História De Harleen Para Harley - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Batman, Esquadrão Suicida
Personagens Bruce Wayne (Batman), Coringa (Jack Napier), Dr. Jonathan Crane (Espantalho), Edward Nashton/Nygma (O Charada), Harleen Frances Quinzel / Harley Quinn (Arlequina), Pamela Lillian Isley, Selina Kyle (Mulher-Gato), Timothy "Tim" Drake
Exibições 16
Palavras 1.054
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Crossover, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Primeiramente, desculpa pelo trocadilho ali de cima, foi irresistível.
Seguidamente, eu sei o que vocês devem estar pensando
voz incrivelmente irritante: MAS ALANA (meu nome é alana) VOCÊ JÁ PUBLICOU UM CAPITULO ASSIM...
eu mudei de ideia com algumas coisas... Se não quiser ler é so ir no final e eu vou explicar o que acontece no capitulo...
beleza? Okay, esses são meus garotos inteligentes...
(avisa que os projeteis humanos de leitores de redes sociais estão saindo super bem)

Capítulo 4 - Guy, O Cara


 

Ela está dançando quando uma pessoa toca o seu ombro e fala — Olá doce, quer me acompanhar nessa única música? — Fala um homem um tanto quanto debochado, corpulento, forte, com olhos negros assim como o cabelo, era bonito, porém, ela, Harleen Quinzel, era uma garota difícil.

— Quem pergunta? — Fala ela com um olhar superior, se esforçando para não rir da piada cordial dele. Ainda estava dançando, rebolando no mesmo lugar com sensualidade que sabia que tinha, olhando em seus pequenos olhos negros, com um brilho especial enquanto eles te encaram com profundo interesse.

— É o nome mas esquisito que você já deve ter ouvido mas, Meu nome é Guy, o cara — Fala ele estendendo uma mão, e ela coloca uma mão na boca e ri da inocência dele — Não precisa exagerar — Diz com uma cara fingindo estar chateado.

— Não estou exagerando, seu nome é realmente horrível, mas realmente não supera essa daqui — Fala apontando para ela mesma com um dedão — Está diante da primeira e única Harleen Quinzel. A palhaça Arlequina, você perdeu, meu nome é mais esquisito — Eles se falavam aos gritos, tentando se sobressair ao volume da boate.

— Okay, não reclamo mais do meu nome, Mas senhorita Quinzel, quer dançar? — Pergunta e ela sorri para ele, ele estende a mão em um gesto cavaleiro e ao mesmo tempo engraçado, comparado á situação.

Ela segura a sua mão e entram os dois na pista de dança, ela pula no mesmo lugar, mas depois ela começa a rebolar sensualmente novamente, ele a olha o fazer e então sorri de lado para ela, ela sorri de volta envolvendo o pescoço dele com os braços. Ela se mexia com rapidez, nem dando tempo para ele a acompanha-la, ele tentava acompanhar o seu ritmo, flertando.

A musica ficou lenta, ela olha nos olhos dele e o puxa para perto dela. Um olhando nos olhos do outro, sorrindo, um sorriso calmo, mostrando as segundas intenções de cada um deles, logo seus lábios se tocam, em um pequeno e calmo selo, mas logo o pequeno se torna grande, e o calmo se torna voraz. A língua dele pede passagem e explora toda a boca dela.

Até que ela se separa dele.

— O que foi? — Pergunta ele desconcertado.

— Está indo muito rápido... Olha eu nem conheço você direito... Eu... — Fala ela confusa, ela realmente odiava estar tão confusa. Odiava qualquer coisa que colocasse-a em uma atitude fraca. Ela não era fraca. Era?

— Entendo... — Diz ele pegando a mão dela, ela olha para ele pisca seus lindos olhos verde-água tão lindos a vista — Mas eu ainda quero te conhecer... Arlequina...

— Não me chame disso — Diz ela com um pouco de dor de cabeça. Aquele nome lhe dava lembranças ruins, tantas lembranças ruins...

— Okay, você... Você quer tomar alguma coisa? Ou comer? — Pergunta Guy, olhando para Harleen, ela dá de ombros. Não estava se sentindo bem — Que tal irmos para uma lanchonete aqui perto? — Sugere Guy olhando para Harleen.

