História Dark Past - Steroline - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Suits, The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Alaric Saltzman, Aurora de Martel, Bill Forbes, Bonnie Bennett, Camille O'Connell, Carol Lockwood, Caroline Forbes, Davina Claire, Elijah Mikaelson, Elizabeth "Liz" Forbes, Enzo, Esther Mikaelson, Giuseppe Salvatore, Greta Martin, Hayley Marshall, Jenna Sommers, Jeremy Gilbert, Katherine Pierce, Klaus Mikaelson, Kol Mikaelson, Lilian "Lily" Salvatore, Lucien Castle, Malachai "Kai" Parker, Mikael Mikaelson, Nora Hildegard, Rebekah Mikaelson, Stefan Salvatore, Tyler Lockwood, Valerie Tulle
Tags Kalijah, Klaurora, Klefan, Mistério, Steroline, Suspense, The Originals, The Vampire Diaries
Visualizações 86
Palavras 2.919
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi oi oi gente. Eu sei, hoje não é domingo. Mas estava ansiosa pra postar esse caps. Boa leitura e espero que gostem. Nos vemos nas notas finais (aviso importante lá). Go 🏃

Tradução do título: Ele é inocente Sra. Specter.

Ps.: Muito obrigada por todos os comentários no caps anterior. Consegui responder todo mundo. ❤️

Capítulo 16 - He's innocent, Mrs. Specter


Fanfic / Fanfiction Dark Past - Steroline - Capítulo 16 - He's innocent, Mrs. Specter

[...]

Com os meus sentimentos em chamas

Acho que sou uma péssima mentirosa

Eu vejo como sua atenção cresce

É como olhar em um espelho

O seu toque parece uma pílula da felicidade

Mas ainda assim, tudo o que fazemos é temer

O que será que pode acontecer depois?

Podemos focar no amor?

Pinte o meu beijo no seu peito

Se você for a arte, eu serei o pincel

Você está roubando uma fração da minha cabeça

Toda vez que eu vejo dançar

Estou tentando, estou tentando, estou tentando Estou tentando, estou tentando

[...]

Bad liar - Selena Gomes

Anteriormente em Dark Past

- Nora, Stefan está na sala dele? _Caroline perguntou para a secretária.

- Está sim, Srt. Caroline.

- Obrigada.

Caroline se encaminhou para a sala do Salvatore...

- Stefan, precisamos conversar. _Ela falou em um tom muito sério.

- O que houve, Care? _Ele perguntou preocupado e fez um gesto pra ela sentar.

- Stefan você precisa manter a calma e prestar muita atenção no que irei dizer. _Ela falou sentando-se na cadeira e permanecendo de frente pra ele.

- Ok, ficarei. Mas por favor conte o que aconteceu... _O Salvatore suplicou.

Tudo aconteceu em frações de segundos, a porta foi aberta e em seguida a sala já estava cheia de policiais. Caroline não teve chance de falar mais nada.

- Stefan Salvatore você está preso por desviar dinheiro de seus clientes e sócio. Tem o direito de permanecer em silêncio até a presença de seu advogado.

2 semanas antes

Stefan

- Bom dia, sou sua babá hoje. _falei assim que entrei no quarto hospitalar de Klaus.

- Bom dia, droga, pensei que teria uma enfermeira sexy. _Klaus fingiu desânimo e eu sorri

- E muito bom te ver bem. Prometa que nunca mais me dará um susto desses. _Falei enquanto ajudava ele a sentar na cadeira de rodas.

- Prometo. _ele falou. - Agora vamos, não aguento mais um segundo nesse hospital.

Antes de irmos o médico veio dar algumas orientações sobre a perna do Klaus e aproveitei pra assinar os documentos do hospital. Depois de alguns minutos tudo já estava pronto para irmos embora.

- Porque Aurora não veio com você? _Klaus perguntou me fitando.

- Ela precisou resolver algumas coisas na revista. _dei de ombros e ele pareceu ter acreditado.

