História De repente amor. - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Divergente
Personagens Beatrice "Tris" Prior, Tobias "Quatro" Eaton
Exibições 227
Palavras 2.564
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Voltei, quero agradecer a todas que comentaram, alguns comentarios novos que me deixaram extasiada de tanta felicidade...
Espero que gostem do capítulo ♥

Boa leitura 🍃🍃🍃

Capítulo 15 - Capítulo 15


Fanfic / Fanfiction De repente amor. - Capítulo 15 - Capítulo 15

Pov Tobias

Assim que Caleb me deixa para trás para levar o suco da Tris sinto meu coração apertar, como se algo fosse acontecer, um arrepio sobe pela minha coluna.

- Tobias está tudo bem ? Matthew pergunta.

- Senti uma coisa ruim. Digo olhando pra ele.

Matthew começa a correr e eu não entendo nada, mas logo corro atrás dele. Assim que chegamos no quarto da Tris está um alvoroço e Caleb está vermelho.

- Caleb ? O que aconteceu ? Pergunto engolindo em seco.

- A Tris... A Tris sumiu. Ele diz chorando.

- Como assim ela sumiu ? Matthew pergunta.

Caleb não diz nada e me abraça, fico imóvel não sabendo o que fazer mas logo aperto meus braços envolta do meu cunhado. E juntos sofremos até Matthew está chorando.

- Me conta o que aconteceu direito. Peço.

- Não sei, fui buscar o suco que ela pediu e você estava comigo então quando cheguei ela não estava mais. Ele diz engasgado.

- Vou chamar a polícia. Matthew diz.

- Espera, liga pra esse número ele conhece a Tris. Digo nervoso.

- Isso só pode ser coisa da Nitta. Digo entre dentes.

- Eu nunca vi essa maluca será que ela estava comigo sempre e eu não percebi ? Será ? Caleb se questiona.

Procuro no facebook fotos da Nitta e encontro uma com a Cara. E a mostro pro Caleb e Matt.

- A Cara anda com essa garota ? Matthew pergunta surpreso.

- Sim, e foi ela quem pagou para atropelarem a Tris. Digo seco.

Caleb está paralisado olhando a foto.

- Caleb ? É ela ? Peço nervoso porque ele está ficando branco demais.

- É... As duas estavam aqui, as duas deram remédios para a Tris durante a noite. Ele diz de boca aberta.

Corro pra procurar a Dra Vih ou Isa, encontro a Vih.

- Dra. a Tris sumiu. Digo esbaforido pela corrida.

- Como assim sumiu ? Ela pergunta alarmada.

- Sumiu, Caleb e eu fomos na cantina e quando voltamos Tris sumiu e descobrimos que durante a noite duas garotas que estão a ameaçando deram remédios para ela se passando por enfermeiras. Digo rápido e nervoso.

- Ah meu Deus. Ela diz e começa a correr para a segurança e a sigo.

- Louis por favor busque nas cameras desde ontem durante a noite até agora os acessos e o quarto 702. Ela pede.

Ele rapidamente começa a digitar no computador a sua frente e depois de dois minutos consegue.

Meu telefone toca é o Matt.

- Fala Matthew ?

- Onde você está ? 

- Com a Dra Vih olhando as cameras de segurança.

- Esperem um pouco o delegado chegou estou indo com ele.

- Tá. 

Desligo.

- Espere um pouco pra começar a passar o delegado está vindo. Digo rápido antes ele dar o play.

- Bom dia. Diz o Robert com cara séria.

- Bom dia respondemos todos juntos. 

Louis dá play e consigo ver desde a hora que sai do quarto e fiquei encostado ma porta até Caleb chegar. Depois disso saio e Caleb entrou no quarto. Quando marcou duas da manhã no relógio da camera Nitta entra com uma seringa em mãos e depois sai sem nada, depois as cinco da manhã Cara entra com outra seringa, e então Caleb sai para buscar seu suco, nesse meio tempo Nitta entra no quarto e depois sai com uma maca, com a Tris coberta com lençol, Cara encontra com ela no outro corredor e as duas estão com um rapaz, alto branco, é o mesmo que atropelou a Tris, depois eles vão ao estacionamento e colocam Tris no porta malas e então se perdem na visão da camera.

