História De repente 30 - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Comedia, De Repente 30, Sasusaku
Exibições 237
Palavras 2.243
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Famí­lia, Hentai, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 6 - Jantar desastroso


 

De repente 30

 

Sakura olhava para o estado da cozinha com a boca escancarada, seu olho esquerdo tremia em um tique nervoso.

Ela fechou os olhos e começou a contar.

— O que esta fazendo? — Sasuke perguntou ao seu lado.

— 1, 2, 3, 4, 5... tentando encontrar paciência...6, 7, 8...para não lhe matar enforcado. — Ela disse entredentes e Sasuke passou as mãos nos cabelos.

Ela respirou fundo e deu meia volta saindo da cozinha.

— Sakura, volta aqui você tem que me ajudar. — O Uchiha se desesperou correndo atrás da mulher.

— SE VIRA A FAMÍLIA É TUA DESGRAÇA.

Essa ta revoltada.

— Sakura por favor me ajuda. — O Uchiha se ajoelhou aos pés da Haruno.

É assim que eu gosto.

Ela cruzou os braços e olhou de cima se achando a rainha da Inglaterra, nunca em sua vida imaginou que Sasuke Uchiha se ajoelharia em seus pés.

— Não. — Ela respondeu voltando a andar.

Isso ai têm que fazer jogo duro.

Sasuke praguejou e se levantou.

— Vai deixar minha mãe te chamar de desnaturada? por que é isso que ela vai pensar, vai até te denunciar pro Ibama por você deixar sua família passar fome. 

Ibama?

Sakura parou na hora e abriu a boca, tudo menos ser falado por sogra.

— Você limpa a cozinha e eu faço a comida. — Disse passando por ele rapidamente arrancando um sorriso do Uchiha.

— Eu sou demais. — Comemorou seguindo a rosada.

Super demais, sintam a ironia.

Sakura parou no meio da cozinha pensando em algo para fazer e olhou para os armários abrindo as portas.

— SARADA. — Gritou pela salvação.

Se não fosse por Sarada esse povo tava lascado.

— O que mãe? — A salvação apareceu na cozinha mexendo no celular.

Tinha até um brilho branco ao seu redor.

— Onde têm livro de receita?

— Naquela porta. — Apontou para a pequena portinha e Sakura a abriu encontrando um livro amarelo.

Ela o abriu e começou a folheá-lo.

Sasuke olhou para o estado da cozinha com descrença e olhou para a Sarada.

— Você deixou o fogão daquele jeito, então você limpa. — Mandou jogando um pano para a menina.

Sarada bufou e foi limpar o fogão.

— Já sei, vou fazer lamén. — Sakura disse animada.

Sério que tu vai dar miojo pro povo comer?

— É dá pro gasto. — O Uchiha murmurou varrendo o chão.

Que gracinha ta trabalhando, me admira ele saber fazer isso.

A rosada  pegou os ingredientes e uma panela, foi para a pia e começou a cortar os legumes.

E só para a atrapalhar os bebês e Saito apareceram na cozinha, Ryan andou até a mãe e puxou a perna dela fazendo a rosada se assustar e cortar o dedo.

 — AI MEU DEDO. — Gritou chorosa olhando o banho de sangue descendo pelo dedo.

Já começou mal.

— É uma desastrada mesmo. — Sasuke balançou a cabeça e acabou tropeçando em Aiko caindo de cara no chão.

Ai essa doeu.

— Quem é a desastrada? — Sakura sorriu debochada e lavou o dedo sujo de sangue.

Sasuke choramingou levantando a cabeça, tinha um galo enorme em sua testa. Aiko como uma boa menina subiu em cima do pai e começou a pular.

— Ta achando que eu sou cavalo? — Ele resmungou sentindo seus cabelos serem puxados.

Sakura fez um curativo no dedo e voltou a cortar os legumes.

