História De repente amor. - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Divergente
Personagens Beatrice "Tris" Prior, Tobias "Quatro" Eaton
Exibições 148
Palavras 4.731
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Sem lamúrias apenas desculpas... ♥

#ForçaChape ✝😭♥


Boa leitura 🍃🍃

Capítulo 25 - Capítulo 25


Nova York 25 de março

Sábado, 09:00 AM.

Pov Tobias.

A semana se passou bem rápido, Beatrice se perdia tanto naquela construção do shopping que só por Deus! Me irritei com ela ontem. 

Flashback on 

17:30

- Tris vamos ? Pergunto.

- Só mais um pouco amor, já estou terminando só um pouco. Ela responde

18:00

- Amor vamos ?

- Mais cinco minutos amor. Ela diz.

18:15

- Beatrice já são 18:15.

- Tá Tobias vai indo então. Ela diz brava sem tirar os olhos daquela maldita planta.

18:50

- Beatrice essa é a última vez que te chamo já são 7 horas da noite. Digo nervoso.

- Pensei que já estivesse em casa Tobias. Ela responde.

- OK estou indo se vira para voltar para casa. Digo nervoso.

- Se eu não chegar não se preocupe. Ela diz nervosa e vermelha.

- O que quer dizer com isso ? Pergunto.

- Ah tchau Tobias. Ela resmunga.

Saio de lá batendo a porta e vou para casa mesmo, fico preocupado mas também estou nervoso.

Flashback off.

Resumindo ela chegou em casa quase onze da noite, não comeu nada, tomou banho e foi dormir virada pro outro lado. Mulher é um bicho impressionante - Penso comigo mesmo. Agora estou deitado esperando ela acordar deveria estar muito irritado com ela mas não consigo, e hoje temos que conversar sobre nosso casamento, a tão esperada data. Vejo Beatrice se mexer na cama e levantar depressa correndo pro banheiro, me assusto e vou atrás dela. Beatrice está pondo tudo pra fora, vomitando igual uma louca.

- Tris você está bem ? Pergunto nervoso.

- Tô ótima não está vendo ? Ela diz brava e volta a vomitar.

- Birrenta, vou te levar pro hospital. Digo

- Não, precisa. Ela diz e respira fundo se senta no chão e encosta na parede do banheiro.

- Você está pálida Tris. Peço.

- Não quero ir pra merda de hospital nenhum, já basta, cansei de hospital nesse menos de um ano que estamos juntos já perdi as contas de quantas vezes fui parar lá. Ela diz brava mas logo volta a vomitar. - Ontem comi um lanche na rua deve ter sido isso. Ela completa depois de terminar de vomitar.

Saio do banheiro e escuto o chuveiro ser ligado, vou até a cômoda de remédios e separo um dramin 6b que é mais fraquinho, e pego um copo de suco de laranja. Quando Tris sai do banheiro eu lhe entrego o remédio.

- Obrigada. Ela pede e se deita se contorcendo na cama.

- Está com dor ? Pergunto.

- Tô, mas daqui a pouco passa. Ela diz e suspira.

Me deito ao seu lado e a puxo para meu abraço, beijo o topo da sua cabeça e logo pego no sono de novo.

(...)

Nova York 07 de maio

Domingo

Mais de 1 mês depois.

Hoje é um domingão lindo, e Tris está toda atarefada com o aniversário do pai dela, estamos organizando uma festa surpresa pra ele lá em Chicago, já se passou uns 3 meses que eles se viram e ela está ansiosa e cheia de saudades. Ajudo no que é possível porque ela quer fazer tudo sozinha, uma demonstração disso é que ela saiu com as meninas para ir ao shopping hoje e não me deixou ir junto, agora estou jogando video game e esperando os meninos para fazerem uma zueira, a geladeira está cheia de breja.

A campainha toca e vou atender é o Uriah.

- E ae Urih o primeiro a chegar e aí qual as novidades ? Pergunto dando um toque com ele.

- Zeke não chegou ainda ? Ele pergunta.

- O irmão é seu e eu que tenho que saber ? Aqui ele não chegou ainda não. Respondo rindo.

- Vixi tu num sabe, ele tá correndo com tudo para poder se casar com a Shauna o mais rápido possível. Ele diz e eu me espanto.

