História De repente 30 - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Comedia, De Repente 30, Sasusaku
Exibições 355
Palavras 3.317
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Famí­lia, Hentai, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Pessoal aqui é a cereijinha, aconteceu que por alguns problemas pessoais eu tive que excluir minha conta, mas eu consegui resolver o problema e aqui estou eu de novo com outra conta.
Bom estou tentando recuperar minhas histórias e se tudo der certo vou conseguir postar todas outra vez.
Me desculpem por isso e espero que entendem

Capítulo 1 - Inicio da confusão



De repente 30



 A cidade de Konoha, uma cidade pequena pouco populosa e harmoniosa onde a paz reina sempre. Mais uma vez o sol nascia acordando a todos para mais um dia de vida. Nossos protagonistas já estavam acordados se arrumando para mais um dia de aula em Konoha High School, bom pelo menos um deles já que o outro era um tremendo de um preguiçoso.

 A garota penteava os cabelos curtos calmamente sentada em sua cama, seria uma cena comum se ela não estivesse com o uniforme amarrotado e com uma cara péssima, estava na última semana de provas e passou a madrugada estudando.

 Sakura Haruno tinha dezessete anos e era a melhor aluna de KHS, ela era vaidosa e amava estudar. Sempre acordava animada mas hoje a mesma não tinha um pingo de animação. 

 Soltou um bocejo e se levantou tropeçando nos próprios pés caindo de cara no chão. Choramingou e fechou os olhos tentando matar seu sono, parece que o dia não havia começado nada bem para a rosada. 

 Do outro lado da cidade o rapaz dormia escancarado em sua cama macia, a boca estava entre aberta e a baba escorria pelo travesseiro. 

Sonhava que estava em uma praia cercado de mulheres, sim minha gente, ele era um cafajeste de primeira linha. Seu maravilhoso sonho continuaria se o mesmo não fosse acordado por um balde de água fria, que seu querido irmão mais velho havia jogado em si. 

 — ITAAAAAAAAAACHI. — O grito do garoto fora tão que acordara toda vizinhança.  

Esse era Sasuke Uchiha, tinha dezessete anos era um garoto popular na escola, o mesmo não gostava de estudar. Ele só queria se divertir e nada mais. O moreno levantou da cama todo encharcado com o olho esquerdo tremendo em um tique raivoso. 

As risadas descontroladas do irmão mais velho só estavam piorando a situação. 

— Esta atrasado irmãozinho. — O moreno mais velho sorriu debochado correndo do quarto, deixando o outro furioso para trás. 

 Ele chutou a cama batendo o dedinho na quina, praguejou e saiu pulando em direção ao banheiro. 

 O dia já havia começado ruim.

 (...) 

 Ela corria o mais rápido que podia reprimindo a vontade de chorar, em todos esses anos na sua história de vida essa era a primeira vez em que chegaria atrasada na escola. Isso era o fim do mundo, ela era Sakura Haruno, a representante de classe, a monitora que dava advertência aos alunos indisciplinados, ela era o exemplo da escola e uma futura médica. 

 E agora estava atrasada vinte minutos, aquele realmente não era seu dia. Parou ofegante em frente ao portão da escola e o porteiro a olhou surpreso, Sakura Haruno havia se atrasado. 

O fim do mundo estava próximo, fujão-se para as colinas. 

 A garota passou as mãos nos cabelos suados e fez a maior cara pidona para o porteiro que abriu o portão ainda de olhos arregalados. 

Ela deu um sorriso forçado e apressou os passos para dentro da escola. Estava quase lá. 

 — Não acredito no que meus olhos estão vendo. — Ouviu uma voz debochada atrás de si e entortou os lábios respirando fundo. 

 Era só o que faltava, o dia não poderia estar pior.

 — Uchiha. — Fez uma cara azeda ao pronunciar o nome do garoto que odiava, literalmente. 

 — Caiu da cama Haruno? nossa esse galo deixou sua testa ainda mais grande. — O moreno sorriu debochando da garota que crispou os lábios irritada. 

 Odiava aquele sorrisinho debochado dele, tinha vontade de lhe socar a cara até deformar aquele rostinho perfeito. 

 — Por que não faz um favor para mim e para toda a humanidade? — A rosada perguntou com o último fio de paciência que existia dentro de si.

 — E que favor seria esse? 

