhar a história e quem quiser ler Insomnia me "sigam" [[[[opção observar usuário qq]]]] hehe

As coisas aconteceram bem rápido no primeiro cap hahah, no próximo vai divagar bastante então não se preocupem
<3 Até o próximo capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...