História Dark Life - Capítulo 36


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Amor, Originais, Popular
Visualizações 25
Palavras 688
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 36 - 36


🌻Jennifer P.O.V

Eu não sei o que está acontecendo comigo.

Tudo está desordenado.

Tudo aquilo que eu era está sumindo, tudo aquilo que eu defendo está mudando.

Eu quero diminuir meus problemas e para isso eu tenho que estar bem com o Andrew.

Acho que se eu estiver mal com ele parece que tudo está mal.

Eu lhe dei uma oportunidade, quer dizer, dei uma oportunidade a nós. Ele me colocou a chorar e eu odeio chorar na frente das pessoas apesar de andar a fazer isso muitas vezes agora.

Ele quis me acompanhar até casa e eu não recusei.

Iamos andando e conversando.

-Tu gosta de preto não é mesmo?

Assenti.

-Nota-se assim tanto? -Perguntei segurando a risada.

-Queres que diga a verdade ou o que tu queres ouvir?

-A verdade trouxa.

-Nota-se muito. -Ele falou sorrindo sem mostrar os dentes e me encarou.Eu o encarei. E por fim caímos na risada.

Ficamos em silêncio por mais um tempo.

-Como vai ser agora com a Linda? -Perguntei quebrando o silencio que se tivera instalado. Eu sei que se calhar foi uma pergunta que estragou o momento.

-Como assim? -Ele perguntou ajeitando as suas mãos nas suas jeans azuis desbotadas.

-Você sabe.... Eu e ela.... Não nos amamos e muito menos somos amigas.

-Mas você podia mudar isso. -Ele disse como se aquilo que dissera fosse a coisa mais normal do mundo.

-Podia? - falei tentando não mostrar a irritação que sentia.

-Claro! Afinal a Sabrina é sua meia-irmã. E a ela é a melhor amiga da minha namorada.

Engoli em seco. Aquelas frases tinham me magoado mais que o esperado.

Ele sabia que eu nunca me dera bem com a minha meia-irmã e nunca fizera questão disso. Mas o pior de tudo, foi ele não se referir a Linda como "Linda" mas referir-se a ela  como namorada. Eu sabia que afinal, era isso que ela era para ele, NAMORADA. Por longos minutos me senti a mais . E acho que por alguns segundos me senti arrependida ao dar aquela chance.

Me calei. Não disse mais uma palavra, acho que fiz isso para evitar uma nova briga com novos problemas.

-Ae garota! -ele falou agarrando meu braço quando eu ia entrar pelo portão da minha casa. O olhei. -Eu não sei o que está acontecendo com você. Eu te disse algo que não devia?

Neguei com a cabeça.

-Eu realmente não te entendo. Você disse que me daria uma chance e senti que estava tudo dando certo. Ficou esquisita de um momento para o outro porquê?

-Eu não estou esquisita.

Andrew me soltou e revirou os olhos.

-Se é assim que tu vais ser....tudo bem. Me cansei. -Ele disse me fitando . -Eu realmente não consigo fazer mais nada por você! Porque não confias em mim? Você só olha para você! Já pensas-te como eu me senti quando você jogou os meus sentimentos no lixo naquele dia no hospital? Mas mesmo depois de tudo...eu continuei gostando de você, e eu nem sei como, visto que quase nem te conheço.-Ele sorriu falsamente -Talvez, não sejas tão boazinha assim. Estás prontinha para jogar meus sentimentos fora de novo neh?

-Tudo isso é mentira. -falei com os meus olhos marejados -Eu só tenho medo de tudo Andrew.Tudo isto é novo para mim.

Ele olhou para o chão.

Os olhos dele perderam o brilho. Ele parecia abalado.

-Eu também não tenho certezas de nada. E aquilo que eu sinto por ti, também é novo para mim. Eu tento te compreender, mas e tu? Tentas?

Foi ai que me apercebi....

Estaria eu só me preocupando comigo?

Eu não deveria ter agido de forma diferente?

Um turbilhão de pensamentos culpados estavam na minha mente.

Antes que me apercebesse.... Andrew havia rodado os calcanhares e indo na direção da escola novamente.

-Andrew? -O chamei. Ele me olhou com os olhos escurecidos e reparei nas duas lágrimas grossas que caiam uma por cada  bochecha. Meu coração apertou e meu estômago embrulhou.

Acho que nem pensei em nada, apenas senti as minhas pernas a correrem na direção dele.

Dele não, do Andrew. O garoto que colocara a minha vida de pernas para cima.

Sentia meus cabelos pretos lisos e sem vida a esvoaçar enquanto corria até ao encontro do meu loiro.

Assim que passei meus braços em torno do seu pescoço uni nossos lábios.

🌐🌐🌐🌐🌐🌐🌐🌐🌐🌐🌐



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...