História De repente juntos (Billdip) - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Gravity Falls
Personagens Bill Cipher, Candy Chiu, Dipper Pines, Gideon Gleeful, Grenda, Mabel Pines, Pacifica Northwest, Soos Ramirez, Stanford "Ford" Pines, Stanley "Stan" Pines, Waddles, Wendy Corduroy
Tags Bill, Billdip, Comedia, Dipper, Ford, Gravity Falls, Mabel, Pacifica, Romance, Stan, Violencia
Visualizações 207
Palavras 967
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um capítulo pra vocês, espero que gostem, nele vai ter uma cena de Billdip muito fofa eu simplesmente amo ela!!!

Hora da Leitura

Capítulo 14 - Brigas e Lágrimas


Fanfic / Fanfiction De repente juntos (Billdip) - Capítulo 14 - Brigas e Lágrimas

Eu fiquei parado lá, olhando atentamente para Charlotte, a minha irmã estava com um semblante irritado enquanto Mabel estava chocada podendo se juntar a Bill que estava igualmente chocado, Will olhava para as pessoas a sua frente assustado, no final de tudo ele não mudou nada, Mabel deixou escapar algumas lágrimas e isso partiu meu coração, mesmo que estivéssemos brigados ela ainda era minha irmã e eu a amava.

-Olha o que você fala- Charlotte disse- Por mais que eu não aceite esses dois juntos você não pode vir na casa de uma pessoa e gritar com ela- Charlotte me encarou- E você- me assustei com o olhar que ela me deu-Vai pra casa junto com a gente, vamos.

-OK- Falei me levantando da cama

-Você vai realmente com elas?- Bill disse segurando uma das minhas mãos

-Acho que já é hora de me resolver com elas- falei apertando sua mão

-Ok- ele disse triste- Boa sorte- me deu um selinho- estou aqui pra você

-Eu sei- dei outro selinho- Tchau

-Tchau- ele disse me soltando, fui até minhas irmãs e saímos do quarto não antes de eu me despedir de Will e Gideon.

Saímos da casa de Bill e fomos direto para o carro, Charlotte dirigiu até em casa em um silêncio total, Mabel ainda chorava e eu estava um tanto revoltado pra falar alguma coisa, quando chegamos fomos direto para dentro de casa e Charlotte já começou a falar.

-Dipper- Charlotte começou- sei que o que a Mabel fez não foi certo mas você precisa se afastar desse menino, ele não é bom pra você

-Você nem o conhece direito, como pode dizer isso- eu falei já ficando irritado com elas de novo

-Dipper- Charlotte pôs a mão em meu ombro- me escute só dessa vez, por favor

-Não- eu disse tirando a sua mão do meu ombro- vocês só estão assim por que não gostam dele, por que culpam ele pelo que aconteceu com Tyrone

-Mas a culpa é dele- Mabel gritou- se ele não tivesse empurrado o Tyrone ele não teria sido atropelado, a culpa é dele Dipper

-Não é- eu disse gritando- se eu fosse culpar alguém seria vocês duas- eu disse e eles arregalaram os olhos

-Dipper- minha mãe me chamou- meu filho por favor

-Não, mãe- eu olhei para ela- Você sabe o que elas fizeram, se elas não tivessem começado com aquela história dele gostar do Will ou terem falado aquele monte merda pra ele, ele não iria querer sair de casa no meio da porra da chuva- meus olhos lacrimejaram, eu já sentia as lágrimas se formando- a culpa é minha também por que eu não consegui impedir ele de ir lá pra fora, a culpa é minha- olhei pra minha mãe- desculpa, mãe- minhas lágrimas caíram- eu matei o Tyrone

-Não meu filho- ela veio até mim e me abraçou- a culpa não é sua, a culpa não é de ninguém, aquilo foi um acidente- ela secou minhas lágrimas- Não chore, e vocês- ela se virou para as gêmeas a sua frente- parem com isso, não vem que estão machucando seu irmão-ela voltou sua atenção pra mim e ficou me dando aquele sorriso acolhedor de mãe.

-Mãe, eu te amo- falei a abraçando- mas eu acho que não consigo ficar aqui hoje, posso ir pra casa do Bill?

-Você vai voltar pra lá?- Mabel disse alto

-Mabel- minha mãe disse irritada- eu vou conversar com vocês depois- ela segurou meu rosto com as duas mãos- se você achar que é melhor assim tudo bem, meu filho, pode ir

-Obrigada, mãe- abracei ela e fui correndo pra com mandando mensagem para Bill

[Noiva]: Bill...

[Idiota]: Que foi amor?

[Noiva]: Pode vir me buscar?

[Idiota]:Claro

[Idiota]: Mas o que aconteceu?

[Noiva]: Quando chegar ai te conto

[Noiva]: Posso passar a noite aí?

[Idiota]: Mas é claro

[Idiota]: Falei que estaria aqui por você

[Noiva]: obrigada Bill

[Idiota]: Dnada amor

Corei com ele me chamando de amor mas continuei indo até o banheiro, bloqueando o celular e entrando dentro do box, fiquei lá uns exatos dez minutos até tomar coragem e sair do banheiro, fui até o quarto com uma toalha enrolada na cintura, vesti uma roupa leve e coloquei algumas roupas em uma mochila, peguei carregador, celular e fone e desci as escadas encontrando Bill sentando na sala, fui até minha mãe e a abracei, fazendo isso com meu pai logo depois, dei boa noite aos dois e fui ao encontro de Bill, que sorriu e segurou na minha mão e me levou até o carro, a ida até sua casa foi silenciosa com Bill dirigindo com uma mão e a outra encima da minha que estava encima do meu joelho.

Quando chegamos fomos direto pra cima, eu não vi Will, Bill disse que as vezes ele faz isso, se tranca no quarto, não consegui não me sentir culpado, afinal a culpa de tudo isso é minha, fomos para o quarto de Bill e ele me puxou para deitar na cama, deitamos um do lado do outro e ele me abraçou bem apertado.

-O que aconteceu?-ele me perguntou enquanto a passava as mãos nos meus cabelos

-São as minhas irmãs- eu disse baixo- elas insistem em colocar a culpa da morte de Tyrone em alguém e eu não consigo para de pensar que a culpa na verdade é toda minha

-Não foi sua culpa- ele me abraçou mais forte- nada foi sua culpa

-Você sempre foi meu herói- falei me aconchegando- desde que éramos pequenos

-Eu serei seu herói para sempre- ele disse e seu aquela risadinha fraca- Você só precisa falar “Meu herói venha me salvar” e eu vou aparecer diante dos seus olhos e vou te fazer feliz- ele beijou a minha testa

-Meu Herói venha me salvar- falei em um sussurro já conseguindo sentir mais lágrimas

-Eu estou aqui Dipper- ele fez mais cafunés em minha cabeça- pode chorar se quiser- e eu o fiz, chorei até adormecer.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, eu estou bem inspirada e não acho que os próximos capítulos demorem pra sair.

Bjs de Nutella e Paçoca ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...