História Das Sombras para a Luz 2 - Redenção - Capítulo 36


Escrita por: ~

Postado
Categorias Turma da Mônica Jovem
Personagens Aninha, Carmem, Cascão, Cascuda, Cebola, Chikara Sasaki "Tikara", Comandante Astronauta, Denise, Do Contra, Dorinha, Eduardo "Dudu", Franjinha (Franja), Irene, Isadora "Isa", Jeremias, Keika Takeda, Luca, Magali, Maria Cebolinha, Maria Mello, Marina, Mônica, Nimbus, Quim, Sarah, Titi, Toni, Xabéu, Xaveco, Zé Luís
Tags Casgali, Cebonica, Xavenise
Exibições 66
Palavras 1.832
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Luta, Policial, Romance e Novela, Super Power, Super Sentai, Suspense, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 36 - Flor Gigante


Fanfic / Fanfiction Das Sombras para a Luz 2 - Redenção - Capítulo 36 - Flor Gigante

 

No episódio anterior:

O Clube dos quatro decidem enfrentar a cópia do Kuromatsu, afim de que Toni e Denise seguissem caminho. Para não desperdiçarem muita energia, Mônica tem uma ideia um tanto diferente para detonar seu adversário: Usar golpes de luta livre. Depois de todos entrarem num acordo, Magali foi a primeira a testar o plano. Vendo que seriam bem sucedidos, Cascão, Mônica e Cebola completam o serviço, deixando o monstro em péssimo estado. Enquanto isso, Toni e Denise haviam chegado num salão escuro, que logo é iluminado por luzes rosas, mostrando a eles qual seria o próximo adversário.

 

Denise- O que é isso que to vendo? Parece uma...

Toni- FLOR GIGANTE! Eles olhavam pasmados para aquela criatura que era ainda maior do que o Kuromatsu.

Denise- O que acha de agirmos logo? –Pergunta Denise concentrando um pouco de aura nas mãos.

Toni- Como, se nem sabemos se vamos ser atacados ou não? –Toni pergunta ainda olhando pra cima.

Denise- Helloou? Tá viajando, cabelo de manteiga? Desde que chegamos aqui, nenhuma criatura nos deu colher de chá! Por que nos daria agora?

Toni- Eu falei hipoteticamente... –Ele tenta se defender, passando a mão na nuca.

Denise- Hipoteticamente... Sei... –Denise levanta a mão e começa a criar uma foice gigante, mas...

ZIIIIIMMMM!! BUM! –Uma das esferas rosadas lança um raio na foice, destruindo-o.

Toni- EPA! –Toni toma um susto com o raio e fica em posição de batalha.

Denise- Isso responde sua pergunta, manteiga? –Ele pergunta zombando, ficando em guarda.

Toni- Para de ficar me colocando apelidos! Caramba!

ZIIIIMMM! ZIIIM!! ZIIIIM!!!

Toni- AAAII!! –A criatura começa a lançar vários raios rosados contra o Toni, mas ele desvia de cada um deles.

Denise- Não deixe essas coisas te atingirem! Elas me parecem ser bastante poderosas! –Comenta Denise olhando para o buraco que o raio fez no chão.

Toni- É, eu já percebi! –Toni responde, socando os raios com dificuldade, usando energia nas mãos.

Denise- Precisamos contra atacar!

Toni- Será que essa coisa tem um ponto fraco?

Denise- Difícil saber! Se tiver será complicado descobrir!

ZIM! ZIM! ZIM!

Denise- OPS!! –Denise desvia se jogando para o lado e em seguida monta uma prancha e vai criando gelo na sua frente, pra desviar dos ataques mais rápido, porém...

ZIIIMM!- BUM!

Denise- Aaaii! –TCHAC! –Um raio atinge sua prancha e ela caia no meio de um monte de plantas no canto direito do salão.

Toni- Uou! –Denise? Tudo bem aí? –Ele perguntava enquanto desviava dos tiros.

Denise- Eu to bem! Não fui atingida e... Uai!

BLAM! –Um dos tentáculos tenta esmagar Denise, mas ela desvia por pouco.

Toni- Cuidado! Ah, droga! –Toni concentra energia na mão direita e... –AAAAH!!! BLAM! –Soca a planta no tronco, afim de derrubá-la, mas... –O quê?

Denise- Não aconteceu nada! Nem se quer um arranhão!

TUM!

Toni- AAAIII! –Toni é atingido pelo outro tentáculo no peito e é arremessado contra a parede.

Denise- Toni! Ah, saco! Essa coisa parece ser bem pior que o Kuromatsu! –Denise comentava, enquanto fazia uma foice menor, pra não dar tempo do monstro impedir sua técnica.

