História Dark Paradise - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Magcon, Sam "Wilk" Wilkinson
Personagens Cameron Dallas, Hailee Steinfeld, Jacob Whitesides, Nash Grier, Nate Maloley, Personagens Originais, Sammy Wilkinson, Shawn Mendes
Tags Drama, Hailee Steinfeld, Magcon, Sammy Wilk, Trafico
Visualizações 39
Palavras 2.090
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Policial, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 10 - The Madness Forms Part


Estava decidido, eles iriam até o fim desta vez. A mente de ambos foi esvaziada e o prazer daquele momento os tomou. Os beijos foram sendo cada vez mais intensificados e suas línguas brigavam entre si. As mãos fortes de Nate apertavam a cintura de Blake sem dó e suas unhas marcavam a nuca e ombros do rapaz. Mordidas eram trocadas e suspiros prazerosos eram liberados.

Um forte tapa foi deferido na coxa da morena que gemeu contra os lábios do irmão. Ele segurou fortemente no cabelo de sua nuca e a afastou, o suficiente para encarar os olhos amarelados de Blake que ele sempre achou provocativo.

Nate convive com Blake desde os seus sete anos e ele acompanhou toda a mudança da garota com certo deleite. De uma inocente garota na qual ele protegia com sangue nos olhos, para uma mulher provocativa e extremamente sexy. Ele sempre quis ter essa Blake rebolando em seu membro.

— Você não sabe o quanto eu esperei por isso, garota. — Ele disse e em seguida sugou os lábios da garota.

Não demorou muito para que os dois jovens estivessem nus no tapete da sala, como na primeira vez. Depois de quatro anos, Nate estava tomando para si Blake por mais uma noite.

O membro petrificado de Nate roçava na intimidade encharcada e pulsante de Blake enquanto os jovens se beijavam intensamente. As mãos do rapaz deslizavam por todo o corpo da morena, apreciando e explorando cada curva. As unhas dela dedilhavam delicadamente cada tatuagem no corpo do irmão, podendo sentir levemente as ondulações na pele caudadas por cada uma.

Nate desceu seus beijos para o pescoço da garota, onde deixou marcar roxeadas e mordidas vermelhas; logo seus lábios roçavam no mamilo dela, e sua língua rodeava os mesmos, arrepiando Blake. Um caminho de beijos e mordidas foi deixado em sua barriga até que ela pudesse sentir a respiração ofegante e quente do rapaz em sua intimidade.

Dois dedos dedilharam toda a entrada molhada de Blake. Ela estava quente e pulsando cada vez mais. Nate sorriu cafajeste e penetrou seus dois dedos com delicadeza, indo e voltando com calma. Blake curvou suas costas e mordeu os lábios enquanto sentia daqueles movimentos prazerosos. O polegar dele pressionou o clitóris inchado dela, que gemeu baixo. Os dedos foram retirados e a língua dela tomou seu lugar. Movimentos rápidos faziam Blake gemer como uma vadia, como Nate desejara. Ela se contorcia e puxava o cabelo do rapaz a cada sugada que recebia. Ele colocou a língua o máximo que pode, fazendo com que Blake gemesse. Antes que o liquido da garota pudesse ser liberado, o irmão se afastou e sorriu de canto.

Blake apoiou seu corpo em seus ombros e o olhou com raiva. Ela odiava quando faziam isso. Quando começou a protestar tal ato, Nate tapou sua boca com uma de suas mãos e a penetrou de uma só vez. Movimentos gradativos estavam levando a morena à loucura. Ele colocou as mãos no pescoço da irmã e o apertou levemente, deixando Blake no ápice de sua excitação.

Os gemidos dela eram altos e extremamente prazerosos. Ele mantinha um ritmo que faziam que com que ambos se sentissem no paraíso. Com as mãos apoiadas na lateral da cabeça de Blake, ele se movia para dentro dela o mais rápido que podia. Os corpos suados dos jovens mantinham sincronia desde a respiração aos batimentos. Após quatro anos, Nate estava tomando Blake para si novamente.

Os espasmos da garota causados pelo prazer que a consumiu, fez com que o rapaz diminuísse sua velocidade e pudesse sentir com deleite a intimidade dela contrair-se contra seu membro enquanto ela chegava à um perfeito orgasmo. Ao sair de dentro dela, Blake pode tomar o controle da situação inverter as posições.  Curvando-se até o membro do irmão, Blake o abocanhou, sentindo seu gosto misturado ao dele. Passando sua língua em movimentos circulares na glande do rapaz, ela o fez gemer roucamente enquanto cobria seu rosto com as mãos e se entregava a ela por mais alguns minutos de prazer. Não demorou muito para que ele gozasse na boca Blake, que engoliu tudo, fazendo Nate sorrir satisfeito com tal cena.

