História De repente - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Aquarius, Câncer, Capricórnio, Elfman Strauss, Erik (Cobra), Erza Scarlet, Flare Corona, Gajeel Redfox, Gildartz, Gray Fullbuster, Happy, Ichiya Vandalay Kotobuki, Igneel, Jellal Fernandes, Jude Heartfilia, Juvia Lockser, Kagura Mikazuchi, Laxus Dreyar, Layla Heartfilia, Leon, Levy McGarden, Libra, Lisanna Strauss, Loki, Lyon Vastia, Makarov Dreyar, Mavis Vermilion, Meredy, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Pantherlily, Rogue Cheney, Scorpio, Silver Fullbuster, Sting Eucliffe, Tauros, Ultear Milkovich, Ur, Virgo, Wendy Marvell, Zeref
Exibições 122
Palavras 4.594
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Ecchi, Escolar, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Nudez
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


OE OE OE <3
Como vocês estão? Bem? Espero que sim, porque eu estou ótima :D
Peço desculpas pela demora, hehe...
Coloquei um pouco de tudo nesse capítulo, espero que gostem!
Boa leitura <3

Capítulo 29 - Uma chance e Tempo.


Fanfic / Fanfiction De repente - Capítulo 29 - Uma chance e Tempo.

P.O.V Gray Fullbuster
Pude sentir os lábios gélidos da Juvia encostar no meu, eram macios e me transmitia uma sensação boa. A verdade é que o seu toque já me dava essa sensação de paz. Fui de querer pressionar os meus lábios no seu, queria sentir o seu gosto, porém ouve-se uma pequena tosse forçada vindo do meu lado. 
Com um pequeno impulso Juvia me empurrou para atras e voltou pra dentro da água, indo em direção da escada. Estava confuso. 
-Estou atrapalhando alguma coisa? -Ultear 
Olhei pra ela com uma cara de desgosto, por algum motivo estava surgindo uma pequena raiva em mim, e ela ia crescendo a cada segundo que passava. 
-Não, imagina Ultear, não atrapalhou nada eu já estava de saída. -Falou Juvia um pouco rápida.
-Imagina. -Forcei um sorriso
Ul soltou uma pequena risada.
-Desculpe Juvia, irmão. Não era a minha intenção atrapalhar vocês e Gray, tira logo esse sorriso forçado da sua cara, está completamente assustador, parece que quer matar um.  -Ultear
Acertou irmã, eu quero fazer picadinho de você. 
-O que te traz aqui? -Falei me levantando, sem paciência nenhuma. 
-Eu vim falar com a Juvia. -Juvia que nesse exato momento estava pegando suas coisas para ir o mais rápido possível para o vestiário parou e olhou pra ela. 
-Comigo? -Ela parecia surpresa. 
-Por que está surpresa? Gente, por que vocês estão tão estranhos assim. -Ela disse sem perceber o clima que ela acabou causando entra nós três. -Que atmosfera desequilibrada. -Murmurou mais pra si mesmo. 
-A-ah, certo, vamos conversando no caminho para o vestiário, é melhor. -Juvia
-Claro. -Ela sorriu e começou a caminhar lado a lado da Juvia.
Gostaria de saber o que que Ultear queria conversar com ela. Apesar de eu estar com total raiva, eu consegui deixar um sorri escapar. Primeiro, Lockser mal tinha chegado aqui e já está de saída, tudo porque a gente quase se beijou. Segundo, ela não foi grossa comigo. Terceiro, ela também ia me beijar e por último, eu estou mudando em relação a ela. 
P.O.V Levy McGarden
Estava na casa da ruiva que implorou pra eu posar na casa dela por ela estar se sentindo mal. Ela me contou tudo que andou acontecendo, e eu não acho que seja lá tão grave, qualquer um conseguiria se resolver e foi uma pequena briga. 
-Vai me dizer que vocês nunca brigaram? -Perguntei já imaginando a resposta.
-Não... -Erza
-Erza, vamos lá, não foi tão feio assim. Você só precisa sentar pra conversar com ele e esclarecer as coisas e ele também, você só precisa deixar ele falar e precisa tentar entender o lado dele também. -Levy
-Estou confusa. -Disse sentando na cama.