Coloquei o cinto e comecei a dirigir, pela avenida vazia, era uma manhã de sábado, fazia bastante frio e não parava de chover. Klaus estava calado e prestava atenção na paisagem local, eu soube pela Aurora que as vezes que ela dormiu no hospital com ele, ele acordou no meio da noite atordoado. Eu não imagino o quão deve ter sido traumatizante o acidente e ficar perdido na mata por 3 dias. Agora mais do que nunca ele precisava do meu apoio assim como o de todos. Resgatar ele daquela ilha foi realmente difícil, mas a questão agora era que tínhamos que resgatar ele dessa bagunça psicológica. O silêncio no interior do carro estava ensurdecedor...

- Temos um novo acionista. _puxei assunto tentando quebrar o silêncio.

- Isso é bom. _Klaus falou com descaso

- Ele é de Nova York e Caroline o conhece desde o colegial. _Fingi não perceber o descaso dele. - Kai Parker.

- Interessante... _Ele falou sem mudar a expressão e continuou olhando a paisagem.

- Klaus, eu entendo que você quase morreu. Mas não morreu, está aqui, e está bem... _falei com calma

- Eu sei Stefan, sabe que não sou nenhum covarde. Mas realmente ter pesadelos todas as noites me deixam assim, sem muita empolgação para nada. E eu gostaria de ter ido ao funeral do Jhon _ele desabafou finalmente

- Isso vai passar. Eu sei que gostaria de ter ido ao funeral. Mas te garanto que cuidamos da família dele, e demos todo o suporte necessário. _logo o tranquilizei. - Quando começa sua terapia? _Perguntei

- Na segunda, a Dr.Agnes me informou antes de ter alta. _Klaus

- Maravilha, venho com você antes de ir para a empresa. _Falei dando total apoio.

- Certo, agora chega desse assunto e me conte sobre a Caroline. Quem diria meu amigo. _Klaus mostrou mais empolgação

- Ah, agora sim. Esse é meu amigo... _batuquei os dedos no volante e sorri.

Contei tudo pra ele resumidamente mas rico em detalhes: como Caroline me apoiava e era a responsável de toda minha felicidade ultimamente... Ele não parecia surpreso, afinal sempre torceu para que eu conhecesse alguém como ela, inteligente, bonita, carinhosa, prestativa, leal e totalmente apaixonante... Até chegou a ter esperanças que essa pessoa fosse a irmã Rebekah, mas logo viu que não eramos compatíveis.

- Isso explica tudo. Estou feliz por vocês realmente. _Klaus falou bem mais animado

- Espero que o Kol não crie caso. _Falei sem tirar a atenção da direção.

- Conhecendo o meu irmão duvido muito. Mas isso aí já é com vocês. _ele deu de ombros

Não demorou muito e chegamos ao prédio dele, ajudei a sair do carro e subimos para o apartamento dos Mikaelson...

- SURPRESAAA... _Todos gritaram assim que abri a porta para ele entrar.

- Bem vindo Nik. _Rebekah falou indo abraça-lo que agora já estava no meio da sala olhando para todos.

- Obrigada. _ele disse sorrindo e dando um abraço bem forte nela.

- Amo você. _ela disse com os olhos marejados.

- Eu também amo você maninha. Aliás, eu amo todos vocês. Não consigo expressar o quão realmente sou grato pela família que tenho. Quando tudo aconteceu o que me mantinha com fé era a certeza de que tenho vocês. _ Klaus falou emocionando todos inclusive a mim.

- É muito bom poder te ter em casa. Essa comemoração é para celebrarmos uma nova vida, sua nova vida. _foi a vez do Elijah falar, o mesmo estava abraçado com Katherine. - Amo você irmão. _fez um gesto positivo com a taça de champanhe

Klaus estava se acostumando com tudo novamente, conversou com Kol, Katherine e Caroline por algum tempo... O bom é que Aurora está com ele em qualquer momento, triste ou alegre... Tenho certeza que tudo ficará bem. A pequena festinha não se prolongou muito, vendo que Klaus precisava de um tempo a sós com Aurora.

- Vamos pra casa? _sussurei no ouvido de Caroline.

- A minha ou a sua? _ela perguntou divertida.

- A minha, que você pode chamar de sua. _falei com um sorrisinho de canto

- Rápido demais Salvatore. _ela falou

- Okay, concordei em irmos devagar. Mas hoje te quero na minha cama Srt. Forbes. _mordi de leve sua orelha

Assim que viramos para irmos até Klaus nos despedir, Kol nos encarava com uma expressão de poucos amigos. Mesmo que Caroline tenha conversado com ele sobre como tudo aconteceu ele se mostrava irredutível ao acreditar que ela havia sido desleal para com ele.

