História Darkness ( Imagine Baekhyun ) - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun
Tags Byun Baekhyun, Drama, Fluffly, Imagine, Sobrenatural, Violencia
Exibições 120
Palavras 1.392
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Fluffy, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiiiin Pessoas do meu kokoro<3
Como vai vocês?

Me desculpem se o capítulo ficou meio bosta, hoje eu acordei sem criatividade e gripada pra piorar tudo.

Mas mesmo assim eu fiz, pois eu gosto de agradar vocês çhlgkglj:3

Agradar minhas mozonas ^3^

Çhkgçggçljv Kissus e boa leitura.

Capítulo 14 - You Can Call Me Monster


Fanfic / Fanfiction Darkness ( Imagine Baekhyun ) - Capítulo 14 - You Can Call Me Monster





             [***]


Já eliminei um verme a menos em meu caminho. Não tenho com o que se preocupar, eu acho. 

Imagine como os familiares de Oh Sehun devem estar preocupados com ele, ou não. Quem iria se preocurar com um encosto igual à ele? isso mesmo, ninguém. 

Nesse momento estava apreciando o corpo de Oh Sehun, pendurado em minha parede, Uma verdadeira obra de Arte de Byun Baekhyun, enquanto bebia uma vodka qualquer. 

Olha, realmente eu não sabia que tinha esse talento todo para arte. Maravilhoso, eu sou maravilhoso no que faço. 


- Sua desgraça devia ser exposta no Museu, Sabia seu miserável? - falava com Oh Sehun, como se ele pudesse me escutar. Porém falar sozinho não é sinal de loucura, muito pelo contrário. Os estudos já até comprovaram que pessoas que falam sozinhas tendem a ser mais inteligentes.


Até porque eu sou a prova viva disso.


- Pode me explicar o que é isso Baekhyun?- Conhecia essa voz muito bem, e ela só pertencia a uma única pessoa, Yixing.


- Não é da sua conta! Nada do que eu faço lhe interessa seu palhaço - A raiva era tanta que acabei quebrando a taça de vodka entre minhas mãos.

- Deixa eu te Ajudar -Yixing Tentou se aproximar de mim, porém o empurrei pra longe.


- Fique longe de mim seu imbecil!- Limpei minhas mãos sujas de sangue em minha blusa. 

- Meu Deus você nunca muda né Baekhyun? continua sendo o mesmo arrogante de sempre- Eu odeio ele,  Só não o matei ainda, porque Yixing me ajudou quando eu mais precisei. Se não fosse isso, ele já estaria morto faz tempo.


- O que você faz aqui? -Perguntei 



- Não posso saber como meu paciente está? - Uma coisa que eu tenho raiva é quando as pessoas me respondem em forma de pergunta. 


Odeio isso.



- Sai Daqui! - apontei em direção à porta enquanto segura meu prazeroso cigarro com a outra mão.




- Agora faz sentido o porque do love tatuado em seus dedos- disse Yixing olhando para minha mão que contia o cigarro.


- Veio perceber isso agora? Não mude de assunto! Vá embora -Quando  Não é a _____ pra tirar a minha paciência, aparece Yixing pra fazer isso à ela. Paz na minha vida não existe.


- Sai Daqui YIXING- Puxei fortemente seu braço enquanto o jogava no chão.


- Não tire minha paciência, porque você não sabe do que eu sou capaz! - Peguei a garrafa vazia de vodka jogando-a em direção ao mais velho, só que mesmo conseguiu desviar. Infeliz!


- Acha mesmo que você pode me enfrentar Baekhyun? - 


- Acho, até porque eu sou superior a você ou qualquer outro ser maldito que habita esse mundo! - depois daquilo não vi mais nada, apenas senti Yixing injetar uma agulha em meu braço esquerdo.






                  [•••]


Acordei extremamente acabado, Meus olhos lacrimejavam. Minha cabeça latejava. Meu corpo doloroso. Porém nada disso me afetava, nada me afeta. Eu sou Byun Baekhyun, posso estar assim hoje, mas eu garanto que amanhã quem vai substituir meu lugar aqui nessa cama de hospital será Yixing.


Eu irei mata-lo. Ele prometeu a mim, que nunca mais iria fazer isso comigo. Mas infelizmente, eu fui enganado. 


Se ele não é bom com promessas, não deveria ter feito uma. 


Mas não tem problema, eu posso ter caido, porém quando eu levantar, será pior. Ele mexeu com a pessoa errada, realmente lay não me conhece.



                   ...

É agora que meu show irá começar.


- ME SOLTEM DESSA MERDA!- Gritava descontroladamente. 


- Enfermeira SOCORRO!! - Escutei a porta ser aberta por um médico baixinho de cabelos grisalhos acompanhado por ____ e duas enfermeiras.


- ME SOLTEM! - ordenei


- Desculpe Sr.Byun mas desse jeito que você se encontra não tem como - Agora que me dei conta, que eu estava amarrado. 


