História De repente 30 - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Comedia, De Repente 30, Sasusaku
Exibições 289
Palavras 2.935
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Famí­lia, Hentai, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa Leitura ^^

Capítulo 5 - Coração aos pedações


 

De repente 30


         Os dois se encaravam mortalmente soltando chamas dos olhos, Sasuke apertava Sakura contra si com tanta força que a mesma estava perdendo o ar.

Ela estava se sentido o último pote de Nutella da face da terra, mentira ela tava se sentindo uma bolacha amassada.

— Qual o seu problema Uchiha? — Sasori cruzou os braços  olhando o moreno com nojo.

Ele odiava Sasuke.

— Eu é que pergunto, quem você pensa que é pra querer dar carona pra MINHA mulher e MEUS filhos? — O Uchiha grunhiu apertando a rosada cada vez mais forte.

— Sasuke ta me sufocando. — Sakura grunhiu tentado respirar.

Coitada vai morrer.

— Uma pessoa gentil? — O ruivo ergueu uma sobrancelha.

Muito gentil e bonita também.

— Não venha fazer o papel de bom samaritano por que a mim você não me engana Akasuna, eu conheço todos os seus podres. —  Sasuke rosnou apontando o dedo na cara do Akasuna.

Sua mãe não te ensinou que é feio apontar o dedo?

Sarada observava tudo entediada, os bebês se balançavam no carrinho enquanto chupavam dedo e Saito olhava ansioso para seu pai esperando a hora em que o Uchiha quebraria o braço do ruivo.

— É só uma carona seu doente. — O ruivo bufou olhando para a rosada que pedia socorro.

Ela estava prestes a pegar um sinalizador de fumaça.

— Carona nessa sua lata velha? — Sasuke riu debochado apontando  para o carro do ruivo recebendo um olhar demoníaco do mesmo.

Eita falou do carro.

— O que você disse? — Sasori trincou os dentes irritado.

— Lata velha. — O Uchiha repetiu pausadamente.

— VELHO É ESSE CHIFRE QUE TU LEVA NA CABEÇA SEU CORNO DE MERDA, SAKURA MERECE ALGUÉM MUITO MELHOR QUE VOCÊ SEU BABACA, IMBECIL. — O ruivo se descontrolou gritando pelos pulmões.

Não quero nem ver essa cena.

As pessoas em volta pararam chocadas para ver a cena.

O cachorro parou de mijar no porte e abriu a boca.

O avião que voava parou e caiu.

Os bebês pararam de chupar o dedo.

Sarada deu um passo para trás.

Saito gritou um "yes" começando a dançar.

Até Sakura parou de se debater e olhou para o Uchiha que parecia um vulcão prestes a explodir.

— MATA, MATA, MATA, MATA... — As pessoas em volta gritaram balançando os braços.

Sasuke soltou Sakura a fazendo cair de bunda no chão e ergueu o punho socando a cara do ruivo o fazendo cambalear.

— STRIKE 1. — As pessoas em volta gritaram animadas.

O ruivo levantou a cabeça recebendo outro soco e um chute na barriga.

— STRIKE 2. — Saito gritou balançando uma bandeirinha com o rosto do pai.

De onde saiu essa bandeirinha?

Sasuke o puxou pelos braços e começou a bater a cabeça do ruivo no carro.

— STRIKE 3. — Todos gritaram e Saito saiu distribuindo bandeirinhas para todo mundo.

Eu quero uma.

Sakura ainda sentada no chão olhava tudo com a boca escancarada, ela olhou em volta confusa vendo aquela multidão de pessoas.

— De onde surgiu esse povo?

Me pergunto a mesma coisa.

— Com licença moça, você sabe onde tem um hospital aqui perto? é que meu avião caiu e meu braço arrancou. — Um homem todo sujo de sangue apareceu em frente a rosada segurando o braço com a outra mão.

Sakura arregalou os olhos e apontou para a direita estática.

— Obrigada moça, acho melhor você separar aquela briga não queremos outro braço arrancado. — O Homem apontou para a briga e Sakura arregalou os olhos ao ver Sasori com o braço esticado no capo do carro chorando e Sasuke com um machado em mãos preste a cortar o braço do ruivo.

De onde saiu esse machado? (o.O)

— CORTA, CORTA, CORTA... — As pessoas gritavam com sorrisos malignos.

Aposto que foram elas que deram o machado pra ele, essas arruaceiras briguentas.

— PARA. — Sakura gritou estérica pulando nas costas de Sasuke fazendo o machado cair no chão.

Essa foi por pouco Akasuna.

— SAI DE CIMA DE MIM. —  O Uchiha gritou rodando a rosada em suas costas.

Sasori parou de chorar e se levantou apressado entrando em seu carro saindo em alta velocidade.