- Ótimo, se o olhar dele fosse mortal já estaríamos mortos. _falei

- Não fale assim, ele tem uma certa razão. Espero apenas que encontre alguém que realmente o mereça. _ela falou enquanto segura minha mão

Definitivamente Caroline despertava o melhor em mim, o melhor que eu poderia me esforçar para ser. Dado ao meu histórico amoroso eu nunca imaginei que algum dia estaria completamente apaixonado por alguém. Já namorei Rebekah, sempre deixei claro que gostava dela, mas nunca amei, nunca senti aquela paixão avassaladora e que me fizesse questionar todas as minhas certezas. Sinto que aquele Stefan mulherengo está deixando de existir e tudo graças aos meus sentimentos sinceros pela Caroline.

*******

Narrador

A semana estava apenas começando na Mikaelson-Salvatore Company e Stefan estava mais atolado no trabalho do que nunca, ele havia chegado cedo, antes mesmo do que sua própria secretária.

- Oras vejam só. Ele gosta de trabalhar além de seduzir mulheres. _Kol falou assim que entrou na sala de Stefan

- Não comece Kol. Hoje não estou afim de provocações. _Falou sem tirar os olhos de alguns documentos que estava lendo

- Tanto faz, vim apenas dizer que o novo acionista marcou uma reunião para às 15:00 horas. _o moreno falou e já saindo da sala sem esperar respostas.

Kol estava indo para sua sala quando viu Caroline sair do elevador, ela estava realmente radiante. Usava um terninho bege e uma blusa de seda por baixo do blazer da cor dos seus olhos azuis, levemente maquiada e o cabelo solto com alguns cachos nas pontas...

- Bom dia, Kol. _a loira falou assim que notou que era observada por ele.

- Bom dia. _ele respondeu seco e continuou andando.

Durante a manhã toda Stefan e Caroline permaneceram sem tempo para nada além do trabalho. Stefan estava concentrado quando ouviu baterem na porta...

- Pode entrar. _ele falou

- Olá, muito trabalho? _Caroline perguntou assim que entrou na sala.

- Bastante, tenho que finalizar umas planilhas. E ainda temos uma reunião com o Kai as 15:00 horas. _ele disse indo ao encontro dela para dar um beijo suave em seus lábios

- Hoje temos reunião com ele? _Caroline pareceu um pouco surpresa.

- Kol me avisou hoje cedo. Tem planos para o almoço? _ele falou olhando para o relógio que já estava perto das 12:00 horas.

- Vim exatamente te chamar pra almoçarmos juntos. _ela sorriu enquanto caminhavam para fora da sala e continuaram conversando sobre assuntos variados.

********

- Já tenho tudo preparado, fiz os programas durante esse tempo em que o Klaus se recuperava. A empresa está uma bagunça e jamais vão notar. _O homem dos olhos azuis-esverdeados falou

- Sua reunião é hoje? Que horas? _O homem do outro lado da linha perguntou

- Às 15:00 horas. Mas já estou em uma cafeteria ao lado da empresa esperando o casalzinho sair e assim terei uma oportunidade de ficar sozinho na sala do Stefan. _Kai disse

- Então está tudo sob controle. Boa sorte e faça direito. Ela não gosta de falhas. Preciso desligar. _o homem finalizou a ligação.

Kai permaneceu sentado na cafeteria por alguns minutos e quando olhou para frente viu Caroline e Stefan do lado oposto da rua indo em direção ao restaurante que ficava há uma quadra da empresa. Vendo que essa era a oportunidade pagou o café que ainda estava bebendo, atravessou a rua e entrou na Mikaelson-Salvatore...

- Boa tarde Nora. Vim para uma reunião com Stefan e Kol. _ele falou assim que chegou ao andar que ficava as salas presidenciais.

- Boa Tarde Sr.Parker, vejo aqui que sua reunião é só as 15:00 horas. _a secretária falou gentilmente olhando no computador.

- Sim, cheguei bem antes. Tem algum problema em me deixar esperar lá dentro? _Kai perguntou parecendo inofensivo.

