História De Repente é Amor - Capítulo 59


Escrita por: ~

Postado
Categorias Laura Prepon, Orange Is the New Black
Personagens Laura Prepon
Tags Laura Prepon, Laylor, Orange Is The New Black, Romance, Taylor Schilling
Exibições 566
Palavras 6.833
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, FemmeSlash, Festa, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hey, cheguei !!! Agora com o capítulo completo! Decidi recompensar vcs com um capítulo enorme! Queria agradecer a todos que me indicaram músicas para me ajudar a me inspirar, foram muito úteis para mim, uma em especial, me ajudou demais. Just The Way You Are do Bruno Mars (e olha que eu nem gosto tanto assim dela, hein rs)...

Também queria dizer que não dei favoritismo a ninguém, fiz uma votação com algumas pessoas ao qual as perguntas mais foram colocadas no capítulo como vcs irão ver. Também queria dizer que usei o nome do perfil de vcs, além do nome de usuário para poder identificá-los.

Bem, vamos ao capítulo né? Chega de conversa!

Vejam Notas Finais...

Só complementando o título do capítulo que não coube na hora...
"Um Filme em Minha Vida"

Só vim alterar as notas mesmo pq vi o comentário de minha ídola, Bia (quem não conhece a ~snowindelicada ou suas fics, Flawless e Walk On além de Too Close, She Will Be Loved e Snow, não é mesmo ???) !!! Serei tiete eterna dela !!!

Bia minha amada, te mando um milhão de beijos e abraços, estou morrendo de saudades de vc !!! <3

Bjs, fuui !!! ;-*

Capítulo 59 - 5 Perguntas Para Laura Prepon e Taylor Schilling


Fanfic / Fanfiction De Repente é Amor - Capítulo 59 - 5 Perguntas Para Laura Prepon e Taylor Schilling

Um gemido. Um calafrio. Um espasmo.

Estávamos ali há horas, entre arranhões, mordidas, tapas e chupões, nossos corpos entravam em atrito frequentemente e o suor que pingava por nossas testas e escorria pelo resto do corpo era apenas a constatação do tempo que estávamos nos dando prazer. As costas dela brilhavam por isso, minhas unhas grande o suficiente para lhe deixar marcas, deslizava por ela com facilidade o que me fazia perder a noção de minha força. Eu estava sedenta, pedindo por mais e implorando para aumentar a força que ela colocava sobre mim.

Uma, duas, três. Oito, nove, dez. Quinze, vinte. Eu já não era capaz de contar quantas estocadas ela dava em mim por segundo com seus três maravilhosos dedos. A cada estocada, era um grito, não de dor e sim de prazer. Muito prazer. Minhas manifestações de prazer já ultrapassavam o título de gemidos, talvez até de gritos. Era algo surreal e só ela era capaz de me proporcionar isso.

- Você... É gostosa... Pra caralho... Minha vadia! – Ouvir sua voz rouca demonstrando prazer e me xingamento só me fazia perder mais a pouca sanidade que me sobrava quando estava em seu poder.

- Isso... Xinga... Bate... Me diz quem você é... Me mostra quem eu sou... – Tento unir as poucas palavras que me vem à mente para formar uma simples frase ao qual eu sei que a enlouquece.

- Eu sou sua dona... E você... Você é a minha puta! – Um tapa e meu rosto vira. Fico perto de ter meu sexto ou sétimo orgasmo –não sei ao certo – com ela.

Ela afasta sua boca que estava em meu ouvido e a leva até minha boca. Morde meu lábio inferior com tanta força que sinto um leve gosto de sangue do lado de dentro, nada que impeça o ato.  Descendo mais um pouco, chega em meus mamilos. Enquanto ela aperta e puxa um com força, o outro ela abocanha e com a mesma força usada em suas mãos, me morde e suga, elevando meu nível de loucura e me deixando mais próxima ainda de meu ápice. E ela sente. Eu sei que sente.

- Eu... Eu vou... Eu to quase... – Não consigo nem formar a principal frase mas sei que ela me entende.

- Não... – Ela diz me olhando com seus olhos já enrubescidos. – Só quando eu mandar. Lembra? – Seu tom autoritário, seu sorriso maldoso e sua sobrancelha erguida propositalmente me deixam sem reação. Eu apenas aceno com a cabeça positivamente.

Ela volta aos meus mamilos, eu afundo mais ainda minhas unhas, dessa vez em seus braços.

- Porra! – Ela grita, mas não irritada porque ela gosta. Eu sei que gosta.

Ela encaixa as unhas de sua mão livre em minha cintura e automaticamente a mesa se eleva indo mais de encontro a sua mão e ao seu sexo. Sinto que estou sendo castigada, tendo que me segurar até quando ela permitir que eu me liberte por completo. Não posso mais segurar, eu não consigo. Começa a ser mais forte que eu e já me sinto delirante. Ao perceber isso, ela abandona meus seios e dando várias mordidas com força em minha barriga, desce até meu sexo que já está preparado para ela. Sei que agora terei sua permissão. Ela o abocanha com vontade assim que retira seus dedos, porém mantém o polegar massageando meu clitóris já inchado de tanto tesão. Ela me penetra com sua língua e coloca força no músculo, o que me faz sentir um positivo frio na barriga, depois retira seu dedo e lambe meu centro que pulsa fortemente e o morde, arranha, suga com força e ela faz os mesmos movimentos por todo meu sexo. Sem aguentar mais, respiro fundo e solto. Todas as sensações já tidas anteriormente me tomam mais uma vez, não sou nem capaz de sentir minhas próprias pernas. Ela me limpa indo com sua boca até a parte interna de minhas coxas, por onde escorreu o líquido que parecia não ter fim, prova de todo o prazer que só sinto quando estou em seu poder, me dando mais um orgasmo dentre tantos que já fui proporcionada essa noite.

