História Dark Paradise (Anne) - Capítulo 15


Escrita por: ~ e ~Redhead_Sheep

Postado
Categorias The Vampire Diaries
Personagens Alaric Saltzman, Bonnie Bennett, Caroline Forbes, Damon Salvatore, Elena Gilbert, Elizabeth "Liz" Forbes, Emilly Bennett, Felicity Smoak, John Diggle, Katherine Pierce, Klaus Mikaelson, Kol Mikaelson, Malcolm Merlyn, Matt Donovan, Moira Queen, Oliver Queen (Arqueiro Verde), Personagens Originais, Rebekah Mikaelson, Roy Harper (Arsenal), Slade Wilson, Stefan Salvatore, Thea Queen, Tyler Lockwood
Tags 50 Tons De Salvatore, Arqueiro Verde, Danne, Olicity, Starling City, Stauren, Vigilante
Exibições 21
Palavras 3.795
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oiiiiiiii vampires Thyenne aqui na parada eu sei.... demoramos. Mas voltamos e cm novidades que serão explicadas mas agora por hora fiquem com o capítulo que esta imenso.... hahaha
Boa leitura a todos.

Capítulo 15 - Welcome To The Game


Fanfic / Fanfiction Dark Paradise (Anne) - Capítulo 15 - Welcome To The Game

POV Damon

Eu acordei ainda no carro e olhei para Anne deitada sobre mim. Eu sorri e beijei o topo de sua cabeça quando ela acordou. - Bom dia raio de sol.
Ela fez uma careta e me olhou. - Bom dia talvez né.
- Vai ser.
- Depende...o prazo do Elijah já está correndo.
- Por isso vamos chamar a artilharia e ter um plano.
- Uau já tem um plano ?
- Óbvio que sim.
-E qual seria ?
- Bruxa Bennet, amigo de copo caçador e uma distração para Stefan.
- E eu...
- Treinará com o amigo de copo caçador e a esconder o caixão super secreto.
- Damon você está com febre ? Você me incluiu sem questionamento.
- Por que eu preciso de uma dupla, mas apesar de eu adorar unir poder de super gêmeos com Stefan dessa vez não posso. 
- Segunda opção então? 
- Na verdade só uma opção atraente e sexy. - disse e sorri de lado.
Ela riu e deu um soco de leve no meu ombro. - Ok como faremos?
- Tomaremos café com o suicid Squad e se decidiremos.
- Sabe adoro suas referências. - ela disse sorrindo e se sentando começando a se vestir e logo eu fiz o mesmo para logo ir para o grill.