- Creio que não seja um problema. O Sr. Salvatore saiu pra almoçar e volta em poucos minutos, fique a vontade.

Nora abriu a porta e deixou Kai esperar pela reunião na sala do Stefan. Prática que não era incomum, alguns acionistas já esperaram sozinhos tanto por Stefan quanto por Klaus. O problema é que ela não poderia imaginar que esse seria o pior erro de sua carreira como secretária. E o que custaria bem caro para Stefan Salvatore...

Não demorou muito para que Stefan e Caroline chegassem do almoço e dessem início á reunião. Kol também se fez presente assim como Caroline.

[...]

Enquanto isso na produtora do Elijah

- Katherine não é bem assim que funciona. O diretor é quem realmente tem a capacidade de dizer a qualidade de uma gravação. _Elijah falou em uma tentativa de não complicar a situação.

- Eu sei disso, o caso é que ele não precisava falar com a atriz daquela forma. Como se fosse uma profissional qualquer. _Katherine parecia bem irritada. - Você definitivamente precisa domesticar seus funcionários.

- Olha quem fala, a única pessoa que não para de reclamar aqui é você. _Elijah já estava perdendo a paciência.

- Já entendi, e você está certo. Sua produtora, seus funcionários. Não falarei mais nada. E tirarei o resto da tarde de folga. _a morena saiu da sala cuspindo fogo pelo nariz.

Talvez tenha sido uma péssima ideia Katherine ter abandonado a agência e sua vida de modelo para ajudar na administração da produtora com o namorado. Tudo foi muito repentino, ela ficou de cuidar da produtora apenas enquanto ele ia procurar por Klaus, e acabou prolongando e isso ainda afetaria seu relacionamento com o Mikaelson mais velho.

Elijah não estava acostumado a ser contrariado e Katherine não estava acostumada a não ser ouvida. A realidade é que ambos precisam encontrar uma armonia para trabalharem juntos.

Tempos atuais

Tudo aconteceu em frações de segundos, a porta foi aberta e em seguida a sala já estava cheia de policiais e Caroline não teve chance de falar mais nada.

- Stefan Salvatore você está preso por desviar dinheiro de seus clientes e sócio. Tem o direito de permanecer em silêncio até a presença de seu advogado.

- Eu sou a advogada dele. Exijo ver o mandado de prisão agora. Caso contrário isso é abuso de poder. Meu cliente não é nenhum criminoso do colarinho branco, vocês estão invadindo uma empresa privada. _Caroline falou tentando mostrar calma

- Está aqui o mandado senhora. E aqui ninguém está com abuso de poder. _O policial falou e já entregando o papel para Caroline, ela leu atenciosamente o que dizia e suspirou.

- Caroline o que está acontecendo. _Stefan por fim falou - Eu não roubei nada da minha própria empresa.

- Stefan isso é um mal entendido. Por hora você precisa ir com eles. Estou indo logo em seguida. E não fale com ninguém sem a minha presença. _ela orientou o Salvatore e ele apenas assentiu.

Os policiais tiraram Stefan da sala algemado, todos os que estavam no andar saíram das suas salas sem entender o que estava acontecendo. Kol olhava totalmente perplexo... Nora estava tremendo e alguns acionistas cochichavam. Caroline rapidamente correu para sua sala, pegou seu celular e começou a mandar algumas mensagens e por fim fez duas importantes ligações, uma para Klaus, avisando tudo o que estava acontecendo e solicitando a presença dele na empresa e a outra para uma amiga de longa data...

- Sim, sou Caroline Forbes e gostaria de falar com a juíza Donna Specter. _ouvi um pequeno silêncio do outro lado da linha. Como se a secretária estivesse passando a ligação.

- Caroline... Minha querida é você mesma? _a mulher falou gentilmente.

- Sim sou eu mesma. Que saudades, Donna. Mas não te liguei por isso. _Caroline disse pesadamente.

- Em que posso ajudar?_Donna falou notando a preocupação de Caroline

- Estou trabalhando como advogada Sênior na Mikaelson-Salvatore Company. E notei que você é a juíza destinada para esse caso e que expediu a ordem de prisão do meu cliente. O que preciso é que aceite o pedido de fiança que farei ainda hoje. _Caroline resolveu falar tudo de uma vez

- Caroline eu entendo o que está me pedindo. E farei o possível para realizar esse favor. _a mulher falou

- Donna, ele não é o culpado. Nunca desviaria 1 libra se quer da companhia, a empresa é tudo pra ele e para o sócio.