-Como assim? -Levy
-Você acha que eu deveria dar um tempo? -Erza
-Eeeeh????! -Encarei ela surpresa -N-não Erza, não faz sentido você da um tempo só por isso, céus, você está bem? Está acontecendo mais alguma coisa? 
Ela deu um pulo quando eu disse isso.
-Você acha? Eu realmente não entendo nada disso, e em pensar que eu fui a primeira a começar a namorar entre vocês... Não consigo ser muito madura em relação a isso, é algo novo... Mesmo fazendo um mês. -Erza
-Sim, acho, vamos lá, não pense de mais. Liga pra ele e fala se vocês podem conversar amanhã! -Levy
De começo ela negou em fazer isso, mas deixou o orgulho de lado para mandar um mensagem, pois a mesma dizia que não ia conseguir ligar pra ele. Me ofereci apenas para discar, mas ela recusou. Digo, nem a mensagem foi ela que digitou, tive que fazer esse pequeno favor pra ela. Em pensar que ela já tem 17 anos...
P.O.V Natsu Dragneel
Acordei com o meu celular tocando, olhei para o lado para certificar-se de que Lucy ainda estava do meu lado e que eu não estava sonhando mesmo. Sorri ao levantar e pegar o meu celular.
*Alo?
*Natsu, sou eu cara...
*Gray? Aconteceu alguma coisa?
*Sim, na verdade não, quero dizer quase... Posso ir ai?
*Precisa de algum tipo de dica vindo do grande Dragneel aqui? 

Disse rindo dele ao ver o desespero.
*É sério seu abestado, logo eu chego ai...
Ele desligou o celular sem esperar a minha resposta, apenas olhei torto para o celular e suspirei logo em seguida. O que ele queria?
Houve-se duas batidas na minha porta antes da mesma ser aberta pelo meu pai.
-Como vocês jovens conseguem dormir tanto?! -Perguntou indignado
-An... em que eu posso ajudar? -Perguntei confuso.
Meu pai nunca vinha até o meu quarto.
-Bom, o tio de Lucy teve que voltar para a sua cidade e Lucy vai ficar aqui por alguns dias, avisa ela quando ela acordar... -Ele começou a se retirar.
-E-ei, como assim? O que está acontecendo aqui? -Gostaria muito de saber.
-Nada de mais. -Falou sorrindo. -E avisa ela também que amanhã a gente conversa. -Ele saiu sem antes de dar uma piscada e um sorriso um tanto malicioso para mim. 
Não tive nem tempo de questiona-lo mais...
-Francamente... -Natsu
Fui até o meu guarda roupa e peguei uma camisa para vestir.
-Que horas são será? -Perguntei pra mim mesmo
-Sete e quarenta. -Disse uma voz sonolenta. -A onde você vai?
Olhei para a Lucy e sorri para ela.
-Gray está vindo aqui, vou descer lá na sala. -Natsu
-Entendi... O meu tio... -Lucy
-Meu pai mandou te avisar que o seu tio teve que voltar para cidade dele e que você vai passar alguns dias aqui, e não se preocupe amanhã ele conversa com você. -Natsu
Ela apenas suspirou e se sentou na cama.
-Acho que eu dormi de mais. -resmungou
-Novidade? -Natsu
-Idiota. -Apenas ri em resposta. -Devo ficar aqui e me preocupar por Gray estar vindo conversar com você, ou está tudo bem em ir com você até lá embaixo? 
-Ia perguntar algo parecido. -Natsu
-Vou passar no banheiro, já que eu  desço. -Lucy
-Ok. -Disse saindo do quarto.
Comecei a descer as escadas até dar de cara com uma das empregadas. 
-Sr. Dragneel, tem um moço na sala de estar te esperando. 
-Sabe me dizer quem é? -Perguntei andando até lá. 
-Seu amigo Fullbuster. 
-Oe. -Falei chamando a sua atenção. -Diz para a Lucy que eu estou lá, ok?
-Sim senhor. 
Caminhei até a sala de estar e sentei em uma pequena poltrona que tinha ao lado do sofá onde Gray estava. 