 — Se mata. — Exclamou abrindo um enorme sorriso.

— Não posso fazer isso com você, choraria todos os dias de saudades. — Sorriu desdenhoso dando um peteleco na testa da garota e saiu andando deixando a mesma furiosa. 

 Devem estar se perguntando o por que de tantas palavras bonitas, pois bem vou explicar a vocês. Nossos queridos protagonistas não se dão muito bem, A Haruno não suporta o jeito arrogante e pegador do Uchiha, e o mesmo não suporta o jeito mandão e certinho da garota. Ela sempre estava o dando advertência e lhe dando lição de moral, ela era extremamente irritante ao ver do garoto. Quando se viam não perdiam as chances de se provocarem e trocarem farpas, e o pior de tudo era que eles faziam parte do mesmo grupinho de amigos. Tinha um em principal que era o melhor amigo dos dois, Naruto Uzumaki. O loiro era divertido e meio idiota, mas era gente boa. Ele e os outros sempre que podiam tentavam juntar a Haruno e o Uchiha, para eles as briguinhas do casal era apenas amor reprimido. 

 — Babaca. Trincou os dentes e seguiu a passos rápidos para sua sala, mais um detalhe que Sakura "amava", eles estudavam juntos na mesma sala. 

 Ela se perguntava o por que a vida era tão cruel com sua pessoa. Quando chegou a sala de aula teve que engoli o choro ao olhar surpreso e debochado de todos, sua reputação estava acabada. Ela era uma vergonha para a natureza humana. 

Trágico. 

 Na hora no intervalo a garota comia sem animo ouvindo suas amigas tagarelarem em seus ouvidos, elas falavam sobre o baile de formatura que aconteceria em algumas semanas, eles estavam nas ultimas semanas de aula e o ano estava chegando ao fim.

 Ino era considerada sua melhor amiga, a loira era meio maluca e super patricinha. Ela namorava Gaara, um ruivo gótico de sobrancelha raspada. 

 Hinata era a mais calma de todas, ela era tímida, a mesma tinha uma paixão secreta pelo Uzumaki, bom secreta apenas para o loiro pois todos já sabiam menos ele. 

Temari era irmã de Gaara, a loira era séria e meio maluca, namorava com Shikamaru e o garoto passava mais tempo dormindo do que acordado o que causava ataque de estérias na loira.

 E tinha Tenten que era louca de pedra, ela tinha um vício por jujubas e vivia com um saquinho em mãos. A mesma tinha um relacionamento de ódio e briga com Neji primo de Hinata, Sakura até se identificava com ela. 

 — Ei Sakura? por que se atrasou? — Ino a tirou de seus pensamentos. 

 — Dormir tarde. — Respondeu bebendo seu todinho. 

 — E esse monstro em sua testa? — Tenten perguntou risonha. Por onde passava escutava risinhos por causa do galo enorme que tinha em sua testa. 

 — Cai de cara no chão. — Respondeu a contra gosto. 

 — Credo amiga, você esta parecendo um zumbi. — Ino disse a olhando com pena.

— Obrigada. — A rosada ironizou.

 Ela estava péssima e seu humor estava horrível, nada podia fazê-la sorrir naquele dia. Nada a não ser ele, o mesmo entrou no refeitório balançando seus cabelos ruivos fazendo Sakura babar, ela sorriu encantada com o garoto mais popular da escola, Sasori Akasuna. Seu grande amor platônico. Soltou um suspiro e ficou o admirando até o mesmo se sentar na mesa de seus amigos.

 — Quando é que você vai desencanar do Sasori em? — Temari perguntou com tédio comendo um sanduíche de presunto. 

 — Nunca. — Respondeu se levantando da mesa. 

 — Onde você vai? — Ino perguntou olhando para as unhas. 

 — Fazer meu trabalho. — Murmurou pegando seu bloquinho e sua caneta saindo da cantina logo em seguida. 

 Era hora de monitorar os corredores e dar advertência aos quebradores de regras. Todos tinham que obedece-la e ela se sentia a rainha da passarela, pois todas as vezes que estava passando as pessoas davam espaço para ela. Mas não por admiração, e sim por medo e raiva de levar uma advertência. 

 — Não jogue o lixo no chão. — Repreendeu um garoto que jogava uma bolinha de papel no chão. Ele revirou os olhos e a mesma lhe estendeu uma advertência.