- Mas eu conversei com ele ontem, ele não me disse nada. Digo confuso.

- Porra ele engravidou a Shau e ela contou ontem a noite, agora ele tá correndo com tudo pra não ficar sem o pinto. Uriah diz e gargalha assim como eu.

- Ele ainda vai casar primeiro que eu ? Digo e rio.

- É mesmo e você ? Quando vai casar ? Urih pergunta enquanto pego duas cervejas para nós.

- Nós combinamos em outubro, estamos escolhendo qual o dia. Digo.

- Ah, porque não casam numa sexta, seu pai vai te dar de folga mesmo, aí vocês viajam pra alguma praia deserta e me dá esse sobrinho logo. Uriah diz e eu gosto da opinião.

- Muito bem...vamos ver... Gostei da idéia talvez o primeiro fim de semana de outubro dia 06. Digo.

- Boa moleque, agora põe esse jogo aí que vou te quebrar. Ele diz e eu rio porque ele só perde pra mim, é meu pato.

 

Pov Beatrice.

Estamos a pelo menos duas horas andando pelo shopping e não consigo escolher uma coisa decente de presente para meu pai.

- Você deu o que ano passado ? Shau pergunta.

- Ai amiga, eu dei um perfume. Digo.

- E que tal um relógio ? Uma coisa que ele use diariamente. Susan diz.

- Isso. Digo pra ela.

Ligo para Edith.

- Oi filha. 

- Edith me socorre.

- O que foi querida ?

- Edith preciso saber de algo que papai precise e que vá usar todos os dias.

- Ah querida, ele está precisando de uma bolsa dessas de carregar laptop ? Ele está carregando na mão com preguiça de comprar uma.

- Ótimo, não deixe ele comprar eu vou dar então. 

- Tudo bem com você ? 

- Sim Edith, só estou trabalhando demais e Tobias irritado com isso, mas de resto estou bem.

- Não se esforce muito, já contou pra ele ? 

- Ainda não, mas vou dizer hoje. 

- Tudo bem querida. Beijos tchau.

- Tchau, obrigada beijos.

Desligo.

- Dizer o quê ? Marlene pede.

- Ah nada demais, só estou grávida de novo. Digo animada.

- Mentira!!! Eu também. Diz a Shau.

- Aaaaaaaah. Gritamos e começamos a pular no meio do shopping igual malucas só quem ficou de fora da pulança foram a Chris e a Emily já que as mesmas estão de 7 meses.

- Parabéns amiga, você vai ver como é a melhor coisa do mundo, tirando as dores é a melhor coisa do mundo. Chris diz me abraçando.

- Verdade. Emily completa me abraçando.

- Ah tô tão feliz por vocês. Diz a Lyyn.

- Nós também estamos. Shau diz e começa a chorar.

- Ei, o que foi ? Pergunto.

- Meu filho vai ficar sem pai. Ela diz chorosa.

- Como assim ? Ezekiel não está louco de te deixar desamparada. Marlene diz nervosa.

- Não, é que meu pai vai matar ele. Shau esclarece.

- Ah vai nada. Digo e sorrio. - Agora preciso fazer uma surpresa pra contar que estou grávida. Peço com carinha de cachorro pidão.

- Ah pode deixar. Marlene diz.

- Vamos fazer a melhor surpresa que você pode imaginar. Susan completa.

Sorrio para minhas amigas e continuamos andando pelo shopping.

Nova York 13 de maio

Sábado.

Estamos no vôo para Chicago. Papai não sabe que estamos indo para lá, Edith cuidou de tudo enquanto papai estava na empresa e ele não desconfia de nada.

- Caleb já falou com os amigos do papai na empresa ? Pergunto.

- Já Tris, fica calma. Ele pede.

Sim, Caleb sabe que estou grávida e Tobias ? Ainda não, não tive nenhuma idéia genial que queria ter, e tudo o que as meninas inventaram não gostei, resumindo estou grávida e todos sabem menos o pai e os avôs.

- Tris ? Tobias me chama.

- An ? Pergunto.

- Tá tudo bem ? Ele pergunta.

- Sim porquê ? Peço estranhando.

- Você está branca. Ele diz.

