História Day By Day [Hiatus] - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Depressão, Jhope, Jhope!top, Jikook, Jimin, Jimin!bottom, Jin, Jin!bottom, Jungkook, Jungkook!top, Kookmin, Namjin, Namjoon, Namjoon!top, Suga, Taeseok, V!bottom, Vhope
Visualizações 126
Palavras 2.273
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


AAAAAAAAAAAAAAAA Telefone Removido3539278 ANOS DEPOIS EU FINALMENTE ATT A FIC
Pessoallll, me desculpem, ok?
Eu explico tudinho nas notas finais...
Boa leituraaaa
Bjuuuuuuus♡~♡

Capítulo 8 - "Isso está tão... colorido"


Fanfic / Fanfiction Day By Day [Hiatus] - Capítulo 8 - "Isso está tão... colorido"

-ME TIREM DAQUI.

《♡》

Abro os olhos rapidamente, tive um pesadelo de novo. Eu odeio ser perseguido por essas merdas todas as noites. Afinal… onde estou? Olho em volta, esse não é meu quarto… me viro, dando de cara com Hoseok dormindo bem na minha frente. Eu juro que contive minha vontade de berrar, apenas arregalando os olhos e me contendo. Na minha mente havia apenas um imenso borrão sobre o porquê de estar ali, dividindo uma cama com meu… amigo. Isso era tão… sei lá... estranho? Vergonhoso? Não sei bem descrever. Para você isso pode ser exagero, mas, eu não sei explicar o que ocorre com minha mente quando Hoseok está por perto. Antes eu o tratava de forma… tão... indiferente? É, eu sempre trato todos assim. Mas de alguns tempos para cá não consigo mais ao menos olhar para ele sem sentir minhas bochechas quentes, ou não gaguejar ao falar. Aish, o que será isso?

Encaro um pequeno relógio que havia no dormitório, eram cinco e quarenta e dois… provavelmente ele acordará daqui a pouco para irmos à escola. Me levanto da cama cuidadosamente, a fim de não acordar o garoto. Sento-me no chão, escorado na cama.

Eu faço de tudo para não demonstrar reações estranhas à sua frente, mas é tudo em vão... eu não sei o que está acontecendo comigo, sinceramente. Minha mente está cada vez mais confusa, em um misto de sentimentos novos e diferentes… bons e ruins… aish, eu não sei. Ao mesmo tempo que me preocupo por ter sérias doenças psicológicas, fico completamente feliz - e envergonhado - de ter alguém como Jung na minha vida. Eu não deveria estar feliz, deveria? Minha situação não é das melhores, convenhamos. Eu simplesmente acabo esquecendo desse monte de problemas quando estou perto dele. Quero respostas, respostas sobre o que estou sentindo, sobre o que está acontecendo com minha mente, sobre as minhas reações estranhas sm relação à ele, sobre tudo, absolutamente tudo.

Saio de meus desvaneios ao ouvir o barulho do despertador entrando em meus ouvidos… que som irritante. Me levanto e desligo, encarando agora Jung, que dormia calmamente na cama, ao menos havia se mexido desde que saí dali. Involuntariamente, um pequeno sorriso molda-se em meus lábios, mas que diabos é isso agora???

-Hoseok… -Vou até o adormecido e o cutuco, a fim de acorda-lo. -Hoseok. -Ele não acorda... aish. -Hoseok, acorda. -Balanço levemente seu braço, e ele automaticamente abre os olhos devagar.

-Que horas são? -Um frio na barriga é sentido por mim ao ouvir aquela voz rouca sendo dirigida à mim. Realmente, eu preciso de um psiquiatra urgentemente.

-S-seis horas. -Me afasto e coço a nuca. Que ótimo, eu definitivamente não consigo não gaguejar ao falar com ele.

-Não quero ir para a escola... -Cobre a própria cara com a corberta. Só me faltava essa.

-Yah, pare de manha… -Finjo uma irritação, puxando a coberta de seu rosto. -Vamos, a gente tem que ir à escola.

-Aish, parece até minha omma… -Um bico se forma em seus lábios, enquanto abria os olhos lentamente.

-E você parece um bebêzinho… -Tiro sarro do modo como estava se comportando, fofo. -Vamos, Hoseok. -Insisto.

-'Tá… -Se senta, bocejando e se espreguiçando de forma sonolenta. -Dormiu bem? -Direciona seu olhar para mim.

-U-hum. -Afirmo, acenando afirmamente. Ele não precisa saber sobre o pesadelo. -E você?

-Também. -Responde.

O castanho se levanta da cama, cambaleando até seu guarda roupa, o abrindo e tirando do mesmo duas mudas de roupas.