— Sasuke levanta desse chão e vai terminar de arrumar a cozinha. — Sakura brigou colocando os ingredientes na panela.

— Então fala pra essa mini irritante que eu não sou um cavalo. — Bufou recebendo um puxar de cabelos da menina.

Mini irritante não, olha o respeito.

— Pode continuar filha, ele é um cavalo. — A rosada debochou.

— Mãe tô com fome. — Saito que estava quieto sentado na mesa reclamou.

— Espera só um pouquinho, Sarada limpou o fogão?

— Não dá, tá destruído. — A menina bufou jogando o pano no chão.

Será que ela sabe que a culpa é dela?

— Se sair fogo tá bom. — Sakura disse pegando a panela seguindo apressada rumo ao fogão.

Mas como a vida não era a seu favor, ela acaba tropeçando em Sasuke soltando a panela no ar e se esborrachando no chão.

— Droga. — Ela resmungou chorosa.

A panela caía em câmara lenta e se fossem rápidos eles conseguiriam salvar o jantar.

— Deixa comigo. — Saito foi o primeiro a querer bancar o super herói e pulou feito rã no ar soltando um grito de guerra em direção a panela.

Senti emoção agora.

Mas não foi dessa vez, ele caiu antes que a panela,  e se acham que ele caiu encima do Uchiha acertaram.

— Desse jeito não vou levantar dese chão hoje. — Sasuke resmungou revoltado.

Voltando a cena de regate, Sarada foi a próxima a querer bancar a heroína.

— Eu pego. — Disse séria se achando a mulher maravilha e quando deu um passo em direção a panela a mesma tropeça em Sakura e cai no chão.

Qual o problema desse povo? não sabe olhar pro chão?

Quando eles iam começar a chorar a panela cai no colo de Ryan, que estava sentadinho no chão comendo meleca.

Tinha que ser filho do Sasuke mesmo.

— Ufa. — Soltaram suspiros aliviados.

E o dia foi salvo graças a Ryan...espera, parece que a panela virou.

Sim virou e derramou tudo no chão.

Era uma vez um miojo.

Todos resmungaram desanimados e Sakura empurrou Sarada se levantando.

— Sarada, liga pra pizzaria e peça vinte pizzas, exija que Lee venha entregar. Sasuke arrume essa bagunça que eu vou ali tirar a roupa e colocar uma toalha. — Sakura disse saindo da cozinha rapidamente.

Espertinha.

— Sasuke arrume essa bagunça, TA ACHANDO QUE EU SOU TUA EMPREGADA? — O Uchiha gritou revoltado.

Coitado, tudo ele nessa casa. Como se ele fizesse algo que preste.

Depois de muita luta ele conseguiu se levantar e botou os filhos para trabalhar.

— BORA CAMBADA, MAIS RÁPIDO. — Gritou colocando gelo no monstro que tinha em sua testa.

Aproveitador.

No andar de cima Sakura se olhava nos espelho bagunçando os cabelos, estava com uma minúscula toalha vermelha mostrando suas longas pernas.

Não quero nem ver o que essa maluca vai fazer.

— Cara de sexy. — Disse pra si mesmo passando um batom vermelho.

Ouviu a campainha tocar e foi para o andar de baixo correndo.

Parou no batente da porta e fez uma pose alongando as pernas, abriu a porta e fez cara de sexy.

— Boa boite cunha... — Itachi parou de falar olhando para as pernas da cunhada.

Sakura ficou vermelha e olhou para todos atras de Itachi. Konan segurava um bebê no colo e Mikoto estava abraçada a Fugaku. Todos olhavam para Sakura de cenhos franzidos.

Que vergonha alheia.

— Oh kami...me desculpem achei que fosse o entregador. — Ela gaguejou abraçando o corpo.

Sakura cala a boca mulher, tu só ta piorando a situação.

Todos se entreolharam e Sakura deu espaço para eles passarem.

— Podem entrar. — Disse nervosa.

