História Daughter of Nature - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Eleno, Elizebeth Marie, Filha Da Natureza, Mihana, Petric, Seflina, Storming
Exibições 17
Palavras 2.347
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Lírica, Magia, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Saga
Avisos: Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Eae pessoinhas , blz? Estou postando para a sua a minha e nossa alegria , mais um capítulo da história que tanto gostam , sem mais delongas , vamos ver este novo capítulo...<3

Capítulo 9 - A paz na tormenta...


Fanfic / Fanfiction Daughter of Nature - Capítulo 9 - A paz na tormenta...

Dois dias. Cuidado intenso. Boa alimentação e ambiente confortável. Noites em claro para garantir sua recuperação. Curativos trocados com frequência. Tudo estava indo perfeitamente bem para Storming voltar à ativa com máxima normalidade possível... foi quando ela veio... a dor de toda a mulher, que vem todo o mês...aquilo era torturante. Sendo eu uma mulher , não deveria ser uma surpresa para mim ter isso durante uma semana de cada mês, mas para mim era diferente, eu odiava aquilo ,não só pela dor e por ser um pedido do meu corpo para ir com calma neste período , mas também , porque eu me sinto muito mal nesta época , eu me torno algo estranho , algo que não sou eu. Sempre sinto fortes dores no pé da barriga e pouca fome , o que era um costume um tanto quanto incomum entre as mulheres , que sempre ficam com muito mais fome do que o normal quando estão assim. Eu tenho medo do que me acontece nesse tempo , elas tem medo do que acontece com os outros que ficam á volta delas, muitas tentam disfarçar usando muitos recursos estranhos , eu não ligo , me viro com o que tenho , ou muitas vezes nem tenho com o que me virar. Nessa época era comum as mulheres deixarem a higiene de lado , todos nós tomávamos banhos verdadeiramente feitos , só em março , os casamentos eram realizados em junho para tentar ter menos cheiro ruim possível, o buque que a noiva usa é para disfarçar o seu cheiro. Naquela época era comumente não ligar para os banhos e o cuidados da saúde , muitos ficavam doentes em recorrência disso , quem era rico tem direito a mais água e a pessoa  mais nova de casa sempre acaba sofrendo , geralmente , o mais velho é o primeiro a se banhar , e vai até o mais novo , que se banha na água onde todos se banharam antes dele. Isso é bem nojento , mas era assim a vida antes de privadas , banheiros separados e banhos diários , que antes era apenas um no ano e comunitário.

Por ser princesa , sempre pude tomar mais banhos que o normal , e além do mais , eu estava acostumada a tomar banho nos rios , os banhos que tínhamos no palácio eram sem graça , tinham sujeira do corpo dos mais velhos na água e na verdade , eu acho que ficávamos mais sujos do que limpos se quer saber. Eu sei que agora você deve estar quase vomitando de nojo , mas infelizmente essa é a triste e horrenda verdade do passado.

Mas como podem ver , estou muito mais calma do que eu estava a poucos dias atrás , ter encontrado Storming foi como achar a paz na dor , ele sendo cego de um olho , não ligava para grandes cuidados e sempre me agradecia por cuidar tão bem dele, tudo o que eu queria era poder fazer ele se sentir como um urso normal , que ele pudesse viver com a máxima normalidade possível, tudo o que eu fazia naquele momento era para ele. Seflina me ajudava muito , ela ficava com ele no estábulo e me avisava se algo estivesse acontecendo, o que facilitava muito o meu controle do tempo , quantas horas Storming dormia , quando foi que ele comeu , se ele havia andado um pouco , se precisava de alguma coisa ou qualquer coisa do gênero. Tudo que eu estava fazendo era para fazer dele , um saudável urso.

Todas as manhãs , eu saia para passear com ele pela floresta , acostumar a andar sem ter muito senso de profundidade, algumas vezes , tropeçava , mas logo levantava e tentava outra vez, isso me lembrou muito Eleno , sendo determinado e corajoso , Storming era como meu irmão versão animal , e um animal muito bom , apesar do nome meio turbulento , ele era até que tranquilo e bem gentil. Mesmo quando era a hora de ele tirar um cochilo , sentia o delicioso cheiro de carne de lebre assando na brasa, um cheiro que faz até o estômago mais cheio sentir fome outra vez. Aquilo era maravilhoso , ver uma vida que você salvou se transformando em algo bom, ele se sentia na obrigação de me ajudar , já que eu o salvei , ele me disse que tinha um código de vida para comigo.

