História Darkness Of Joker - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Arlequina (Harley Quinn), Batman, Esquadrão Suicida
Personagens Bruce Wayne (Batman), Coringa (Jack Napier), Harleen Frances Quinzel / Harley Quinn (Arlequina)
Tags Batman, Harley Quinn, Joker, Mad Love
Exibições 37
Palavras 1.633
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hoje, o presidente Michel Temer, sancionou uma lei que torna vaquejadas e rodeios patrimônio cultural do Brasil. Em seguida, o Senado Federal aprovou a PEC 50 que abre exceções na Constituição para essas e outras crueldades com animais.

Assinem por favor a petição contra essa crueldade. (link nas notas)

Capítulo 4 - Harleen Quinzel : Condenada


Fanfic / Fanfiction Darkness Of Joker - Capítulo 4 - Harleen Quinzel : Condenada

Eu confesso que estou perdida
De joelhos, faça um teste
Tente ser amável e grato
Tiros foram dados na rua
Perto da igreja onde costumávamos nos encontrar
Anjo ferido
Mas as pessoas só ficaram paradas olhando
Eu acredito, isso é um teste
Tolo e fraco
Eu prefiro salvar um anjo ferido
Eu acredito, é o caos
Onde estão os nossos líderes? 

 

♦️ Gotham City ♦️

Sybil

-Eu posso te fazer voltar a ser o que você era antes de ir para o Arkham Asylum e conhecer a Harley. Posso te tornar o caos mais temido de toda Gotham, de todo o mundo. Eu posso apagar de sua mente-paro ao lado de Joker, que estava olhando fixamente para a janela-e será como se ela nunca tivesse existido-seguro levemente o queixo de Joker,e faço ele olhar para mim-você só tem que pedir Joker.

Ele olha fixamente para o vazio e parece estar em conflito com seus pensamentos. Ele olha fixo em meus olhos e solta um longo suspiro.

-Eu posso ensinar como engarrafar a fama. Cozinhar a glória. E até burlar a morte.

-Eu quero-fala Joker, e sorrio para ele-eu quero que apague Harleen Quinzel, de uma vez por toda da minha vida. 

-Fico feliz por isso-coloco minhas mãos ao redor do rosto de Joker-você vai ser famoso, não haverá um pessoa que não conheça o seu nome.

Em questão de segundos começo a vasculhar em sua mente sua memórias que representavam o seu amor com Harley Quinn, não seria fácil, mas eu vou apagar ela da mente dele. Flashs de memórias começam a tomar forma.

...

O cenário do Arkham Asylum aparece. E a Dr. Harleen Quinzel estava em frente a cela do Coringa.

-Dr. Quinzel?-a médica chama a loira.

-Estou pronta, Dra. Serrano-a loira sorri para a mesma.

-Você é competente Harleen, mas acho que ninguém nunca estará pronta para...ele.

Harleen revira os olhos e pega suas pastas e caminha em direção a cela de seu mais novo, e preferido, paciente. Dr. Serrano segura o braço da loira antes que ela entre na sala.

-O Coringa é algo que eu nem consigo classificar-ela olha assustada para a loira, ao ver a sua determinação em fazer aquela consulta.

-Mas ele está além da ajuda-Harleen coloca seus óculos de grau-posso curar ele. 

Harleen entra na sala com as mãos suando e tremendo. Senta delicadamente na cadeira, e vê seu paciente a encarando com um sorriso. 

-Li seu arquivo-Harleen pega a pasta e começa a passar as folhas finas entre os dedos-os espancamentos do seu pai, o abandono da sua mãe, a carreira criminosa fracassada. E então, o seu pequeno "Acidente"-Harleen fala mais forte as últimas palavras-todos os tijolos que construí a sua psicose, a sua mente criminosa. Mas nós dois sabemos que isso é pura besteira

-Prossiga-Joker levanta o rosto e solta uma risada sádica ao ouvi Harleen falar. 

-Se trata de controle-Harleen passa uma mecha do cabelo para trás da orelha.

-Controle?-ele sussurra enquanto olha os lábios fixamente da doutora.

-Sim.

-Então você prestou muita atenção na minha carreira, Docinho-ele passa uma de suas pernas, na perna destapada de tecido de Harleen.

-Ah, prestei, sim-Harleen aproxima o seu corpo da mesa-você cria o caos para poder estar no olho da tempestade. Porque nessa tempestade, tudo vira do avesso, menos você.

Joker se levanta da mesa e para em frente a doutora que estremece por um momento.

-Escondido por trás da sua loucura, está no controle-Harleen sorri para Joker-do jeito que eu vejo, você é só um obcecado por controle com senso de humor.

Harleen escuto passos perto do vidro da cela, e Joker sorri para a mesma.

-Oficial Cash, isso não será necessário-no mesmo instante o policial guarda sua arma.

-HAHAHAHA!-Joker gargalha olhando para o vidro-Oh, gostei dessa. Diferente dos eunucos de sangue azul e privilegiados, que eles mandam aqui para baixo.

Joker caminha em direção a Harleen e a examina a olhando de cima a baixo.

-Você tem coragem, Garota. Tinha que ter por ser de onde é. Seu sotaque grita New York, mas não tem Rockfeller.

Ele para em frente a doutora e soca a mesa bruscamente, fazendo as pastas tremerem.

-Deixe-me adivinhar-ele coloca as mãos na cabeça-a garota do interior se deu bem. Sociedade de honra nacional, bolsas de estudos, e tantas coisas mais. Mas está faltando alguma coisa-ele faz um olhar de confuso-algo que te motiva. Algo que você quer, mas não pode ter.

