História Dark Swan - Justin Bieber - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Austin Mahone, Cameron Dallas, Candice Swanepoel, Cody Simpson, Justin Bieber, Marina Ruy Barbosa, Miranda Kerr, Nina Dobrev, Sara Sampaio, Selena Gomez, Shawn Mendes
Personagens Austin Mahone, Cameron Dallas, Candice Swanepoel, Cody Simpson, Justin Bieber, Miranda Kerr, Nina Dobrev, Personagens Originais, Sara Sampaio, Selena Gomez, Shawn Mendes
Exibições 49
Palavras 2.050
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - Bang


Fanfic / Fanfiction Dark Swan - Justin Bieber - Capítulo 5 - Bang

              Daqui a 5 meses
-Tem certeza?- perguntou me encarando
- Sim,ele não fez mais do que a obrigação de me tirar daquele inferno em que me colocou,agora eu transformar a vida dele no seu pior pesadelo- disse eu com meu sangue fervendo
- Ok,como quiser- respondeu
               Atualmente
[...]
Joguei a Justin naquela cama e me sentei na cintura dele e fiquei beijando sua boca e seu pescoço
- Não sabia você sabe atirar- disse ele rindo
- Sou filha de um mafioso,já passei por coisas você não imagina.Aprendi a atirar com 8 anos quando fui embora daqui
A minha vida era perfeita até meus 13,eu havia vivido em Los Angeles até os meus 8 anos,quando a máfia do meu pai teve problemas e nos cruzamos o país fugindo,só voltamos cinco anos depois quando todos meus amigos eram populares e eu só uma loser,a partir daí começaram meus três anos de escuridão,até a Candice aparecer
- Eu desde os seis anos- diss ele rindo
- Meu deus,que perigo,você já é meio doidinho normalmente,imagina com 6 anos e uma arma- disse eu beijando ele
- Acredite a Jazmyn ainda é mais perigosa que eu,ela ta aprendendo agora - disse ele rindo
- Nunca fala dela,nem dos seus pais,porque?- perguntei me deitando no peito dele
- A minha situação parece com a sua,a máfia nós afasta de quem amamos.Mas e você?Nunca fala da sua mãe e do seu irmão - respondeu ele retribuindo com outra pergunta
- O Jeremy é tudo que eu tenho,ele se mete em problemas mas eu não consigo abandonar ele,as vezes eu sinto que somos só nos dois,ele só tem a mim também- respondi
- E sua mãe?- perguntou ele
- Ela foge,sempre fugiu,sempre esteve ausente de tudo,ela nunca soube lidar comigo e com o Jeremy,principalmente comigo.Ela sempre tem um trabalho novo e nunca passa mais de 5 anos direto com a gente,sempre viaja pra trabalhar e isso dura até anos.Ela corre da responsabilidade- respondi com os olhos marejados
- Não fica assim,eu entendo isso- ele disse me abraçando
- Eu sinto tanta falta do meu pai,e ver ele saindo de um lugar daquele armado,meu deus,aquilo me destruiu- disse eu chorando
- Você nunca quis morar com ele?- perguntou ainda me abraçando
- Sim,mas pra morar com ele eu teria que viver a mesma vida que ele,fugir o tempo que alguma máfia nós acha ,roubar,negociar,atirar,ameaçar e até matar.Isso não é pra mim- disse eu
- Você se saiu muito bem hoje,eu dei uma espiada- disse ele rindo
- Já pensou como seria a sua vida se não tivesse a máfia?Se você pudesse ficar perto da Jazmyn e longe de tudo isso- perguntei
- Não consigo,acho que nunca consegui,desde sempre é assim,eu queria que não fosse- disse ele
- Eu imagino todos os dias,como poderia ser,se eu pudesse morar com meu pai,sempre foi ele,ele quem me entendia,me consolava e até das broncas dele eu gostava,mas sempre foi dele que eu tive que me afastar disse eu triste
- Eu to aqui agora- disse ele me abraçando
Ficamos a noite inteira abraçados vendo filmes e conversando(vocês já sabem o que aconteceu ne non? Kkk)
Acordei e peguei meu celular e vi:
"12 chamadas perdidas de Theresse"
- Velho a minha mãe me ligou 12 vezes- disse eu tacando meu celular na cama enquato me levantava enrolada nos lençóis
- Onde vai?- perguntou ele me abraçando por trás complemente nu
- Se veste,não podemos agora- disse eu rindo e entregando as roupas que estavam no chão pra ele
- Não podemos?Já sei porque,tem um lençol atrapalhando- disse ele rindo e puxando meu lençol,me deixando nua
- Para,eu realmente preciso ir- disse rindo eu catando minhas roupas no chão e correndo pro closet dele e fechando a porta