 O garoto bufou e sumiu das vistas da Haruno a passos pesados, a garota continuou andando pelos corredores e revirou os olhos anotando outra advertência.

 — Uchiha sabe que não pode pegação corredor. — Murmurou jogando a advertência para o garoto que estava escorado na parede agarrado a uma garota loira. Ele olhou para a advertência e bufou a olhando irritado. Será que ela não se tocava que estava o atrapalhando? 

 — E alguém te perguntou alguma coisa chiclete? — Perguntou amaçando o papel e o jogou o papel no chão arrancando risos da loira que estava abraçado.

 — Estou seguindo as regras, acho melhor apagar esse fogo que você têm no cu se não quiser ser expulso. — Disse com um sorriso irônico e saiu dali deixando um Uchiha furioso para trás. 

 Já estava cansada de aturar aquele garoto todos os dias. Estava cansada de sempre o repreender e ele continuar a quebrar as regras. Só por que era popular e bonito ele se achava o garanhão, além de ser capitão e o melhor jogador do time de futebol. Patético. Depois do intervalo as provas começaram e como sempre Sakura fora a primeira a terminar e a ir embora. Ela sabia que havia se saído bem, ela era a melhor e isso era apenas um fato. 

 A Haruno passou o resto do dia dormindo e estudando, quando já estava entardecendo a mesma recebeu uma ligação de Ino. 

 — Testuda você não vai acredita, você têm um encontro hoje a noite com Sasori Akasuna. — A loira disse sorrindo do outro lado da linha. 

 Sakura abriu a boca sentindo seu coração disparar, ela havia ouvido direito? não, não podia ser verdade. 

 — Ino, não brinca comigo. — Ela teria um ataque cardíaco a qualquer momento. 

 — Não estou brincando, ele falou comigo e marcou um encontro com você no lanterna de papel as sete horas, reserva na mesa 5. — A loira tagarelou e Sakura limpou os ouvidos para ter certeza que estava ouvindo direito. 

 O celular caiu da mão da garota e ela sorriu abobalhada, ela estava vendo arco-íris. O que veio a seguir deixou todos de Konoha surdos.

 —AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA. Ela gritava histérica pulando em sua cama, estava sonhando. Seu amor secreto finalmente havia a notado, não cabia em si de tanta felicidade. 

Olhou no relógio onde marcavam cinco e meia e correu tropeçando em tudo o que via pela frente indo em direção ao banheiro. No banheiro ela cantava e continuava a gritar de felicidade, consequentemente se engasgou mais de cinco vezes com a água mas não se importou.

 Saiu do banheiro com uma toalha enrolada no corpo e outra nos cabelos, foi em direção ao guarda roupa e colocou todas as roupas para fora. Depois de meia hora escolhendo encontrou um vestido branco rodada bordado com pétalas de cerejeira, era lindo. 

O vestiu rapidamente e calçou um sapatilha preta, os cabelos curtos estavam soltos e lisos. Fez uma maquiagem clara e se olhou no espelho, estava bonita. O vestido havia lhe caído bem, ela era magra e mesmo não tendo muito busto suas coxas e bunda recompensavam. 

 Olhou o relógio e correu para fora do quarto quando viu que marcavam sete horas, estava atrasada. Passou por sua mãe a derrubando no chão e ignorou os gritos da mesma correndo para fora de casa.

 — SAKURA HARUNOOOOOOOOOOOOO. — Agora sabemos para quem a rosada havia puxado tão escandalosa. Sorte a sua era o que o restaurante não ficava longe de sua casa, era apenas uma quadra a frente.

 Depois de longos dez minutos ela se encontrava em frente ao lanterna de papel, seu coração batia descontroladamente. Poderia enfartar a qualquer momento. Respirou fundo e sorriu entrando no restaurante, ele era todo embutido em madeira e lamparinas cercavam todo o teto, era um ambiente calmo e agradável. 

 A Haruno olhou para todos os lados e começou a seguir as mesas procurando a número cinco, quando o encontrou mais a frente franziu o senho ao ver uma pessoa sentada, uma pessoa totalmente diferente de Sasori. Não era Sasori, e ela sabia muito bem que era. 

 O que ele fazia ali? estaria querendo estragar o seu encontro? ah mas não iria mesmo. Apertou os passos em direção a mesa e parou em frente ao moreno cruzando os braços. Sasuke que batucava com os dedos na mesa parou assim que viu um corpo em pé em sua frente do outro lado da mesa, levantou o olhar e franziu o senho ao encontrar com a Haruno. 

