História Dark Souls - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Amor, Aurora, Crimes, Justin, Misterios, Romance
Visualizações 31
Palavras 1.548
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 11 - Ele me traiu


Fanfic / Fanfiction Dark Souls - Capítulo 11 - Ele me traiu


Aurora's P.O.V


Acordei na cama de Justin. Ele ainda dormia ao meu lado, tão calmo e sereno que nem parecia a mesma pessoa arrogante e babaca que ele era. Fiquei alguns minutos observando ele dormir antes de me levantar.

Procurei pelas minhas roupas e as vesti. Quando já estava arrumada e menos descabelada dei uma última olhada em Justin e saí do quarto. Desci as escadas e fui direto para a sala de estar, encontrando Emily sentada no sofá. Ela parecia estar com a cabeça longe.

- Em?- perguntei, fazendo-a notar a minha presença.

- Oi, Ary. Achei que fosse ficar dormindo até mais tarde.

- Tenho costume de acordar cedo. Aconteceu alguma coisa? Você parece distante.

- Eu e Ryan brigamos.

- Oh, eu sinto muito, Em.- ela abriu um sorriso forçado.

- Eu te conto tudo no carro, vamos. Te dou carona até boate, preciso mesmo sair daqui.

- Tudo bem.

[...]

Já estava quase pronta. Como eu vou passar os próximos meses morando em uma boate, o mínimo que posso fazer é aproveitar.

Estava com um vestido preto de seda, com um decote que favorecia meus seios. Um salto de brilhantes para chamar a atenção que o meu vestido deixava passar. Em pouco tempo Emily estava me esperando do lado de fora. Ajeitei os últimos detalhes e nós seguimos para a boate.

Quando chegamos até o bar do andar de baixo, Emily apertou o meu braço com força e ficou paralisada olhando para algum lugar. Quando eu olhei para a mesma direção que ela, entendi o porque daquela reação.

Ryan estava com uma mulher (com certeza uma vadia, ao dizer pelas roupas) em seu colo. Ela acariava o rosto dele enquanto eles se beijavam.

Emily não conseguia se mexer. Lágrimas surgiam em seus olhos a cada segundo que ela permanecia vendo aquela cena. Ao perceber a situação, Chris desceu da área vip e veio até nós duas.

- Ei, Em!- ele disse pegando o braço dela.- Vem, vamos sair daqui.

Nós seguimos para a área vip onde estavam todos, menos Ryan, óbvio. Emily se sentou no sofá e começou a chorar. Chris se sentou do lado dela e a abraçou.

- Aurora.- ouvi alguém me chamar.

Justin.

- Sim.- respondi.

Ele fez um gesto com a cabeça para que eu fosse até ele. Nos afastamos dos outros e fomos para o bar.

- Você saiu antes de eu acordar hoje de manhã.- ele disse.

- Não está acostumado a acordar sozinho?

- Normalmente, as mulheres amam acordar do meu lado. Eu é que mando elas embora.- o garçom trouxe um copo de whiskey para Justin.

- Um martini, por favor.- eu disse ao garçom.- Normalmente, eu vou embora depois que a diversão acaba.

- Bom saber que se divertiu ontem.

- Obrigada.- eu disse ao garçom, que me entregou o drink.- Claro que me diverti, você conseguiu o que queria e eu que fui a responsável por isso. Aliás sua festa estava ótima.

- Nós.- ele disse, me deixando sem entender.

- O quê?- perguntei.

- Nós conseguimos.

Sorri ao ouvir aquilo. Justin sabia me agradar quando queria. Nós éramos opostos, mas de algum jeito, nos completávamos. Bem, nos negócios pelo menos.

- Não faça isso de novo.- ele disse.- E o que aconteceu entre Emily e Ryan?

- Ele está com outra lá embaixo, e ela viu.

- O que? Caralho, Ryan só faz merda.

- Fala isso pra ele.

- Aurora!- me chamou Chris que tentava acalmar Emily.

Fui até eles e me sentei do lado dela. Coloquei as mechas de cabelo soltas atrás da orelha de Em, e a puxei para perto. Ela ainda chorava.

- Você é linda, sabia?- eu disse.- Merece uma coisa melhor do que um homem que não te valoriza.

- Eu o amo, Ary.- ela disse.

- Eu sei. Acredite, sei como é amar alguém incondicionalmente. Indepentente dos erros, brigas, problemas... Mas Em, quando você ama, você cuida. Sempre cuidei das pessoas que eu amei, e elas sempre cuidaram de mim. Quem ama não destrói, e ele acabou de destruir a confiança que você tinha nele. Você o ama, e eu acho que ele também. Mas do quê adianta amar alguém que não sabe como te amar?

Chris olhou pra mim em cada palavra que saia da minha boca, ele prestou atenção em todas elas. Ele parecia admirado com tudo o que eu dizia, abriu um largo sorriso me fazendo sorrir também. De canto de olho pudi ver Justin inquieto com seu copo, ele parecia nervoso olhando para nós.

- Você está certa, isso nunca vai dar certo. Acho que agora nós estamos acabados.

Abracei Em apertado. Ouvi um burburinho entre os meninos e olhei para eles. Todos encaravam Ryan, que chegou acompanhado da mesma mulher. Eles se sentaram, e ela sentou no colo dele.