Deixando toda a loucura de lado, ela coloca seu lado carinhoso em ação e vem subindo por meu corpo entre beijos quando se aproxima de meu rosto, me olha e sorrindo limpa seus lábios em volta para me dar um beijo. Eu apenas sorrio de volta e a correspondo.

- Eu te amo. – Ela completa.

- Eu também te amo. Muito. – Respondo a olhando fundo em seus olhos que já voltaram a sua cor natural.

Ajeito-a em meu braço ao lado e começo a acariciar seus longos fios. Me distancio do cômodo onde estamos e passo a viajar entre pensamentos distantes e aleatórios até que sou despertada por minha amada.

- Está pensando em que? – Sou perguntada.

- Eu vou sentir saudade disso quando você for. – Digo com um pouco de pesar.

- Do sexo? – Ela caçoa.

- Não, né! Quer dizer, também... É só que... Dormir sem ter você pra abraçar... – Falo um tanto quanto manhosa.

- Você quer dizer empurrar, né? – Sou interrompida entre risadas.

- É, também... – Também dou algumas risadas. – É sério... Vou sentir sua falta! – Volto a olhá-la.

- Hey... – Ela levanta e debruçada sobre seus cotovelos na cama, fica com metade de seu corpo sobre mim e me encara. – Eu também vou sentir saudades, mas é só um mês... Vai passar rápido, você vai ver! – Ganho um beijo. – E quando eu voltar, vai ser pra dizer “sim” a você, ao padre, aos nossos amigos e familiares, aos nossos fãs e ao mundo quando eu for perguntada se te aceito como minha esposa. – Uma mecha de meu cabelo é colocado para trás.

- Ai de você se me disser “não”! – Brinco. – Prometo tentar ir te visitar depois dessa última semana de gravação... – Roubo um beijo.

- Eu também prometo tentar vir te ver no fim de semana que não houver gravações! – Seu sorriso brilha e me conforta. – Agora vamos dormir, nosso dia foi cheio com essa entrevista e nossa noite bem... Intensa, digamos assim! – Sorrio, acaricio seu rosto e a beijo.

Ela volta a se posicionar em meu braço e enquanto logo parece cair em sono profundo, eu ganho a companhia da insônia que me faz lembrar de todo o dia que tivemos, não só da notícia do novo trabalho dela obrigando –a a viajar às vésperas de nosso casamento como também a parte da entrevista incrível que demos até conseguir em algum momento da noite, ter o domínio do sono sobre mim.

 

PELA MANHÃ...

 

TAYLOR

 

Acordei com a luz do Sol focada em meu rosto, tentei dormir novamente mas quando olhei no relógio já eram sete horas e sabia que tínhamos uma entrevista marcada para às nove e meia. Tateei minha mão sobre o lado que Laura dorme procurando-a, mas logo percebi que ela não estava. Me levantei, vesti meu robe de seda branco após fazer minha higiene matinal e saí a procura de minha noiva. Não demorei muito a encontrá-la, ela estava em um robe também de seda mas na cor preta, sentada sobre a bancada com seu óculos de leitura lendo algo no jornal enquanto tomava seu café na sua caneca de sua banda preferida, Led Zeppelin que é preta, com uns detalhes amarelo fogo como se fossem chamas e com quatro símbolos abaixo do nome ao centro ao qual não consigo distinguir o que são – não importa quantas vezes Laura tenha tentado me explicar, nunca vou saber – mas sei que tem algo a ver com a banda.

- Bom dia! – Ela fala assim que me vê.

- Bom dia! – Respondo sorrindo – Acordou faz muito tempo? – Pergunto enquanto me aproximo dela e lhe dou um beijo.

- Não... Talvez uma meia hora... – Laura toma mais um gole de seu café, põe a caneca de volta na bancada e dobra seu jornal fazendo o mesmo.

- Por que não me acordou? – Faço um pouco de manha com meus braços entrelaçados em seu pescoço assim que ela se vira pra mim.

- Você parecia um anjo enquanto dormia, não queria te acordar... – Ela põe suas mãos em minha cintura – E também, estava muito cedo! – Sou beijada no pescoço – Eu só... Perdi o sono! – Sinto sua mordida em meu queixo, gesto que eu adoro que ela faça.

- Oookay... – Tento empurrá-la – Estou cheia de fome! – Saio antes que eu me entregue ali mesmo.

- Aaah... – Ela suspira e joga a cabeça para trás em reprovação ao meu ato – Tem café ali em cima e torradas também! – Ouço-a dizer.

Preparo meu café e volto, sentando de frente para ela na bancada e fico observando-a.

- Eu sei que sou linda, mas se ficar me olhando assim o seu café vai esfriar! – Laura diz em tom debochado.

- Convencida! – Respondo – Temos aquela entrevista hoje, aqui em casa... – Lembro-a de nosso compromisso.

- Eu sei... A propósito, Ted te ligou! – Laura rouba uma torrada minha e fala enquanto a morde.

- Ué, porque ele não ligou para o meu celular? – Falo sem entender e pego a torrada de volta.