-Abre essa porta- gritou ele rindo
- Pode abrir se quiser,ou tentar- disse eu trancando a porta
- Eu vou te pegar de qualquer jeito- disse ele rindo
- Ae?Vai fundo- respondi abrindo a porta,empurrado ele e correndo pra descer as escadas
Desci as escadas,cheguei na sala de estar e tropecei caindo no sofá
- Cansou?- perguntou ele vindo atrás de mim
- Não,só to começando- respondi me levantando e indo pra área externa
Corri pra perto da piscina
- Parece que você ficou sem saída- disse ele me olhando do outro lado da piscina
- Eu acho que não- disse eu pulando na piscina e rindo
- Eu acho que sim- disse ele pulando ns piscina junto comigo
- Meu deus ta gelado- disse eu arrepiada de frio me abraçando
- Eu te esquento- disse ele sorrindo maliciosamente e me abraçando
- Acho que não ta funcionando,será que eu devia chegar mais perto?- disse eu aproximando nossos lábios
- Devia- disse ele me puxando pela cintura pra um beijo
- Eu preciso mesmo ir- disse eu me sentando na beira da piscina
- Eu te levo,vai lá se vestir- disse ele saindo da piscina
Subi pro quarto dele e fui pro closet vestir um moleton dele e calcei a mesma bota da noite passada,penteie meu cabelo e desci
- Vamo?- perguntei dando uma rodadinha
- Você adora meus moletons ne?- perguntou me dando um beijo
- Gosto de tudo que envolve você- disse rindo
Fomos pro carro e ele me levou em casa
- Te vejo mais tarde?- perguntei saindo do carro
- Claro- disse ele rindo e indo embora
Entrei em casa e dei de cara com meus pais e a Olivia sentados na mesa
- O que ta fazendo aqui pai?- perguntei indo abraçar ele
- Mia,o que eu disse sobre não se envolver nos assuntos do seu pai- disse minha mãe com uma cara de desaprovação
- Do que você esta falando?- perguntei indo abraçar a Olivia
- Do seu passeio até a sala das negociações e da sua ameaça com um fuzil a um grande mafioso- respondeu meu pai
- Eu me assustei te vendo sair daquela sala armado,e se eu te perguntasse você não responderia- disse eu cruzando os braços
- É a esse tipo de lugar que aquele Justin te leva,sabia que o tio dele é líder de uma máfia?- disse minha mãe
- Sabia que o meu pai e o seu ex marido também?- perguntei ironica
- Nem por isso você é uma drogada- disse minha mãe
- O Justin não é drogado- disse eu mentindo e querendo que aquilo realmente fosse verdade
- Não é o que dizem- retrucou minha mãe me fuzilando com o olhar
- Aprendi com você que não devemos nós preocupar ou nós deixar levar pelo que as pessoas dizem ou pensam e sim pelo que sentimos- respondi
- Não apreendeu isso comigo- respondeu ela
- Ahh é,esqueci,você sempre esta ocupada demais fazendo sabe-se deus o que pra poder me ensinar algo relevante,acho que devo ter aprendido isso com a Olivia- respondi cinicamente
- Eu não sou obrigada a aturar isso,preciso ir,afinal se eu não trabalhar quem vai sustentar suas idas a boates caras,sua escola particular e a mansão em que vive? - disse minha mãe pegando as malas e saindo de casa
-  Ela sempre faz isso,ela me julga de todas maneiras,as vezes acho que eu devia começar a dar motivos a ela.Mas você pai,não esperava que fosse me julgar - disse eu irritada subindo as escadas e deixando meu pai e a Olivia lá em baixo
- O que aconteceu?- perguntou Jeremy saindo do seu quarto
- Eles não param de me julgar,eu to tão cansada disso,eles não tem esse direito,o papai é um mafioso e a mamãe foge de toda e qualquer responsabilidade que envolva a gente- respondi
- Eles tavam brigando muito antes de você chegar- disse Jeremy me abraçando
- Outro dom que eles tem- respondi
- Ne,mas não fica assim,eu to do seu lado,e sempre vou estar- disse ele
- Eu sei,te amo muito por isso,também vou estar aqui para o que você precisar- respondi
                 3 anos atrás
- Tem certeza que vai fazer isso?- perguntou Jeremy
- Claro,se você aguenta fumar um baseado porque eu não aguentaria?- perguntei rindo
- Você é louca- disse ele ascendendo
- Ah por favor,passamos anos rodando esse país tentando sobreviver,agora que voltamos somos um fracasso na escola e nossos pais acabaram de se separar,vou parar de te julgar e me juntar a vc- respondi tragando
               Atualmente
[...]