- Normal né Quatro, eu sou quase uma lesma de tão branca. Digo.

- Para mim não. Ele diz e me beija.

- Ei parem com essa safadeza aí. Chris diz.

- Só está falando isso porque Will não pode vir com a gente. Digo alto para ela que ri.

(...)

Pousamos em Chicago, aviso para Edith que chegamos, vou direto para o salão e de repente me dá um estalo, vou fazer uma surpresa para o Tobias e para os vovôs.

(...)

Passei boa parte do dia organizando tudo com a ajuda das meninas e meninos claro, exceto Chris e Emily que estavam com a barriga grande. Agora estou na casa de Edith quando ela estava solteira, tomamos banho e todos nos arrumamos para ir a festa. Tobias alugou uma limusine para levar senhor Andrew Prior para o salão. Me arrumo com um vestido larguinho azul, um conjunto muito delicado de ouro com um pingente em coração e a cor desse coração é azul turmalina, minha aliança de noivado uma sapatilha, meu perfume e estou pronta.

- Está na hora Tris. Chris diz entrando linda.

- Will já chegou ? Peço.

- Já quase agora, ele e o Brian. Ela diz.

- Tá bom. Estou pronta.

(...)

Pov Edith

Beatrice é uma mulher tão forte, quem vê ela desse jeito não imagina o que já  passou na mão de pessoas horríveis.

- Amor para onde vamos ? Andrew pergunta.

- Fica quieto, é surpresa. Digo fingindo que estou brava.

- Tá...tá, você está linda. Ele diz e eu me envaideço.

- Obrigada você também.  E me desculpe estar fazendo isso no seu aniversário. Peço.

- Fazendo o quê ?

- Ah deixa pra lá, vamos ? Peço.

-Claro.

Saímos de casa e eu tranco a porta jogando a chave na minha pequena bolsa, quando saímos damos de cara com uma limusine, nossa Tobias caprichou - penso.

- Uau, pra quem é isso ???

- Para você meu amor, feliz aniversário. Digo sorrindo.

- Nossa tudo isso ? Ele pergunta.

- E muito mais, vamos que a noite é nossa. Respondo rindo da cara dele.

Entramos no carro que é fumê e não dá visão para fora, ele nem imagina. 

- Chegamos amor, promete não olhar ? Peço.

- Tá bom meu amor tudo por você. Ele diz e eu sorrio.

Pov Tobias.

Estamos todos apenas esperando meu querido sogro, Andrew.

- Cadê a Tris ? Pergunto.

- Foi no banheiro. Responde Uriah.

Avisto Edith e o aniversariante chegando e corro para chamar Beatrice, a encontro saindo do banheiro branca como um papel.

- Está tudo bem ? Tá se sentindo mal ? Peço a segurando.

- Tô, acho que comi algo que fez mal to com dor de estômago. Ela diz e dá um meio sorriso.

- Tá ...seu pai chegou. Digo.

- Oh vamos. Ela diz e começa a andar em direção ao pai.

Fico boa parte da noite conversando com o pessoal e conhecendo alguns dos funcionários da Eaton daqui de Chicago. Sou interrompido pela voz de Edith.

- Boa noite a todos, pra quem não me conhece sou Edith namorada de Andrew Prior, amor quero te desejar tudo de melhor nessa vida, que possamos ter muitos e muitos anos juntos, eu amo você. Ela diz e todos batem palmas e gritam.

- Boa noite, sou Caleb filho mais velho de Andrew Prior, e pai você é o melhor pai do mundo. Obrigado por sempre cuidar de mim e de Tris e parabéns!!! Ele diz e todos repetem a ação até que chega a vez da última a Tris.