- Ele ligou, mas você estava em um sono tão pesado que não ouviu e então eu resolvi atender! – Me espanto com o fato.

- Nossa, eu devia estar cansada mesmo... – Chego a única conclusão que me vem à mente para o que ela me diz – E o que ele queria? – Volto ao assunto.

- Nada, só avisar que estaria aqui às oito horas com o maquiador e o cabeleireiro para trazer sua roupa e pediu que você já estivesse de banho tomado... Pelo tempo que ele ligou, é provável que estejam chegando aqui em... – Laura olha o relógio em seu celular - ...Uns quinze minutos! – Ela ri e eu sei que ela faz apenas para me provocar.

- Porra Laura! Vou ter que sair correndo para o banho! – Largo tudo e me levanto às pressas – O Ted vai me matar se chegar e ver que eu ainda estou assim! – Saio correndo em direção ao banheiro mas antes faço uma pergunta – E você? Não vai tomar banho e se arrumar? – Falo curiosa.

- Não tenho pressa... Jodi marcou às oito também mas você sabe como ela atrasa, só deve chegar lá pra oito e meia com nossos maquiador e cabeleireiro oficiais e claro, a minha roupa. Agora acho melhor você ir, ou não estará viva no dia de nosso casamento. – Laura arqueia a sobrancelha e ri, ela sabe o quanto eu odeio isso. Ela volta a tomar seu café e ler o jornal enquanto eu corro para tomar meu banho.

 

XxXx

 

Já estávamos prontas e arrumadas. Eu usava um vestido soltinho e de alça, pois fazia calor, em um tom de azul claro e Laura usava uma saia preta com uma blusa de cetim também de alça mas na cor branca, ao qual deixava seus seios avantajados em destaque. Tanto eu quanto ela, usávamos uma sandália de salto bem baixo na cor preta. Nossos cabelos estavam soltos, o meu escovado e o de Laura um pouco ondulado mas jogado para o lado como sempre.

A entrevista seria dada para o programa “Stars At Home” e quem nos entrevistaria seria a própria apresentadora, chamada Sharon Muller. Até onde sabemos o programa é gravado sempre para ir ao ar aos sábados.

Ted e Jodi estavam animados em alguma conversa que só eles entendiam, os maquiadores e cabeleireiros estavam na bancada à nossa disposição caso fosse necessário algum retoque e eu e Laura estávamos conversando com as meninas do cast em um grupo restrito de bate-papo, até que a campainha tocou.

- Pode deixar que eu atendo! – Se ofereceu Jodi.

Olhei no relógio e era exatamente nove e meia, como combinamos na hora de aceitarmos a proposta.

- Olá, bom dia! Sou Sharon Muller e essa é a equipe do Stars At Home, prazer em conhecê-las! – Ela disse assim que adentrou.

- Prazer Sharon. Eu sou Jodi Kassowitz acessora de Laura e esse é Ted Smith, acessor de Taylor. – A própria Jodi faz questão de fazer as apresentações.

- Prazer em conhecer todos! – Ela diz sorrindo.

Inicialmente me assusto e olho para Laura que também aparenta estar um pouco assustada, pois vemos uma equipe de tv com mais de 20 pessoas adentrar nossa casa e irem se posicionando na sala onde será feita toda a entrevista, após nos cumprimentarem. A apresentadora parece acertar alguns detalhes com Jodi e Ted antes de vir em nossa direção.

A mulher alta de aproximadamente 1,75 de altura, morena da cor chocolate, com cabelos castanho claro encaracolados, definidos e jogados para o lado fazendo um belo volume que vai até o centro de suas costas, usava uma saia de linho azul escura com o tamanho até uns dois dedos acima do joelho, uma camisa de seda na cor salmão levemente transparente ao qual dois botões deixavam um belo decote para a mostra de seus seios e uma sandália creme.

Sem muita demora, a mesmo veio até nós para trocar algumas palavras.

- Fico muito feliz que tenham aceitado nosso convite! Sou uma grande fã do trabalho de vocês e da série também, mais uma vez, muito obrigada! – Ela diz sorrindo fazendo questão de mostrar seus lábios carnudos destacados por um batom de cor bronze.

- Nós que agradecemos! – Tomo a frente, assim que percebo que ela direciona seu olhar para Laura.

Ficamos um tempo em silêncio até uma das pessoas da equipe ao qual eu não sei distinguir sua função, nos chama a atenção.

- Sharon, já estamos prontos para começar! – Ele pronuncia.

- Ah, ótimo! Obrigado pelo aviso Thomas! – Ela agradece – Então, podemos começar ou vocês preferem um pouco mais de tempo para se prepararem? – A apresentadora se volta para mim.

- Podemos começar, né Lau? – Pego na mão de Laura e lhe faço a pergunta olhando em seus olhos.

- Claro! – Ela responde tensa, mas sorrindo.

Nos posicionamos onde nos é indicado, no caso, o sofá de cor escura de acordo com o gosto de Laura e Sharon, senta na poltrona da mesma cor e que fica direcionada a nós.

- E 3, 2, 1... Gravando! – Outro rapaz de alguma função responsável pela gravação, provavelmente o diretor, anuncia.

- Boa tarde! Bem vindos a mais um Stars At Home nesse sábado incrível e hoje estamos com um casal que nos contará um pouco mais de seu dia a dia... – A morena começa a falar – Elas são lindas, se conheceram atuando em uma das séries de maior sucesso da Netflix atualmente, onde interpretam o casal principal e estão prestes a se casar. Elas formam o casal mais fofo e adorado do momento pelos fãs... São elas, estrelas de Orange Is The New Black, Laura Prepon e Taylor Schilling! – Ela diz entusiasmada.