***

POV Lauren 
-Tudo começou depois da morte da minha mãe...posso dizer que foi uma verdadeira descida ao inferno e que ainda estou descendo. Já aconteceu até o imaginável comigo,ou bem pelo menos era o que eu pensava...sabe eu não costumo conseguir falar da morte da minha mãe ainda mais com um estranho...com todo respeito, mas com você estou me sentindo segura pra falar e olha que não entendo por que...tipo eu até contei sobre o Lucian, sobre meu ex e o que passamos na nossa gangue de vigilantes.  Contei sobre o que passei, e até o que fiz...
Elijah me interrompeu. - Foi necessário você fazer eu compreendo melhor que ninguém. Senhorita Marin temos mais em comum do que possa imaginar.
- Não acho Elijah...você é um homem de classe.
- Que já matou milhares de pessoas, e que não se importaria de matar mais desde que esteja fazendo o certo pela minha família. - devo admitir gelei com o que ele disse e então seus olhos gélidos foram para os meus, tudo que eu pude fazer foi apenas desviar. - Sabe por que se sente confiante em me contar ?
- Na verdade não faço a mínima idéia, eu nunca falaria como disse.
- Bem eu te hipnotizei...por que eu sou um vampiro.
Ok essa era a hora que eu devia o chamar de louco ou sair correndo, mas eu não conseguia me mover. - Você...
- Você não vai ficar assustada ou fugir, te hipnotizei pra isso também.
- Ok o que você quer ?
- Essa não deve ser a única pergunta que tem a fazer.
- Talvez não, mas aprendi que as vezes perguntar é pior e discordar dos loucos também. - voltei a olhá-lo.
Ele soltou um riso baixo. - Senhorita Marin por favor eu não sou louco...- do nada a face dele mudou, se transformou completamente, tinha veias saltando em volta de seus olhos que estavam negros, os seus dentes se transformaram em presas, um frio me percorreu a espinha novamente mas uma voz insistente na cabeça me lembrava de não correr, e não me deixava mover um único músculo e isso era mais agoniante ainda. 
- Meu deus...- Fui a única coisa que consegui sussurrar bem fraco e falho.
O rosto de Elijah voltou ao normal. - Agora vê que não sou louco.
- Devo estar sonhando ou... você me drogou.
- Por favor senhorita Marin eu tenho classe.
- Ok por que está me contando?
- Porque eu devia a machucar...
Eu engoli seco tentando segurar a faca que tinha do lado do meu prato, mas minhas mãos tremiam e soavam muito. - E você vai?
Ele olhou para minha mão e depois para mim deixando seus lábios tomado por um sorriso debochado. - Se for usar uma arma use uma outra coisa, facas não são eficaz contra mim e por favor não tente nada. - ele disse me olhando nos olhos, sua pupila dilatou ao ele dizer essas palavras, ao dilatar elas tinham uma expressão felina, a expressão de estar guardando a presa, o que com certeza eu era ali.
Eu apenas soltei a faca e recolhi minhas mãos para baixo da mesa novamente, eu não conseguia formular um único plano ou defesa. - Você irá me machucar ?- Disse tentando falar de forma firme, mas saindo mais como uma criança chorona.
- Devia...na verdade talvez deveria depende da sua irmã e de Damon o que não vem ao caso agora, mas agora eu só vou pedir apenas uma coisa senhorita Marin...- suas pupilas dilataram que nem a de um gato novamente. - Você irá esquecer tudo senhorita Marin, bem quase tudo...eu ainda passei a noite aqui,mas recusei tomar o café da manhã. Lembre-se apenas disso e por favor vá embora da cidade assim que puder pelo seu bem e irá ser feliz, se livrará do emprego que não quer e de seu pai controlador e violento você não precisa disso. Você está livre senhorita Marin se sinta assim...- as palavras ecoavam na mente mas ao mesmo tempo que vinham desapareciam. - Adeus senhorita Marin.
Eu pisquei duas vezes e olhei para minha frente vendo a mesa e os pratos, por que eu coloquei dois pratos mesmo ? Eu estava sozinha...quer dizer Elijah passou a noite aqui, mas recusou o café de manhã. Eu balancei a cabeça e voltei a mim...estava distraída demais, mas com algumas metas que surgiram em minha mente e seria me libertar de tudo que me faz mal...eu queria ser livre e iria