Esse nunca mais oferece uma carona na vida.

— COVARDE. — As pessoas gritaram irritadas começando a ir embora.

— SEU LOUCO. — Sakura puxou os cabelos do Uchiha.

Tá achando que ele é um cavalinho?

— O QUE VOCÊ TÊM NA CABEÇA? — Sakura gritou socando as costas do Uchiha.

— SAI CHICLETE. — O Uchiha a empurrou fazendo a rosada sair de suas costas.

— COMO VOCÊ OUSA BATER NO SASORI?

Isso mesmo defenda o amor de sua vida.

— NINGUÉM MANDOU ELE DAR EM CIMA DA MULHER DOS OUTROS. — O Uchiha gritou exaltado.

Isso mesmo, mostra quem manda.

— EU NÃO SOU SUA MULHER. — Sakura o olhou incrédula.

Sinto muito lhe informa Sakura, mas você é sim. Agora se quiser se divorcia fique a vontade, eu estou de braços abertos esperando o Sasuke-kun.

— É SIM CARALHO. — Ele gritou apontando a aliança no dedo.

Nossa que linda, é de ouro.

— VÁ A MERDA. — Ela gritou irritada dando as costas para o moreno seguindo até seus filhos.

Saito ainda pulava balançando uma bandeirinha, Sakura puxou da mão do menino e jogou a coitada da bandeira no chão começando sambar em cima.

Que mulher violenta.

Saito a olhou feio e Sakura pegou o carrinho começando a empurrar pra longe dali, Sarada soltou um suspiro e a seguiu.

Saito fez bico e seguiu até o pai que olhava para as costas da mulher raivoso.

— Pai você é o melhor.

— Não vai com a irritante?

— Não, eu quero ir com o Senhor.

O Uchiha deu de ombros e seguiu com o menino para a garagem, ele parou em frente a ferrary preta que gritava me pega, me pega, me pega...

E como ele era uma pessoa muito bondosa, ele pegou o carro.

Logo eles estavam na rua em alta velocidade, Saito estava com as mãos para cima enquanto sorria. E Sasuke faltava gritar de felicidade.

Tal pai, tal filho.

Sakura que andava lentamente pela rua sentiu um jato passar por ela fazendo a mesma cambalear.

— COMPROU A CARTEIRA A ONDE SEU INFELIZ? — A rosada gritou irritada.

— Era o papai. — Sarada revirou os olhos.

— Eim? — A rosada fechou a cara.

Sasuke deu um giro no carro em frente a escola o estacionando perfeitamente.

Pelo menos ele sabia estacionar.

— Isso foi irado. — Saito exclamou dando um soco no ar.
 
— Muito irado. — O Uchiha sorriu batendo as mãos no volante.

Nossa que irado.

Os dois saíram do carro e Sasuke rodou as chaves na mão se sentindo um piloto profissional.

— Pai, quando eu crescer eu quero ser igual a você. — O menino sorriu para o moreno.

Outro perdido, pensei que tu era mais inteligente Saito.

— Ótima ideia, e não siga os passos de sua mãe, ela não bate muito bem da cabeça. — Ele disse dando tapinhas na cabeça do menino que assentiu rapidamente.

— Tchau pai, até mais tarde. — O menino acenou e correu para dentro da escola.

Sasuke acenou e olhou rapidamente para o lado ao ouvir uma voz inesquecível. Avistou seu melhor amigo ao longe se despedindo de uma mulher e de suas crianças, abriu a boca surpreso ao reconhecer Hinata.

Naruto se casou com HInata? o mundo iria acabar.

— Ei teme. — Naruto sorriu se aproximando do amigo.

— Naruto. — Sasuke o analisou, vendo que o mesmo estava mais alto, os cabelos loiros estavam curtos e o rosto mais maduro.

— Vim deixar a Hinata e os meninos, tenho que ir agora estou atrasado para o trabalho.

— Você trabalha de quê? — O Uchiha perguntou franzindo o senho.

— Sou prefeito. 

— Você virou prefeito? — O Uchiha exclamou incrédulo.

O loiro vivia dizendo que um dia iria ser prefeito mas ninguém dava bola.

— Por que esta fazendo a mesma cara de quando eu ganhei as eleições? — O loiro olhou para o amigo confuso.

— Nada não, parabéns cara. — Sasuke bateu nas costas do amigo orgulhoso.

— Valeu agora eu tenho que ir, nos vemos amanhã a noite no Ichikaru na noite dos homens. — O loiro acenou e deu as costas indo embora.

— Noite dos homens? tô começando a gostar disso. — O Uchiha murmurou soltando um sorriso de lado.


(...)

A rosada entrou em sua sala bufando e seguiu para sua mesa, viu seus filhos sentados em cadeirinhas ao lado e deu uma mamadeira para cada um.