-Psicologia para iniciantes-Harleen se levanta bruscamente e pega suas pastas-todos nós queremos algos, mas que não podemos ter. Então, amanhã vamos começar com o que seria isto para você.

Harleen vira-se para a porta e Joker caminha até a mesma, parando a poucos centímetros do corpo da mesma.

-E mais uma coisa...-o tom de voz de Harleen é sério-se você está pensando em me apunhalar com o que quer que você tenha em seu bolso, é melhor que você não erre.

Harleen coloca as mãos na fechadura da porta e Joker solta uma risada.

-Porque se errar, vou chutar suas bolas até sua boca e te mostrar como fazemos isso no Brooklyn. 

Não foi amor a primeira à vista. Mas ouve uma espiadinha. 

Harleen vira-se para Joker enquanto o mesmo gargalha e vê um canivete em suas mãos.

...

Vasculho em sua mente cruel e insana pelo momento em que ele descobriu que amava a Harley. Mas não consigo acha nada. Acho que por ser tão louco e ter medo de amar, ele nunca tenha descoberto o momento em que se apaixonou por aquela doutora qualquer.

...

As memórias do dia em que Harleen declarou a Joker apareceram em sua mente. Eu estava chegando perto da memória em que ele descobriu que ele a amava. Eu só precisava saber onde procurar.

-Fi tudo o que você mandou. Todo o teste, experiência e a iniciação-falo com a voz embolada devido a vontade de chorar-Provei que te amo. Aceite isso.

-Entendi, entendi, entendi-o mesmo levanta as mãos fazendo um sinal para que eu me cale-Não sou alguém que pode ser amado-o mesmo bate as mãos fazendo um som de palmas-Eu sou uma ideia. Um estado de espírito-ele caminha ao redor do meu corpo-Executo minha vontade de acordo com o meu plano. E você, doc-fecho os olhos para tentar conter as lágrimas que insistam em descer queimando  os meus olhos-Não é parte do meu plano.

Coloco minhas mãos em seu rosto o trazendo para perto de mim enquanto acaricio delicadamente seu rosto.

-Me deixe entrar. Eu prometo...Prometo que não vou machucá-lo-ele tira minhas mãos de seu rosto e caminha para perto do seu carro enquanto ria insanamente.

-Você promete? Você promete?-ele começa a soltar gargalhadas ao ver as lágrimas que escorriam de meus olhos.

-Não me machuque-Joker levanta as mãos em um sinal de que se entregava-vou ser o seu amigo-ele faz uma voz doce de criança. 

Engatilho a arma e o olho com frieza, um aperto cresce em meu coração e sinto minhas pernas ficarem bambas.

-Faça isso, faça isso, faça isso, faça isso-Joker fala em forma de canção enquanto olha fixamente para os meus olhos.

-Meu coração te dá medo, e uma arma não?-permaneço com a arma apontada para sua testa enquanto fico com os olhos marejados.

-FAÇA ISSO! -ele grita completamente irritado com as minhas últimas palavras. 

Assim que me distraio ele bate em minha mão puxando a arma e apontando a mesma para sua cabeça enquanto ria loucamente.

-Se você não fosse tão louca, pensaria que estava insana.

Ele fala rindo e gesticulando ao mesmo tempo. 

-Vá embora-as lágrimas finalmente caem sobre meu rosto.

...

-HARLEY?-Joker joga a faca no chão e caminha em minha direção. Fecho os olhos com medo de apanhar, mas ele beija meus lábios com desejo-está com medo?

-Eu tenho medo de você-coloco minhas mãos ao redor do seu pescoço-e eu te amo.

-E essa é uma combinação ruim.

...

Lá estava ele, Joker. Com seus cabelos verdes e um sorriso sádico no rosto enquanto entro na sala. - Boa tarde, Sou Dr. Haleen Quinzel, como foi o seu dia Joker ? - Ele sorri e começar a me analisar. 

-Dr. Harley, me permita perguntar primeiro como foi o se dia? -Harleen, o meu nome é Haleen. Por que ninguém entende isso?

- Haleen, meu nome é Haleen. E não Harley. Podemos voltar a sua seção?- Seu sorriso desaparece e então pergunto - Joker, você pensa em fugir? - Ele solta uma risada macabra que faz meu corpo estremecer.

- Não Dr. Eu tenho um teto, comido e uma bela companhia, não tenho por que fugir. - Ele então cruza nos olhares, aqueles olhos azuis eram perdidamente perigosos. E eu gostava do perigo

...

Harleen está dançando a luz do luar com Jack Napier. Ele acaricia o rosto da loira que sorri para o mesmo. Ele a conduz durante a dança lenta e a mesma sorri enquanto roda em seus braços. Ela junta seus corpos e ele tira uma mecha loira do rosto de sua namorada.

-A coisa mais real que senti em toda a minha vida-Harleen coloca os braços em volta do pescoço de Jack-Prometa-me que é para sempre.

-Eu prometo-os dois sorriem ao sentir a chuva que começava a cair sob os seus corpos.

-Eu te amo, Jack Napier-ela leva lentamente seus lábios até os de Joker.

...

Sorrio para Joker que estava de olhos fechados. Sim, eu tinha encontrado a lembrança chave para ele esquecer da Harleen Quinzel. Uso todo o meu poder para apagar uma memória tão forte de amor.

-Sim, eu posso concertar isso-coloco aos mãos novamente em seu rosto e consigo apagar a memória.

Tiro as mãos do rosto de Joker e ele lentamente abre os olhos. Ele parecia estar confuso, então me aproximo lentamente dele.

-Oi-sorrio de orelha a orelha para ele-não nos conhecemos...

 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...