- Oi gente primeiro quero agradecer a Edith, sem você nada disso seria possível quero agradecer por cuidar do senhor Andrew quando eu não pude mais e por não deixar ele continuar se afundando no luto da mamãe. Pai para o senhor quero tudo de melhor, Caleb é o mais velho e o nosso futuro inventor e farmacêutico e tudo mais, eu sou a mais nova porém a mais ajuizada. - Ela diz e ri. - Mas hoje é o seu dia, quero agradecer ao senhor por não ter desistido de lutar pela vida depois da morte da mamãe, sabemos que foi muito difícil e vai continuar sendo, mas agora temos Edith que nos supre uma boa parte da maternidade que sentimos tanta falta, ela foi a primeira a saber dos meus segredos e me incentivou a estar aqui hoje, obrigada por ser o melhor pai, por ter cuidado dos meus machucados, dos meus ralados quando caia de skate e de bicicleta, obrigada por não ter deixado eu desistir do amor da minha vida, obrigada por ser você... Eu te amo pai, e esse é o melhor momento eu acho. Ela diz e dá de ombros.

- Vem. Chris me chama e me direciona até a Tris no palco.

- Esse é pra você, esse pra você e esse pra você. Tris diz entregando cartões fechados num envelope para Andrew eu e meu pai.

- O que é isso filha ? Andrew pergunta.

- Uma surpresa, e eu amo vocês três. Ela diz. - Pode abrir. Completa.

Abrimos o envelope e quando leio e vejo uma foto de Tris segurando um teste de gravidez fazendo cara de surpresa, o semblante dela está muito engraçado e eu a olho surpreso.

- Eu vou ser avô ? Marcus e Andrew perguntam em uníssono. 

- Sim, espero que sejam avôs babões!!! Ela exclama com lágrimas nos olhos.

- Desde quando sabe disso ? Pergunto.

- À mais ou menos um mês. Ela diz.

- Porque não me disse antes ? Pergunto.

- Desculpe, quis fazer uma surpresa legal mas não tive nenhuma idéia, tive essa hoje quando chegamos aqui. Ela explica.

- Ah!! Eu te amo tanto. Digo e a abraço apertado. 

- Eu também te amo muito. Ela responde.

- Pra quem quiser interessar, vamos nos casar dia 06 de outubro. Digo alto e rio da careta dela por eu ter escolhido um dia sem ela saber.

(...)

Pov Tris.

Estou feliz, contente, alegre e tudo o que inventaram para dizer que estamos muito mas muito realizados.

- Vem dormir vem danadinha. Tobias me chama deitado na cama só de box branca. O paraíso em forma física.

- Não tá a fim de por uma roupa não ? Pergunto.

- Não to com calor o que foi ? Não está resistindo ao meu corpinho ? Ele pede rindo.

- Pior que não. Digo suspirando já excitada.

- Vem aqui que eu abaixo esse seu tesão. Tobias diz.

- Quatro quer parar com isso ? Peço quase chorando e sentindo aquela pressão no meio das minhas pernas.

- Eu não resisto a você também, ainda mais sabendo que está com vontade! Ele exclama.

- Amor ? Peço me sentindo zonza. 

- O que foi ? Ele pede preocupado me agarrando.

- Pode me ajudar a deitar ? Tô tonta. Digo.

- Claro. Ele diz preocupado e me deita na cama me abraçando de conchinha.

- Tá melhor ? Ele pergunta depois de uns  5 minutos.

- Tô obrigada só estou com dor de cabeça. Digo de verdade.

- Assim que chegarmos em casa te levo no médico. Ele diz.

- Tá bom. Digo e logo apago.

Nova York 15 de maio

Segunda.

Pov Tobias.

 

Ando preocupado com a Beatrice. Não  só eu, assim como todos, ela anda passando mal e sentindo dor de cabeça forte e muitas tonturas, saindo daqui da Eaton's hoje vou levá-la ao médico e fazer exames.

- Tobias. Entra Shauna correndo.

- O que aconteceu ? Pergunto saindo correndo da minha sala.

- A Tris passou mal de novo, só que desmaiou dessa vez. Ela diz.

Corri para a sala dela e a levei rápido para o hospital esperando respostas que demoraram horas.

- Tobias. Diz Dra Isa.

- Oi como está a Tris ? Está bem ? E o bebê ? Pergunto rápido.

- Relaxa, ela teve um pico de pressão alta, é perigoso pra ela e para o bebê, ela não pode se estressar, mas de resto tudo bem com o bebê e com ela. Ela esclarece e eu respiro aliviado.

- Graças a Deus, obrigado Isa.

- Por nada, ela está na emergência. Ela diz e sai.

Estou mais aliviado, porém ainda continuo preocupado.

(...)