Tentava se soltar daquela cama, mas eram esforços totalmente inúteis. Parecia que a cada movimento que meu corpo dava, mais apertado ficava. 


mexia meus braços e pernas em um ato agressivo fazendo a cama ir e voltar rapidamente. 


- Eu juro que se eu não estivesse amarrado nessa maldita cama, eu arrebentaria sua cara, seu velho imbecil- 


- Se acalme Sr.Baekhyun - Uma das enfermeiras falou enquanto andava em minha direção.


- Vadias que nem você não tem o direção de mandar em mim! Se você me tocar eu juro que arrebento essa sua carinha linda quando eu sair daqui. - Ela me encarava com os olhos levementes arregalados, enquanto recuava para trás. Concerteza ela não esperava por isso. 


- Saiam daqui, me deixem a sós com a ____! - virei meu rosto para o outro lado, esperando que eles se retirassem daquele cômodo. Não queria olhar na cara deles novamente.


- eles já se foram? -perguntei sem ao menos abrir os olhos.

-Já sim...- disse ___ enquanto se mantia imovel à minha frente.

 


Há algo dentro de mim, que eu não sei explicar direito o que é mas se fosse para explicar deixaria de ser para sentir, não é o que dizem? Eu sinto tanto ódio, misturado com raiva, e logo em seguida orgulho com tristeza.

Eu sinto vontade de ir até onde  ______ está e fazer as coisas mais absurdas que existem. 

Queria que ela me entendesse que quando a machuco ou a mando embora, na verdade o que eu menos quero é fazer isso.

Eu sou igual a lua, tenho lá minhas centenas de crateras dentro de mim.

- Você sabe o que é certo e errado Baekhyun? - Será que _____ descobriu o que aconteceu? Não... impossível. eu fiz tudo certo, sem ao menos deixar alguma pista do assassinato. Se ela estiver sabendo do que eu fiz, concerteza irá ter sido Yixing que à contou, pois ele é o único que sabe.

Será que eu não posso mais confiar nele? 

-Eu sei o que é certo mas não espere o correto de uma pessoa totalmente errada que nem eu sou.- 


- Sabia que eu te amo? - Disse ela enquanto sentava ao meu lado, depositando um leve selar em minha bochecha.


- Eu sei disso, conviver comigo já é uma grande prova de amor- A puxei carinhosamente fazendo-a deitar ao meu lado.


Acho que esse meu ato repentino a assustou, pois a mesma não se mexia apenas me olhava atentamente sem dizer um a . 

-Meu amor, me desamarre isso está me machucando - Pedi fazendo uma feição de triste. 


- e-eu não posso Baekhyun - 



- Então vai pro inferno!  Que eu mesmo faço isso. - usava todas as minhas forças, Fazendo minhas veias ficarem grossas e visíveis. 


- BAEKHYUN PARA! você está me dando medo, para agora! -



- Tarde demais meu amor, eu não estou te dando medo, apenas está enxergando meu verdadeiro eu -arrebentei as mordaças que amarravam meu ante braço, me deixando livre. Levei minhas mãos até minhas pernas as desamarrando.


Caminhei rapidamente até ____ que correu em direção a porta, mas antes que a mesma conseguisse sair, a puxei pelos cabelos. Fazendo-a se debater na tentativa de conseguir escapar, o que foi totalmente em vão.


- Você acha que pode fugir de mim? - Estapeava seu rosto várias e várias vezes o deixando totalmente vermelho. 


- PARA!! - A mesma gritava em desespero, enquanto se afogava em suas próprias lágrimas. 


- Cala a boca! ou será pior- A derrubei naquele chão sujo e frio enquanto chutava fortemente cada lugar de seu corpo. Seu hematomas agora eram bem visiveis. Os olhos marejados enquanto o sangue insistia em escorrer pelo canto de sua boca. A mesma estava tão fraca e machuca que nem gritar conseguia mais. 


- Se levanta! - Ordenei, mas a mesma continuava parada naquele chão enquanto cuspia sangue.


- Se levanta! - pedi novamente.


- P-or....favor p-para- Pediu ela totalmente frágil ajoelhada.



- Chupa! - Falei enquanto abaixava rapidamente minha calça junto à cueca.


- Rápido ____! eu não tenho todo o tempo do mundo só pra você fazer um boquete em mim- Eu não sinto empatia por ninguém, porque por ela eu sentiria? 

eu quero que ela vá se ferrar! 


- Eu não vou fazer! - disse firme no que falou.


- Não vai? tudo bem! - Fechei minhas calças e me agachei na mesma altura que _____. Envolvi minhas mãos em volta de seu pesçoco começando a bater sua cabeça bruscamente contra o chão.


seu corpo amoleceu por inteiro. Seus olhos fecharam totalmente e sua respiração estava fraca, ela havia desmaiado.



Tomare que você me perdoe por isso ____, eu realmente não queria ter feito isso com você.





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...