- Olá, boa tarde! – Sorrio em cumprimento e Laura repete meu gesto.

- Obrigada por terem aceitado o nosso convite! – Mais um agradecimento – Vocês andam bastante atarefadas com os preparativos do casamento, né? – Primeira pergunta.

- Primeiramente, nós é que agradecemos o convite... Sim, estamos há um mês da data de nosso casamento e também acabamos de gravar agora. Estamos contando com ajuda de alguns amigos e familiares para algumas coisas senão nós não daríamos conta! – É Laura que responde e dá uma de suas risadas.

- Poxa que legal! Vocês estão ansiosas? – A pergunta parece ser feita para mim.

- Um pouco. Acho que é normal de toda noiva esse nervosismo todo! – Tento descontrair. Tô mais nervosa com a apresentadora trocando de pernas toda hora para Laura do que com meu casamento.

- Concordo com a Taylor. É normal conforme vai se aproximando... Eu sou uma pessoa muito ansiosa, então tento não pensar muito senão eu começo a contar os dias e a ter pesadelos! – Laura responde e rimos. Lembro de um dos pesadelos que ela teve e ao me contar não aguentei segurar as risadas.

- Uma vez ela acordou desesperada e me ligou no meio da madrugada dizendo “Tay, por favor não fuja no dia de nosso casamento!”  Eu ri e perguntei o que estava acontecendo e ela me respondeu “Eu sonhei que na hora de dizer sim ao juiz de paz, você saia correndo e fugia igual a Julia Roberts naquele filme, Noiva em Fuga!”  Eu precisei me acalmar pra não rir mais e dizer a ela que isso não ia acontecer, era só ansiedade. Devo ter ficado com ela na linha quase uma hora só pra tentar convencê-la! – Eu ria ao lembrar.

- Ela dormiu depois que desligamos mas eu perdi o sono. Entrei no site de uma companhia aérea, comprei uma passagem para o primeiro vôo para cá e arrumei minhas coisas pra ir logo para o aeroporto de Los Angeles fazer o check-in e esperar se chamada para o embarque. Tudo para garantir que ela não fugisse! – Laura terminou de contar o acontecido naquele dia cômico.

A mulher à nossa frente dá uma leve risada e faz uma cruzada de pernas do tipo mais provocativa do que as anteriores e eu logo olho para Laura para ver sua reação que até o momento é inerte.

- Vocês se conheceram na série, certo? – Ela nos pergunta.

- Sim, na verdade fizemos o teste juntas mas só fomos nos conhecer mesmo na primeira reunião do elenco. – É Laura quem responde.

- No dia do teste não trocamos muitas palavras além das falas e no dia da reunião também, mesmo ela tendo me dado carona até em casa. – Ri.

- Foi nesse momento então que vocês se envolveram? – Curiosa... Penso.

- Não. Ali só foi amizade, demorou muito tempo para nos envolvermos. De início era só amizade mesmo, todo o elenco é muito unido e desde sempre saímos juntos, chamamos uns aos outros para fazermos pequenas reuniões, essas coisas... – Sou eu que respondo.

- Quem tentou conquistar quem? – Meu Deus, já vai passar dos limites.

- Ninguém. Aconteceu naturalmente. Como a Taylor disse anteriormente, era apenas amizade e tudo o que temos veio e ainda vem dela. – Laura deu uma espécie de corte em Sharon que a mesma ficou sem graça.

- Quando vocês se conheceram, imaginou em algum momento que resultaria em uma vida em comum  ? – Mesmo com a forma que Laura respondeu, ela insiste em quando nos conhecemos.

- Acho que não! Estávamos lá para um trabalho, aparentemente um segundo teste para as personagens! Acho que nem prestamos atenção uma na outra tamanho era nosso nervosismo e concentração! Aconteceu naturalmente, a simpatia foi logo sendo transformada em amizade e como falamos anteriormente, demorou muito até começarmos a nos envolver. – Laura responde sorrindo.

- Estamos em pleno século 21 e o casamento entre pessoas do mesmo sexo ainda é  um certo tabu . Como vocês duas enfrentam essa divergências ? – A apresentadora dá um sorriso duvidoso e se curva um pouco mais para tentar expôr o que tem além de seu decote.

- É muito triste ver que ainda há tanto preconceito mesmo com tanta informação. Não só pelas pessoas de fora, mas também da própria família. – Começo a falar – Hoje em dia o preconceito não vem só de adultos que foram criados da forma como a sociedade ditava em sua época, vemos casos de muitos jovens que não aceitam e ao verem um gay na rua, espancam até muitas vezes, levar aquele jovem que não fez nada a eles além de viver sua vida tranquilamente, a morte. – Exponho minha opinião.