— Sairia dessa festa por mim? — Pergunta Harleen um tanto sarcástica, olhando ele com uma de suas lindas e definidas sobrancelhas loiras levantada.

— Hey, eu disse que queria te conhecer, não disse? — Fala ele sorrindo de lado.

Eles vão para o restaurante próximo. Se sentam em uma mesa.

— O que aconteceu? Antes você estava perfeitamente bem e agora... — Questiona Guy olhando Harleen com preocupação.

— Eu estou bem, é que eu não sou muito de festas que ne você — Diz Harleen esfregando os olhos, ela amarra os cabelos em um coque desajustado e problemático.

— Eu também não sou muito de festas — Retruca ele na defensiva — Teria ficado em casa se não fossem os vizinhos de cima transando no volume máximo.

Harleen ri com a mão na frente da boca. Ela olha para Guy sorrindo, e ele olha para ele sorrindo de lado, com uma confiança que sabia que não era tão forte assim. Ele tentava, e isso era fofo.

— O que vão pedir? — Pergunta a Garçonete, morena usando óculos de grau para segurar o cabelo encaracolado.

— Um refrigerante — Diz Harleen decidida.

— Qual refrigerante?

— Algum de limão... _ Diz ela séria, a garçonete dá de ombros e olha para Guy.

— E você? — Pergunta ela em um pequeno tom de deboche com uma sobrancelha levantada.

— O mesmo que o dela — Diz ele apontando para Harleen. Ela suspira e vai embora.

— Essa garota está tendo um dia ruim — Diz Harleen olhando para as costas da garçonete — Olhe as costas dela, toda cheia de tensão, aposto que brigou com o namorado.

— Você é algum tipo de psicanalista? — Pergunta Guy, impressionado.

— Psiquiatra — Fala ela com um orgulho escondido entre suas falas.

— Sério? Nossa — Diz ele olhando para mim.

— E o que você faz? — Pergunto o olhando. Ele sorri calmo.

— Sou policial, nada muito importante, mas né... — Diz ele sorrindo de lado.

— É um trabalho digno, Guy — Diz Harleen o olhando. Guy sorri desajeitado, suspira levemente.

A garçonete trás os refrigerantes com limão.

— Então, esta se sentindo melhor? — Pergunta Guy olhando Harleen, esta bebe o seu refrigerante de limão.

— Sim, acho que só foi uma pequena dor de cabeça, não lido bem com som alto...

— Eh... Nem eu... — Diz Guy, então ele suspira e diz: — Escuta, você quer ir para a minha casa?

Harleen olha Guy dentro dos olhos, ela sabia o que ele queria, não se importava com o que ele queria, e o que ela queria? Ela já tinha decidido.

— Sim quero, — Fala sorrindo olhando para ele, ele devolve o sorriso — Acho melhor que você seja bom no que faz...

— He he — Diz Guy desconcertado. Ela deixa o dinheiro na mesa e pega a mão dele e o puxa levemente.

— Vamos logo... — Diz sorrindo como uma criança que iria ganhar um doce, mais precisamente, um pirulito. Guy coloca o dinheiro na mesa também, e segue ela. Ela o empurra até a sua casa, que ficava a umas poucas quadras de distancia.

Ela abre a casa com desespero, ela queria mais do que tudo. Ela precisava.

— Então você mora perto da boate? Que legal... — Diz Guy, um tanto ofegante por ser empurrado por umas poucas quadras.

— Cala boca e entra — Diz Harleen abrindo a porta e o empurrando para sofá.

Bela casa...

— Bela boca — Diz o beijando. Não sabia o que tinha acontecido, sabia que isso não era exatamente o que faria, mas o que importava?

Ela estava apenas feliz...


Notas Finais


O Guy é policial em vez de um cozinheiro e eles transaram, não teve hot, nem pense em subir ali e ver...
Viciados em sexo do karalho...











Se você subiu você viu que não tem...
TOMA ÓTARIO... HAHAHAAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAA
bye com amor, comentem... E não peçam para que eu seja mais suportável na próxima vez...
Ah, meu computador tá perfeito... Terminei genocide de Undertale... tó triste. Etc.
Agora, finalmente, bye bye....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...