História "Daughter" Submissive. - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Bieber, Criminal, Justin, Rose, Submissive, Violencia
Exibições 95
Palavras 1.318
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Pessoal, começo pedindo perdão por não ter postado, eu devo explicações então vamos lá.
Primeiro que cheguei super tarde da escola, rolou uma confusãozinha e etc.
segundo, eu digitei todo o capitulo e quando eu ia salvar meu celular automaticamente excluiu o capitulo, eram 00:23 então ficaria tarde pra escrever tudo de novo.
desculpas e boa leitura !
(E sim, Cody Christian será nosso Nathan !) <3

Capítulo 26 - I love you, Rose.


Fanfic / Fanfiction "Daughter" Submissive. - Capítulo 26 - I love you, Rose.


                                                                                               Ryan Pov. 

Chegamos em casa e Rose não abria a boca, apenas chorava e ela não fazia ideia de como aquilo me deixava mal. 
Entramos em casa e a chuva continuava a cair, só que agora mais forte. Estávamos completamente encharcados e fomos direto tomar um banho e tirar aquela roupa molhada. 

-Toma, veste essa camisa. Coloquei suas roupas para lavar. 

Falo dando pra ela uma camisa e ela continua com seu silêncio que tanto me incomodava. A deixo no quarto e vou para cozinha cozinhar algo para podermos jantar e eu não tirava aquela cena da cabeça, como Justin teve coragem de fazer aquilo? Mesmo que eles não tivessem nada sério mas na minha opinião ele deveria ter uma consideração. Fiz uns sanduíches (não acharam que eu iria cozinhar né?) e um suco e levei para o quarto, sabia que ela iria negar mas eu iria obriga-la a comer. 

-Rose? - Chamo por ela tentando abrir a porta, estava com uma bandeja na mão e estava meio impossível abrir aquela porra. 

-ROSE CARALHO?

A porta se abre e ela me olha com uma expressão confusa. 

-Finalmente. - Entro no quarto e me sento na cama enquanto  ela fecha a porta, dou umas batidas no colchão para ela se sentar ao meu lado. 

-Ta com fome? 

-Nem um pouco. 

-Você tem que comer Rose, caso contrario eu irei te obrigar. - Ela faz a famosa cara de cu e revira os olhos, pega o sanduíche e o ataca devorando tudo e não deixando pra mim. 

-Isso por que não queria né? Deixa pra mim, morta de fome. -Falo arrancando um sorriso do seu rosto. 

-Obrigada. 

-Por quê?

-Por ser assim comigo, me apoiar..

-Ah, eu gosto de você, um pouco.

-Ridiculo- Ela me da um tapão e continua comendo. 

Após Rose devorar tudo nós decidimos ir dormir. Olho pro lado e a vejo deitando na minha cama e pegando o meu travesseiro. 

-O garota, some da minha cama. 

-Não acha que vou dormir sozinha né? 

-Tem medo de dormir sozinha? 

-Sim. Em casa durmo com Josh, na casa da Anne com ela. 

-Ok, só não vem me tarar a noite, amanhã a gente faz. 

-Faz?

-É Rose, amanhã a gente transa. Boa noite. 

Ela me bate de novo e eu a abraço para podermos dormir. Era incrível estar em uma cama, de conchinha com uma garota sem ter a intenção de fazer algo. Será que eu to virando viado? 

No dia seguinte acordo e vejo uma puta de uma gostosa do meu lado, olho pra bunda dela e logo minhas mãos vão parar la.
-

AAHH- Ela grita e se debate caindo no chão. 

-CARALHO, ROSE?

-SEU TARADO, TA LOUCO? 

-Caralho eu esqueci que era você - E lógico, eu cai na risada. Rose estava muito brava e eu não conseguia parar de rir até ela jogar um sapato em mim e se trancar no banheiro.

Após tomarmos banho, café e Rose me xingar muito nós finalmente saímos de casa. Demorei um ano para convencer Rose a ir para a casa do Justin, pois logo após ela teria que voltar pro colégio por que um dos seguranças do Tyller a buscariam na escola. 

Chegando lá ela fica muda, fala um oi seco para os garotos que logo percebem que ela não estava nada bem. 

-E ai Rose, ficou sabendo a confusão que rolou ontem depois que você saiu? - Chaz fala tentando puxar assunto. 

-Não quero falar sobre isso Chaz. 

-Bom, se não quer saber da Anne...

-Anne ? - Ela pergunta assustada. - O que aconteceu com ela ? Ela ta bem?

-Ela sim, mas a Melanie nem tanto.

-Ai fala logo Chaz. 