***
Pov Anne

Eu cheguei com damon e estavamos bem cedo, esse era o nosso ponto de encontro, o grill, e o dono do Mistic griil deve amar nossa turma, todo dia uma coisa diferente. Nos sentamos em um mesa do lado de fora e esperamos.
Apesar de todas as coisas que Damon me contou, que eles já viveram com os Mikaelson eu ainda me sinto insegura, não por eles não saberem lhe dar com os Mikaelson, mas até que ponto os Mikaelson podem chegar por algo. Isso sim realmente me assusta.
Eu ainda estava no meu estado zumbi então quando o garçom chegou eu fui logo pedindo. – Um expresso, forte por favor.
- Um Bourbon. - Damon disse e eu arqueei minha sobrancelha
- Já tão cedo assim?
- Nunca é cedo para um Bourbon. – Damon disse de modo convencido.
- Então tá, né. – Olhei para Damon e seu olhar tranquilo... como ele conseguia, tipo... estamos praticamente em uma guerra de baixo do nariz de todo mundo dessa cidade, e ele lá com um ar de tranquilidade.
Eu respirei fundo brincando com um tubinho de kectchup, minha cabeça não estava parando com todos os meus pensamentos.
- Anne nós vamos dar um jeito. Ok? – Ele estava me observando.
- Damon eu sei o que aconteceu a 7 meses atrás então...
- Ninguém vai morrer. – Ele fez uma careta torta, coisa que ele faz sem sentir.
- Acho bom mesmo. –  Disse um cara se aproximando da nossa mesa, loiro,de aparência um pouco mais velho que Damon.
- Que genial Rick. – Depois desse apelido acabei presumindo que esse é o tal Alaric.
- Bom dia pra você também Damon. – Ele sorriu
Damon se levantou rindo e o abraçou dando alguns tapas nas costas do mesmo. - Senti falta parceiro.
- Pois é... Esconder um caixão secreto e provavelmente mágico não é fácil.
Eu arregalei os olhos e abri a boca para falar surpresa, mas as palavras demoraram para sair. - Você está com o caixão?
- Exato e você é...
- Anne. – Eu disse. E foi como se um ar de clareza viesse na mente dele.
- Ah quem indiretou o Damon né.
- Hey eu sou direito. – Eu ri, ele fala como se fosse verdade. Alaric também riu comigo
Bonnie chegou logo em seguida. - Desculpem o atraso.
- Eu não desculpo. - Damon disse sentando de novo e sorrindo de lado.
- Pedi desculpas para as pessoas civilizadas e ainda vivas Damon. – Eu abri a boca para uma risada silenciosa.
- Ui - Alaric disse e se sentou.
Bonnie sentou ao meu lado. - Eu acho que te conheço... – Bonnir disse apontando pra mim.
- Conhecemos sim... na festa surpresa minha e do Damon.
- Ah claro... e você é a louca que aceitou a namorar com ele...sem ofensas.
Eu ri. - Não, tudo bem. – Ainda ouviria muito que eu era louca, no final eu era e Damon também.
- OK podemos focar no que viemos fazer aqui, que não é uma reunião exclusiva de "critique Damon Salvatore de graça".
- Nossa que drama amor. – Acho que Damon poderia virar ator porque meu Deus as vezes ele ultrapassa a rainha do drama... Lauren
- Eu só recebi críticas.
- Por que você mata pessoas.
- Só as que merecem. – Preferi não falar nada.
- Não, as que você acha que merecem. – Obrigada, a menina, Bonnie, falou por mim.
Rick apenas observava Bonnie e Damon discutindo como duas crianças como todas às vezes.
- Vocês podem parar com essa discussão? – Se eu não pedisse,com certeza isso iria durar.
- Só porque pediu meu amor. - Damon me beijou sorrindo.
- Olha alguém virou capacho. - Bonnie disse, e Damon revirou os olhos.
- Depois que perde a cabeça não sabe o motivo
- Você não consegue... estou mais forte que nunca. – Bonnie disse convencida... e voltamos.
- Hogwarts se orgulha muito de você.
Bonnie revirou os olhos e eu ri.- O que você sabe fazer Bonnie?
- Um pouco de tudo... agora tenho um feitiço que aprendi para proibir intrusos de ouvir conversa.
- Pode falar vampiro... Não mata tá. - Damon disse jogando indireta bem direta.
- Ignore ele Bonnie... ele só adora ser chato. – Eu disse olhando para Damon e que me deu uma careta em resposta.
- Eu sei disso... O que me faz perguntar o que alguém tão legal viu nele
- É que você não foi sortuda e fez sexo comigo. - Damon disse com um sorriso convencido.
- Eca Damon se controla. - Rick disse.
- Ok gente vamos ao plano. – Não precisamos que essa conversa fique mais constrangedora
- Vamos ao plano... - Bonnie disse tirando algumas ervas pequenas da bolsa.
- Oi priminha oi todo mundo. – Eu estava distraída e ouvi a voz da Clarissa, e obviamente depois olhei para ela, me perguntando se isso era ironia do destino ela estar aqui
- Oi - Bonnie e Alaric responderam quase juntos.
- Oi Clary. – Eu disse ainda sem entender o porque dela ali.
- Então como posso ajudar? - perguntou Clarissa sentando.
- Como assim ajudar? – Olhei perplexa para Damon, Clarissa não sabia de nada ela era uma das pessoas que não verá a guerra que está tendo de baixo do nariz dela e sinceramente prefiro que seja assim.
- A distração... - Damon virou para Clarissa e suas pupilas se dilataram.- Você não irá desgrudar do Stefan e vai o vigiar nos mantendo informados. Você irá distrair e entreter Stefan. - Disse e Clarissa repetiu tudo.
- Damon!!! – Eu não podia acreditar. Me incluir no plano ok, mas minha prima? Não.
- Nós precisamos da distração e é ela tá aqui pra isso.
- Não devíamos usar ela.
- Não é usar... é pedir ajuda.
- Você sabe que não.
- Olha só confia em mim. Agora Clarissa pode ir.
- Ok vou ir atrás do Stefan.- Disse Clarissa levantando e saindo parecendo como uma criança que corre para o caminhão de sorvete ou o homem do algodão doce.
- Isso foi super errado. – Eu chamei atenção, pelo menos ter me avisado.
- É apenas por um tempo mínimo agora por favor foquem no assunto.
Bonnie fez alguma coisas e lá estava pronto o feitiço que proibiria a audição de vampiros e lobisomens. - Nem precisávamos disso BonBon.
- Não? Mesmo Damon ? Então olhe pra trás.
Olhei na direção que Bonnie falou e vi uma vampira barbie original “conversando" com algumas pessoas. E eu revirei os olhos.. 
Bonnie fez o feitiço e eles ficaram mais tranquilos... a minha antena de original ainda estava ativa, eu não iria me acalmar tão cedo.
- OK pessoal por favor vamos direto ao ponto... o nosso plano....- Eu disse e lá fomos nós em uma longa discussão e possível solução.