-Veste isso. -Joga para mim de forma desleixada uma das mudas.

Encaro as roupas agora em minha frente… uma calça jeans azul, uma camiseta branca listrada e um blusão vermelho com estampa… não é por nada não, mas… eu não uso nada muito colorido.

-Eu posso ir com minhas roupas mesmo… -Comento, tentando me livrar da possibilidade de usar aquelas coisas.

-Você que sabe… -Suspende os ombros. -Eu usaria essas... afinal, não tem nada de mais em minhas roupas, tem? -Me encara, confuso.

-N-não… não tem nada de errado... -Faço de tudo para não gaguejar. -É que… sei lá. -Eu me odeio cada vez que falo "sei lá", pareço até um retardado com problemas de comunicação... o que se encaixa perfeitamente em mim de uns tempos para cá.

-Bom, se decida aí, eu vou me trocar. -Anda até a porta do quarto, saindo do meu campo de visão.

Okay Taehyung, você tem duas opções:

-ou você vai com suas roupas para a escola, com aquele preto que todos estão acostumados;

-ou pega as de Hoseok e as usa, talvez mudando um pouco sua "áurea" para melhor.

Aish, eu sou tão confuso que mal sei que roupa usar… pense bem… se eu usar as minhas posso magoar ele ou algo parecido… mas posso não gostar de usar as dele. Aish, quer saber, foda-se, são só roupas!

Bufo em frustração e encaro a muda à minha frente, e é essa mesma que eu usarei. Bom, parece que Hoseok vai demorar ainda, não tem problema me trocar aqui, né?

Retiro as roupas de meu corpo, deixando apenas minha box. Visto primeiro a calça, depois a camiseta e por fim o blusão. Isso 'tá tão... colorido. Olho para um canto do quarto e avisto um boné cinza com detalhes em preto, não teria problema de apenas experimenta-lo, hm?

Ando até onde o acessório se enontrava e o pego, colocando em minha cabeça com a aba para trás em seguida, ajeitando-o.

O que eu não esperava mesmo é ser surpreendido pelo barulho da porta abrindo, fazendo com que eu desse um pulo e me virasse em direção à citada anteriormente, dando de cara com Hoseok. Ele me encara dos pés à cabeça, eu posso ser comparado com um pimentão nesse momento. Aish, por que tive que pegar suas roupas e... o boné? Quando penso que não posso ser mais idiota acabo ultrapassando meus limites e me surpreendendo. Ele não para de me encarar… será que ficou irritado por eu ter pego algo seu sem pedir antes?

-D-desculpe… -Tiro o chapéu da cabeça e olho para baixo, minhas bochechas estão fervendo.

-Ahn? Pelo que? -Sai de seus desvaineios, continuo sentindo seu olhar sobre mim…

-S-seu boné. -Estendo o braço que segurava o boné em sua direção, ainda de cabeça baixa.

-O que? -Ouço seus passos, ele está se aproximando. -Por que está me dando isso? -Lentamente levanto minha cabeça, vendo o garoto me encarar de forma confusa.

-Sei l-lá… -Desvio o olhar para algo qualquer. -Você d-deve estar incomodado… -Minhas mãos estão soando… o que é isso agora?

-Não! -Diz rapidamente, confesso que me assustei um pouco, só espero que ele não tenha percebido. -Q-quer dizer… -O vejo coçar a nuca. -Eu não me incomodo… até porque você ficou muito bonito… c-com o boné. -Tem como ficar mais vermelho do que já estou? Acho que sim, porque acabei de ficar.

-A-ahn… obrigado... e-eu acho. -Sussurro a última parte, sem olhar para ele.

-Vai continuar assim? -O encaro, confuso. -Seu braço... não está doendo de tanto ficar esticado? -Arregalo os olhos ao perceber que mei braço ainda estava erguido para frente, segurando o boné. Silenciosamente coloco o boné em minha cabeça de novo, abaixando meu braço já dolorido, olhando para qualquer coisa que não fosse o garoto à minha frente. Eu só quero que isso acabe, vamos logo para a escola e não faz eu passar essa vergonha de novo…

Sabe quando você pensa que não pode piorar? Então, eu pensei isso mas a vida ama me foder… por que? Simples, Jung Hoseok apenas colocou sua gélida mão em uma das minhas ferventes bochechas, vejo vocês no meu velório. Esse choque de temperaturas não foi o suficiente para ele… não, claro que não, VAMOS MATAR MAIS O TAEHYUNG DE VERGONHA… não satisfeito, o menino vai lá e acaricia minha bochecha. Passo a olhar seu rosto que por acaso também estava corado, mas não como o meu, eu posso ser comparado à um tomate no momento. Seus lábios moldavam um sorriso, um tanto quanto... encantador.