-Em que eu posso ajudar, Sr. Fullbuster. -Disse abrindo um enorme sorriso. -Veio pedir grandes conselhos do sábio Natsu Dragneel?
Ele azedou a sua cara e apoio sua cabeça em uma de suas mãos enquanto me encarava com uma sobrancelha aqueada. 
-Está feliz de mais hoje e muito engraçadinho. -Gray
-Ué, não posso estar feliz? -Natsu
-Deve, mas pra quem estava desanimado até hoje de manhã. -Gray
-Sobre isso... -Senti dois braços passar entre o meu pescoço, pude sentir um peso no meu ombro esquerdo e vi que era Lucy deitando a sua cabeça. -Luce, demorou... 
-Me perdi... -Disse dando uma risada fraca. -Oh, Gray, como você está?
-Lucy?... LUCY! VOCÊ VOLTOU? COMO ASSIM?! -Gray
-Só agora que você percebeu... -Lucy
-Idiota, não grita. -Natsu.
Ele olhava pra ela e pra mim, estava processando algo, certeza...
-Espera, você veio e está na casa do Natsu, os outros sabem que você está aqui? -Gray
-Não, cheguei hoje. -Lucy
-E veio direto pra ca, então ainda não teve tempo de se comunicar com os outros. -Natsu
-Estava pensando em ver eles hoje, o que você acha? -Lucy
-Já descansou bem? -Natsu
-Sim. -Ela soltou um sorriso.
-Ei, vocês estão desviando do assunto... -Gray
-Estamos não. -Falamos juntos
-Hm... Espera... Vocês estão juntos?! -Ele parecia surpreso.
-Por que a pergunta? -Natsu
-Lucy e você estão se dando muito bem, sem contar que vocês estão tão próximos e ela veio direto para cá... -Gray
-Estamos juntos sim, apesar do idiota do Natsu não ter me pedido em namoro ainda. -Lucy
-Ei Lucy, isso doi... -Natsu
-Desde quando? -Gray
-Lembra aquele dia que eu sai da escola cedo? -Natsu
-No meio da prova? -Gray
-Sim. -Natsu
-Você saiu mesmo no meio da prova? -Disse batendo a sua mão na testa. 
-Era importante, ok? -Natsu
-Estou decepcionada, você poderia ter falado que era desde aquele dia que a gente... -Um sorriso formou no seu rosto. 
-Eu não tinha certeza se você queria também. -Disse pensando naquele dia. 
-Mas eu disse que também gostava de você, e se eu não gostasse eu não teria... -Lucy
Pode se ouvir uma tosse forçada vindo do sofá ao lado. 
-Ei, ei... eu ainda estou aqui... -Gray
Lucy soltou um pequeno "ah" e corou violentamente... Não pude deixar de rir. 
-Enfim, eu sai para ver ela e foi a partir dai que a gente realmente confirmou o que a gente sentia um pelo outro. -Natsu
-Então por isso você andava desanimado, porque a loirinha estava longe de você. -Gray
-Eu não acredito que você estava desanimado durante todo esse tempo. -Lucy parecia surpresa.
-Estava, ainda mais porque eu não conseguia me comunicar direito com você. -Natsu
-Falando nisso, Gray veio aqui para falar com você, deve ser importante. -Lucy
-Verdade, e então Gray? -Natsu
Gray encarou Lucy e eu antes de soltar um suspiro.
-Devo sair? -Lucy perguntou.
-Não precisa. -Gray ele parecia incerto com sua decisão. -É tão complicado... -Parecia frustrado.
-É sobre algo que aconteceu hoje? -Natsu
-Sim... Sabe a Juvia? -Gray
-O que tem ela? -Natsu
-Por onde eu posso começar... -Gray
-Vocês ficaram? -Lucy
-Tão direta... -Gray
-Sério? -Natsu
-Quase. -Gray
-Explica direito. -Lucy
-Eu fui informar ela sobre as competições que vai ter da escola e que a modalidade de natação iria competir esse ano também. -Gray
-Você foi dar o recado pra ela e? -Natsu
-Aconteceu algumas distrações depois que eu expliquei pra ela, ela me provocou com a sua língua afiada e não sei mais o que aconteceu, só sei que quando a gente foi ficar Ultear apareceu. -Gray
-Ótima irmã a sua. -Disse rindo da sua frustração.
