História De repente... - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cameron Dallas, Justin Bieber, Liam Hemsworth, One Direction, Zac Efron
Exibições 5
Palavras 930
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Nathalie Ross - 2


Fanfic / Fanfiction De repente... - Capítulo 4 - Nathalie Ross - 2

POV Nathalie 2

    Acordei como um zumbi. Meus sonhos com ele voltaram mais fortes do que nunca...
    Desci direto para a área da piscina. Talvez assim conseguisse refrescar minha mente...
    Fiquei lá por cerca de 10 minutos, quando comecei a sentir sede e saí para pegar um refresco. No meio do caminho, me distrair vendo duas crianças brincando, então esbarro em algo... ou alguém.
    Ouço um barulho de água e percebo que havia derrubado esse alguém na piscina. Me desequilibro e caio junto.
    Me debato na água e começo a me desesperar. Sinto o ar faltar em meus pulmões e tento alcançar a borda, mas meus esforços são em vão. Agora entendo a necessidade daquelas aulas de natação que meus pais tentaram me obrigar a fazer...
    Quando finalmente desisto, sinto braços fortes em torno da minha cintura, me puxando para a superfície. Minhas costas são colocadas delicadamente no chão acimentado e consigo ver um rosto masculino me encarando com um semblante preocupado. Após isso, tudo ficou preto...
     Acordo em um lugar claro e diferente aos meus olhos. Minha cabeça começa a latejar e as lembranças do incidente voltam a minha mente de forma assustadora. Não podia ser verdade, era impossível demais. Mas foi aí que ouvi uma voz, vinda da outra extremidade da sala:
    - Finalmente. - viro e vejo seus cabelos loiros molhados e seus olhos castanhos me fitando atentamente - Pensei que nunca ia acordar.
    - O que... Como saí da piscina? - perguntei atordoada - Eu não sei nadar.
    - Te tirei da água. - falou Justin, calmamente - Depois você desmaiou e te trouxe até aqui.
    - Me desculpa, eu te derrubei.
    - Sem problemas. De certa forma, esse foi o troco pelo café de ontem. - disse com um meio sorriso.
    Sorri de volta. Um silêncio constrangedor se instalou entre nós e eu fui a primeira a quebrá-lo.
    - Quero sair daqui.
    - Tem certeza? Eu espero mais um pouco.
    - Estou recuperada. - falei decidida - Posso sair nesse exato momento.
    - Te acompanho. - ele se aproximou e me ajudou a sair da maca. Me arrepiei ao seu toque.
    Caminhamos, enquanto conversavamos sobre diversos assuntos. Quando paramos em frente ao meu quarto, fiquei triste. Queria passar mais tempo com ele. Ao contrário do que parecia, manter uma conversa normal e agradável com Justin era mais fácil do que eu pensava.
    - Quer jantar comigo hoje?
    Aquela pergunta me pegou completamente de surpresa e uma alegria cresceu instantaneamente em meu peito.
    - Claro. - tentei não parecer muito desesperada.
    - Ótimo, - ele disse sorrindo (que sorriso perfeito!) - passo aqui às oito e meia.
    Ele saiu e eu entrei no meu quarto.
    Enquanto esperava (ansiosamente) para que o relógio indicasse oito e meia, uma pergunta não parava de me perseguir: Aquilo era um encontro ou um simples jantar entre amigos?

20:40

    DEZ MINUTOS. Ele não chegou ainda. Ele pode ter perdido a hora. Ou ele foi atacado. Mas ele tem segurança pessoais. Provavelmente devia ter me pregado uma peça me chamando pra sair. Pode estar em uma entrevista marcada em cima da hora. Mas ele me avisaria e...
    Meus pensamentos insanos foram interrompidos por duas batidas consecutivas na porta. Era ele. Dei uma última olhada no espelho, passei a mão em meus, já impecáveis, cabelos loiros e fui atender.
    - Foi mal. Me atrasei um pouco.
    - Verdade? - fingi ver a hora no meu celular - Nem tinha percebido. Vamos?
    Ele estendeu o braço e eu aceitei.
    - Você está linda! - falou enquanto atravessávamos a porta do salão de jantar.
    - Obrigada. - falei corando.
    A noite correu rápido e quando acabou eu ainda não tinha certeza das suas intenções, até pararmos em frente ao meu quarto de novo.
    - Adorei o jantar. - falei.
    - Eu também - ele falou se aproximando.
    Fique assustada com a proximidade. Percebi que ele ia me beijar.
    - Não. - falei me afastando - Você não pode fazer isso.
    Ele me olhou confuso. Provavelmente nunca havia sido rejeitado antes.
    - Eu não quero ser qualquer uma. Não quero ser qualquer uma que você pega e joga fora. Não sou como as outras.
    - Nathalie, eu não sei exatamente o que sinto por você, mas de uma coisa eu tenho certeza: você não é como as outras. Ontem, quando a vi se afogando, entrei em desespero e eu nem havia conversado direito com você.
    Ele se aproximou de novo, e me beijou, mas dessa vez não recusei. Não consigo nem enumerar as vezes que eu havia sonhado com aquilo. Foi mágico.

Flashback off

    - Eu prometo que nos encontraremos em pouco tempo. - Justin disse pra mim, enquanto caminhavamos juntos em direção a porta do hotel. Ele tinha uma viajem publicitária de emergência ou algo do tipo.
    - Só não se esqueça de mim! - falei, fazendo-o rir.
    - Não vou. - confirmou, me beijou e saiu, por sabe-se lá quanto tempo.
    Logo que o carro começou a andar, a briga com meus pais voltou a me incomodar (o tempo com Justin havia feito que eu esquecesse disso). O que me restava era ir ao coquetel do hotel essa noite. Pelo menos isso me distrairia.
    Fui então, para as ruas de minha querida cidade, procurar algo para vestir mais tarde.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...