-Garota, a Anne deu uma surra na Melanie.

-Mentira. A Anne nem é de brigar.

-Não foi o que parceu, a menina saiu toda zoada. 

-Rose? - Justin fala assim que a vê la, ela olha para ele e logo sai de la indo para a cozinha deixando Justin com cara de otário
                                                                                                         Rose Pov.
 

Como? Como ele podia ser tão sínico? Aquele filho da pu..

-Rose, querida. - Paro de xingar Justin mentalmente quando ouço a voz da Pattie.

-Pattie? Como vai?. 

Pattie e eu conversamos por algum tempo, tomamos café e ela me mostrou algumas fotos de quando Justin era pequeno, me mostrou também fotos dos seus irmãos que eu não fazia ideia que existiam, eles eram uma graça! E por fim também me mostrou fotos de Cassie. 

-Cassie era uma ótima menina, foi muito triste para todos nós quando ela se foi, principalmente para o Justin. Sabe Rose, ele se afundou em uma depressão terrível, teve que sair de atlanta para poder superar isso. 

-Eu imagino como deve ter sido, perdem alguém não é facíl. 

-Pois é meu amor, mas pelo menos você tem seu padrasto né? Ele deve ser como um pai pra você. 

-Ahh.. é. - Respondo Pattie e logo Ryan chega me salvando daquele assunto. Ele me chama para podermos ir embora e eu dou um abraço em Pattie que fica tristre por eu ter que ir embora.

-Vou cobrar sua visita aqui Rose, não terminamos de conversar. Se cuide norinha. 

-Oi? - Eu acho que escutei um absurdo. Devo estar louca. 

-Você me ouviu bem Rose. _Ela fala e simplesmente sai andando. 
No carro eu estava super irritada pela presença de um imbecil, quem? Isso mesmo o Justin.

-Que que ele ta fazendo aqui?

-Não sei ue. 

-Eu to ouvindo. - Ele fala debochado. 

-Que bom, sinal de que não é surdo.

Ele revira aqueles olhos castanhos lindos... não, não seja trouxa Rose. Chegamos na frente do colégio e o infeliz do segurança ainda não tinha chegado. Avisto Anne, Nathan, Alex e as gêmeas e vou em direção a eles. 

-Rose ! Que saudade. 

Nathan me abraça me tirando do chão e Justin o encara acompanhado por Ryan. Mereço.

-Cada dia mais bonita.

-Ai Nathan, você não cansa de dar em cima da Rose não? - Alex como sempre um amor de pessoa. Logo ela vai embora acompanhada das gêmeas. 

-Justin! - Ouço aquela voz que me da nojo. - Senti sua falta. 

-Quem é você? - Ele pergunta e ela logo tira o sorriso do rosto. 

- A Melanie.

-Ata, legal. 

Se eu estivesse falando com ele eu iria o aplaudir nesse exato momento. A vadia da Melanie passa por nós empinando o nariz e vai embora sem graça. 

Se passam alguns minutos e Anne também vai embora me deixando com Nathan que só sairia dali quando me buscassem. Ryan e Justin haviam ido "ali" e disseram que iam voltar já, isso já tinha 10 minutos.

-Senti sua falta na aula. 

-Eu senti falta de vocês também.

-O que fez durante o tempo da aula? 

-Estava na casa do Justin.

-Hum. - Ele muda a expressão, mas o que que esse garoto tem?

-Ah Nathan, que que você tem em?

-Serio que você não percebe? 

-Perceber o que Nathan?

-Posso mostrar? - E eu disse que sim balançando a cabeça, porém não imaginava o que estava por vim. Nathan se levanta do banco

que estava sentado e me puxa para um beijo. No começo eu tentei nos separar, porém eu percebi que Justin estava novamente ali

perto. Por que não aproveitar? 

Retribuo o beijo de Nathan, eu não perderia a chance de dar um troco no Justin. Logo nos separamos e Justin nos encara com odio e eu fico satisfeita, como é bom o sabor da vingança, farei isso mais vezes. 

-Rose. - Nathan chama por mim enquanto eu dou me orgulho de mim mesma.

-Sim?

-O que achou disso?

-Do beijo? Estranho. Por que fez isso?

-Caramba Rose, quando você vai perceber que gosto de você? Eu te amo, Rose. 
Assim que ele termina de falar eu fico paralisada. Como assim? Alguém me belisca por que isso só pode ser um sonho. Sonho não, pesadelo!
 


Notas Finais


GENTEEE, Rose vingativa? isso mesmo produção?
Nathan se declarou. Socorro, que que a Rose vai fazer?
Espero que tenham gostado <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...