História Dark Paradise - Capítulo 121


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction, Selena Gomez
Personagens Selena Gomez, Zayn Malik
Tags Dark, Drama, Paradise, Revelaçoes, Romance, Selena Gomez, Sexo, Suspense, Zaylena, Zayn Malik, Zelena
Visualizações 94
Palavras 1.826
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oii amores, quero agradecer por estarem comentando, e dizer que esse capítulo é pesado, tem cenas de estupro e agressão, então, quem não quiser ler por conta disso, entenderei. Leiam ouvindo a música So Cold, porque ela dá o clima esperado para esse capítulo. Beijos, amores, boa leitura, amo vocês! ♥

Capítulo 121 - Selena - He raped me


Fanfic / Fanfiction Dark Paradise - Capítulo 121 - Selena - He raped me

Narradora on 

Já eram dez da manhã, quando Selena abriu os olhos, passando a mão pelas feridas em seu braço. Aquela algema machucava cada vez mais na medida em que ela tentava se soltar. Sua boca estava seca, e seu corpo, fraco. Sentiu um frio na espinha quando viu James entrar no quarto escuro. 

- Oh, bom dia, docinho... 

- Vai pro inferno!

- Isso é jeito de falar com o seu marido? 

- Sério, James, para de ser psicopata! 

- Tenho um café da manhã especial pra você, docinho. - soltou os braços da garota. - Me acompanhe, por favor. - saiu dali e a mesma se levantou com dificuldade, o acompanhando. Desceram as escadas e se sentaram à mesa, era incrível como tudo naquela casa era igual a mansão Malik. - Lydia! - tocou o sininho e a ruiva apareceu, estava com uma roupa de empregada, os cabelos presos em um coque perfeito e um sorriso sínico nos lábios. 

- Pois não? 

- Traga o prato especial. 

- Olha quem está aqui. Se divertindo muito, Selenita? 

- Não falo com cobras! 

- Por favor, Lydia, contenha-se e eu deixo você brincar com ela mais tarde. Agora vá! - Selena arregalou os olhos, o que será que ele queria dizer com "brincar"? Logo a ruiva trouxe o prato, o colocando à sua frente e quando ela abriu, não pôde acreditar. 

- Eu sou alérgica a frutos do mar. 

- Esse será o seu castigo, docinho. Eu avisei que se me chamasse de James mais uma vez, teria consequências. Acredita em mim agora? 

- Você tem sérios problemas, eu não vou comer isso! Pode me torturar, não vou fazer o que você quer! - cruzou os braços e estava determinada a fazer da vida de James um inferno. Então ele pegou o celular e a entregou. Eram fotos de Zayn acorrentado à sua cama e com o olho roxo. 

- Ou você come, ou ele morre. - falou com aquele sorriso sínico nos lábios e a raiva que a garota sentia no momento, era indescritível. Ela pegou o garfo, com sua mão trêmula, espetou um camarão e colocou na boca, o mastigando lentamente. Aos poucos, engoliu, já sentindo um calor descomunal invadir seu corpo e sua garganta se fechar. Uma espuma branca começou a sair por sua boca, e ela estava inquieta, enquanto sentia o rosto inchar. Zayn assistia tudo pela Tv e não conseguia parar de chorar. Não admitia o que James estava fazendo e jurou para si mesmo que quando saísse dali, o mataria com suas próprias mãos. Logo o homem brotou na porta de seu quarto, com aquele ar provocativo. 

- Sinta-se privilegiado por estar assistindo à tudo isso de camarote. 

- Por que está fazendo isso?

- Isso não é nada comparado ao que eu posso fazer se tentar alguma gracinha. 

- Por favor, deixa meus amigos irem embora, sou eu quem você quer. 

- Mas se eu os deixasse ir, qual seria a graça da brincadeira? 

- O que você ganha com tudo isso? 