- Meu Deus. Diz a Dra Vih. - Meu plantão já terminou vamos atrás dela. Ela diz.

- Vamos. Digo concordando.

Mando um áudio para meu pai contando tudo e que a Tris foi sequestrada, e peço para avisar a todos porque eu e Caleb estamos com o delegado. Não importa o porque estamos brigados eu a amo e vou fazer de tudo por ela, até porque Nitta só está perseguindo ela por minha causa.

 

Pov Tris

Estou dolorida, não sei o raio que aconteceu mas parece que fui jogada de um carro em movimento porque estou toda machucada, abro os olhos devagar e olho ao meu redor, estou num tipo de porão ou galpão abandonado, não sei ao certo o que é, sinto cheiro de podre provavelmente de esgoto, o cheiro me dá ânsia de vômito e escuto um barulho abaixo a cabeça e finjo que ainda estou desacordada. 

- Já era pra ela ter acordado, tem certeza que deu a dosagem certa ? Escuto a voz da Cara.

- Dei sim, vai ver ela está mais fraca e por isso está dormindo mais, deixa ela pra lá vamos dar um beijo no Ed. Escuto Nitta.

As duas saem e vão embora, estou amarrada e jogada num canto do enorme galpão, olho tudo o que tem nele absorvendo qualquer detalhe que me faça sair daqui. Depois de decorar onde tudo está escuto o barulho de novo.

- Bom dia querida. Diz a Nitta.

- Querida é o cacete. Resmungo com raiva.

- Toma, come. Ela diz e joga uma bacia com comida na minha frente.

- Não obrigada. Digo irônica.

Não dá tempo de ver só sentir um chute na boca do meu estômago.

- Então morre de fome sua idiota. Ela diz e sai rebolando.

Me deixando para trás tossindo sangue, estou sem fome mas preciso comer pra conseguir lutar se precisar, como contra meu estômago que reclama da comida fria e gosto ruim. Depois de um tempo não sei quanto pois dormi cansei de tanto pensar demorei a entender que elas devem ter feito algo para o Tobias pensar algo ruim de mim, mas eu não sai de casa, só sai de casa para o mercado aí... " encontrei o Matt e nos abraçamos " será que o Tobias acreditou mesmo que eu o trairia ? Ah essa é demais, era melhor continuar sem saber o porque, não consigo acreditar que ele aceita uma coisa dessa. Logo de mim ? que não suporto traição.

- Olha quem está aqui querida. Diz a Cara com uma expressão de loucura, quando a pessoa aparece eu entro em pânico.

- Deixa ela pra lá, eu já estou aqui não faz nada com ela por favor. Digo desesperada com lágrimas saindo dos meus olhos.

- Eu te trouxe companhia e você ainda reclama ? Ingrata. Ela diz e sai trancando a sala.

- Chris ? Pergunto.

- Hm. Ela resmunga desacordada ainda.

- Chris o que está fazendo aqui ? Por favor você tem que sair daqui e avisar alguém, por favor Chris... CHRIIIIS. Grito e choro de desespero por elas quererem fazer algo com ela.

Meu estômago se agita querendo por meu almoço para fora, engulo em seco e contínuo chorando. Depois de algumas horas a Chris se senta olhando os lados, e quando ela encontra os meus olhos os dela brilham pela lágrima segurada.

- Você está bem ? Peço

- Você está ? Ela pergunta de volta.

- Não. Digo séria.

- Então eu também não, deixa eu ver você. Ela diz e se levanta mancando vindo andando na minha direção, então ela se ajoelha na minha frente preocupada.

- O que foi ? Peço.