Mas como eu já disse , ele estava melhorando , enquanto eu estava piorando ,aquela época era torturante e arriscada, meu pai e meu irmão não me deixavam sozinha nem por um minuto , e desde que meu pai faleceu , Eleno não tem me deixado sozinha , ele sabia que eu poderia cometer alguma loucura. Ficava ao meu lado e cuidava de mim, torcendo para que aquilo passasse logo , como uma terrível tempestade , ela vem com toda a força do mundo , mas quando ela se vai embora , deixa tudo mais calmo , apesar de que ela sempre deixa rastros de sua passagem.

Seflina podia sentir que eu não estava bem, minha alimentação passou de carnes e pães , para poucas frutas e água em abundância, assim eu ao menos não morria de fome e tinha ainda um pouco de nutrientes para suprir minhas necessidades. Tudo isso acompanhado de muita dor e fortes gritos , choros em maior quantidade e pensamentos suicidas.

Eu odiava ficar assim , meu corpo ficava estranho , eu emagrecia muito , ficava mais pálida a cada dia e minha cabeça ficava mais bagunçada que meus cabelos ao vento. Minha alma ardia como se queimasse no fogo do inferno , tinha dores de cabeça extremamente fortes que pareciam descer até o pé da barriga, o fluxo era forte e eu não tinha recursos para evitar sujar tudo sem deixar rastros de que passei por ali, por isso que eu fico em casa , apenas descia para caminhar com Storming pela floresta (não íamos muito longe por minha dor nas coxas e canelas) e geralmente eu ficava muitos mais tempo escrevendo e lendo livros... aquilo me lembrava papai , meu gosto pela literatura se deve a ele , eu sempre me encorajou a ler e a escrever, quando fiz 10 anos , ele me deu um pequeno livrinho de bolso , que eu decidi deixar na casa da árvore , onde ninguém o encontraria ou o leria sem a minha permissão, na capa da frente estava escrito ´´Poesias da Dama Sonhadora``, mesmo sendo ainda uma criança , as meninas já com 10 ou 12 anos já são consideradas donzelas e damas na sociedade. Quando abri o livro para ler , ele estava em branco , sem palavras ou gravuras, estranhei na mesma hora e perguntei a ele se o livro estava errado ou esqueceram de anotar coisas nele, e a resposta dele até hoje me vem a cabeça, ´´Quando um livro está vazio, ele precisa ser preenchido , e este livro , eu quero que você preencha ele com os seus pensamentos , suas músicas , seus poemas e suas histórias, minha Dama da Noite, lembre-se de que eu quero que a sua história fique gravado nestas páginas , para depois de muito tempo , você poder ler e lembrar de tudo que você fazia... toda a vez que algo lhe vier a cabeça , escreva-o neste livrinho, assim você se desprende dele e fica como uma memória... lembre-se disto minha garotinha , minha pequena Lize...``, seu jeito meigo de falar era como ouvir o vento sussurrante passar pela fresta de uma pequena janela , quando tudo parecia ser silêncio e vazio , o mais simples som se torna algo memorável.

Meu comportamento estava totalmente diferente do que Seflina e Storming estavam acostumados, eu era gentil , guerreia e responsável, não conseguia ficar parada para nada , eu simplesmente fazia tudo e não tinha indícios de preguiça eminentes. Mas, quando aqueles dias chegavam , eu me tornava algo estranho , quase uma louca , não querendo comer nada , chorar o tempo todo e cochilar sobre as árvores, as únicas coisas que me acalmavam era escrever e ler os livros que eu havia colocado na casa da árvore por precaução.

Meus pensamentos voavam mais que as pequeninas pétalas de uma dente de leão pela brisa de uma tarde quente de verão , tudo se tornava um verdadeiro pesadelo , e como era de se esperar de um , você sempre torce e implora para que ele acabe logo e você acorde vivo.

Ter a companhia do pequeno urso que salvei , me trouxe um verdadeiro auxilio , tudo parecia ser mais rápido que o normal , como Seflina disse , para mim , o mundo dá poucas voltas em um dia, mas com ele era tudo diferente , eu tinha com quem desabafar, ele era um animal que falava igual aos outros , mas mesmo assim , ele era gentil , calmo e quieto , adorava correr e se divertir quando estávamos passeando na floresta , sob a sombra das grandes árvores , perseguindo borboletas vermelhas e comendo amoras silvestres, para ele não havia tempo ruim , ás vezes reclamava da dor nos olhos se os tocasse , mas mesmo assim, ter ele por perto era como ter Eleno comigo, sua atenção e compreensão eram ótimos , eu falava meus problemas e ele ouvia de todo ouvidos e nada criticava ou comentava. Apenas ouvia e me olhava nos olhos , de modo que eu sabia que me ouvia atentamente e sabia do que eu falava.