— Sakura o que deu em você hoje? — Ino entrou na sala olhando para a rosada com reprovação.

— Nada. — A rosada resmungou cruzando os braços.

Estava irritada pelo que Sasuke tinha feito.

— Nada? você mandou um menino para a sala de cirurgia alegando que ele estava com um tumor na garganta, quando na verdade ele só estava com a garganta inflamada. — A loira disse incrédula.

— Ninguém mandou chupar picolé demais.

Chupou picolé por que quis.

— O que aconteceu? — A loira soltou um suspiro se sentando em frente a rosada.

— Sasuke que é um idiota.

— O que ele fez dessa vez?

— Bateu no Sasori.

— Então é por isso que ele estava com o rosto todo machucado? — A loira murmurou pensativa.

— O Sasori veio hoje? — A rosada se levantou rapidamente da mesa.

— Sim mas... — A loira começou a falar e a rosada a ignorou correndo para fora da sala apressada.

Isso que é amor.

Ino fechou a boca e olhou para os gêmeos que se batiam com as mamadeiras vazias, a loira ficou os encarando e sorriu.

— Vocês parecem seus pais na adolescência.


(...)


    A rosada corria os corredores apressada, já havia subido um milhão de escadas e nada de encontra a sala do Akasuna. Estava se arrastando com a língua pra fora quando avistou uma enfermeira e resolveu pedi ajuda.

Boa ideia.

— Onde fica a sala do Doutor Akasuna? — Perguntou e a enfermeira a olhou como se ela fosse doida apontando para a porta ao lado.

Sakura sorriu sem graça e parou em frente a porta, tomou coragem e entrou parando no mesmo instante com a cena que viu.

Será que ela nunca ouviu a frase, bata antes de entrar?

— Sasori. — Ela colocou a mão no peito com os olhos cheios de lágrimas.

Sasori estava sentada no sofá e uma loira fazia um boquete no mesmo.

Olha a putaria.

— Sakura? — Ele exclamou surpreso empurrando a loira e guardando seu bibiu.

Sakura mordeu os lábios com força segurando as lágrimas, podia ter deixado Sasuke arrancar o braço dele.

— Como pode Sasori? eu achei que você fosse diferente. — Ela balançou a cabeça o olhando decepcionada.

A loira apenas observava parada em um canto

— Sakura... — Ele se levantou seguindo em direção a rosada que estendeu a mão para que ele parasse.

— Não quero ouvir suas desculpas.

— Mas Sakura.

— Esta tudo acabado entre a gente. — Ela disse séria e se virou indo embora com a cabeça erguida.

Ainda tropeçou, mas saiu com dignidade.

Nossa isso ta parecendo aqueles filmes de romance que a namorada termina com o namorado, a única diferença era que eles eram.... O que eles eram mesmo?

A lembrei, nada.

— Você disse que não tinha namorada. — A mulher exclamou irritada.

— E não tenho. — O ruivo respondeu confuso.

Vai entender esse povo.


(...)


Sasuke mascava chiclete na maior tranquilidade e fazia bolas sendo observado por um grupo de meninos. Meninos que o esperavam para o Uchiha começar a treina-los.

Esse homem é tão competente.

— Essa foi a maior. — Um garoto murmurou olhando a bola ser estourada.

— Saito, o que seu pai ta fazendo?

— Acho que ele esta aquecendo.

— Quando vamos começar a treinar? — Inojin perguntou impaciente.

— Que problemático. — Shikadai bocejou.

— EI TIO SASUKE, QUANDO VAMOS COMEÇAR? — Boruto gritou atraindo a atenção do Uchiha.

Sasuke olhou para loiro de cabelos espetados e olhos azuis, se aproximou do menino e o analisou.

— Qual seu nome?

— An..Boruto. — O loiro respondeu confuso.

— Você é filho do dobe? — Perguntou já sabendo a resposta.

— O senhor está com amnésia? — O menino perguntou o olhando estranho.

Sabe de nada inocente.

— VAMOS COMEÇAR PESSOAL. — O Uchiha ignorou e gritou.

 Os meninos gritaram animados correndo para o centro da quadra começando a jogar bola.

— O que estão fazendo? — Sasuke se aproximou fazendo os meninos pararem e olharem para ele.

— Jogando? — Inojin responde.

— NADA DISSO, QUERO TODO MUNDO DANDO CEM VOLTAS AO REDOR DA QUADRA. — Grita abrindo os braços.

— O QUÊ?

— ELE ENLOUQUECEU?

Todos começaram a reclamar.

— VAMOS LOGO NÃO TENHO DIA TODO. — O Uchiha assoprou o apito em seu pescoço.

Ele estava se sentindo um treinador profissional.