- Isso está feio. Ela diz passando a mão no meu supercílio.

- Ai. Digo sentindo arder. - Nem sabia que tinha isso aí. Digo num meio sorriso. - Eu te amo. Digo com lágrimas transbordando dos meus olhos.

- Eu também e por isso você vai ser forte e aguentar tudo isso, seja lá o que eles estejam aprontando. Ela diz. - E também porque temos alguém a mais para lutar. Ela completa sussurrando.

- O que você quer dizer com isso ? Pergunto.

- Você vai ser titia. Ela diz com uma lágrima caindo.

- Oh meu Deus, não acredito nisso. Digo baixo e começo a chorar a abraçando.

- Acabou o horário de visita. Entra Nitta na sala.

Entra um homem que eu nunca vi na vida puxando Chris pelos cabelos.

- Aonde vocês vão levar ela ? Pergunto desesperada.

- Não vamos fazer nada com ela, só a pegamos para ela dizer que você está sendo torturada e todos aqueles idiotas sofrerem por você, principalmente o Tobias. Ela diz.

- Mas você não queria ele para você ? Porque agora quer vingança contra eu e ele ? Digo nervosa.

- Porque agora achei alguém para mim, alguém que gosta de mim de verdade. Ela diz vai embora.

(...)

Nem percebi quando dormi, só sei que escureceu por uma brechinha de uma madeira que permitia entrar alguns raios de sol e agora não tem mais, escuto algumas vozes e gemidos uma voz reconheço ser da Nitta e a outra de um homem, mas logo escuto outro gemido da Cara eu acho, eles estão transando na sala ao lado, me deu uma saudade do Tobias mas não quero mais pensar nele, Matt foi um amorzinho comigo, e começo a me lembrar da nossa primeira vez.

Flashback on.

- Tris tem certeza ? Matt pergunta.

- Tenho, eu te amo, você me ama e estou pronta já estou com 15 anos Matt. Digo séria.

- Tá bom, eu estava te esperando. Ele diz e fica vermelho.

- Eu te amo muito mais agora. Digo e o beijo calmo mas que logo se torna quente, Matt levanta minha camisola de coelhinhos e tira minha calcinha, eu me sinto quente e ele também está quente, Matt procura uma camisinha e coloca.

- Você sabe por camisinha. Digo sorrindo.

- Eu treinei. Ele diz e fica fofo vermelho. - Está pronta ? Ele pede.

- Acho que sim. Digo e respiro fundo relaxando.

Flashback off.

Aquele dia foi muito engraçado. Só rompi o hímen depois de muita insistência, ele foi um fofo comigo e espero ter feito ele feliz o tanto que ele me fez durante aqueles cinco anos juntos de descobertas experimentos e curiosidades. Matt foi meu primeiro amor e é muito importante pra mim.

- Beatrice ? Cheguei querida. Diz uma voz diferente.

- Quem é você ? Pergunto com medo porque não consigo ver seu rosto.

- Você sabe o quanto eu pastei para conseguir trabalhar na Eaton's e por culpa sua fui mandada embora ?

- Molly ? Pergunto. - Você também está com elas. Digo tremido.

- Eu nunca te suportei e eu sinceramente acreditava que você dormia com o Marcus para em um ano de empresa ser promovida três vezes. Ela diz debochada. - Mas então o Tobias chegou e você já tratou de segurar o filho. Ela diz brava.

- Você pode pensar o que quiser, eu sei da minha índole e da minha capacidade Molly. Agora se você não foi capaz de ser capaz o problema não é meu. Digo nervosa.

- Vem aqui vem, quero fazer isso desde aquele dia da nossa discussão. Ela diz e se aproxima de mim me dando um soco na barriga e um chute na minha costela, me deixando com falta de ar sinto latejar a costela será possível ela ter conseguido quebrar uma costela minha ? 

- Você bate como um homem. Digo tremido por causa da dor. - A é hermafrodita tem força de homem. Completo.