— Você se tornou a mulher mais sexy que já me pertenceu. — Sua voz soara baixa e rouca.

— E sempre será assim. — Ela estralou a língua no céu da boca e piscou para ele, sentando-se em seu membro lentamente.

— Eu queria te foder por dias, garota... — Ele a olhou fascinado e nada ela disse, apenas manteve seus olhos amarelados presos nos dele.

As mãos de Nate apertaram os seios de Blake e seus dedos brincaram com seus mamilos. A excitação que ele sentia parecia não ter fim e estar dentro dela, tendo a cena de Dallas nua e com os cabelos bagunçados daquela maneira não ajudavam em nada. Apertando a cintura dela, o rapaz a fez rebolar lentamente, mantendo seus olhos fechados enquanto sentia tudo como se fosse sua ultima vez. Uma de suas mãos desceu até a intimidade da garota, massageando seu clitóris enquanto a mesma rebolava.

— Quica bem devagar... — Ordenou ele e foi o que Blake fez. — Quero que gema para mim, Dallas, gema o meu nome...

Como melodia a ele, ela gemeu seu nome. Essa era a melhor coisa que ele poderia ouvir.

9:00PM

— Você é meio enroladinha, não acha? — Shawn disse assim que Blake adentrou seu carro.

— O atraso faz parte de mim. — Ela o cumprimentou com um beijo na bochecha. — Você gosta mesmo de partyhouses? Só ando conhecendo gente que prefere pagar milhares em um balada lotada.

— Pois eu sou completamente o contrário. — O moreno deu partida e seguiu o caminho para a casa de um dos seus amigos. — As festas que esse amigo dá são sempre as melhores.

— Então eu acho que o conheço, qual o nome?

— Jack Johnson e sim, você deve conhece-lo, pois ele surtou quando eu disse que traria a Blake Dallas. Você tem fãs. — Shawn riu.

— Fãs não, pessoas loucas como eu. A última vez que o vi, estávamos evitando entrar em coma alcoólico em um racha. — Uma leve risada saiu dos lábios levemente rosados dela.

— Você é dessas que bebe até não aguentar mais, não é?

— Fumo também até eu precisar desmaiar. — Ela abriu os vidros e aumentou o som.

Chegando à festa, os dois foram direto para o jardim para encontrar Jack. Um jovem loiro dos olhos extremamente azuis, um corpo magro e expressões encantadoras. Assim que Blake apareceu atrás de Shawn, o loiro olhou admirado para o amigo que tinha conseguido trazer mesmo Blake Dallas. A garota sempre vivia em festas, mas suas companhias eram sempre as mesmas, seu irmão, Charlotte ou Justin. Raramente isso mudava e Shawn acabara de se tornar essa exceção.

— Quanto tempo não vejo você em uma festa minha, hein Dallas?! — Jack a abraçou, entregando-a logo um copo de tequila e suco de frutas vermelhas que era o que mais estava sendo servido naquela noite.

— Estava rodando nas festas do outro lado da cidade, preciso bater metas!

— E quais são essas metas? — Shawn perguntou notavelmente curioso.

— Ter ido a pelo menos uma festa em cada quarteirão de Los Angeles, já fui a todos aqui, tem mais lugares para conhecer e festas para deixar o meu legado. — Ela ergueu seu copo.

Copos cheios, jardim cheio e musica alta.

Nada de eletrônico nessa noite. Todos os jovens ali queriam cantar, dançar e beijar ao som de musicas variadas. Todos estavam pulando e cantando com seus copos para cima Dancing Shoes. A melodia divertida e animada do baixo fazia com que todos ali dancem como loucos.
 

E merda, choque, horror
Você viu a sua futura noiva!
Oh, mas isto é tão absurdo
Para você dizer a primeira palavra
Então você está esperando e esperando

Blake cantava aquelas letras para Shawn que fazia o mesmo, balançando sua cabeça e rindo. A bebida já estava os deixando altos e a noite só havia começado. Começado mais do que bem para os dois jovens.