Konan teve que beliscar o braço do marido pra ele parar de olhar as pernas da cunhada.

— Boa noite. — Eles a cumprimentaram e ela acenou de volta constrangida.

— CADÊ  OS MEUS NETINHOS? — Mikoto gritou parando no centro da sala e logo ouviu pisadas no chão 

O bando veio correndo em direção aos avós, até os bebês.

— Vovó. — Sarada a abraçou sorrindo.

— Como esta grande. — Mikoto sorriu para a menina.

— Onde esta meu campeão? — Fugaku pegou Saito no colo.

— Vovô eu sou o melhor do time. — Saito se gabou animado.

Pra quem esse ser puxou convencido desse jeito?

— Eu sei. — Fugaku bagunçou os cabelos do neto.

É de família.

— Meus bebês ficam cada vez mais lindos. — Mikoto esmagava os gêmeos os beijando.

— São umas gracinhas. — Konan apertou a bochecha de Ryan.

Logo Sasuke apareceu na sala olhando atentamente para sua família, era estranho ver seus pais velhos daquele jeito.

— Filho que saudades, o que foi isso na sua testa? — Mikoto abraçou o filho mais novo.

— Um acidente. — Ele riu amarelo.

Esse ai só sabe causar acidentes.

— Como vai Sasuke? — Fugaku abraçou o filho.

— Bem pai.

Sakura observava tudo da porta com um pequeno sorriso, ela se perguntava se seus pais ainda estariam vivos.

— Ei irmãozinho tolo. — Itachi deu um tapa nas costas do irmão.

Sasuke o olhou balançando a cabeça, Itachi não havia mudado nada.

— Olá Sasuke.

— Oi Konan. — O Uchiha murmurou olhando para o bebê nos braços da mulher, era a cara de seu irmão.

Olhou para Itachi e começou a rir, lembrava-se que seu irmão vivia dizendo que nunca teria filhos.

— Cara tu têm um filho. — Ele gargalhou com as mãos na barriga.

— E dai? tu têm 4. — Itachi respondeu com uma gota na cabeça, fazendo Sasuke papar de rir e o olhar com cara de bocó.

Disse tudo.

Logo todos começaram a conversar e contar as novidades, Konan se sentou no sofá e colocou seu bebê no chão ao lado dos gêmeos.

Ryan olhou para o primo e começou a dar tapas na cara do menino.

Que família unida.

A campainha tocou outra vez e Sakura aproveitou que todos estavam distraídos para colocar seu plano em prática. Soltou um suspiro bagunçando mais os cabelos e abriu a porta fazendo cara de sexy.

Mas para sua surpresa não era Lee que estava ali, e sim outro homem que olhava sério para o rosto da mulher.

— Ta ai sua entrega. — Apontou para o carrinho de mão cheio de pizzas.

Sakura mordeu os lábios com força e colocou a perna para fora, ele era homem e todo homem gosta de pernas.

O entregador olhou para as pernas da rosada e voltou a olha-la com um olhar sério. Sakura vendo que não tinha dado certo começou a mexer os quadris.

Isso já tá virando Stripper.

O entregador apenas a olhava entediado.

Saito que conversava com seu avô olhou rapidamente para porta e franziu o cenho vendo sua mãe dançando.

O que diachos sua mãe estava fazendo?

— O que a mamãe ta fazendo? — Apontou para a porta fazendo todos olharem em direção a rosada que rebolava para o entregador.

Ela estava prestes a pular na pilastra da frente para fazer o Show completo.

Deu a louca na mulher.

Sasuke arregalou os olhos se engasgando com a própria saliva, o que Sakura estava fazendo? o que ela tinha na cabeça para dançar daquele jeito para um estranho? enquanto ele não ganhava nem uma casquinha. Se sentiu traído, um corno traído.

— Cara, acho que tua mulher quer dar pro entregador. — Itachi sussurrou pro irmão.