 

Nova York 24 de julho.

Segunda.

Pov Tris

Estou na empresa trabalhando e terminando o shopping, estou me policiando quanto a alimentação saudável e comer de três em três horas, depois que desmaiei Tobias praticamente me vigia.

- Triiiis. Shauna entra correndo na sala.

- Fala coisa. Digo rindo.

- Você não vai acreditar. Ela diz rindo

- O quê ? Peço ansiosa.

- Will e Brian ligaram avisando que Christina e Emily estão em trabalho de parto. Ela diz feliz.

- Não creio ? Juntas ? Onde ? Pergunto me levantando pegando minhas coisas e saindo quase correndo.

- No hospital de sempre, a Dra Sah, Isa e Vih estão com elas. Ela diz.

- Ótimo confio plenamente nelas. Digo e rio feliz.

 Quando saio da sala dou de cara com um Tobias alegre assim como eu.

- Vamos ? Ele pede.

Confirmo com a cabeça e nos abraçamos indo para o carro.

(...)

Depois de horas intermináveis escuto um chorinho estridente na sala de cirurgia, e fico curiosa de quem será esse bebê ? 

- Esse foi da Chris. Luna sai da sala contente nos avisando com energia.

- Vamos Em, força. Sussurro passando minhas energias pra ela.

- Calma vai dar tudo certo. Tobias diz e passa a mão na minha barriga, estou de quatro meses agora, e semana que vem tenho uma ultrassom morfológica.

 Suspiro ansiosa e tento relaxar.

Depois de mais duas horas escuto outro choro, e finalmente Emily deu a luz.

Todos ficamos felizes e logo sai Brian da sala.

- Uma coisa eu digo Tobias, não queira entrar e ver o parto quando for a Tris. Ele diz e todos rimos.

-Vá para casa, tome um banho traga as coisas dela e do Júnior. Eu vou ficar aqui até você voltar. Digo pra Brian.

- Obrigada. Ele pede e passa o polegar pela minha bochecha. - Você está mais linda ainda. Diz e sorri.

- Obrigada. Digo e rio dele.

Brian se vai sorrindo bobo, enquanto eu vou a cantina do hospital com Tobias comer um sanduíche natural com suco também natural. Nada de sal e açúcar em excesso.

- Está cansada ? Ele pede me abraçando depois que pagamos o lanche e voltamos para a parte dos quartos. 

- Um pouco, assim que Brian e Will chegarem nós vamos para casa. Digo e acaricio minha barriga pequena ainda.

(...)

Nova York 24 de setembro

Domingo

Hoje é a comemoração de dois meses do Christopher e do Júnior, estou contente pelas minhas amigas, e principalmente por semana que vem ser meu casamento, vou me casar com uma barriga grande já que estou de seis meses, dará para aproveitar um fim de semana delicioso no Hawaii, sim vou para a terra do surf sem saber surfar mas quero aproveitar a vista maravilhosa e a companhia do meu insaciável marido.

- Tris vamos comer o bolo. Shau me chama.

Tento me levantar e me desequilibro quase caindo mas Susan me segura.

- Está tudo bem ? Pede ela.

- Sim. Digo e dou um meio sorriso, na verdade não estou bem, e sinceramente estou com os nervos à flor da pele com esse casamento chegando, ando me sentindo muito mal mas estou seguindo a dieta correta e não estou trabalhando muito não vejo o porquê de estar assim tão mal, e voltei a sentir fortes dores de cabeça infelizmente.

Cantamos parabéns para os bebês e depois fomos embora.

- Está tudo bem mesmo ? Susan cochicha no meu ouvido.

- Não muito mas vai passar. Digo e tento sorrir para ela.

- Qualquer coisa me liga, eu te amo. Ela diz me abraçando.

- Eu também te amo. Respondo seu abraço.

Saindo dali Tobias nos leva para casa, foi um dia puxado para eu. Entro em casa e já largo a sapatilha no caminho porque estava machucando meus pés.

- Vamos nos deitar, você está cansada. Tobias adivinha meus pensamentos.

- Estou mesmo. Digo e o abraço enquanto ele me carrega para a cama.

(...)