- Farei o que me pede, mas precisa provar a inocência dele, caso contrário ele irá para julgamento. E o promotor designado para o caso não é tão compreensível. _Donna aconselhou.

- Obrigada Donna. _Caroline estava agradecida e finalizou a ligação.

[...]

Caroline chegou rapidamente na delegacia e pediu para ver tudo o que eles tinham sobre o caso. Analisou cada documento umas 3 vezes para ter certeza do que lia. Era um caso sólido não seria fácil provar a inocência dele. Fechou a pasta e colocou na bolsa e em seguida pediu para vê-lo...

- Stefan, eu sinto muito que tenha que passar por isso. _Caroline falou assim que trouxeram ele

- Caroline, por Deus. O que está acontecendo? Eu entendi bem? Desviaram dinheiro da minha empresa e ainda me incriminaram? _ele falou coçando a cabeça.

- Sim, Stefan. É isso mesmo. Eu sei que você é inocente meu amor. Vou provar isso. Já solicitei a sua fiança, vai poder ir pra casa em poucas horas.

- Pelo menos isso. Estou totalmente sem chão, como fizeram essa palhaçada? _ele falou fitando ela

- Bem, como fizeram eu não sei. O que te garanto é que está bem feito. Hoje quando fui até sua sala poucos minutos antes de tudo acontecer era justamente pra te contar sobre o desvio.

- E como você soube? Já sei, foi porque pedi para que analisasse o financeiro. _ele falou parecendo meio óbvio.

- Exatamente, estava analisando o financeiro como você pediu, e notei várias descrepancias. E comecei a investigar mais a fundo. Foi quando localizei 3 contas nas ilhas Cayman. _Caroline explicou

- Okay, isso é um absurdo. O que faremos, tem como saber de quem é essas contas? _ele perguntou indignado.

- Estou trabalhando nisso, mas é comum usar pseudônimos. A pessoa que te incriminou teve o trabalho de forjar um IP igual ao do seu computador... _ela pareceu ter pensado em outra coisa. - Ou usou seu próprio computador. Por isso que quando rastreei de onde o dinheiro havia saído deu em você. _Caroline finalizou

- Câmeras, minha sala tem câmeras. Assim como todas as outras salas. _ele acompanhou a linha de raciocínio dela.

- Okay, preciso ir Stefan. Estou focada em primeiro conseguir sua fiança... _ela se levantou rapidamente e fitou ele. - Eu prometo te tirar daqui e provar sua inocência.

- Não confiaria em mais ninguém pra isso. Eu te... vejo em algumas horas. _Stefan tentou esconder o embaraço que sentiu

- Certo. Tchau. _Caroline saiu com muita pressa.

**********

Em Nova York

- Parece que você tem feito um bom trabalho. _ a mulher falou ao telefone.

- É, tenho me esforçado. A quantia que estão me pagando tem me incentivado bastante. _Kai respondeu.

- Logo mais precisaremos de mais um favorzinho.

- E o que seria? _perguntou curioso.

- Que vá ao aeroporto me buscar. Estou com saudades de Londres. _a mulher respondeu.

- Ele também vem? _Kai

- Vai sim. E logo daremos início ao game over.

Finalizaram a ligação poucos minutos depois.

[To be continued]


Notas Finais


Meo Deus 😱😱😱 Kai meu filho o que você fez? Aaaaah Klefan é tão amor 😍❤️ como se já não bastasse esses homens misteriosos, agora temos uma mulher no meio. Quem vocês acham que é? Me contem nos comentários. Gostaram do caps?

- Então, venho pensando muito sobre o futuro da Dark Past. E vocês realmente gostariam de uma segunda temporada? Deixo na mão de vocês essa decisão.
- E sim, eu me inspirei na série Suits pra escolher a Juíza "Donna Specter". ❤️ Na minha fic a Donna é casada com o Harvey e moram em Londres... Ela cursou direito e tornou-se uma juíza renomada. "Mas pq Jéssica?" Pq eu quero assim. Hehe'

Xoxo, até o próximo caps (sábado ou domingo). ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...