Lucy me beliscou e deu um tapa leve na minha cabeça. 
-Vocês garotos são tão indelicados... -Disse suspirando. -Não se deve rir da situação amorosa do outro. 
-Situação amorosa? -Gray
-Gray. -Chamou enquanto limpava a garganta. -Você gosta Juvia? 
-Ela é sempre assim? Direta? -Gray perguntou pra mim
Apenas sorri pra ele... Estou com sorte dela está aqui hoje, sou péssimo para dar conselhos amoroso, se for isso que ele quer...
-E então? -Lucy
-Eu não sei... -Disse emburrado. 
-Ah, isso de novo não... Aquele dia na praia você me respondeu a mesma coisa. -Dava para perceber a decepção na sua voz.
-Eu não consigo odiar ela ou algo do tipo, ficar perto dela me faz bem. -Gray
-Awn, que fofo. -Disse fazendo uma voz mais "meiga". 
-Ei penelope. você não está ajudando. -Lucy
-Adoro os seus apelidos carinhosos. -Natsu
Ela apenas soltou uma risada e continuou.
-Acho que você gosta dela,  por que não tenta algo novo hoje? -Lucy
-Hoje? -Me virei pra ela. -Você não ia encontrar com ela também? 
-Nós vamos nos encontrar com ela e o resto do pessoal. -Lucy
-Ei, e você quer que eu faça o que? -Gray
-Isso você que vê. -Disse dando de ombros.
-Eu não faço a minima ideia. -Gray
-Seja você mesmo Gray. -Falei
-E tenta puxar assunto com ela, isso é o suficiente por hoje. -Ela parecia pensativa -Ainda mais que você já tentou algo de tarde, ela deve estar com vergonha já que sua irmã atrapalhou. 
-Até parece que você não sabe Gray... Esqueceu como faz essas coisas? -Perguntei rindo novamente.
-Calado, estou em uma situação diferente, é novo para mim. -Gray
-Natsu, isso nunca foi novo para você? Você já se apaixonou antes? -Lucy parecia curiosa e um pouco para baixo.
Ri de sua preocupação boba.
-Logico que isso foi novo para mim, você foi a primeira pessoa que eu me apaixonei. -Ela parecia um pouco aliviada, só que duvidava um pouco. -Tive que pedir ajuda para a minha mãe, ok? -Dizer isso é tão constrangedor...
-A Senhorita Mary realmente é um amor de pessoa. -Lucy
-Ouvi o meu nome? -Minha mãe apareceu na sala. -Lucy querida, como está se sentindo? Dormiu bem? 
-Sim, obrigada. -Ela disse me soltando e olhando para minha mãe com um sorriso.
-Ei, ei. Está tirando a atenção da Lucy de mim. -Falei 
-Isso é um problema? -Disse abraçando Lucy.
-EEEEI! Lucee, você está me traindo com a minha mãe?! -Natsu
Minha mãe soltou a Lucy e ambas começaram a rir. 
-Bobo. -Ela veio até eu novamente e me abraçou.
-Ah, falando nisso,  a gente está de saída. -Comentei para a minha mãe. 
-Sério? Tomem cuidado e juízo. -Disse saindo da sala.
-Vou subir para pegar o meu celular e avisar as meninas. -Lucy parou de andar e virou-se para mim. -Chama o Gajeel, por favor. 
Encarei ela um pouco confuso. 
-Depois eu explico. -Disse saindo. 
-Quem diria. -Gray falou se levantando. 
-O que? -Nasu
-Você e Lucy juntos, é um pouco confuso ainda. -Gray
-Logo você acostuma. -Natsu
Ele soltou um sorriso e foi esperar Lucy comigo lá na frente.
P.O.V Juvia Lockser
Estávamos todos reunidos em uma famosa pizzaria que tinha aqui na praça principal de Crocus. Lucy contava sobre como estava difícil para ela manter as notas com o trabalho de cuidar da empresa, porém, ela disse que estava se acostumando e estava sabendo lidar com isso. Descobrimos também que ela e Natsu estão junto  a um tempo, e isso foi uma pequena surpresa para todos, apesar de já esperarmos por isso. Estávamos felizes pela volta dela, mas em pensar que talvez ela volta daqui alguns dias, foi um pouco desanimador, porém, decidimos não pensar nisso.
