História De mim pra mim - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Originais, Sofrimento, Tortura, Vida Sofrida
Exibições 1
Palavras 902
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - O emprego


Catrina se foi do orfanato, pegou o pouco que tinha é foi atrás de um abrigo. Rapidamente ela encontrou um pequeno apartamento de 2 quartos e um banheiro. Não era nada grande, mas como também não tinha muita coisa, não se importou. Pediu ao dono um contrato como garantia. Morou na rua 2 dias e foi para sua nova casa ajeitar suas coisas.

Chegando lá, viu que o apartamento era muito pior do que achava que era. No banheiro, o chuveiro não esquentava de jeito nenhum, a pia estava quebrada na borda, a privada não tinha tampa para sentar, só para tampar, os quartos eram minúsculos e no cômodo que dormiria só havia lugar para uma cama e uma pequena escrivaninha.

Mesmo sua casa sendo muito pequena, não tirava a esperança dela de ser feliz. Ela pegou algumas economias que juntara nos últimos 3 anos e foi comprar algumas coisas, não era muito, mas com a vida aprendeu a monitoras direito, e pelas suas contas, daria para comprar pelo menos o necessário. 

Ela foi com Tomás em algumas lojas para ver se conseguia comprar uma cama, um simples armário de cozinha, comida e um fogão. Seria o suficiente por um tempo, pelo menos até ela conseguir um emprego. Comprou tudo é lhe sobrou uns R$70,00 que decidiu não gastar por enquanto. Decidiu deixa-los de garantia.

Depois de arrumar tudo em casa, deixou Tomás em casa e saiu procurando um trabalho. Qualquer um que lhe pagasse corretamente lhe servia,  pelo menos até ela concluir seus estudos em uma faculdade, e não por se só!

Catrina andou um pouco pelas ruas e nada encontrou, sempre tive há uma exigência como fluência em inglês, completar o ensino médio, apresentar diploma da faculdade etc. Catrina estava triste por não saber nada disso, pelo menos tinha sua mente limpa ao dizer "não foi minha culpa" mas esse pensamento estava acabando quando olha para trás e pensa como seria se tivesse feito diferente, começou a se perguntar o que tinha feito de errado naquela tarde de domingo, se perguntava como deveria estar seus pais, Larice, suas famílias, o que aconteceu enquanto ela estava no internato, por que tanta maldade. Eram muitas perguntas. Voltou para casa exausta, deu um pouco de arroz a Tomás já que não havia ração, e dormiu.

No dia seguinte, Catrina acordou desanimada.

-- Bom dia, Tomás! Ontem não achei nada! Vamos ver se hoje eu consigo! Mas estou sem sorte! Parece que minha vida toda! Será que há alguém nesse mundo que me entenda? 

Tomás pula em cima dela e a lambe.

-- Eu sei! Você é demais! Meu único amigo! Vamos ver se eu encontro algo!

Catrina sai de casa e começa a descer as escadas, até ver uma senhora que caíra no chão cheia de sacolas de supermercado. Todas as pessoas passavam a largo, mas Catrina não! Ela pegou as sacolas e ajudou a senhora a levantar.

-- Obrigada boa moça!

-- Por nada!

-- Você mora aqui?

-- Moro sim! Ali no 3° andar! 

-- Que conhecidencia! Eu também! 

-- Que bom! Eu te ajudo a levar as sacolas!

Catrina pega 2 sacolas, Tomás leva umas no pescoço e a senhora levava mais 2. Ao chegar lá em cima, a senhora pergunta:

-- Qual seu nome?

-- Catrina! E meu amiguinho aqui se chama Tomás! 

Tomás late.

-- Prazer Catrina! Meu nome é Lucero! E seu cachorro é uma graça! 

-- Obrigada!

-- Vai a algum lugar?

-- Nã verdade sim!

-- Esta em busca de um emprego? 

-- Como sabe?

-- Não é difícil encontrar isso em São Paulo! Entre.

Catrina educadamente entrou e iniciu-se uma conversa:

-- Me diga, Catrina! Você não é daqui não é? 

-- Não sei dona Lucero!

-- Como não sabe?

-- É que não me lembro!

-- ?

-- É uma longa história! Mas sei que meus antigos país não eram! Eram da Espanha! 

-- Como antigos país? 

-- Continua sendo uma longa história! E se a senhora não se importa, gostaria de não falar sobre isso!

-- Sem problemas! Sente-se

Catrina se senta no velho sofá da senhora, que senta a sua frente logo depois.

-- Gostaria de ser o que?

-- Não sei! Por causa de minhas antigas condições não pude pagar uma faculdade nem ir à uma! Por isso estou procurando um simples emprego para que eu posso economizar! 

-- Entendo! 

-- Eu poderia ajudar você em casa! Limpando, arrumando e essas coisas!

-- Sério? 

-- Sim!

-- Que maravilha! Eu estava mesmo procurando uma pessoa para me ajudar! Eu costurou para fora, e não tenho tempo para fazer uma limpeza! Como você já deve ter percebido!

As duas riem uma curta risada e continuam:

-- Quanto você paga?

-- Pago o aluguel de sua casa, 2 conduções e mais 200 reais!

-- Uau!

-- Esta pouco?

-- De forma alguma! Está ótimo! Quanto seria mais ou menos?

-- Daria R$770,00 mais ou menos!

-- Esta ótimo!

-- Ok! Pode começar amanhã! Seremos grandes amigas! - Diz ela estendendo a mão. 

-- Ok! - aperta a mão de Lucero.

-- Até amanhã! 

-- Até! 

Catrina entra em casa feliz. Seu salário daria para pagar seus estudos e alimento, iria juntar um pouco antes e depois ir à uma escola, como estava no fim do ano, iria começar desde já! Ela foi dormir e pensou: " Será que finalmente serei feliz? ".



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...