As luzes estão piscando
Aqui hoje
E alguns podem trocar olhares
Mas continuam fingindo dançar

 

Todos pulavam em sincronia, cada vez mais bêbados. Shawn deixou o nervosismo de lado e puxou Blake para um beijo com gosto de tequila. Deixando-se levar, ela o correspondeu. Seria loucura dizer que aquele beijo foi diferente para Blake? Sendo loucura ou não, ela sentiu que poderia ser o que quiser naquela noite e com Shawn ao seu lado. Seu sorriso cavalheiro e encantador fizeram com que a garota pensasse mil e uma loucuras.

3:00 AM

O banheiro do quarto de Jack estava completamente embaçado pela fumaça de alguns baseados fumados por Shawn e Blake. Eles estavam mais do que loucos e já tinham conversado sobre mil e um assuntos. Aquela noite não estava sendo um playtime para Blake e aquilo era uma novidade.

O moreno agarrou-a mais uma vez, mas agora para um beijo calmo e intenso, no qual ele pode explorar calmamente a boca de Blake. Ele estava se perdendo na garota. As mãos dele desceram para a bunda dela e logo subiram para seus seios, apertando-os. Dallas arfou e ele se afastou de súbito.

— Desculpa por isso... eu não sou assim. — Ele disse envergonhado.

— Está tudo bem. — Ela sorriu de lado. — Você é o tipo certinho, não é?

— Na verdade, não, mas eu não consigo ser com você o que sou com outras. Desde aquele dia na casa da Alexia. Loucura, eu sei.

— Eu me sinto diferente com você... — Confessou ela.

— Diferente como?

— Diferente como eu era há quatro anos. Eu sinto que posso fazer qualquer loucura ao seu lado, inclusive dizer essas coisas. — Eles riram.

— Vem, vamos descer. — Shawn estendeu a mão a ela.                          

5:00 AM

Por incrível que pareça, a festa ainda acontecia e nenhum dos dois jovens queria ir embora. Aquela noite estava sendo como um sonho adolescente que eles não queriam interromper.

Por conta do horário toda a festa foi transferida para dentro da casa e as pessoas que ainda estavam ali, mantinham-se animadas. Havia, como de costume em festas assim, pessoas desmaiadas por alguns cantos, a bagunça era grande. Os olhos vermelhos de todos denunciavam uma noite movimenta em que o álcool e a maconha eram mais do que presentes.

Blake e Shawn estavam no canto da cozinha, conversando animadamente e trocando um beijo ou outro entre as histórias, risadas e goles na garrafa compartilhada. Aquela altura, toda a vida de ambos já havia sido contada e mesmo assim o assunto não parecia ter fim. Blake estava gostando da calma e alegria que o rapaz a trazia.

— Quero fazer uma loucura. Sei que dessa não vou me arrepender e que vai me marcar. — Shawn disse segurando a mão de Blake, brincando com seus dedos.

— Que tipo de loucura que fazer? — Ela sorriu.

— Blake Dallas, quer namorar comigo? — Ele disse sem hesitar fazendo Blake se assustar — Eu disse que era loucura, mas eu quero algo diferente. Sempre tem que ter toda aquela história de perder tempo conversando, conhecendo e tudo mais? Por que não podemos fazer algo diferente uma vez e ver no que dá? Só essa noite você já me contou sua vida praticamente toda e eu te disse coisas que não contei a ninguém. Eu te acho uma garota instigante e tão linda. Posso até dizer que estou apaixonado. Dizem que levamos apenas algumas horas para isso, já temos mais de quarenta e duas horas juntos. E aí o que me diz? Quer ser minha e me acompanhar nessa loucura?

Blake olhava espantada para o rapaz a sua frente. Aquilo era mais do que uma loucura, era algo extremamente insano. Ela sorriu abertamente e decidiu cair nessa para variar. É do feitio de Blake se arriscar e tentar coisas novas. A mesmice da vida não a encanta os olhos.

— Eu aceito ser sua e entrar nessa loucura! — Ela o beijou.

Por que dizer não a uma chance como essa? Não é comum pessoas tão incríveis e loucas que trazem calma e alegria aparecer na vida de Dallas. Ela queria saber como é namorar alguém de fato, já que seus namoros antes dos dezesseis anos eram pura brincadeira e depois disso ela passou apenas a brincar com todos os caras que chegavam a sua vida. Para ela, todos eram normais de mais, com as mesmas coisas à oferecer. Shawn Mendes não era assim, muito pelo contrário. Ele se mostrou uma das melhores pessoas que já havia parecido na vida turbulenta da garota.

E bom... agora Blake Dallas está namorando. Talvez até o fim desse momento de insanidade passar.


Notas Finais


espero que esteja tudo ok! jvhkjfhvkjf


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...