Por incrível que pareça estávamos todos nos dando bem, e isso era confortável. O único problema mesmo era o barulho, chegamos a levar duas broncas já. Estávamos chamando muita atenção. Comemos muito, bebemos bastante também, só que não bebidas com álcool, íamos embora sozinhos e de a pé, seria perigoso. Preferimos nos divertir dessa forma ao inves disso. Conversamos sobre tudo, todos tinham algo para comentar, e é claro, provocamos o Natsu por esses dias que passou, contamos o desanimo dele para Lucy, ele parecia constrangido com isso e ficou bastante bravo com a gente, mas logo estávamos todos rindo juntos.
Levy e Gajeel estavam bem próximos  e conversavam bastante entre si, claro que não deixavam de conversar com a Lucy, que era o motivo dessa união hoje a noite. Jellal e Erza trocavam uma ou outra palavra, eles pareciam desconfortáveis com a presença um do outro, por algum motivo que eu desconheço. A ruiva tentava focar mais em conversar com a Lucy do que com o Jellal ou os outros garotos.  Já Lucy estava falando com todos mesmo, quando eu digo todos eu quero falar dos garotos também, o que é um pouco estranho. Ela estava se dando muito bem com eles, mas não deixava de dar os seus apelidos delicados em alguns momentos, assim como eles não deixavam passar. 
Sorri um pouco nervosa, em lembrar da situação que eu e Gray se encontrava hoje de manhã fazia eu evitar de olhar pra ele. O que há de errado comigo? Batia o meu dedo inúmeras vezes na mesa tentando fazer essa sensação ruim sair de mim. Ele estava perto, perto o suficiente para eu escutar ele murmurar algumas coisas e sentir o calor do seu corpo no meu braço direito.
Ele conversava de varias coisas aleatórias comigo, como se nada tivesse acontecido entre a gente, provavelmente está fazendo isso por mim. Eu respondia ele normalmente, o mais normal que eu podia, e por todos estarem entretidos um com o outro não perceberam que a gente conversava. Isso seria algo bem estranho pra eles.
Chegamos a um ponto que nenhum de nós dois tinha algo para comentar e ficamos em um silêncio insuportável entre a gente. Até que eu me lembrei.
-Lucy, vai passar esses dias na casa de quem? -Chamei a atenção da loira.
-Ela está ficando na minha casa. -Natsu respondeu.
-Sinto que está roubando ela de mim. -Fiz um biquinho e ri em seguida.
-Juvia meu amor, ninguém roubará eu de você. -Lucy
-Ei, eu tenho ciúmes. -Natsu
-Ah, eu também tenho. -Falei sorrindo pra ele. -Mas eu te dou a Lucy de presente, talvez você mereça.
-Oh, muito obrigado. -Falou ironicamente, rindo em seguida. 
-Lucy, acho melhor eu ir... Já está tarde. -Comentou Erza
Ela estava certa, já era meia noite, e o lugar logo fecharia por hoje ser dia de semana.
-Tem razão, amanhã tem aula. -Jellal
Todos nós, exceto Lucy e Jellal, gritamos um grande "o que?!", haviamos nos esquecido desse pequeno detalhe e deixamos nos levar por conta da presença da Lucy.
-Ah, sinto muito gente, havia me esquecido. -Lucy
-Estamos todos acostumados a dormir tarde. -Natsu disse se acalmando.
-O problema é ter aula. -Gray
-Ninguém gosta de estuda, ainda mais cedo. -Gajeel disse se levantando também. 
-Vamos Erza? -Jellal disse.
Erza e Levy se entreolharam um pouco surpresa, gostaria de saber... 
-Ah, sim, vamos... -Disse olhando uma última vez para a Levy, como resposta ela fez um sinal de telefone, como se dizia, depois me liga. -Até amanhã Lucy. -Falou sorrindo e indo embora com o Jellal.
-Tchau Lucy. -Jellal
-Tchau. -Ela falou sorrindo.