- Tudo o que não tive. Desde o dia em que nasceu, você teve tudo, amor, carinho, afeto, riqueza, enquanto eu passei anos em um manicômio. 

- Não é minha culpa! 

- Também não é minha. Mas você vai pagar por isso. Você e seus amiguinhos. 

- Se encostar um dedo neles, eu juro que mato você. 

- Estou aterrorizado com essa ameaça. Não se sente impotente, sabendo que posso transar com a Selena a qualquer momento? 

- NÃO ENCOSTE NELA! 

- Não se preocupe, você pode assistir à tudo. - trancou a porta, saindo dali. 

*

Selena passou toda a tarde sob o cuidado de médicos e sob o efeito de sedativos, enquanto James escolhia o mais lindo vestido, para combinar com os sapatos que comprara. A menina abriu os olhos, percebendo que estava sozinha, num quarto todo branco e tinha um soro em sua veia do braço. Ela arrancou aquilo, e procurava um jeito de sair dali. Sua pele estava pálida, os cabelos opacos e as olheiras faziam morada abaixo de seus olhos. 

- Procurando um jeito de sair daqui, querida? Não tem saída. - se aproximou e ela se afastou. Na medida em que ele se aproximava, ela se afastava, mas aí, suas costas encontraram a parede fria daquele lugar e ela agora sentia a respiração ofegante sobre seu rosto. - Está com medo de mim, docinho? Eu não vou te machucar. - sorriu com a língua entre os dentes, do mesmo jeito que Zayn sorria quando estava feliz, e aquilo chegava a ser assustador. Sua mão tocou o quadril da garota, que fechou os olhos, sentindo as pernas fraquejarem. 

- Por favor, me deixa em paz. 

- Falando assim até parece que não me ama. 

- Por favor, Ja... 

- Olha, parece que aprendeu a lição! - gargalhou - Eu comprei um vestido para você, vamos jantar fora. Quero você bem gostosinha pra mim. - saiu de perto da garota e ela caiu de joelhos no chão. - o vestido está sobre a cama. - saiu dali com um sorriso vitorioso. Ela desabou em lágrimas, abraçando o próprio corpo e desejando que aquele pesadelo terminasse. Estava se sentindo impotente, desprotegida e suja. Zayn observava aquela cena pela Tv, aos prantos. Se sentia um lixo por não poder proteger quem amava e era esse o objetivo de James. Fazer com que o garoto desacreditasse do poder que tinha, tirar sua paz, sossego e sanidade. Selena se levantou do chão, pegando a sacola que estava sobre a cama e as portas se abriram, tinham setas indicando para onde ela deveria ir, e elas acabavam em seu quarto. 

Tomou um banho quente e longo para esquecer que aquelas mãos nojentas tocaram sua pele. Lavou os cabelos e suas lágrimas iam embora pelo ralo, junto com a água que escorria de seu corpo. Vestiu um pijama brega que estava na gaveta da cômoda, penteou os cabelos e se ajoelhou em frente a sua cama. Sempre fora uma pessoa religiosa, acreditava cegamente que existia um Deus e que ele seria justo e os tiraria dali. Ouviu a porta ranger e passos se aproximarem, sentiu o corpo tremer, mas continuou rezando. 

- Por que não está pronta ainda? - a voz grossa ecoava pelo quarto, mas ela o ignorou e continuou, como se um raio fosse cair ali e matar James, mas infelizmente, aquilo não era possível - Quem você pensa que é pra me ignorar, sua vadiazinha? - puxou os cabelos negros com toda a força, a jogando na cama. - Sabe, eu tinha planejado tudo na minha cabeça. Comprei um lindo vestido pra você, mandei os melhores cozinheiros prepararem um jantar e até comprei um colar de diamantes, mas se é assim que você quer... - se jogou em cima da garota, beijando seu pescoço e ela sentia o membro ereto do homem em sua perna. Estava nauseada e o empurrava, mas ele era muito mais forte. - É disso que você gosta, não é, vadia? - ele beijava todo o rosto angelical enquanto as lágrimas não paravam de cair, e ela se debatia. - Você está muito agitada pro meu gosto. - Pegou as algemas que estavam ao lado da cama e prendeu os dois braços da garota por trás da cabeceira da cama. 