-Tão fofo… -Pensa alto, logo tirando sua mão de onde estava. Eu não tenho nem palavras para descrever o que estou sentindo no momento. Fico sem reação, apenas coçando a nuca e abaixando o olhar.

-V-vamos para a escola… -Digo rouco, sem encarar Jung.

-Okay, vamos. -Vira-se e sai do quarto, sendo seguido por mim.

Andamos até a cozinha, ao entrar no local vejo a silhueta de sra. Jung.

-Bom dia queridos. -Sorri para ambos, indo em direção à mesa. -Dormiram bem? -Pergunta docemente.

-Sim noona. -Afirmo, olhando para meus pés.

-Dormi sim omma. -Hoseok responde, sentando-se à mesa e me deixando ali, praticamente plantado na porta. -Vem comer Tae. -Suspiro e acompanho ambos, os encarando após sentar-me.

-Não está com fome querido? -Ouço a delicada voz de Sra. Jung sendo direcionada à mim.

-Não estou com fome... -Desvio o olhar, encarando um copo de suco que havia ali perto.

-Bom, já que é assim eu posso fazer um lanche e você leva para a escola, come quando der fome. -Beberica seu café, me encarando.

Eu não sei dizer muito bem, mas uma sensação boa demais me invade quando alguém mostrar preocupação comigo. Pode parecer estranho, mas eu me sinto tão feliz… você também é assim? Ou sou só eu?

-Obrigado... -Sorrio pequeno, encarando agora Hoseok, que comia um lanche silenciosamente.

O resto da refeição foi em silêncio, mas não um daqueles silêncios perturbadores e sim um confortável... bom. Eu e Hoseok nos levantamos da mesa e logo Sra. Jung me faz um lanche, empacota e me dá, dizendo para eu comer mais tarde por estar muito "magrinho"… eu quero ela como omma, oh se quero.

-Tchau omma, estamos indo. -Hoseok passa na cozinha mais uma vez, beijando a mais velha.

-Tchau amor. -Sorri, parando seu olhar sobre mim. -Oh, venha me dar um abraço, hm? -Abre seus braços. Ando até a mesma corado, a abraçando.

-Obrigado noona… e… desculpa q-qualquer coisa. -Digo sem jeito, ao senti-la soltar-me. Ajeito o boné e a vejo sorrir.

-Não foi nada querido, volte sempre. -Se aproxima e deixa um selar em minha testa.

Saímos do apartamento e andamos até o elevador… será que eu terei uma daquelas crises de novo? Engulo seco, vendo a porta metálica se abrir à minha frente. Hoseok entra, seguido por mim, que aperto os punhos e torço com todas as minha forças para que não tenha uma crise.

Logo a porta foi fechada… calma Taehyung, fique calmo. Olho em volta diversas vezes, não posso ficar nervoso, isso só vai piorar! Nada resolve... eu só quero sair daqui logo.

Saio de meus pertubadores desvaneios ao sentir uma mão interligada à minha… tomo um pequeno susto, encarando o garoto ao meu lado, vulgo Hoseok. Nossos olhares se cruzam e ele sorri pequeno para mim, acho que isso foi uma… tentativa de me… acalmar?

Minhas mãos suam, meus músculos estão tensionados, minha respiração um tanto descompensada e para completar corado… isso são efeitos dessa merda chamada síndrome do pânico! Ok, o último efeito é culpa de Jung, que ainda me encara com as mãos juntas... por que eu gosto tanto disso?

-Chegamos. -Sinto-me ser levemente puxado para fora do elevador. Assim que sinto meus pés no chão do prédio suspiro profundamente, aliviado. -Está bem? -Deixo de sentir o calor de sua mão com a minha, confesso que foquei um pouco triste.

-Sim. -Respondo sem jeito, passando à andar, sendo seguido pelo moreno.

-Que bom… sabe, eu não gostei de te ver em meio à uma crise… espero que não aconteça mais.

-Isso vai acontecer mais sim… não estou… curado. -Moldo um pequeno bico em meus lábios, sem parar de caminhar ao seu lado.

-Mas vai ficar, e isso não vai demorar para acontecer. -Sorri para mim, reconfortante.

E de novo aquela boa sensação de saber que alguém se preocupa contigo… quero passar o resto dos meus dias sentindo isso.

Passo a caminhar em silêncio, focando apenas ao local em minha volta. O dia estava bonito, um típico dia de primavera. Pessoas à minha volta, andando e conversando… a maioria acompanhadas… cada qual com sua vida, seus problemas, seus pensamentos. Isso é tão complexo... algumas das pessoas me encaravam de maneira fria, outras apenas ignoravam, mal notando os outros à sua volta. Passo a encarar Hoseok, o citado parecia perdido em meio à seus pensamentos. Mas parece que o garoto se desperta ao sentir meu olhar sobre si, passando à me encarar... e lá estava eu e minhas bochechas coradas novamente, estou começando à me acostumar com isso.