-Eu te acompanho baixinha. -Gajeel
-Você que é alto de mais... -respondeu desanimada.
Eles se despediram e foram.
-Acho melhor eu ir também. -Juvia
Lucy e Natsu encararam Gray profundamente, o mesmo parecia ter ficado com medo disso. 
-Tudo bem se eu te acompanhar até a sua casa? -Gray
Dessa vez os outros dois olharam para mim, como se falassem "Aceita ou morre". 
-Claro, vamos? -Sorri minimamente 
Ele se levantou e a gente se despediu da loira com o Dragneel. 
Um pequeno pedaço do caminho foi silencioso, então decidi falar.
-Sobre hoje de tarde... -Comecei
-Ah, esqueça aquilo. -Disse simplesmente. Fiquei pasma, como ele podia dizer isso tão facilmente. -A não ser que você não queira, iria ficar feliz se você preferir não esquecer e não me evitar. 
Sabia que não seria fácil dizer um simples esqueça, por algum motivo fiquei aliviada.
-Não é fácil esquecer assim. -Murmurei.
-Se fosse qualquer outra pessoa, seria fácil, mas como não é. -Gray
-Está insinuando que não é fácil esquecer porque é você?! -Perguntei um pouco irritada.
-Claro que não Lockser, para de fazer uma péssima imagem de mim ai nessa sua cabeça oca. -Disse dando um peteleco de leve em minha cabeça. -O que pensa que eu sou? -Perguntou desanimado. -Não faça parecer que eu penso só em mim, estou falando de você, se fosse outra pessoa eu esqueceria fácil, mas como é você, é difícil esquecer daquilo. -Finalizou com um pequeno suspiro pesado. 
-Oh... desculpe-me. -Estava envergonhada com essa situação. 
Por que eu só penso coisa ruim sobre ele? 
-Francamente, você poderia simplesmente em me dar uma chance, assim eu mostrava que eu não sou o que você pensa que sou. -Disse
-C-Como? -Perguntei nervosa. -Eu não sei... 
-Ei, ei. -Disse rindo. -Não estou te pedindo em namoro, pra isso eu preciso de uma chance sua, e de um tempo. -Ele me encarou. -Se preferir pensar sobre isso.
-Obrigada. -Encarei ele pela primeira vez depois que nos encontramos na pizzaria. 
-Tenho todo o tempo do mundo, mas não significa que eu vou ser paciente de ficar te esperando por dias, posso começar a agir sem você ter decidido. -Sorriu mostrando os seus dentes.
-Há de se esperar isso... -Vindo de você...
-Certo Lockser, está entregue. -Falou fazendo uma reverência.
-Muito obrigada pela companhia, Gray-sama. -Fiz o mesmo.
-Até amanhã. -Disse se afastando.
Apenas acenei pra ele e entrei dentro de casa. 
-Uma chance, ein?... -Disse pensativa.
P.O.V Natsu Dragneel
Chegamos exaustos em casa, a qual já estava silenciosa. As empregadas já haviam indo embora, minha mãe provavelmente está dormindo e meu pai também. 
-Ei Lucy... -Disse fechando a porta do meu quarto e trancando-a. -Estou com saudade...
-Mas eu estou aqui com você... -Ela parou de falar e corou violentamente ao ver eu soltar um pequeno sorriso malicioso. -N-Natsu, amanhã você tem escola cedo e...
-Você não quer? -Natsu
-Não disse isso... -Lucy
-Então você quer? -Natsu
-Cala boca e vai dormir. -Lucy
-Você fica tão linda constrangida. -Soltei uma pequena risada em seu ouvido, acompanhado de uma pequena lambida.
-E-Ei... -Lucy
-Eu estive tanto tempo longe de você... -Comentei abraçando ela.
Suas pequenas mãos escorregaram por de baixo da minha camisa e ela começou a tira-la de vagar, enquanto eu distribuía beijos pelo seu corpo. Enquanto isso minhas mãos trabalhava para tirar a sua calça jeans e também a sua regata, junto com a sua blusa de frio. 
-Luce... Você está me deixando louco novamente... -murmurei tomando sua boca.