Mesmo com todo o apoio e companhias á minha volta , eu ainda me sentia sozinha e chorava , pedindo para que aquilo acabasse o mais rápido possível , eu tenho minhas obrigações que não podem esperar, tenho um filhote de urso que ainda precisa de cuidados na sua saúde, tenho que ter um plano em mente para salvar minha família e minha vida pode estar sendo ameaçada a todo o momento, como eu sempre digo , parece que eu sempre tenho muito tempo a perder.

A noite estava bela , tudo estava tranquilo , e eu como sempre , parada admirando as estrelas que piscam devagar pelo céu iluminado pelo luar da Dama da Noite na janela do quarto no terceiro andar, tudo aquilo , aquele momento , me doeu na alma, senti um vento frio começar a correr pelos meus cabelos e bochechas ,, os galhos finos balançavam como palmeiras na praia ao entardecer, o cheiro fresco das flores Dama da Noite ficou ofuscado , o ar se tornou pesado e seu aroma ficou úmido , uma tempestade estava á caminho. Eu sabia que isso não afetaria nenhum de nós três dentro de casa , eles ficariam no estábulo e tudo ficaria bem, a chuva era como minhas lágrimas , quanto mais fortes eram , mais rápidas passavam, os trovões fazia estrondos que tremiam os batentes das portas e janelas , o vento rápido levava tudo pela frente , os raios caiam longe dali , mas mesmo assim , dava muito medo observar a bela natureza e sua fúria.

Eu já estava deitada na cama , o som das gotas caindo no chão e os trovões eram calmantes... até que comecei a escutar uns pequenos gemidos vindos de lá de baixo , no estábulo, levanto-me e levo meu pesado cobertor de pele de alce, meu pai guardou ele aqui na casa da árvore quando o caçamos no inverno há muitos anos atrás, desço a escada e levanto um pouco a frente da saia de meu vestido de dias ruins, era azul claro, sua saia era bem fosca e pesada , ele tinha um corpete que era costurado nas costas de cada lado do vestido, de modo que eu só tenha que o amarrar nas costas para prende-lo, ele tem pequenos nós que formam folhas azuis no busto e é extremamente confortável, eu adorava aquele vestido , ele era muito importante pra mim em meus dias ruins. Desço as escadas lentamente , me segurando nos corrimões para não cair , chegando á frente do estábulo , lá estava ele , gemendo e chorando bem baixinho, Seflina já estava no décimo oitavo sono , não acordaria mais até amanhã, ela dormia no fundo do estabelecimento , de modo que se algo acontecer , ela consiga trazer Storming para fora bem depressa.

-Storming , está tudo bem, precisa de alguma coisa?-digo delicada e sussurrando para não incomodar ou assustar ele.

-Eu estou com medo Lize... a chuva e os ventos estão muito fortes...-disse gemendo e chorando mais baixo do que falara.

-Não se preocupe, vou ficar aqui com você, o medo vai passar e você vai poder voltar a dormir tranquilo...-digo me aproximando e ajeitando a pele de alce , de modo que eu possa deitar sobre ele e deixar que Storming deite a cabeça no meu colo para poder se acalmar.

Sento-me de pernas esticadas , ponho o focinho do pequeno urso sobre minhas coxas , começo a fazer carinho em sua cabeça , estava fria e tremia, descido colocar um pouco do cobertor sobre suas costas , continuo com o carinho e seus pelos aquecem o pé de minha barriga ,. De modo que a dor diminua... uma mão lava a outra , poucos minutos depois ele já estava roncando baixo , e eu encosto em uma das vigas de madeira do estábulo , conseguindo dormir tranquilamente, com um pouco de dor no pescoço é claro , mas vale a pena doer um pouco para o outro se sentir melhor. Ele dormia tranquilamente e suspirava fundo , fazendo como um ronco... mas quando o via dormindo daquele jeito, me lembrou meu irmão , o modo como ele agia era igualmente igual, em tudo ele parecia meu irmão, aquilo era como poder ter a paz no meio de uma tormenta, e este momento se tornou apenas um dos muitos memoráveis que teremos juntos, meu pequeno Storming.


Notas Finais


Eu sei galera , eu sei , ficou muuito curto se comparado aos últimos que postei , mas é que neste capítulo , era para ser mais curto mesmo , o capítulo 10 será memorável á todos e espero vê-los de novo em breve e com mais favoritos e comentários... muitos beijos e mais uma vez , obrigada pelo apoio e o feedback na fic... <3<3<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...