Eu estava tomando um banho longo,ouvindo umas músicasque tocavam no mdu celular e tentando entender o que tinha acontecido lá em baixo,porque eles insistem em julgar,tudo que eu faço se torna um erro pra eles,meu deus
Saí do banho cantarolando e dançando de olhos fechados e estava pronta pra tirar a toalha quando dei de cara com o Justin
- Canta bem ein- disse ele rindo sentado na beirada da minha cama
- Meu deus Justin,quase me mata de susto,saí daqui,eu to de toalha- fisse eu rindo após um belo susto
- Não me importo com a toalha- disse ele se levantando e me beijando
- O que vamos fazer?Vamo sair?Shopping?- perguntei rindo
- Pode ser- disse ele se sentando novamente em minha cama
- Como entrou?Meu pai deixou?- perguntei indo pro closet
- Ele disse que estava preocupado com você e me pediu pra subir- respondeu ele
- Sei,ele faz bobagem é fica preocupado- disse eu escolhendo uma roupa
- O que aconteceu?- perguntou ele
- Ele concordou com a minha mãe e me xingou por ontem,será que ele nao me entende?Que tipo filha acharia normal ver seu pai saindo aramado de uma sala misteriosa?- disse eu pegando uma calça jeans rasgada e um cropped vinho
- E sua mãe?Não vi ela- perguntou ele
- Eu não menti quando disse que ela fogia,foi isso que ela fez,fugiu pra Milão e vai ficar um tempo lá se enganando com a desculpa de estar trabalhando- disse eu terminando de me vestir
- E aquela moça lá em baixo?Quem é?- perguntou ele
- Minha tia por parte de pai,Olivia Cooker.Vamos?- perguntei terminando de passar um batom vermelho e ajeitando meu cabelo
- Vamos- respondeu ele com um sorriso malicioso no rosto
Descemos as escadas e ouvi um barulho vindo da dispensa
- Olivia?Pai?- disse eu abrindo a porta da dispensa
- Miranda- Justin me chamou
Eu me virei e vi um homem com uma arma na cabeça da Olivia,eu logo tremi
- O que você quer?- perguntou Justin puxando uma arma em sua calça
- Pergunta seu pai.Acha que sou idiota?- respondeu aquele homem soltando a Olivia e dando um soco no Justin
Eu não sabia o que fazer,eu tremia e não sabia o que fazer,aquele homem era enorme mesmo o Justin sendo forte,ele ainda era mais
- Para!!!Vai matar ele- dizia eu gritando e chorando
Nenhum deles me ouviam,eu e a Olivia estavamos desesperadas chorando e tremendo.Eu precisava fazer alguma coisa,eu precisava pensar.Vi a arma que aquele homem tinha deixado cair quando soltou a Olivia,eu só precisava pega-la
- Aquela arma,vou pegar- disse eu sussurrando
- Nada disso,você não pode se machucar,eu pego- respondeu Olivia
Ela passou por trás daquele homem que brigava com Justin,ela se agachou e pegou a arma,mas aquele homem se virou na hora e a empurrou fazendo com que ela batesse na escada e desse eu grito de dor,logo senti algo batendo nos meus pés,era uma arma,me agachei devagar e peguei
- Acabou a brincadeira- disse eu apontando a arma pra aquele homem
- A mocinha cansou de chorar- respondeu ele saindo de cima do Justin
- Levanta,agora.Tenta alguma coisa e você morre- gritei eu
Ele se levantou e correu até a Olivia,a pegando pelo pescoço
- Solta ela- gritei
- Vai fazer o que?Atirar?Tem certeza que consegue?Você é quem mesmo?Ninguém ne? - disse ele apertando o pescoço dela
- Miranda Kerr,prazer- disse eu destravando a arma
Quando disse meu nome ele logo soltou a Olivia
- Me desculpe,foi um engano- respondeu ele assustado
- Não,fica aí,eu to só começando- disse Justin socando o rosto dele
- Agora sim acabou a brincadeira.Você eu não posso matar mocinha,mas você vai pegar pelos erros da máfia do seu tio- disse aquele homem pegando uma arma na calça e apontando pro Justin
- Eu avisei- gritei atirando no peito daquele homem
- Eu também- disse aquele homem caindo e atirando no Justin
- Justin!!!!- gritei correndo até ele



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...