Nova York 04 de outubro

Quarta

Acordo me sentindo muito, mas muito mal, não consigo falar, tento me levantar porém é em vão, não consigo não sei que horas são, mas está escuro lá fora.

- Tobias. Digo fraco. 

- Tobias tento mais uma vez. 

- Tobias. Digo e dessa vez sai mais alto.

- Hun ? Ele questiona ainda dormindo.

- Mal. Digo com falta de ar.

- Que foi Tris ? Ele pede.

- Mal. Sussurro e não consigo falar mais, minha garganta está se fechando e estou desesperada pensando na minha filha. 

Tobias acende o abajur e arregala os olhos quando me vê, se levanta correndo e pega o celular.

- Preciso de uma ambulância, rápido minha mulher está passando mal e ela tá grávida. Tá. 

- Calma amor, eles estão vindo, respira. Ele pede. 

Mas eu não consigo respirar, está difícil e minha visão está embassada. Tobias corre põe uma calça uma camisa seus sapatos e pega minha bolsa, pega um vestido para mim e liga para alguém.

- Alô ? Papai a Tris, to indo pro hospital. Ele diz e desliga, ele está desesperado, imagina eu ? 

Estou apavorada com medo de perder minha filha, sim é uma menina descobri faz dois dias.

(...)

Pov Tobias.

Finalmente a ambulância chega e leva Tris para o hospital.

- O que ela tem ? Pergunto para o cara de branco que está colocando oxigênio para ela respirar.

- Por favor senhor, aguarde chegarmos ao hospital e termos certeza. Ele pede.

Assinto mesmo sem querer, ver Beatrice desse jeito me deixa desesperado demais para pensar em alguma coisa, e ainda faltam dois dias para o nosso casamento, apenas dois dias. E na segunda descobrimos que vamos ter uma menininha, uma princesa para nós cuidarmos.

- Vem. Levem ela pra uti todo tipo de exame, falta de ar, traqueia fechada, provavelmente algum ataque. O enfermeiro diz para a dra Vih e dra Isa que estão nos esperando.

- Vamos, Isa chame a Luna e a Bela. Vih diz.

- Claro. Ela concorda e se vai atrás das enfermeiras.

Elas nem falam comigo, parece que eu nem estou aqui. Me sento na cadeira de plástico dura demais, aguardando notícias da minha pequena, das minhas duas pequenas.

- Tobias o que aconteceu ? Pede Marcus me abraçando.

- Eu não sei, a gente tava dormindo aí do nada ela me chamou baixinho e quando olhei pra ela estava com os lábio roxos e não conseguia respirar direito não sei o que aconteceu eu estou com medo pai, medo de perder minhas duas pequenas. Digo e choro no seu abraço.

- Fica calmo, eu vou tentar ver se acho alguém para nos dar informações tome uma água e fique aqui. Ele diz e se vai falando ao telefone com Lauren.

(...)

 Já está de manhã e nenhuma notícia da Tris, fui atrás das doutoras mas nada ainda, vejo a dra Sah passando e corro até ela.

- Dra, por favor pode me trazer notícias da Tris ? Peço no desespero.

- O que foi ? Ela pergunta espantada.

- Ela passou muito mal essa noite, com dificuldade pra respirar e com os lábios roxos e já fazem horas e ninguém diz nada.

- Meu Deus ela comeu algo diferente ? Da rua ? Ela pede.

- Não comemos em casa por causa da dieta dela. Esclareço.

- Tá assim que eu tiver notícias venho te falar. Ela diz e sai correndo pelo corredor.

Pov Sabrina (Dra Sah)

Meu Deus, não acredito nisso pelos sintomas acho que é uma coisa mas se for o que estou pensando, a delegada Mari vai ter que reaparecer por aqui.

- Bom dia Bela, alguma novidade da Beatrice Prior ? Pergunto.

- Não doutora, estamos com medo por causa da criança, ela não respira sem o aparelho e está desacordada desde que chegou. Ela me diz.

- Fizeram exames específicos ? Peço 

- Não, a senhora suspeita de algo ? Ela pergunta.

- Sim mas faça logo esses exames, se der positivo me avise pois vou ter que ligar para a delegada Mari. Digo prescrevendo os exames que quero os entregando para Bela e  saio para ver a Tris.

