História Daughter of Sea and Moon - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Eldarya
Exibições 45
Palavras 833
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Me desculpem! E não joguem pedras na tia que ama vcs ok! É pq eu estou em época de prova, ~Carinha com os olhos pra cima~ e estou sem tempo pra postar.. masssss tenho certeza absoluta que vocês iram AMAR esse cap bom mm assim eu espero!

Então um beijo no cu de casa um e aproveitem a fic.

Capítulo 5 - Me perdoa?


Fanfic / Fanfiction Daughter of Sea and Moon - Capítulo 5 - Me perdoa?

~x~ Selene on ~x~

Estávamos caminhando lentamente quando eu sinto minha nuca queimando sobre olhares, eu olho para o lado e vejo os garotos que sempre implicam comigo, mas dessa vez esles estavam me olhando de um jeito malicioso, não estava entendendo nada, mas fiquei envergonhada e olhei para baixo, foi ai que entendi! Ai meu Salazar! Eu tinha me esquecido que a blusa do meu uniforme era branca, e eu tinha me molhado, estava aparecendo eu sutiã vermelho e preto comecei a ficar mais envergonhada ainda...e pra melhorar aqueles garotos começaram a assobiar e me chamar. Nevra não estava com uma cara muito boa.

- Posso ajuda-los cavalheiros? - Ele falou em um tom meio...mortal, é basicamente essa a palavra realmente. Os garotos saíram correndo. E não pude me conter.

- Hahahahahaha. - Cai na gargalhada. Com ele era muito fácil rir, so de estar com ele já me dava uma sensação boa.

- Achou engraçado mocinha? - Perguntou se aproximando com um sorriso no rosto.

- Muito! Ei, ei, não se aproxime muito! Ou suas damas vão querer jogar pedras em mim. - Falei em um tom de quem se diverte, e me afastando devagar.

- Não seja idiota! - Falou me pegando no colo.

- Me solte Nevra! - Gritava, mas me divertindo com a situação. - O que pensa que está fazendo sangue-suga?

- Primeiro: Você é minha única dama. - Falou e eu olhei com uma cara de deboche. - Segundo: Você grita igual a Miko, Merlin que me livre. E terceiro: Eu não sou sangue-suga. Eu não mordo. - E o olhei mais debochada ainda é quando eu ia falar, ele se aproximou mais. Mais, ele estava próximo. Próximo.  Ok ele estava muiiiiito próximo. - A menos. - Mais próximo (Se é que era possível). - Que você me peça.

- N-Nevra. - Nossos lábios estavam a um milésimo de distância quando alguém me grita.

- SELENE! O QUE É ISSO?!! - Gritava minha ti- digo senhora Jertrudes. É agora Jesus! Deus receba minha alma.

- Ah, a senhora deve ser a velha que maltrata a Selene. - Falou e eu o olhei surpresa. Como? Quem teria falado isso a ele.

- Nevra p-por favor não..

- COMO É QUE É?! - Dona Jertrudes falava vindo com a cinta em mãos.

- O que você pensa que está fazendo? - Falou Nevra com uma calma que eu nunca tinha visto.

- Moleque insolente! - Jertrudes estava vindo casa vez mais rápido, quando... simplismente eu estava na rua da escola.

- O que é isso? Eu morri? Não, não é possível que a escola seja o céu. Não posso crer nisso.

- Falando sozinha minha dama? - Falou o garoti alto atraz de mim e levei um susto.

- Estúpido! - Falei e o mesmo riu brevemente. - O que estamos fazendo aqui? E.. MEU DEUS COMO VIEMOS PARAR AQUI?

- Pare de gritar! Acho que até Ezarel está escutando seus berros. - Falou e avancei na cara dele, mas ele me segurou.

- Nem pense nisso tampinha. - Falou me encarando com aqueles olhos mortais. - E nem pense em gritar. - Falou e me soltou.

- Escute aqui..

- Ahhh, fique um pouco quieta eu preciso pensar. - Disse me olhando mortalmente denovo e virando-se.

- Nevra eu só estou tentando entender..

- Ja pedi pra calar a boca! Vou ter que pedir novamente? - Falou e me assustei, acho que ela percebeu, pois sua expreção mudou acho que ele viu a merda que  falou. - Desculpe, eu  so estou tentando...

- Ok! - Disse me virando e saindo. Ele não precisava ser ignorante. Ele queria jogar? Pois eu vou mostrar como se joga.

- Eii! Espere! Onde você pensa que vai? - Disse ficando em minha frente com um sorriso malicioso. Na boa, ele é bipolar?

- Saia da minha frente Nevra.

- Ah qual é? Poxa achei que gostava da minha presença e..

- Pois pensou errado! - Disse fria, e senti que Nevra estremeceu.

- S-Selene... - Disse se aproximando.

- O que? Olha Nevra eu não sei o que você pensa , mas eu não sou uma desses vagabundas com quem você está acostumado! Eu sou diferente! Eu.. - Ia continuar mas o mesmo me abraçou como se dependesse disso para poder continuar vivo.

- Eu sei. Eu sei. E é por isso.. que você mexe de um jeito diferente comigo. Isso me irrita sabia? - Disse baixo e com o rosto enterrado em meu pescoço. E eu ali, parada igual uma bobona sem reação. - Me perdoa? - Perguntou me puxando pela cintura selando nossos lábios, o gosto tinha uma combinação perfeita de menta com cereja, e suas línguas pareciam brigar, mas em uma sincronia única como uma musica perfeita. E para não parecer denovo uma idiota sem reação entrelacei meus braços em volta de seu pescoço.

Eu não sabia o que eu estava fazendo, mas sabia que eu estava amando.


Notas Finais


E ai? Gostaram neh? Continua?

Beijos da tia na bunda de vcs! ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...