- Por favor, eu te imploro, não faça isso! - ele ria do desespero da garota, aquilo o deixava ainda mais excitado. Colocou um pano em sua boca, abaixou as calças e logo abaixou as dela também, vendo a garota o chutar. 

- Shh! Quietinha. - então, ele a penetrou. Ela sentia uma dor enorme em sua alma, sentia que nunca mais iria se recuperar daquilo. Ele apertava seus seios com toda a força e ela se sentia violada, suja, nojenta. Como podia permitir que aquele idiota a violasse daquele jeito? Como se seu corpo fosse um objeto? - Você é bem gostosinha. - mordeu forte seu pescoço e ela tentou gritar, mas nada saía. E o pior é que não era apenas o ato do estupro, ele ainda a espancava. - Oh... como isso é gostoso, esperei anos por isso! - ela estava morrendo por dentro. Ele a estocava rápido, e fundo, machucando sua vagina, mas não se importava com aquilo. Só queria sentir o prazer que ela poderia lhe dar, afinal em sua mente, mulheres só serviam para satisfazer os homens. - Eu sei que você está gostando, safada! - estalou um tapa forte no rosto da menina, enquanto estocava ainda mais fundo e apertava sua pele bronzeada com força. - Por que não geme pro seu Zayn? Geme, sua vagabunda! - as lágrimas não paravam de escorrer em seu rosto, ela estava em estado de choque. 

Quando ele acabou, soltou seus braços, vestiu as calças e saiu dali, a deixando nua, no chão frio e gelado, com toda a dor que sentia. Ela abraçava as próprias pernas, que estavam com escoriações por conta dos beliscões e tapas. Por que aquilo estava acontecendo? Será que foi tão cretina na vida passada para merecer ser estuprada? Ela estava devastada. Se levantou dali, e seguiu para o banheiro, ligando o chuveiro e lavando as partes íntimas inúmeras vezes, na tentativa de conseguir se sentir limpa outra vez. Quando fechava os olhos, via James a chamando de vadia, vagabunda, gostosa, cachorra, e aquilo só a machucava mais 

Em seu quarto, Zayn chorava por horas intermináveis, depois de quebrar a Tv e quase tudo o que tinha ali. Dessa vez, James realmente estava pegando em seu ponto fraco. Ele não se importava de apanhar até sua morte, mas se importava quando alguém machucava sua amada, e estava doendo ver seu sofrimento e não poder fazer nada a respeito, logo ele, que tinha uma necessidade excessiva de proteger as pessoas que amava. Fechou os olhos e viu a imagem dela sorrindo pela primeira vez, lembrou-se de quando se casaram na praia, ela estava feliz, dançando sozinha sob a luz do luar, linda, radiante. E agora estava pesada e tinha uma certa escuridão no olhar. 

- Gostou do que viu? 

- Por favor, sai daqui. - ele estava de joelhos, sobre os cacos de vidro, com a cabeça baixa, lágrimas nos olhos e a voz trêmula. 

- Eu peguei ela de jeito... é por isso que está tão bravo? 

- Você não tinha o direito de violá-la dessa forma. 

- Eu mando aqui e faço o que eu quiser. Serei o rei da porra toda, o rei do seu reino, e você vai assistir ele desmoronar, sem poder fazer nada. - estava abaixado, na frente o homem. 

- Vai pro inferno. - cuspiu no rosto de James, que gargalhou. 

- Essa não foi uma boa escolha. - saiu dali, e deu ordem para os dois homens que mais pareciam dois armários. Eles entraram no quarto e bateram tanto em Zayn, que ele mal conseguia se mover. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...