Passamos longos minutos caminhando silenciosamente pelas ruas, ouvindo apenas os barulhos à nossa volta, concentrados cada um em seus desvaneios. Avisto a escola e logo me aproximo mais… será que as pessoas vão rir de mim e dessas roupas? Ou podem começar a cochichar coisas sobre mim… aigooo, isso é tão irritante. O ambiente já parecia cheio, a aula começaria daqui a pouco. Tento não prestar muita atenção nas pessoas, mas acaba sendo em vão ao ver um pálido garoto de cabelos esverdeados em frente ao portão principal. O mesmo parecia perdido em seus desvaneios, mas foi cortado ao avistar, possivelmente, Hoseok. Encaro o que estava ao meu lado e, ao ver o tal garoto, abre um grande sorriso.

-Yoongi? -Jung o chama, sorrindo e dando pulinhos.

-Hoseok! -O esverdeado responde, vindo em nossa direção.

O moreno ao meu lado apressa os passos, me deixando para trás e seguindo caminho até o tal Yoongi... espera, Yoongi????? Meu primo com quem cresci junto até o mesmo se mudar para Seul??? Eu não posso acreditar...

-Oh… quanto tempo! -Hoseok o abraça apertado, sendo retribuído rapidamente.

-Como cresceu! Está tão diferente! -O esverdeado corta o contato, pulando de alegria.

Eles mal percebem que ainda estou aqui… aish, isso é ridículo. O que eles são um do outro para serem tão... íntimos? Eu deveria estar feliz de ver meu primo… não? Mas… por que ao invés disso estou com raiva?


Notas Finais


Ok... prevendo altas tretas entre Taehyung e Yoongi hehehehe
E sobre isso, no prox cap eu entro em mais detalhes sobre Yoongi, eu não queria demorar mais ainda para att e por isso deixei para o prox.

Bom gnt, agr eu vou dar uma explicadinha sobre eu ter sumido, e espero ter a compreensão de todos.

Bom, como já disse no cap anterior, ando não tendo tantas ideias para essa fic, na vdd, eu ate tenho as ideias, mas não consigo por elas em palavras... entendem?

À uns dias acabei deixando as fics um pk de lado... muitas coisas acontecendo em minha vida pessoal, mas isso eu não preciso entrar em detalhes. Olha, além de estar em semana de provas... infelizmente, eu não ando tendo tanto tempo para as fics, e ainda com essa história toda de comeback, nova era e posters, teasers... isso ta me matando, mas acho que não sou a única... hm?

Enfim... agora vamos ao outro lado de tudo isso. Como já devem saber, alem dessa fic eu possuo uma outra VHope, cujo o link estará no final dessa nota aqui. Essa fic foi a primeira que comecei a escrever e deu certo, eu tenho muito amor por ela, pelas duas fics. Tenho muitas ideias para ela, confesso que mais do que para essa, isso me deixa um pouco triste. Não é questão de prioridade... não, nada disso. Aliás, tinha uma época em que eu tinha muitas mais ideias para Day By Day do que para essa outra... mas enfim, parece que vocês preferem essa fic por um motivo desconhecido. Ela quase alcança o numero de favs da outra, apenas contendo metade do numero de caps... menos atts, eu não entendo mt bem, mas amo muito todos que acompanham a(s) fic(s). Queria pedir para, se voce, que nunca viu ou leu Like The Wind - vulgo minha outra fic - clique no link no final dessa nota, ela está com 150 favs e eu quero chegar na meta de 200... vai ser tao legal!

E falando em meta... eu vejo que Day By Day já está em seus 130 favs... Oh meu deus, COMO EU AMO VOCÊS! E quando chegarmos nos 200 favs (TENHO FÉ DE QUE ISSO ACONTEÇA LOGO!) Eu gostaria de fazer algo... especial.

Não sei, mas separei algumas opções de idéias para quando alcançarmos a meta, e gostaria que votassem na melhor. Eu farei um cap sobre as ideias para ficar mais claro para vocês quando alcançarmos 150 favs, por isso fiquem atentos!!!

É isso, ficou muito comprido essas notas finais, mas acho que resumi e falei tudo que queria...

Bom, até o prox cap, obrigada pela atenção!

Bjuuuuuus

LINK DE LIKE THE WIND: https://spiritfanfics.com/historia/like-the-wind--vhope--jikook-8592070
LINK DA MINHA ONESHOT:
USER DO TWITTER: @anacarolwcosta


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...