- Algumas pessoas param e dizem “Ah, pra vocês é fácil, são atrizes e famosas. Nesse meio de vocês tem de tudo, são acostumados.” Mas a verdade é que também estamos nos expondo a toda sociedade, ao preconceito e não é só porque somos famosas que isso vai mudar. Há pessoas dentro e fora de nosso meio que também nos julgam por puro preconceito. Acham que por sermos homossexuais, só podemos arranjar trabalho se o personagem for como nós. Muitos dizem “Mas vocês só trabalham na série porque suas personagens são como vocês.” Isso não é verdade. Lutamos por aquele papel, estudamos, nos esforçamos para fazer o teste e passar. Até porque também, ninguém ali sabia nossa orientação sexual. Ninguém chegou e perguntou: “Hey, qual sua orientação sexual para você passar no teste?” Estávamos ali com a mesma tensão de muitas outras pessoas que passaram. Há sim atrizes homossexuais como nós, mas também há muitas atrizes heterossexuais também e são todas atrizes maravilhosas, com um talento incontestável. Diretores e produtores não nos contratam por sermos homo ou heteros e sim, pelo nosso talento ou perfil para aquele personagem ao qual estamos fazendo nosso teste. – Laura dá sua opinião.

- A família que na verdade tem que ser o maior apoio desses jovens, às vezes os julgam como doentes e os condenam. Quando são adolescentes então, dizem que é fase ou algum distúrbio que o levam para o psicólogo. Se a família é religiosa, o levam até o líder de sua religião dizendo que é um espírito maligno que está no corpo do filho. É quando vemos notícias nas televisões e nos jornais que mais um jovem se suicidou de forma violenta apenas porque não teve o apoio necessário. Base familiar é tudo na vida desses jovens. – Eu volto a falar – Acham que por termos reconhecimento em nosso meio, nossa família aceitou bem e não nos julgou quando souberam. Nós não somos diferentes de ninguém, assim como tiveram pessoas que nos aceitaram bem, também teve pessoas que se afastaram por não aceitarem. – Eu volto a responder.

- A verdade é que somos seres humanos igual a todo mundo e estamos expostos a qualquer preconceito sobre algo que possamos vir a fazer e as outras pessoas não aceitem. Eu acho que Orange fez e faz muitas pessoas criarem coragem e se assumirem, fez todos lutarem mais ainda por seus direitos. Nós ficamos feliz por fazer parte de um trabalho que dá força para uma minoria que na verdade já é uma maioria que luta cada vez mais para terem o direito de exercerem sua igualdade social. É muito bom saber que nosso trabalho não está apenas entretendo quem assiste, fazendo rirem ou chorarem com os personagens e sim, abrir os olhos de muitas pessoas que possuem esse preconceito e também ajudando muitos jovens a entenderem de que não devem ter vergonha sobre quem são. Acho que Jenji vem fazendo um excelente trabalho em não só contar uma história baseada em um livro com fatos reais e sim, incluindo e expondo muitos assuntos que são enormes tabus perante a sociedade e em sua maioria conseguindo quebrá-los. – Laura finaliza nossa resposta.

- É realmente incrível o trabalho de vocês. – A mulher comenta de forma positiva.

- E corta! – O homem que nos deu a permissão para começar a gravar, diz a palavra que nos faz dar uma pausa – A entrevista está excelente! Vamos dar uma rápida pausa para alguns retoques em vocês e voltamos em 10 minutos! – O mesmo termina de falar.

- Muito obrigada pelo início dessa entrevista, estou adorando saber um pouco mais de vocês! – A apresentadora vem nos falar e dá um olhar em Laura que seca ela da cabeça aos pés.

- Nós é que agradecemos. Fazemos isso pelos nossos fãs que nos dão tanto apoio que nós achamos que eles merecem saber um pouco mais sobre nós! – Chamo sua atenção para mim.

- Laura, Taylor, venham! Temos que retocá-las! – Jodi nos chama.

- Com licença! – Eu digo puxando Laura comigo.

Vamos até nosso quarto para sermos retocadas e assim que sentamos onde nos indicam, eu olho para Laura que já sabe o que estou pensando.

- O que foi aquilo na entrevista? – Ela me pergunta rindo.

- Depende. Aquilo o quê? – Me faço de desentendida.

- Você sabe, o jeito que você tratou a coitada da mulher na entrevista! – Ela diz voltando seu rosto ao maquiador dela.

- Ela está dando em cima de você desde que chegou aqui! E de coitada essa mulher não tem nada! – Falo em um tom bem nervoso.

- Taylor, você acha mesmo que eu não percebi ela se oferecendo pra mim com aquelas trocadas de pernas frequentes e sempre dando um jeito de me mostrar seu peito através da blusa decotada? – Mais uma vez a Laura riu – Eu só estou fingindo que não estou vendo e tentando agir naturalmente, e você deveria fazer o mesmo! – Ela pega em minha mão.

- Eu acho bom mesmo você não dar confiança a ela, Laura Prepon... – Tento falar.

- Taylor, só um minuto por favor! – Sou interrompida pelo maquiador que passa o batom sobre meus lábios.

- Enfim, fique quieta o não chegará até o casamento! – Ameaço – Au! – Dou um leve grito ao puxarem demais meu cabelo.

- Pode deixar querida... Eu te amo, mesmo você sendo essa pessoa ciumenta! – Ganho um beijo em minha mão ao qual ela segura.

- Eu não sou ciumenta. Só não quero passar por boba em plena rede nacional! – Dou uma desculpa.

- Okay, baby! – Laura faz seu típico tom de que finge que acredita no que ouviu.

- Pronto, podemos voltar! – A equipe nos fala assim que finalizam tudo.

Voltamos a sala, onde está toda a equipe nos esperando e nos posicionamos exatamente onde estávamos na primeira parte da entrevista e a senhorita Muller faz o mesmo.