Os meninos resmungaram e começaram a correr. Sasuke sorriu e se sentou na arquibancada folheando uma revista de mulher pelada.

De onde ele tirou essa revista?

— MAIS RÁPIDO, DEPOIS VÃO DAR DUZENTAS ESTRELINHAS. 

Os garotos choramingaram.

— Cara o que deu no seu pai? — Boruto resmungou ao lado de Saito.

— Sei lá. — O menino murmurou desanimado.

Tenho pena dessas crianças.


(...)

A rosada comia uma barra de chocolate abraçada a um travesseiro enquanto assistia Titanic.

Que sofrência.

Ela estava tão concentrada em sua zona de sofrência que não viu Saito passar quase morrendo pela sala. Sasuke fechou a porta entrando em casa cantarolando, se jogou no sofá ao lado da rosada e olhou para a televisão vendo o casal morrendo congelado.

Fez cara de nojo e olhou para Sakura.

— Não têm coisa melhor pra assistir não? — Perguntou sendo ignorado pela rosada.

Franziu o cenho ao ver o estado da garota e se sentou direito a analisando, acabou percebendo que ela estava chorando.

— Também não é pra tanto, é só um filme. 

Ela fungou comendo o último pedaço de sua barra.

— Você tá horrível. — Ele a olhou balançando a cabeça.

Esse sabe como aumentar o auto estima das pessoas.

— Me deixa em paz. — Ela começando a chorar e correu para o quarto.

Sasuke ficou com cara de besta e quando percebeu que ela não estava chorando por causa do filme, correu atrás da rosada.

Sakura abriu a porta do quarto e correu até a cama se jogando na mesma, abraçou o travesseiro e começou a chorar.

Tadinha.

— O que aconteceu? — Sasuke perguntou entrando no quarto.

Não sabia o que fazer quando via mulher chorando.

— VAI EMBORA. — Ela gritou escondendo o rosto no travesseiro.

Sasuke enchendo seu saco era tudo o que menos queria naquele momento.

— Se esqueceu que temos que ir ao lanterna de papel hoje? com você nesse estado não dá. — Ele bagunçou os cabelos vendo a rosada parar de chorar.

Sakura limpou o rosto e se sentou.

— Vou tomar um banho. — Disse baixo e Sasuke assentiu.

— Eu vou lá embaixo. — Ele murmurou e saiu do quarto.

Soltou um suspiro e escultou um grito.

— PAI AJUDA.

Sentiu cheiro de queimado e correu pelo corredor descendo as escadas apressado, acabou tropeçando e desceu rolando.

Essa doeu.

O Uchiha praguejou e se levantou correndo para a cozinha.

— O QUE VOCÊS FIZERAM? — Gritou parando no batente da porta vendo a fumaça em toda cozinha.

Saito e Sarada jogavam água no fogão que pegava fogo.

— AJUDA PAI. — Sarada gritou e Sasuke correu até eles.

Pegou a cortina da janela e tacou no fogo tentando apagar, mas a cortina pegou fogo fazendo o Uchiha gritar e jogar o pano no chão começando a sambar em cima.

— PEGA O INSTITOR. — Sarada gritou apontando para a porta e Sasuke correu pegando o institor.

Ele mirou no fogão e apagou deixando o fogão todo acabado.

— Droga, lá se foi meu brigadeiro. — Sarada resmungou fazendo bico.

Tu é ruim na cozinha igual tua mãe.

— Você nunca mais chegue perto dessa cozinha. — O Uchiha disse ofegante apontando o dedo na cara da menina.

O mania feia de apontar o dedo.

Sarada resmungou e saiu da cozinha pisando duro.

— A mamãe vai ficar uma fera. — Saito balançou a cabeça apontando para o estado do comodo e saiu.

Sasuke ficou parado olhando para a bagunça e deu de ombros.

— Não fui eu mesmo. — Murmurou saindo da cozinha.

Foi para a sala e se jogou no sofá pegando o controle, e quando iria ligar a televisão o telefone ao lado começou a tocar. O Uchiha olhou para o aparelho branco e atendeu.

— Quem é?

— Irmãozinho tolo, nós já estamos indo, chegamos ai em uma hora. — Reconheceu a voz do irmão e se sentou no sofá.

— Itachi? — Perguntou alarmado.

— Foi uma ótima ideia esse jantar em família, mamãe esta doida para ver os netinhos. Bom tenho que desligar agora a Konan esta me chamando, até daqui a pouco. — Itachi disse do outro lado da linha e desligou.

Jantar em família?

Sasuke ficou encarando o telefone incrédulo e abriu a boca ao processar as palavras do irmão.

— SAKURAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA.

E agora Uchiha? o que tu vai dar pra esse povo comer?

Pizza?

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...