Ela continua com o aparelho para respirar, lábios mais rosados mas ainda tem um fundo de azul, pálpebras avermelhadas.

- Calma viu. Estou aqui. Digo e passo a mão por seu cabelo.

Suspiro e saio do quarto.

- Bom dia Sah, acha mesmo que é aqueles pedidos de exames ? Diz a Vih.

- Sim, pelos sintomas quase certeza, só preciso saber com certeza, e quem fez isso. Digo. - Tenho que começar meu plantão, até mais qualquer coisa me liga urgente. Peço.

- Pode deixar. Bom trabalho. Ela diz.

- Bom descanso. Digo e vou em direção do meu trabalho. 

Pov Tobias.

- Oi Tobias, infelizmente não tenho notícias muito boas, Tris está respirando com ajuda de aparelhos, estamos fazendo exames mais detalhados para descobrirmos o que ela tem, e se for o que estou pensando você tem algo com o que se preocupar. Dra Sah me diz.

- O que a senhora acha ? Pergunto.

- Acho que ela tenha sido envenenada. Ela confessa.

- Envenenada ? Não, não é possível como ? Pergunto.

- Ela tem comido tudo em casa ? Ninguém entregou nada para ela comer hoje ? Eu vou saber pelos exames a quantidade de veneno e por ela vamos dar a solução necessária para Tris, investigue pelo trabalho, se não mandaram nada pra ela, ou algum remédio que ela está tomando, alguma coisa tem que ser. Agora tenho que ir, quando eu confirmar as minhas suspeitas te aviso. Ela diz e se retira apressada.

Ligo para quem pode me ajudar.

- Alô ? 

- Shau é o Tobias. Pode falar agora ?

- Claro o que foi ?

- A Tris passou muito mal essa madrugada, estamos no hospital mas preciso saber se mandaram algo para ela comer ontem ? Algo diferente.

- Ah não só os bolinhos que você mandou com o suco o de sempre. 

- Shau eu não mandei nada para ela, aliás nunca mandei nada pra ela, desde quando ela come esses bolinhos e esse suco ?

- Aí meu Deus, mas ela tá bem ? 

- Não Shau, ela foi envenenada.

- To indo pra aí agora!!! Me espera.

Desliga.

Ligo para outra pessoa.

- Alô ?

- Dra, eu juro que não queria ligar mas preciso de você, tem como vir ao hospital ?

- Claro, estou perto 3 minutos estou aí.

Desliga.

Eu não vou deixar isso barato, não mesmo. Quem fez isso com a minha garota vai se ver comigo.

- Oi Tobias o que aconteceu ? Pede a delegada Mari.

- Estão fazendo exames para confirmar mas pelo o que a dra Sah me disse, envenenaram a Tris e agora ela está muito mal. Digo de uma vez.

- Como assim ? Que absurdo. Quem pode ter feito isso ? Ela pede.

- Espero que a senhorita possa me fornecer estas informações. Digo.

- Claro, vou começar e qualquer novidade dela me avisa. Ela pede.

Confirmo com a cabeça e ela sai disparada falando ao telefone.

(...)

- Aí Tobias o que aconteceu ? Shauna chega chorando muito.

- Desde quando ela recebe essas comidas e qual o horário ? Pergunto.

- Ah mais ou menos duas semanas, no mesmo horário, as 16hrs. O horário dela comer de três em três horas. Ela diz.

- ok. Digo e disco para meu pai.

- Pai, preciso das filmagens de duas semanas atrás todos os dias, uma entrega para Tris as 16hrs da tarde.

- Tá bom, mas porque ? 

- Depois explico, pegue essas filmagens e manda para a delegada Mari.

- Ta filho, vou mandar e depois estou indo para aí e você me conta tudo.

- Tá. Tchau.

Desligo.

- E ae irmão, vai dar tudo certo. Zeke diz me abraçando.

- Eu espero que sim. Digo e retribuo seu abraço.

(...)

 


Notas Finais


Oooi meus amores !!!

Perceberam que o tempo está voando ? Pois é!!!
Temos poucos capítulos por vir e depois fim!!!

Eu amo vocês!!! Gostaram desse capítulo ??

Beijos e ???

Comenteeeeem 💜♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...