***

POV Elijah

Eu saí do apartamento de Lauren e fui para a futura casa em construção dos Mikaeslon, afinal Niklaus havia prometido a nós paz e  uma reunião familiar sem adagas...tudo dependia do caixão.
Olhei aquela casa e fiquei pensando sobre a senhorita Marin, sei que devo fazer de tudo por minha família, mas aquela garota já era perturbada o suficiente, não iria precisar de mais uma perturbação ainda mais como Klaus.
Mais uma vez voltei a noite passada...

**Flashback on**

Após o jantar catastrófico com  a participação de Rebekah, ela tinha dado uma idéia sobre um baile de máscaras e me convenceu de chamar  Lauren Marin para ser uma isca e que ameaçasse Anne para atingir Damon.
Eu bati a porta e fui surpreendido com uma Lauren totalmente bêbada e semi-nua o que me incomodou. Seu rosto estavam quase da cor do cabelo ruivo, suas bochechas inchadas como se estivesse chorando muito, eu senti um cheiro de sangue e vi que ela tinha um corte na mão.
- Sou desastrate...cai e me cortei  com um garrafa de whisky. - disse ela enrolado com uma voz falha e falando palavras erradas.
Podia sentir o cheiro forte de bebida inalando do quarto, junto com algum tipo de música barulhenta.- Senhorita Marin...- eu a olhei de cima a baixo incomodado.
- ah por favor você já ver mulheres nuas...ou semi...
- Não quero ser desrespeitador.
- Uma raridade entre os homens então.
- O que aconteceu ?
- eu sou um desastre, uma bagunça ambulante...decepções após decepções, eu sempre falho...- ela disse com o rosto sendo tomado por várias lágrimas escorrendo.
A ver daquele jeito de certo modo me cortou o coração, ela era apenas uma humana frágil e inocente perto de nós vampiros sangue-sugas.
Eu tirei meu paletó e coloquei em volta dela entrando e fechando a porta. - O que está fazendo ?
- Acho que se chama ajudar Senhorita Marin.
- Por pena ?
- Não, apenas por querer ajudar...não sou alguém que negará ajuda a alguém que está no estado que está.
- degradante e baixo.
- Triste e assustado.
- Para reconhecer já deve ter passado por isso...
- Por muitos anos vivi com medo.
- Família falsa e disfuncional? 
- Pode se dizer que praticamente isso. - Eu a levei para o banheiro e limpei o ferimento da sua mão.
Procurei algumas coisas e fiz um curativo. - você tem irmãos? 
- Tenho...é complicado, mas tenho.
- Você já sentiu como se falhasse com sua família inteira ? Eu falho com todo mundo...eu falho comigo mesma.
Ela estava chorando de novo e então num gesto que foi até inesperado pra mim a puxei para um abraço. - tudo passa e melhora o importante é não desistir.
- Eu já desisti faz tempo...eu perdi.
Eu a fiz olhar pra mim.- Não é verdade...você pode.
-Não mais...eu sou falha demais.
- Você só é frágil e está machucada, mas acredite irá cicatrizar.
Ela fez uma careta e negou com a cabeça deixando o paletó cair, eu peguei pra colocar em volta dela novamente quando percebi que tinha cicatrizes e marcas pelo corpo, algumas eram pequenas e finas, não tinha como não ver, ela era branca quase pálida.
- isso foi o monstro que tenho que chamar de papai.
Eu não disse, não sabia o que dizer, coloquei o paletó em volta dela em razão segurei sua mão a levando pra cama. - Descanse.
A fiz se deitar e a cobri. - Sei que não te conheço, mas fica...se eu ficar sozinha os esqueletos começam a sair do armário.
Ah se ela soubesse da quantidade de esqueleto que minha família e eu carrega no armário, ela nem diria ter os dela.
Eu respirei fundo e sentei na cama. - Olha não irei te agarrar.
- Não faço seu tipo?- brinquei tentando aliviar o clima de tensão.
Ela abriu a boca e os fechou novamente. - não disse isso...apenas...
- você quer companhia.
- Exato e amanhã sinto toda a vergonha necessária a se sentir.
- Não precisa. - eu tirei os sapatos e me ajeitei na cama ainda desconfortável.
Ela se recostou em mim e percebi que logo começaria a chorar de novo. A fiz olhar pra mim novamente. - Conte-me tudo, não me esconda nada e julgarei se te entregarei a praticamente a morte garantida ou a darei uma chance de fugir- disse a hipnotizando...
Não devia ter feito, mas agora já fiz, até amanhã cedo decido o que fazer com ela...