Enquanto explorava o seu corpo com a minha mão, ia guiando-a até a minha cama. Claro que as vezes tropeçávamos ou esbarrávamos em alguma coisa, porém, isso não chegou à atrapalhar nada. Nossa noite apenas estava começando.
P.O.V Gajeel Redfox
Eu e Levy caminhávamos rumo até a sua casa, até que ela para em uma pequena praça e começou a me puxar até um banco. 
-O que foi? -Perguntei
-Não podemos ir embora. -Levy
-E porque não? -Estava confuso.
-Bem... -Levy
-Desembucha logo. -Gajeel
-Grosso... Você percebeu que Jellal e Erza está estranho um com o outro, certo? -Levy
-Não reparei muito. -Dei de ombros.
-Então, eu vim com a Erza para cá, ou seja, eu estava na casa dela... -Levy
-Você planejava dormir lá? -Comecei a compreende-la.
-Sim, ela pediu para eu posar lá, ia voltar com ela, porém Jellal provavelmente quer conversar com ela então eu não quis atrapalhar e preferimos não tocar no assunto que eu ia dormir lá pra ele não se sentir... Como eu posso dizer... -Levy
-Constrangido? -Disse
-Talvez, enfim... Erza vai ligar para mim quando ele for embora, para assim eu ir também. -Disse
-Vou esperar com você então. -Gajeel
-Como?! -Perguntou surpresa
Até parece que eu ia deixar um garota sozinha a essa hora, ainda mais sendo ela...
-Idiota, é perigoso. -Disse somente isso.
-Mas... -Levy
-Não se preocupa comigo. -Falei -Você acha que alguém vai querer se aproximar de mim? 
-Tem razão, se virem você vai querer sair correndo. -Ela sorriu me provocando.
-Isso teve um duplo sentido anã de jardim! -Gajeel
-Ah, cala a boca gigante de ferro! -Levy
-É bom não ter falado no sentido ruim! -Gajeel
Tivemos uma pequena discussão antes de cair na risada.
-É tão bom estar assim. -Levy
-Tem razão... -Concordei
Estava calmo, e não estava tão frio a ponto de ter que ficar de moletom. Resumindo, o tempo estava ótimo. Céu estrelado e lua minguante.
-Ei Levy. -Disse chamando-a.
-Sim? -Ela se virou para mim, ficando cara a cara.
-Posso te beijar? -Disse simplesmente.
Ela pareceu congelar antes de soltar um pequeno sorriso.
-E precisa pedir? -Levy
Sorri para ela e fui me aproximando de vagar até o seus lábios. 
P.O.V Jellal Fernands
Caminhávamos tranquilamente pela rua até a sua casa, não sabia ao certo se deveria pedir isso, mas... Talvez eu deva fazer isso por ela. 
O caminho todo foi silêncioso, não trocavamos nem um olhar se quer.
-Sei que a gente ia conversar outro dia, mas já que tivemos essa oportunidade... Espero não ter te atrapalhado em algo. -Jellal
-Não se preocupe com isso. -Erza
-Sabe Erza, eu fiquei pensando muito em casa, ainda mais com o Mystogan falando no meu ouvido o que ele achava que eu devia fazer ou não fazer. Isso me irritou tanto... -Jellal
-Imagino. -Ela soltou uma risada bem fraca. -Ele sempre foi de querer expressar o que faria se estivesse no nosso lugar. 
-Ele me disse uma coisa, mas eu cheguei em outra conclusão. -Falei
-Eu também pensei sobre isso a tarde toda, e decidi que deveria ouvir você e que deveria tentar entender o que você sentia. Acho que eu estava pensando somente em mim e nos outros... -Terminou a sua fala em um sussurro. -Peço desculpas por isso. 
Ela disse isso como se tivesse ensaiado a tarde toda, porém, não pude deixar de notar a preocupação no seu olhar e seu nervosismo em sua voz.
-Erza. -Chamei ela, parando em frente a porta de sua casa. -Eu acho que a gente deveria dar um tempo. 
-Você tem razã... -Ela parou de falar e me encarou profundamente.