 — O que esta fazendo aqui? — Perguntaram ao mesmo tempo e bufaram. 

 — Eu perguntei primeiro.— A garota retrucou batendo o pé. 

 — Cai fora Haruno, será que eu não tenho sossego nem fora da escola? — Retrucou irritado. 

Ela estava o perseguindo? 

 — Cai fora você. Eu não vou deixar você atrapalhar meu encontro. — Ela grunhiu batendo as mãos na mesa atraindo os olhares das pessoas que estavam perto. Principalmente o de uma senhora que limpava o balcão alheia a conversa do casal. 

— Encontro? — A voz do Uchiha saiu confusa. 

 — Sim e Sasori já deve estar chegando, agora se retire da nossa mesa. — A garota disse pausadamente com os dentes cerrados. 

 — Sasori? tá brincando. — Ele debochou começando a rir. 

 — Eu não vou pedir duas vezes Sasuke cai fora daqui. — Ela se exaltou pegando um copo de água que estava ao lado jogando todo no Uchiha. 

 Estava estressada. 

 — VOCÊ FICOU MALUCA? — Ele gritou irritado se levantando. Sua blusa preta estava toda molhada. 

 — NÃO, SÓ ESTOU DE SACO CHEIO DE VOCÊ SEU IDIOTA. — Ela gritou o fuzilando. Eles se matavam com os olhos e todos olhavam assustados, o casal havia acabado com o clima calmo do local.

 — QUEM ESTA DE SACO CHEIO SOU EU, NUNCA VI UMA PESSOA TÃO INTROMETIDA E IRRITANTE NA MINHA VIDA. — Ele gritou apontando o dedo para a garota. 

 Ela sempre estava lá quando não precisava, ela sempre estava lá para estragar tudo. E principalmente, sempre estava lá para empatar suas fodas na escola. 

 — E EU NUNCA VI UMA PESSOA TÃO RIDÍCULA E EGOCÊNTRICA. — Ela gritou tentando torcer o dedo dele. 

 — VÁ A MERDA HARUNO. — Ele puxou o dedo que estava sendo quebrado e bateu as mãos na mesa. 

 — VÁ VOCÊ UCHIHA. 

 — EU NÃO TE SUPORTO GAROTA E NÃO PRECISO DE ALGUÉM COMO VOCÊ ATRAPALHANDO MINHA VIDA. 

 — FAÇO DAS MINHAS PALAVRAS AS SUAS. 

 — Com licença, desculpa interromper a briga do casal mas vocês estão assustando os clientes. — A senhora que estava limpando o balcão se aproximou dos dois escandalosos.

 — NÃO SOMOS UM CASAL. — Gritaram juntos e a senhora os analisou. 

 — Fazem um casal bonito. — Disse pensativa dando um sorriso de lado.

 — NÃO SOMOS UM CASAL. — Gritaram juntos outra vez. 

 — PARA DE ME IMITAR. — Se olharam irritados.

 — Sentem se. — A senhora sorriu com os olhos fechados e os dois bufaram se sentando. 

 Podia se ver o fogo saindo de seus olhos. 

 — Babaca. — Sussurrou o olhando feio. 

— Irritante. 

 — Emo comedor. 

 — Tes..espera comedor? — O Uchiha perguntou confuso e logo começou a rir.

 — Comedor sim, seu galinha de merda. — Ela retrucou bufando. 

 — Isso te incomoda? quer ser comida por mim também? é uma pena pois isso nunca vai acontecer. — Disse curvando o corpo na mesa com um sorriso debochado. 

— Ora seu. — Ela rosnou pronta para voar no pescoço do moreno e o degolar. 

 — Aqui esta, assoprem as velinhas e sejam felizes. — A Senhora voltou com um pequeno bolo em mãos, ela estava cheio de velinhas que no total dariam trinta. 

 Olharam para o bolo em cima da mesa e se entreolharam. 

 — Sério isso? — Sasuke perguntou olhando pra mulher com tédio. 

 — Cortesia da casa. — Ela piscou olhando risonha para os dois. 

 — Não precisa senhora, só quero que tire esse idiota daqui, ele esta atrapalhando meu encontro. — A Haruno tentou manter a postura. 