**Flashback off*

E eu decidi...eu a deixei ir,isso não seria de grado ao plano, mas toda a história de Lauren Marin me cortou o coração, eu tive compaixão um dom que acredito que nunca pode ser perdido...lhe daria com as  consequências de a ter libertado, mas as consequências não eram nada perto de pensar que ela poderia ser feliz e com certeza fazer coisas que eu não tive chance de fazer.
Peguei meu telefone e então liguei. - Oi...sou eu...bom...houve  mudanças...boas porém pra você irá ser ruim....eu libertei a garota...
Já podia ouvir a voz furiosa através do telefone e lá vamos nós as ameaças infinitas.

***

POV Rebekah

Eu estava no Grill ouvindo a conversa de Damon e companhia, ou estava tentando já que pelo jeito a bruxinha Bennett tinha aprendido um feitiço que me proíbe de ouvir...mas iria ser pior pra ela...para eles.
Eu me aproximei com os panfletos a mão. - Olha o clube da luluzinha resolveu se reunir.
Damon e Anne reviraram os olhos, Rick bebeu e Bonnie me olhou com olhar fatal. - Deve ser duro ter mais de mil anos e não ter amigos.
- Ai, a bruxa ficou valente.
- Rebekah não enche. - foi a vez de Damon.
- Eu só estava tentando ser legal.
- Prenúncio que o fim do mundo está chegando. - Anne disse com um sorriso sinico.
- Hey você não pode falar assim comigo...você não tem essa intimidade, eles sim. - disse e gargalhei irônica, era adorável a tirar do sério.
Ela revirou os olhos. - Olha eu tenho mais o que fazer...
- Tipo convencer seu namorado a devolver o caixão da minha família antes que eu retalie e comece por certa ruiva, inteligente, mas superficial demais pra quem tem QI.
- Não ouse chegar perto da minha irmã.
- Se ela for na minha festa amanhã a noite não posso prometer. - Ergui meu panfleto do baile de máscaras que faria na noite seguinte. - Todos vão, a prefeita cedeu a casa gentil da parte dela.
- Você a ameaçou óbvio.
- Ela ama o filho acima de tudo fazer o que.
- Sabe o melhor as 22:00 será a hora de tirar as máscaras e ter uma surpresa...se vai ser boa ou ruim depende de vocês. - eu sorri de modo bem sinico e joguei o panfleto sobre a mesa...eles iriam sabiam que o prazo daria as dez do dia seguinte. Assim que joguei dei uma piscada pra Anne e sai.
Mas tive tempo de ouvir uma última coisa... "Nós temos que ir." É isso meu trabalho estava feito.