Era como se o mundo dela tivesse parado, impossibilitando dela continuar tudo. Ela abriu a boca para falar e fechou loogo em seguida. Uma lágrima escapou do seu olho esquerdo e ela se moveu em minha direção.
-Do que você está falando? -Ela perguntou com a voz tremula
-Erza... -Sussurrei o seu nome
-Você não acha que está exagerando? Eu fiz algo tão grave assim? Eu não pedi desculpas?! Eu não disse que eu ia te ouvir e que ia tentar te entender?! -Sua voz ia se alterando a cada palavra que ela soltava.
Um aperto se fez em meu coração, mas eu sei que isso era preciso. Não é como se eu não a amasse, ou como se eu estivesse terminando com ela.
-Erza, precisamos ir acertando isso aos poucos... -Jellal
-E precisamos de um tempo?! -Erza
-Se não, como vamos resolver isso? Você acha que conversar agora vai resolver? precisamos entender um ao outro de vagar, vamos ir com calma dessa vez. Eu já mais vou terminar com você, eu só quero dar um tempo para cada coisa. -Tentei falar da forma mais calma possível, para ver se ela se acalmava um pouco.
-E você acha que assim vai facilitar as coisas? -Ela tentou limpar as lágrimas.
-Sim... -Jellal
-Certo... Vamos fazer do jeito que você quer... -Falou se virando de costa pra mim e indo para dentro. -Sabe, eu pensei também em pedir um tempo, mas graças a Levy eu vi que não tinha necessidades, porque eu achava que apenas pegar e sentar para conversar por algumas horas iriamos conseguir resolver as coisas. Tinha chegado a conclusão de que eu estava exagerando de mais, mas... pelo visto. 
Ela entrou dentro de sua casa e fechou a porta.
-Me desculpa Erza... -Murmurei antes de dar as costas também.
Vai ser melhor assim... 
P.O.V Lucy Heartfilia
Acordei com o corpo pesado, estava morrendo de sono... Lembrei que eu estava na casa dos Dragneel's e me levantei para tomar um banho. Já era oito horas da manhã e Natsu já não estava mais aqui. Tomei uma ducha rápida e fui trocar de roupa. Olhei para minhas peças de roupa de ontem a noite espalhada no chão e suspirei pegando minha calcinha que estava rasgada.
-Como isso foi acontecer? -Murmurei já pensando em uma bronca pra dar para ele.
Terminei de recolher o que estava no chão e guardei. Acho melhor eu conversar com o Igneel antes de tomar o café.
Saí do quarto e fui caminhando até o seu escritório, bati na porta algumas vezes até receber um entre.
-Com licença. -Falei entrando.
-Luce, vejo que já acordou. -Disse fazendo um sinal para eu me sentar. -Dormiu bem?
-Dormi sim, obrigada. -Me lembrei do que havia acontecido e um leve rubor surgiu, porém fiz o máximo para disfarçar.
-Em que eu posso ajudar? -Disse rabiscando uns papeis.
-O senhor falou que precisava conversar comigo. -Lucy
-Ah sim... Lucy. -Disse me fitando um tanto quanto sério. -Quero quebrar o contrato que fiz com você. 
-Como? -Lucy
Foi a única coisa que eu consegui dizer ao me congelar diante daquele olhar sério. Senti o desespero tomar conta do meu corpo.
 


Notas Finais


Gruvia e Gale está chegandoooooo <3 Os dois casais tão esperado estão se movimentando, devagar? Sim, mas o importante é que está indo! Yey!
Será que vai ser o fim de Jerza?
O que será que Igneel quis dizer com aquilo?
Acha que Lucy deve ficar realmente chocada? Ou ela deve se tranquilizar por que ela deve ter entendido errado o que ele quis dizer?
Beijos e até o próximo <3
Favoritem se puder <3 Kiss <3
P.S: "Ah Akiya, porque você não fez hentai de Nalu??", então eu digo para vocês; "Por que vai ter hentai de outro casal no final da fic, e não está longe, eu acho. Alias, nunca classifiquei a fic como maior de dezoito e nem coloquei hentai no gênero. Não sou fã de escrever ou coisa do tipo, sem contar que sou péssima, mas não significa que eu vou deixar vocês sem." E peço desculpas pelos errinhos...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...