 

-------------------------------------*------------------------------*------------------------------

 

Cascão- E agora, o que a gente faz com essa coisa? –Cascão pergunta, observando o monstro que cambaleava próximo a parede, todo rachado.

Mônica- Terminamos o serviço, né ô cabeção!

Cascão- Inhém-Inhém-Inhém-Ihém! “Terminamos o serviço”... Isso eu sei, né ô den...

Mônica- “Né ô” o quê, hein? –Mônica pergunta cerrando os punhos.

Cascão- Eheh... Né ô Moniquinha, corajosa, forte, formal! –Cascão responde suando.

Magali- Háháhá! Entendi o que você quis dizer, Cas! –Ela o conforta colocando a mão no ombro dele.

Cebola- Que tal um ataque conjunto?

Mônica- Em conjunto?

Cebola- É Mô! Qual sentai não tem um ataque assim?

Cascão- E como vamos fazer isso véi? –Cascão pergunta coçando a cabeça.

Cebola- Já que o monstro tá quase a ponto de quebrar, vamos usar nossas auras juntas e lançar nele, sem desperdiçar muita energia. Cascão e Magali, fiquem agachados de frente para o monstro com um braço pra frente e concentrem suas auras no antebraço com o punho fechado.

Magali- Tá ok. –Ela Cascão se agacham ficando próximos um do outro, colando seus braços e começam a se concentrar.

Cebola- Mô, fique em pé atrás da Magá, um pouco no centro e concentra energia que nem eles, com seu braço direito.

Mônica- Isso vai funcionar? –Ela pergunta já fazendo o que o Cebola pediu, colocando seu punho embaixo dos punhos do Cascão e da Magali que deixaram os braços levantados.

Cebola- Claro, minha vida! Agora é minha vez... –Ele fica de pé atrás do Cascão um pouco no centro e também concentra energia com o braço pra frente e punho fechado encima dos punhos de Maga e Cas , assim os quatro ficam com seus braços juntos.

Cascão- Véi, as auras tão se unindo...

Magali- Para formar um só poder!

Mônica- Cê, pela sua expressão, você já sabia disso né?

Cebola- Já esqueceram que o Louco falou sobre isso comigo? E eu contei pra vocês até o nome do ataque!

Mônica- Faz tanto tempo que tinha me esquecido!

Cebola- Então, prontos?

Mônica, Cascão, Magali- Prontos!

Cebola- Hora de dizer tchauzinho, monstrinho... –As auras unidas logo se transforma numa esfera de energia esbranquiçada e começa a aumentar de tamanho até que fica brilhante.

Kuromatsu2- OOOOHHHUUU...

Cebola, Mônica, Cascão, Magali- ID SQUAD CANNON!!!

PEEEEEEWWWW- Um rajada forte brilhante que mais parecia um laser solar é lançada contra kuromatsu que...

Kurmomatsu2- GGGGGGGGRRRROOOOOAAAAA- BLAAAAMMM! –Explode em vários pedaços logo que é atingido.

Cebola- Isso!

Cascão- Éééé!

Magali- Iupiiii!

Mônica- Uhuuuu! –Eles comemoram mais uma vez, batendo as mãos uns nos outros.

Cebola- Não se esquecendo de nada... –Cebola começa a procurar a peça principal até que... –Achei! Tá aqui o coração! –Ela pega e se aproxima dos amigos.

Cascão- Como essa coisa brilha!

Mônica- Não seria melhor se a gente...

Catch! Catch! Catch! Catch! Catch! Catch!

Magali- Hum? –Os quatro olha em direção ao barulho próximo à porta.

Cascão- Ele tá se regenerando!

Mônica- Como? Achei que sem o coração dele, não era possível fazer isso!

Cebola- Eu também achei isso!

Mônica- Não vou deixar que...

Cebola- Espera Mô! –Cebola coloca o braço na frente da amada.

Mônica- O que foi?

Cebola- Tem algo errado...- Cebola comenta observando algo estranho naquela restauração, até que o monstro se regenera completamente e...

Kuromatsu2- HHHHUUUMMMM...???

Cascão- Véééii! O que é isso? Háháháháháhá!

Mônica- Háháháhá! Ficou ridículo!

Cebola- Háháháhá! E engraçado também!

Magali- Háháháhá! Coitado! –Eles não conseguiam parar de rir ao ver que aquela regeneração do monstro tinha saído toda bugada. As pernas tinha ficado no lugar do braços e os braços no lugar das pernas, sem contar que a cabeça ficou embaixo da cintura do mesmo.

Cascão- Cara, chorei de rir!!!

Cebola- Obviamente ele ficou desse jeito porque tentou se restaurar sem seu coração. –diza o Careca, jogando levemente o coração pra cima e aparando de novo várias vezes.

Kuromatsu- GRRROOOAARRR!- Tentando fazer o que podia, a criatura se mexia com os braços pra se aproximar da turma e atacá-los, mas...