- Agora vem o Top 5 com a pergunta dos fãs! – O diretor avisa – Voltando a gravar em 3, 2, 1... Ação! – O mesmo nos dá a permissão para voltarmos a gravar.

- Laura, Taylor nós temos aqui um Top 5 feito com perguntas dos fãs que nos enviaram perguntas para o nosso site. – A morena dá continuidade à entrevista como se não tivéssemos feito pausa.

- Que ótimo! Ficaremos feliz em responder, né Tay? – Sou perguntada por Laura.

- Claro! Adoramos saber o que os fãs pensam e quais são suas curiosidades! – Eu respondo sorrindo com as pernas cruzadas e minhas mãos entrelaçadas sobre meu joelho.

- Que bom! – Mais uma vez aquele sorriso duvidoso – A primeira pergunta é da Gi Lange (OrangeSkinner). – Ela explica – O que vocês mais gostam uma na outra? E como se imaginam daqui há 5 anos? – Ótima pergunta, eu penso.

- Acho que o que eu mais gosto na Laura é a sinceridade. Ela é o tipo de pessoa que não omiti o que pensa, se ela gosta de você, ela gosta, mas se não gosta ela não esconde e não há nada que a faça mudar sua opinião.Já daqui há 5 anos... Acho que me vejo casada, trabalhando e talvez com filhos... – Sou a primeira a responder para não dar brecha a outra.

- O que eu mais gosto na Taylor é a determinação. Quando ela quer algo, ela vai e corre atrás, luta por aquilo. Seja um trabalho que lhe surge a oportunidade ou uma nova atividade em sua vida pessoal. Ela quer, ela faz, ela consegue. Mas daqui há 5 anos, me vejo como a Taylor... Talvez trabalhando em Orange mesmo, ou em outra série, ou produzindo um filme também... – Laura me olha e segura minha mão, me deixando sem graça.

- São excelentes qualidades! – A apresentadora sorri sem graça após direcionar os olhos para nossas mãos entrelaçadas e eu dou um sorriso vitorioso – A próxima pergunta é da Ketheleen (ketystereo) – Mais uma vez ela anuncia - Vocês discordam muito com os preparativos do casamento ou tem gostos parecidos? – Ouvimos atentamente e Laura me olha rindo pois se deixar, discutimos até pela arrumação dos bem-casados e é por isso que ela deixa que eu tome a maioria das decisões.

- Nem tanto. Temos gostos parecidos mas também discordamos de algumas coisas. Por isso confesso, deixo a maioria das decisões nas mãos da Taylor! – Deixo Laura responder que levanta as mãos como se estivesse se rendendo.

- Parece então que não há muitos problemas quanto a isso! – Sharon comenta – Próxima pergunta... É da Anny (AnnyCintia). Devido ao grande sucesso da série, vocês ganharam uma verdadeira avalanche de fãs por todo o mundo, e alguns fãs em especial de modo bem criativos, foram capazes de criarem novas histórias com suas personagens, as famosas fanfics. Alguma de vocês já tomaram conhecimento de alguma dessas histórias ou já leram algum trecho ou capitulo? E qual a opinião de vocês a respeito disto? – Acho legal e lembro de quando Natasha uma vez chegou até mim com uma dessas histórias.

- Uma vez, Natasha chegou com uma dessas famosas fanfics para mim. Lembro que ela disse: “Hey, Tay você precisa ver isso! Criaram uma nova história para Alex e Piper! Foi minha sobrinha que me mostrou e eu adorei!” Eu li e pedi o link, na mesma hora mandei para Laura que estava em casa e ela mandou uma mensagem dizendo que tinha adorado! Eu adorei saber disso, é realmente uma ótima forma deles exporem sua imaginação e toda criatividade ao mesmo tempo que demonstram tanto carinho por nosso trabalho. Muitos tem talento, poderiam até escrever um livro! Confesso que se eu pudesse, acompanharia todas! – Até o momento é a pergunta que eu mais gosto de responder.

- Lembro que quando abri o link que a Taylor me enviou, eu li e adorei. Pesquisei um pouco mais e achei até histórias sobre nós mesmas, como achavam que era nossa vida pessoal e profissional, alguns até criam outras profissões para nós, outros cenários. Algumas tem um lado mais cômico, outras são mais dramáticas mas todas tem muito romantismo, sem dúvida. O mais engraçado é que colocam a Natasha ou sua personagem, Nicky, para ser a amiga sarcástica e é exatamente assim que ela é! Como a Taylor disse, alguns tem grande potencial para seguirem realmente essa vida de escritor. Se eu também pudesse, se não fosse nossa correria do dia a dia entre gravações, outros trabalhos e até os preparativos para o nosso casamento, eu também acompanharia. Dizem que os brasileiros são os mais criativos, mas esses infelizmente não pudemos ler ainda! – Laura conta como foi que ela se sentiu.

- Dizem que Natasha Lyonne é a maior fã de vocês como um casal, isso é verdade? – A apresentadora foge um pouco das perguntas dos fãs.

- Sim. Os fãs gostam de juntar nomes e criarem um outro próprio, o que eles chamar de shipper ou otp. Para nós, eles denominaram laylor que é a junção de nossos nomes e para nossas personagens, criaram vauseman que é a junção dos sobrenomes de Alex e Piper. Vejo muitas vezes os fãs dizendo em redes sociais: “Hey, a Tasha é a nossa líder, a maior fã de laylor!” e todas nós adoramos. Natasha adora o jeito que eles a chamam, é realmente o apelido dela e ela brinca que aceita essa posição de líder deles. Por isso adora postar foto nossa em suas redes sociais, apenas para ver os comentários deles, todos com a hastag “laylor is real.” – É Laura novamente que responde.