- Sua vagabunda. Ela diz e começa a me dar vários chutes na costela.

- Ei, ei, ei quer matar a garota já ? Diz o homem segurando a Molly e a arrastando para longe.

- Deixa a hermafrodita ser feliz me batendo e querendo me diminuir, mesmo assim sou melhor do que ela. Digo com a voz dura.

- Cala a boca. Ele diz.

- Eu nem te conheço cara, só tá aqui por que tá trepando com essas duas putas aí. Digo tremido.

- Eu mandei você calar a boca, não sei o que Peter viu em você. Ele diz e eu paraliso.

- Ah você conhece o Peterzinho ? digo e bufo.

- Deixa ela com sede hoje. Ele diz para as putianes e saem me trancando de novo.

(...)

Não sei mais quantos dias se passaram, só sei que estou aqui a bastante tempo sem banho e sem comida, Chris deve ter contado a todos o que está acontecendo, mas é claro que eles não são tão burros assim de deixar ela ver o caminho mas a minha Chris é inteligente, se ela tiver acordada ela grava o caminho pelas curvas e pelo jeito da estrada. Me agarro a essa esperança, estou fraca e machucada acho mesmo que estou com algumas costelas quebradas.

- Hoje temos uma novidade querida. Diz a Nitta.

- Nossa já estava com saudade de ouvir essa sua voz nojenta. Digo com repulsa.

- Cara levanta ela. Nitta manda.

- Olha você é a líder, hm, logo vi porque a Cara sempre faz o que mandam. Digo debochando.

Cara não diz nada mas vi nos olhos dela que ela estava querendo concordar comigo, tudo bem posso dobrá-la, penso comigo. Cara me levanta e solta minhas cordas passo a mão pelo local onde estava amarrada durante não sei quanto tempo.

- Quanto tempo estou aqui ? Pergunto.

- Três dias. Diz a Cara.

- Obrigada. sussurro pra ela.

Cara e Nitta me levam para um outro lugar, um tanque para encher de água.

- Não faz isso por favor. Peço chorando.

- Investigamos sua vida querida, sabemos que você quase morreu afogada, deduzir ter medo de água. Ela diz e ri.

Olho para Cara apavorada pedindo ajuda com os olhos, ela só acena em negativo com a cabeça e seu olhar fica triste, ela está com pena de mim. O homem até agora só sei que chamam de Ed, abriu o tanque por cima e me colocaram lá dentro.

- Não, por favor, por favor não façam isso por favor me matem logo por favor...

Eu não tinha esse pavor de água até a viagem de Cancun depois do rapaz, ai lembrei das coisas e a minha aversão por água voltou.

- E perder a graça ? Te matar seria muito bom mas vamos fazer aos poucos. Ed diz maldoso.

 Ele tem os mesmos olhos do Peter, neles eu vejo dor, ódio e maldade. Opto por não fazer mais nada e penso comigo assim que o tanque se encher eu respiro debaixo dágua até morrer afogada de vez e não dar tempo deles me tirarem de lá de dentro. O tanque começa a encher com água fria, meu estômago reclama de dias sem comer e beber água mas agora tenho muita água para beber, então de sede eu não morro. Me sento no tanque e engulo em seco fechando os olhos e respirando normalmente com dificuldade, a água já esta na minha cintura e travo o maxilar com a dor da água fria se chocando com meus machucados, isso dói pra cacete. Vejo os olhos deles se arregalarem quando não me mexo e continuo parada respirando água instintivamente me debato debaixo dela mas não deixo de engolir nenhum gole  meus pulmões estão queimando até que fico inconsciente e só capto os movimentos deles correndo pra me tirar do tanque, sorrio eu consegui, vou finalmente morrer em paz.

(...)


Notas Finais


Tenso hein, quando nossa garota vai ter paz ?

Gostaram ?

Beijos e ?
Comenteeeem ♥♥♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...