BRUM! –Mônica pula encima do peito dele o prende no chão.

Mônica- Quietinho aí, coisa tosca!

Magali- Ele já era...

Mônica- Cê! Destrua essa coisa aí na sua mão enquanto eu imobilizo ele!

Cebola- Certo! Hum... Que tal um joguinho de baseball?

Cascão- Demorô! Eu serei o rebatedor! –Diz cascão criando um taco um pouco maior que o normal em forma de pedra.

Cebola- Serei o arremessador! –Cebola já toma distancia e se posiciona pra lançar a bola.

Magali- Então tá, serei a receptora! –Ela faz sua escolha, ficando atrás do Cascão, aumentando o tamanho da sua mão esquerda em forma de água pra usar como luva.

Mônica- Serei campista de centro. Caso a “bola” não seja destruída com a rebatida, eu a pegarei no ar!

Cascão- Isso não vai acontecer, pois eu vou acertar e destruir essa coisa! –Cascão comentava, sorrindo e posicionado.

Mônica- Tô achando é que você vai levar três strikes! Háháhá!

Cascão- Vai sonhando! Háháhá!

Cebola- Ok... –Cebola levanta a perna direita, coloca o braço bem pra trás e... –Lá vai! –E inclina bem o corpo pra frente, jogando a “bola” com bastante força.

Cascão- É minhaaaa! POU! –Cascão rebate com tanta força que quebra o taco de pedra e...

CABLAM! –Destrói o coração, provocando uma luz forte com o impacto.

Mônica- Não enxergo nada! –Logo a luz se desfaz. –É... agora acabaou! –Ele sorri, aliviada, olhando para o Kuromatsu que apodreceu.

Cascão- HOME-RUN! Yeaaaahhh! –Todos se aproximam do Cascão pra comemorar. –Vamos lá, estilo *Bebeto e Romário!

Mônica- Háháhá! Que coisa mais antiga!

Magali- A gente nem tinha nascido na época! Háháhá!

Cebola- Háháhá! Vamos lá! –Os quatro ficam um do lado do outro, balançando os braços com se tivessem com um bebê no colo e depois param pra se abraçarem.

 

-----------------------------------*----------------------------------*-------------------------------

 

Toni- Cara! Tá difícil! –Ele resmunga enquanto desvia dos ataques.

Denise- Não diga coisas óbvias! –Ela retruca enquanto lançava a foice como bumerangue, mas sem conseguir acertar nas esferas rosas.

PAAF!

Toni- AGGH! –Toni recebe um golpe de um dos tentáculos da flor na barriga, mas se segura nela apesar da dor. –Oaaahhh! –Tentando se livrar do Toni, o tentáculo o sacode sem parar, enquanto as esferas tentavam acertá-lo com tiros.

Denise- Vou aproveitar enquanto estão distraídos... –Denise corre pra em direção a flor e concentra muita energia nas duas mãos. –É tudo ou nada! -ICE COFFIN! –Encostando as duas mãos no tronco da flor, ela começa a congelá-la rapidamente, até que o monstro fica totalmente imóvel, como num caixão de gelo. Com esse ataque, as esferas rosas ficaram inutilizadas parando de atacar.

Toni- Uou! Toni se desprende do tentáculo pra não ser congelado junto e aterrissa.

Denise- ARF, ARF, ARF!!!

Toni- Você deve ter usado bastante poder pra fazer isso! –Ele deduz ao ver que Denise estava de quatro no chão, respirando com dificuldade.

Denise- ARF, ARF... –Espero que tenha funcionado pelo menos... –Ela diz, se levantando e se aproximando dele.

Toni- Isso parece uma caixão de gelo!

Denise- Parece não... É um caixão de gelo! –Ela responde, olhando para flor.

Toni- Aqui parece ser o fim da linha... Onde será que a Carmen se meteu?

Denise- Queria muito saber... –O que foi aquilo?

Toni- “Aquilo” o quê?

Denise- No centro da flor! Parece que alguma coisa se mexeu ali... –Na curiosidade, ela cria uma camada de gelo embaixo das pernas e faz crescer até ficar a altura da flor. –Que esquisito...

Toni- O que tá vendo aí?

Denise- Hum... Nada! Acho que me enganei e... EPA!

Toni- O que foi? O que foi?

Denise- Não acredito... –O escudo do centro da flor que mais parecia um olho, finalmente tinha sido aberto, mostrando uma criatura que estava dentro, de braços cruzados e de olhos fechados.

Toni- Denise o que foi? O que você viu... Nossa... Mas é a...

Denise- Carmen! –Nesse momento, Carmen abre os olhos e encara Denise com um olhar cortante.

Carmen- Como se atreve a me despertar do meu sono regular de beleza?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...