***

POV Lauren.

Eu estava esperando no bar do hotel bebendo uma dose de whisky. OK não devia estar bebendo mais depois da noite passada,mas a bebida ajuda a ter mais coragem.
Os ajudantes do hotel estavam demorando com minhas bagagens e o táxi estava atrasado...parece aquelas mini coisas que acontecem pra acabar com o dia supostamente bom de uma pessoa.
Eu peguei meu celular e lá estava eu na minha batalha mental para apertar para chamar...e assim fiz...no terceiro toque atendeu.
- Lauren?  Tá tudo bem?
- Não depois da ressaca da noite passada...e você? 
- Levando.
- Anne...
- Oi?
- Eu tô saindo de Mystic falls.
- Sério? - eu senti certa tristeza, mas uma pontada de felicidade. - Voltar para starling ? Quando ?
- Agora, to esperando o táxi. E bem vou para starling se livrar de algumas coisas e aí...
- E aí...
- Depois decidirei pra onde ir. Não se preocupe mando notícias.
- Então nossa despedida vai ser por telefone.
- É só um até logo .
- Mentirosa...Lauren...
- Sem desculpas Anne, apenas vamos fingir que não aconteceu. Passado é passado.
- Ligou pra isso então? 
-Sim e pra dizer que não se preocupe, vou mandar notícias e você também deve mandar notícias e se o teu namorado te magoar eu vou voltar e vou ser o Freddie Krueger na vida dele ou seja um pesadelo.
Ela riu.  - Maluca.
- Só por precaução.
- Se cuida Lauren  e não pense duas vezes em me ligar.
- Digo o mesmo.
-Adeus.
-Até logo. - eu sorri e desliguei o telefone respirando fundo.
- Dia ruim ?- Ouvi uma voz grossa com sotaque britânico ao meu lado.
- Ainda não, mas acho que vai ficar...sou péssima esperando. - dei meio sorriso e vi um loiro sentado duas cadeiras depois da minha.
- Então estamos no mesmo barco. Acredita tenho uma festa pra ir e não tenho acompanhante. - ele disse se levantando pegando seu copo e sentou ao meu lado.
Ele era extremamente charmoso. - Logo você arruma.
Ele sorriu de lado matando o que tinha no copo e então me olhou. - Já achei uma.
Eu o olhei nos olhos estranhando. - convida estranhas? 
- Só as ruivas...cansei do campo das loiras.
- Já ouvi isso antes.
- Então...
- Eu estou indo embora da cidade e bem não vou em festas com caras charmosos com sotaque encantador que são estranhos.
- Não serei estranho, não mais...meu nome é Klaus e você irá a festa comigo Lauren.
Eu estranhei, ele chamou meu nome, ele sabia meu nome, mas tinha algo em seus olhos, o jeito que sua pupila dilatou que me fez apenas querer ir pra onde ele quisesse que eu fosse. - Eu irei a festa com você...


Notas Finais


Um pequeno aviso gente.

A nossa fanfic vai se dividir em duas... o ponto de vista da anme e ponto de vista da Lauren. Pra ficar melhor pra gente ( eu e a readheadsheep) e pra vocês que agora sempre vão ter dois capítulos pra poderem ler.. então.
.. o link é esse
https://spiritfanfics.com/historia/dark-paradise-lauren-6749925 >> historia da Lauren e ela vai começar a partir do próximo capítulo entao aqui vocês vão ver mais os capítulos da Anne. Entao vai la e favorita se vc ainda esta nos acompanhando pois algumas lacunas abertas aqui nesta parte da fic serão encaixadas na foc da Lauren ok? ♡♡ UM BEIJÃO ♡♡ pra voces que ainda estao nos acompanhando e por suportar nossos prazos sem fim lkkkk beijos
E nao esqueçam de comentar o que vocês acharam. Beijos beijos @Thyenne


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...