- O legal é que fãs de outros países tentam nos mandar mensagens em nossa língua só para que a gente possa entendê-los. Nós admiramos o esforço que eles fazem então algumas vezes sempre damos uma curtida ou fazemos um rápido agradecimento apenas para retribuí-los. E o que vemos, são muitas vezes eles ficarem felizes ao ponto de destacar tal comentário e postar em suas redes sociais. Vejo que não acontece só com a gente e sim com todos do elenco. – Procuro complementar a resposta de Laura.

- Isso é muito legal, acho que também vou procurar algumas dessas fanfics! – Percebo um sarcasmo em seu comentário – Próxima pergunta, é da Daiana (Daianamex): Como vocês, separam a vida profissional da vida pessoal, sem que isso atrapalhe a relação de vocês? – Gosto da pergunta e Sharon também parece se interessar por ela.

- Bom, não é uma tarefa fácil conciliar o trabalho com a vida pessoal, mesmo trabalhando, tecnicamente, juntas. Às vezes Taylor passa o dia todo gravando e eu tenho apenas uma cena para gravar naquele mesmo dia. Paciência e compreensão são elementos fundamentais. – Laura responde.

- Outras vezes Laura grava o dia todo e eu fico em casa decorando cenas ou tendo algum outro trabalho pra fazer. Mas independente disso, deixamos a Alex e a Piper nos sets e trazemos apenas a Laura e a Taylor pra casa e vice-e-versa. Somos colegas de trabalho acima de tudo e procuramos sempre ser profissionais em nosso meio para conseguirmos nos consolidar cada vez mais. – Termino de responder.

- Realmente vocês parecem lidar muito bem com tudo isso! – Mais um sarcasmo e eu respiro fundo.

- Não chegamos a ter problemas com isso. O importante é sermos profissionais. – Acho que Laura percebe e por isso dá de forma imperceptível, um fora.

- A próxima pergunta é da Michelle Dias (michelledias)... – Percebo que ela fica sem graça e eu não me aguento em dar uma risada disfarçadamente enquanto a câmera foca nela - Se vocês pudessem mudar algo em seu passado o que mudariam? – Olho para Laura que arqueia a sobrancelha como se me desafiasse a responder.

- Nada. Porque é o que eu fiz no passado que me trouxe até aqui hoje. Acho que o ser humano é formado por erros e acertos. O que nos traz ao presente ou nos leva ao futuro é justamente o que vivemos no passado, se nós pensarmos no que poderíamos mudar se tivesse a chance, não conseguiríamos chegar onde estamos hoje. – Sou firme.

- Acho que Taylor tem razão. Eu também não mudaria nada. Se eu mudasse algo lá atrás, eu poderia não virar atriz, o que consequentemente faria com que eu não tivesse feito o teste para Orange, não ter ganho o papel e logo, não conhecer não só a Taylor mas todos do elenco ao qual construí uma forte amizade. – Laura finaliza sorrindo.

- Verdade, acho que o passado é fundamental para chegarmos onde estamos hoje e onde podemos chegar futuramente. – A apresentadora diz algo coerente.

- Uma pausa por favor! – Mais uma vez o diretor pára a gravação – A entrevista está ótima, mas Sharon eu queria que agora no final, você se despedisse com um pouco mais de empolgação! – Sinto que ele chama a atenção. Realmente a apresentadora parece mais focada em dar em cima de Laura do que demonstrar-se empolgada com a entrevista que está sendo feita.

- Pode deixar, Jerry! – Ela responde como se não tivesse gostado de ter sido chamada a atenção.

- Okay, voltando a gravar... Agora! – Outra permissão.

- Infelizmente nossa entrevista está chegando ao fim! – Agora ela parece empolgada até demais e o diretor que está próximo a bancada onde Jodi e Ted também estão, faz um sinal para a mesma não exagerar – Eu gostaria de agradecê-las pela entrevista, foi muito bom saber um pouco mais do dia a dia de vocês! Espero ter outra oportunidade de conversarmos mais! – A apresentadora melhora a falsa empolgação.

- Obrigada, nós que agradecemos! – Eu respondo mostrando gratidão.

- Nós também esperamos ter outra oportunidade! – Laura se pronuncia e eu olho pra ela sério.

- Conversamos hoje com Laura Prepon e Taylor Schilling, estrelas da série Orange Is The New Black que está com as temporadas completas disponíveis na Netflix! Assistam! – A apresentadora Sharon, foca na câmera – Até a próxima semana com “Stars At Home”, quando estaremos conversando com mais uma incrível estrela! – Ainda focada na câmera, a jovem encerra a entrevista.

- E corta, encerramos por aqui pessoal! Sharon, você mais uma vez foi sensacional! – O diretor chamado Jerry, encerra a gravação e elogia aquela que deu em cima de minha noiva o tempo todo – Taylor, Laura, muito obrigada pela oportunidade! – O mesmo vem falar com a gente, apertando nossa mão.

- Nós também agradecemos, foi muito gratificante para nós! – Laura diz.

- Obrigada pela entrevista. Espero que surja outra oportunidade brevemente. – A moça usa um tom do tipo sensual para se direcionar a Laura e eu tomo a frente.

- Agradecemos também. Esperamos por uma outra oportunidade também! – Eu aperto a sua mão e só penso que não quero outra entrevista com ela nem tão cedo.