 — Encontro? e onde esta o Akasuna? — Perguntou venenoso. 

 Outro que o Uchiha não suportava era o Akasuna, os dois disputavam tudo até mesmo a popularidade. 

 — Ele ainda vai chegar. — Ela respondeu emburrada. 

 — Espera sentada. 

 — Cala a boca. 

 — Vamos crianças, quero que assoprem as vela juntos, não façam essa desfeita comigo. — A Senhora apontou para o bolo com um pequeno sorriso. 

 Eles se entreolharam e bufaram se aproximando do bolo e assoprando juntos todas as velas a contra gosto. A senhora sorriu e pegou a faca para partir o bolo. 

 — Esse bolo esta delicioso. — Ela estendeu um pedaço para os dois e eles pegaram começando a comer emburrados. 


(...) 


 Ela se mexeu na cama soltando um bocejo, abriu os olhos lentamente e se sentou se espreguiçando. Passou a mão no rosto e quando iria descer da cama seus olhos pararam em um par de pernas desconhecido ao seu lado.

 Prendeu a respiração e virou seu rosto lentamente para o lado encontrando um corpo masculino dormindo ao seu lado. 

 — AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA. — Gritou desesperada caindo da cama. 

 Seu grito acabou acordando o homem que levantou assustado em um pulo. 

 — SEU TARADO SAI DO MEU QUARTO. — A rosada gritou pegando um abajur jogando em direção ao moreno que desviou olhando assustado para a mulher a sua frente. 

 Não desistindo ela começou a pegar tudo o que via pela frente jogando no mesmo sem dó nem piedade. Ele arregalou os olhos a analisando por inteiro, a mesma usava apenas uma camisola branca de seda, seus cabelos rosas estavam bagunçados.

 Ele apertou os olhos se aproximando e ela deu um passo para trás com um sapato nas mãos, os traços dela eram familiares, ele tinha certeza que era Sakura mas ela estava diferente. 

 — Sakura? — Perguntou confuso e se assustou com o tom de sua voz que estava mais grave. 

 Ela o olhou assustada e analisou o rosto moreno a sua frente, seus traços estavam mais maduros mas era ele ali, era Sasuke.

 — Sa..suke. — Gaguejou o olhando incrédula deixando o sapato cair. 

 — O que aconteceu com você? — Perguntaram juntos assustados apontando um para o outro. 

 A Haruno olhou em volta parando o olhar em um espelho mais a frente, correu até ele e quase teve um infarto com o que vira.

 — AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA. — Ela gritou desesperada passando a mão por todo o corpo. 

 Aquela não era ela, ta legal, era ela mas estava mais velha. Mais madura, mais...mais...Kami ela tinha peitos. Sasuke correu até ela parando ao lado da mesma olhando estático para sua imagem. 

 — Que diachos é isso? — Sasuke passou a mão por todo o seu corpo dando tapinhas em sua cara. 

 Ele estava maior, mais forte e musculoso. 

 — O QUE VOCÊ FEZ SEU IDIOTA? — Sakura gritou sentindo seu corpo tremer.

 O que estava acontecendo? que brincadeira era aquela. 

 — EU NÃO FIZ NADA, ESTOU TÃO SURPRESO QUANTO VOCÊ.

 Como ela ousava o acusar daquela forma? 

 — AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA. — Gritou sentindo seus olhos ficarem marejados. 

 — PARA DE GRITAR. — O Uchiha gritou irritado. 

 — PARA VOCÊ. — Ela gritou começando a chorar. 

 — NÃO CHORA IRRITANTE. — O Uchiha gritou nervoso passando as mãos nos cabelos. 

 A situação estava critica e os berros e choro da rosada não estavam ajudando. 

 — EU QUERO A MINHA MÃE. — A rosada gritou aos prantos. 

 Não a juguem, ela estava assustada, tadinha. 

 — Mãe? pai? que gritaria é essa? — A porta se abriu e por ela se passou uma menina de cabelos e olhos negros. 

 Ela olhava confusa para o casal enquanto bocejava. 

 — Mãe? — Sakura piscou os olhos engolindo o choro. 

 — Pai? — Sasuke repetiu incrédulo. 

 Eles se olharam apavorados e gritaram juntos. 

 — AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA.

 Que merda era aquela?  


Notas Finais


Então é isso, até o próximo, espero que não fiquem chateados.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...