Senti Emily tremer e eu já sabia o que viria a seguir. Emily se levantou, pegou o copo que estava na mão de Chris e jogou na cara da mulher.

- Sai daqui, vadia imunda!- ela gritou para a mulher que saiu correndo.

- Que porra foi essa?- perguntou Ryan se levantando.

- Eu é que pergunto. Como você ousa trazer aquela prostituta pra cá? Sabendo que eu estava aqui?- ela gritava cada vez mais alto.

- Para de gritar! Eu não sabia que você estava aqui, achei que estaria em casa.

- Então você estava ficando com ela pelas minhas costas?- ela perguntou, Ryan não respondeu e Emily voou em cima dele com um tapa na cara.

Depois ela seguiu o empurrando e o socando. Todos corremos para separar a briga, mas Emily estava descontrolada. Puxei ela pelo braço para longe de Ryan.

- Me tira daqui, Ary! Me tira daqui!- ela pediu.

- Justin!- chamei ele que veio correndo.- Vamos tirá-la daqui.- ele assentiu.

Saímos dali com Em nos braços para ela não cair. Fomos para o lado de fora e um dos manobristas trouxe o carro de Bieber. Eu fui no banco da frente ao lado de Justin, e Emily foi atrás.

Duas Range Rover nos seguiam, eram os seguranças de Bieber. Nós seguimos para a mansão. Quando chegamos, descemos do carro e eu segui Emily até seu quarto. Ela pegou três malas e chamou Olga, a empregada.

- Quero todas as minhas roupas nas malas. Eu vou sair dessa casa hoje!- ela disse.

Justin chegou e permaneceu atrás de mim. Vendo a euforia de Emily para sair logo de casa.

- Emily, ficou louca?- perguntou Justin.

- Vai pra onde, sua maluca?- perguntei.

- Para um hotel, mas eu não posso mais viver no mesmo teto que ele. Anda logo!- ela gritou parar Olga.

- Você trabalha pra mim, não pode sumir assim.- disse Justin.

- Eu vou continuar vindo nas reuniões, tudo vai ser a mesma coisa. Eu só não posso mais morar aqui sabendo que ele me traiu!- ela gritou a última palavra com raiva.

Quando as malas já estavam prontas, Justin mandou Olga ir para o hotel arrumare o quarto de Emily do gosto dela. Os seguranças pegaram as malas e colocaram no carro.

- Eu levo você até o hotel.- disse Justin.

Emily assentiu e nós entramos no carro. Demorou cerca de 10 minutos e nós chegamos no hotel 5 estrelas. Justin morava em Venice Beach, sua casa dava para o mar. Não tinha como não querer morar ali, mas eu entendia Emily.

Subimos para o quarto que foi reservado por Emily à quinze minutos atrás. O quarto era uma suíte. Como toda suíte presidencial, tina uma sala de estar com Tv e sofás, o quarto e o banheiro. As malas de Emily já estavam na suíte, fiquei ali mais um pouco tentando ajudá-la a desfazê-las.

- Eu acho que preciso ficar sozinha.- ela disse.

- Tudo bem, nós já vamos.- eu disse.

- Se precisar de alguma coisa, me liga.- disse Justin.

Nos despedimos de Emily e voltamos para o carro. Foi uma noite e tanto.

- Agora, nós vamos pra casa.- disse Justin.

- Não, por favor. Eu quase nunca saio, vamos fazer mais alguma coisa fora.- Justin me encarou com um olhar de deboche. Sim, eu estava implorando. Mas realmente era muito difícil ficar dias sem sair do quarto.

- Tudo bem, madame.- ele disse.

Justin acelerou o carro e seguiu caminho. Fiquei olhando a paisagem de LA pela janela. A Califórnia sempre foi tão diferente de onde eu estava acostumada. Tanto nas pessoas, quanto no modo de se vestir, até mesmo o modo de fazer as coisas. Aqui todos eram um pouco mais calmos, eu gostava disso, mas sentia falta do meu lugar.

Quando olhei para a janela, Justin estava subindo um morro. Em uma estrada deserta.

- Aonde você está me levando?- perguntei.

- Espera, você vai gostar.

- Se o seu plano é me matar e não deixar vestígios, tenho certeza que Chris vai descobrir.- ele revirou os olhos.

- Não quero você falando dele.

- Qual é o problema?

- Eu não quero, esse é o problema.

Preferi ficar quieta depois dessa. Continuamos subindo o morro até pararmos em um lugar, lindo, alto que era possível ver a cidade toda.

Descemos do carro e nos sentamos no capô.

- Que lugar é esse?- perguntei.

- É perto da placa de Hollywood, mas lá é fechado agora. É aqui que eu venho as vezes, a gente vê tudo mas ninguém nos vê.- ele disse.

Ele tinha razão, dali eu podia ver a cidade toda. Todas aquelas luzes, era lindo. Sem querer, minha mão encontrou a de Justin. Achei que ele fosse se afastar, mas ele pegou nossas mãos e entrelaçou nossos dedos.

Me aconcheguei em seu peito e nós ficamos ali, vendo as luzes da cidade.


Notas Finais


IHYYYYYY
JUSTIN E ARY TÃO DE CLIMINHAAA
QUERO VER O COMENTÁRIO DE VOCÊS
Emily e Ryan, voltam ou não voltam???
Chris apaixonado como sempre
O próximo capítulo vai ser mais pesado, com uma briga feiaa...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...