Por fim, a equipe se retirou ficando só nós, Jodi e Ted. Sentamos ao lado deles que se direcionaram ao sofá, aliviadas pelo fim da entrevista.

- Gente, o que foi aquilo? A mulher não perdeu uma oportunidade de dar em cima da Laura! – Ted mencionou.

- Viu? Eu disse! Não é possível que aquele diretor não viu isso! “Você foi sensacional!” – Eu repito o que ele disse alguns minutos ao fim da entrevista – Será que faz parte da entrevista também? Porra, fala sério! – Falo indignada.

- Laura, o que você tem a dizer em sua defesa? – Jodi pergunta.

- Eu notei, mas nem sequer dei confiança... Não estava nem aí para ela, eu amo minha noiva e é só isso que importa! – Ela responde me deixando sem graça.

- Ai que fofo! – Jodi e Ted falam juntos e eu fico sorrindo feito boba.

- Sim... Podemos almoçar agora? Eu estou com fome! – Laura pergunta.

- Eu também estou! – Indago.

- Você não vão trocar de roupa? – Ted pergunta para nós.

- Com a fome que eu estou, iria até nua almoçar! – Laura fala e eu dou um tapa no braço dela – Ai, doeu! – Ela passa a mão em cima e reclama.

- Que seja! – Respondo.

- Acho que Taylor está de TPM hoje! – Jodi começa a rir.

- Haha – Debocho – Vocês vão almoçar com a gente? – Mudo o assunto.

- Eu não posso, preciso ir resolver umas coisas... – Ted é o primeiro a falar.

- Eu também não, tenho que encontrar Terasa no shopping. – Jodi também justifica.

- Vocês são duas bandidas! Marcam as coisas e nem me chamam! – Laura reclama.

- Não é nada demais, além do mais, a gente não sabia que horas ia acabar essa gravação! – Sua amiga tenta dar uma desculpa.

- Tá bom, não importa também. – A morena faz birra – Só manda pra ela um beijo e diz que estou com saudades... Que ela precisa vir aqui em casa ou me ligar para a gente marcar algo! – Ela manda recado.

- Manda um beijo meu pra ela também! – Peço – Então vamos sair todos juntos! – Concluo.

Sem demora saímos todos para seus respectivos destinos. Nos despedimos na garagem. Eu e Laura não fomos a um restaurante muito longe, apenas no nosso preferido. Estava um dia lindo e lá nós tínhamos uma vista maravilhosa para apreciarmos enquanto almoçávamos e trocávamos idéias.

 

XxXx

 

Estávamos conversando amenidades, coisas do dia a dia e algumas situações engraçadas sobre o empenho de nossas mães na organização de nosso casamento. Nós opinávamos em algumas coisas que eram necessárias, no mais, elas não deixavam nem a gente dar palpite. Se não fosse nós a insistir, elas não teriam deixado nem fazermos a prova dos docinhos para a escolha do buffet.

Algum tempo depois, o telefone de Laura começou a tocar insistentemente. Ela não queria atender mas eu acabei insistindo para que ela atendesse, pois poderia ser algo importante. Se passaram algo em torno de quinze minutos, até que Laura retornasse à mesa.

- Então, quem era? – Perguntei curiosa enquanto comia a sobremesa.

- Danny. Queria saber se estou bem e me fazer uma proposta. – Ela respondeu naturalmente.

- Proposta? – Fiz aumentar minha curiosidade.

- Ele vai produzir um filme e me chamou para fazer parte do elenco principal. – Senti que Laura queria soar um tanto quanto indiferente.

- Lau, isso é maravilhoso – Fico feliz por ela – Isso é claro, se não atrapalhar as gravações de Orange! – Penso na próxima temporada.

- Pelo o que ele me contou, não deve atrapalhar... – Percebo que Laura parece tensa.

- Então você aceitou? – Pergunto ansiosa pela resposta.

- Bem... – Ela fez uma pausa – Eu não dei a resposta. Disse que ia pensar e assim que tomasse uma decisão, eu retornava para ele. – Laura tomou um tom mais sério.

- Por que? – Perguntei sem entender.

- Taylor... – Novamente, minha noiva e hesitou – Se eu aceitar, embarco para Palm Springs esse final de semana e só volto dentro de um mês. – Percebi que ela estava mais tensa do que antes.

- Mas isso quer dizer... – Me sinto estagnada.

- Quer dizer que eu só volto no dia do nosso casamento. – Ela me interrompe e completa meu pensamento.

Ficamos ali paradas, olhando uma para a outra seriamente. Eu via nos olhos de Laura o medo, o mesmo medo que eu sentia percorrer cada parte do meu ser.

 

...When I see your face (Quando eu vejo o seu rosto)

There's not a thing that I would change (Não há nada que eu mudaria)

'Cause you're amazing (Pois você é incrível)

Just the way you are (Exatamente como você é)

And when you smile (E quando você sorri)

The whole world stops and stares for a while (O mundo inteiro para e fica olhando por um tempo)

'Cause girl you're amazing (Pois, garota, você é incrível)

Just the way you are (Exatamente como você é)...

(Just The Way You Are - Bruno Mars)


Notas Finais


Bem galera, espero que tenham gostado...

Perceberam que o capítulo foi só a Taylor narrando né? Calma, porque tudo tem seu motivo...

Nos vemos assim que possível, bjoos!

Mamãe ama vcs !!! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...