Também acho.

Sasuke olhou para sua família que tinham caretas estranhas, o que eles iam pensar? que ele não conseguia apagar o fogo da mulher.

O Uchiha trincou os dentes e seguiu a passos pesados em direção a rosada que descia até o chão.

Onde ela aprendeu a fazer isso?

— O que pensa que esta fazendo? — Ele a puxou pelo braço a levantando.

Tentando ganhar pizza de graça?

— Ei, me solta. — Ela o olhou feio tentando se soltar.

— Entra pra dentro agora e vai colocar uma roupa. 

— Não, eu ainda não acabei. — Ela o olhou irritada.

— O que diachos você tem na cabeça? ficou maluca? FUMOU MACONHA? — Disse irritado e Sakura o olhou emburrada.
 
— Me solta seu idiota.

— ENTRA AGORA SAKURA. — Ele gritou apertando o braço dela com força.

— E COMO É QUE TU VAI PAGAR ESSAS PIZZA DESGRAÇA? NÃO TA VENDO QUE EU TÔ TENTANDO GANHAR DE GRAÇA? — Sakura se exaltou deixando todos surpresos.

Eita lasqueira.

— Não sabia que a situação estava a esse ponto meu filho, sua mulher esta tendo que se prostituir para colocar comida na mesa. — Mikoto disse penosa.

Sakura fez bico segurando o choro, nunca tinha passado tanta vergonha na vida.

— Aqui não têm serviço de graça não moça, ai a conta. — O entregador disse entregando um papel e Sakura o olhou incrédula.

Passou toda aquela vergonha por nada.

Esse é gay.
 
— Por que vocês não pegam o dinheiro do cofre? — Sarada perguntou sentada no sofá atraindo a atenção de todos.

Ótima ideia.

— Cofre? — Sasuke perguntou alarmado.

— É, você disse que lá têm mais de 10 milhões, fora os vinte no banco e os cinco que a mamãe esconde debaixo da cama. — Disse fazendo Sasuke e Sakura se entreolharem.

A rosada queria morrer.

Eita esse povo caga dinheiro.

— Entendi, querem economizar deixa que eu pago. — Itachi se ofereceu se aproximando do entregador.

— Não precisa Itachi. — Sakura tentou impedir com o resto de dignidade que tinha.

— Faço questão. — Ele pagou o entregador que quase grita aleluia e vai embora apressado.

Esse entregador nunca mais faz entrega nessa casa, ta traumatizado coitado.

— Pensei que fosse um jantar. — Konan murmurou olhando para o carrinho de pizzas.

Pizza também é jantar.

— Pizza está ótimo. — Fugaku quebrou o clima tenso.

E acabou que todo mundo comeu pizza.

— Foi muito bom revê-los meu filho, obrigada pelo jantar. — Mikoto abraçou todos se despedindo.

— Desculpa por tudo dona Mikoto. — Sakura sorriu sem graça e Mikoto riu.

— Tudo bem querida, isso acontece. — A mulher abraçou a rosada que soltou um suspiro aliviado.

Verdade, acontece todos os dias por ai. 

Quem nunca dançou para entregador que jogue a primeira pedra.

— Vai fazer a festa hoje em irmãozinho? aproveita bem sua stripper. — Itachi riu batendo nas costas do irmão.

— Itachi. — Konan repreendeu empurrando o marido para fora de casa.

— Nos vemos em breve. — Fugaku acenou para o casal.

— Até breve senhor Fugaku.

— Tchau pai.

Quando todos foram embora Sasuke fechou a porta e se virou para Sakura.

— Agora você vai fazer um stripper pra mim e nem adianta fugir, vai me pagar por ter me tachado de corno na frente de todo mundo. — Disse sério com um pequeno sorriso maldoso.

— O quê? — Sakura o olhou nervosa.

Agora o bicho pega.

 


Notas Finais


Até o próximo pessoal <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...